Og Moreira

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Og Moreira
Informações pessoais
Nome completo Og Moreira
Data de nasc. 22 de setembro de 1917
Local de nasc. Nova Friburgo,
Nacionalidade brasileiro
Falecido em 1985 (68 anos)
Apelido Toscaninho
Informações profissionais
Posição Volante
Clubes de juventude
Brasil Fluminense de Niterói
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
19331940
1941
1941–1942
1942–1949
1949–0000[carece de fontes?]
00001951[carece de fontes?]
Brasil America
Argentina Racing
Brasil Fluminense
Brasil Palmeiras
Brasil Nacional-SP
Brasil Juventus
15 (1)

4 (1)
198 (27)[1]

Seleção nacional
19351940
19430000[carece de fontes?]
Rio de Janeiro Seleção Carioca
São Paulo Seleção Paulista

Og Moreira (Nova Friburgo, 22 de setembro de 1917 -[onde?], 1985) foi um futebolista brasileiro que atuava como volante.[2][3]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Conhecido, também, como Toscaninho, referência ao maestro italiano Arturo Toscanini.[4] [5]

Começou no futebol, começou sua carreira profissional, atuando pelo América do Rio de Janeiro, em 1933, conquistando o Campeonato Carioca de 1935. Em 1941, transferiu-se para o Racing, clube da Argentina. Voltou a atuar no Brasil em 1941, para defender o Fluminense, clube o qual estreou ao lado do argentino, também estretante, Renganeschi e conquistou o Campeonato Carioca de 1941.

Em 1942, o jogador se transferiu para o Palmeiras, clube no qual viveu sua melhor fase em sua carreira futebolística. Pelo alvi-verde paulista, o jogador foi o primeiro negro a atuar pelo clube.[6] Conquistou três títulos estaduais (1942, 1944 e 1947).

Atuou, ainda pelo Nacional e pelo Juventus (ambos clubes paulistas), até se aposentar em 1951.

Títulos[editar | editar código-fonte]

America-RJ
Fluminense
Palmeiras
Seleção Carioca

Outras Conquistas[editar | editar código-fonte]

Palmeiras

Menções em Livros[editar | editar código-fonte]

  • "A Utopia Brasileira e os Movimentos Negros", Antonio Risério, Editora 34. (pág. 316)
  • "Memória em Branco e Negro: Olhares Sobre São Paulo", Teresinha Bernardo, Editora UNESP. (pág. 153)
  • "Memória Social dos Esportes - Futebol e Política : a Construção de uma Identidade Naiconal", Francisco Carlos Teixeira da Silva, Ricardo Pinto dos Santos, Editora MAUAD. (pág. 53)
  • "Negócios e Ócios: Histórias da Imigração", Boris Fausto, Editora Cia das Letras. (pág. 172)
  • "Seres, Coisas, Lugares: do Teatro ao Futebol", Decio de Almeida Prado, Editora Companhia das Letras. (págs. 189, 190)
  • "O Negro no Futebol Brasileiro", Mário Filho, Editora MAUAD. (pág. 232)
  • "O Rádio, o Futebol e a Vida", Flávio Araújo, Editora SENAC. (pág. 257)

Referências

  1. Almanaque do Palmeiras, Edição 1 - 2004 - Editora Abril
  2. Um dia para celebrar Og, Sampaio e tantos outros Site ESPN - acessado em 27 de maio de 2016
  3. Terceiro Tempo. «Que Fim Levou? Og Moreira» 
  4. O Rádio, o Futebol e a Vida - Flávio Araújo - Editora SENAC (pág.57)
  5. Ponto Verde. «Nossos Craques, Og Moreira» 
  6. Milton Neves. «Og Moreira (ex-médio do Palmeiras, América-RJ e Fluminense)»