Presidente Figueiredo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para o general brasileiro que exerceu a Presidência da República na ditadura militar, veja João Figueiredo.
Município de Presidente Figueiredo
"Terra das Cachoeiras"
Presidente Figueiredo - Amazonas.jpg

Bandeira de Presidente Figueiredo
Brasão indisponível
Bandeira Brasão indisponível
Hino
Fundação 10 de dezembro de 1985 (32 anos)
Gentílico figueiredense [1][2]
Prefeito(a) Romeiro José Costeira de Mendonça (PDT)
(2017 – 2020)
Localização
Localização de Presidente Figueiredo
Localização de Presidente Figueiredo no Amazonas
Presidente Figueiredo está localizado em: Brasil
Presidente Figueiredo
Localização de Presidente Figueiredo no Brasil
02° 03' 04" S 60° 01' 30" O02° 03' 04" S 60° 01' 30" O
Unidade federativa Amazonas
Mesorregião Centro Amazonense IBGE/2008[3]
Microrregião Rio Preto da Eva IBGE/2008[3]
Região metropolitana Manaus
Municípios limítrofes Oeste: Novo Airão;
Norte: Rorainópolis (RR);
Leste: Urucará, São Sebastião do Uatumã;
Sudoeste: Manaus;
Sul: Rio Preto da Eva
Distância até a capital 107 km
Características geográficas
Área 25 422,235 km² [4]
População 33 703 hab. (AM: 22º) –  estimativa populacional - IBGE/2016[5]
Densidade 1,33 hab./km²
Altitude 122 m
Clima Equatorial Aw
Fuso horário UTC-4
Indicadores
IDH-M 0,647 médio PNUD/2010 [6]
PIB R$ 717 416 mil (AM: 7º) – IBGE/2013[7]
PIB per capita R$ 23 158,89 IBGE/2013[7]
Página oficial
Prefeitura presidentefigueiredo.am.gov.br
Câmara cmpf.am.gov.br

Presidente Figueiredo é um município brasileiro localizado na Região Metropolitana de Manaus, no estado do Amazonas.

Ocupa uma área de 25 422,235 km²[4] e sua população, estimada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 2016, era de 33 703 habitantes,[5] sendo assim o vigésimo-segundo município mais populoso do estado e o mais populoso de sua microrregião. Juntamente com outros sete municípios, integra a Região Metropolitana de Manaus, a maior região metropolitana brasileira em área territorial e a mais populosa da Região Norte do Brasil.

A BR-174 é a principal rodovia existente na localidade, sendo responsável por interligar o município à Manaus, Boa Vista, capital de Roraima, e ao município fronteiriço de Santa Elena de Uairén, na Venezuela.

Presidente Figueiredo despontou para o turismo ecológico em razão de sua fartura de águas, selva, recursos naturais, cavernas e cachoeiras. O Ministério do Turismo catalogou mais de cem quedas d'água no município, muitas delas exploradas economicamente através do ecoturismo. É existente na área urbana e rural uma razoável infraestrutura turística em expansão. O município é mais conhecido pela usina hidroelétrica instalada ali, a usina de Balbina, no distrito homônimo, cujas obras e manutenção são responsáveis pela maior catástrofe ambiental da história do Brasil.

Toponímia[editar | editar código-fonte]

A versão oficial e mais aceita, cita que o nome do município é uma homenagem ao primeiro presidente da Província do Amazonas, João Baptista de Figueiredo Tenreiro Aranha,[8][9] porém há informações controversas a respeito da origem do nome, que segundo o ativista social Egydio Schwade, homenageia o presidente militar brasileiro João Baptista de Figueiredo, após supostas denúncias de o mesmo haver, em 1981, beneficiado por decreto a mineradora Paranapanema em seus interesses no estado, mas não há dados que prove esta versão.[10][11] Após a redemocratização aumentaram as pressões para que fossem revistas as homenagens feitas a estes presidentes.[12]

História[editar | editar código-fonte]

As origens do município prendem-se principalmente a Novo Airão e Itapiranga, dos quais foi desmembrada a maior parte do território que hoje constitui Presidente Figueiredo, bem como a Manaus cuja vizinhança foi fator influente no desenvolvimento da região. Os primeiros assentamentos populacionais nesses polos datam de 1657, para o local onde hoje é o município de Manaus, e 1668, o local hoje é a sede de Novo Airão.[carece de fontes?]

Foi a partir desses núcleos que se deu a consolidação e ampliação do povoamento do Baixo Rio Negro. Integrado no município de Manaus, Novo Airão passa a constituir distrito de capital em 1938, então com a denominação simplesmente de Airão. É em 1955 que se dá o desmembramento de Manaus, constituindo-se o município Autônomo de Novo Airão. Paralelamente, em 1952 foi criado o município de Itapiranga, contando em sua área com o atual vila de Balbina.

Em 10 de dezembro de 1981, pela Emenda Constitucional nº 12, é criado o município de Presidente Figueiredo, com territórios desmembrados de Novo Airão (sua parte no extremo leste, limítrofe a Manaus) e de Itapiranga (Vila e arredores de Balbina), bem como áreas adjacentes de Silves e Urucará. A instalação do município efetivou-se com as eleições gerais de 1982 e consequentemente com a posse do prefeito e vereadores em janeiro de 1983.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Municípios limítrofes[editar | editar código-fonte]

Presidente Figueiredo limita-se com seis municípios, além do estado de Roraima. São eles: Urucará, São Sebastião do Uatumã, Itapiranga, Rio Preto da Eva, Manaus e Novo Airão. ao leste; Beruri ao sul; Anamã e Caapiranga ao oeste; e Novo Airão ao norte e noroeste.[13]

Com o município de Urucará

O limite de Presidente Figueiredo com Urucará se inicia na confluência do igarapé São João com a margem esquerda do rio Alalaú, subindo por sua linha mediana até alcançar o rio Jatapú. A partir daí, a divisão entre os dois municípios passa a ser pela região sudeste do território, até o divisor do rios Alalaú e Pitinga. O fim da divisão do município com Urucará se marca na nascente do rio Capucapu.[13]

Com o município de São Sebastião do Uatumã

O limite entre Presidente Figueiredo e São Sebastião do Uatumã se inicia na nascente do rio Capucapu, no divisor dos rios Pitinga e Jatapu. Alcança, ao sudeste, o rio Uatumã, que passa a ser usado como limite territorial entre os dois municípios. Ao fim deste, passa a ser usado o igarapé Taboca para dividir ambos, até alcançar a nascente do igarapé Guajará. Em linha mediana, alcança o rio Uatumã quando este desce até alcançar a confluência com o igarapé Tucumanduba, que marca o fim da divisão dos municípios.[13]

Com o município de Itapiranga

Presidente Figueiredo inicia seu limite territorial com Itapiranga no igarapé Tucumanduba, na margem direita do rio Uatumã. Este igarapé, por sua linha mediana, alcança o divisor de águas dos rios Urubu e Uatumã, marcando assim o fim do limite territorial entre as municipialidades.[13]

Com o município de Rio Preto da Eva

Inicia-se no igarapé Tucumanduba. Ao noroeste, o que separa Presidente Figueiredo de Rio Preto da Eva é o igarapé Mirim, seguindo a partir daí por uma linha mediana, até alcançar a confluência com o rio Urubu. Este, por sua vez, segue em linha mediana, alcançando a rodovia BR-174.[13]

Com o município de Manaus

Se inicia ao fim dos limites com Manaus, através do rio Apuaú. A partir daí, usa-se o igarapé Grande para dividir ambos, por uma linha mediana, até alcançar a confluência com o rio Pardo. Quando este alcança a confluência com o rio Curiaú, este último passa a ser o divisor dos territórios, até ao norte, quando alcança o rios Uatumã e Camanaú. Outros atrativos naturais usados para limitar os municípios são o igarapé Atroari e o rio Alalaú.[13]

Com o Estado de Roraima

Presidente Figueiredo limita-se ainda com o estado de Roraima, ao norte, especificamente com o município. O igarapé Atroari, o rio Alalaú e o igarapé São João delimitam a divisão dos territórios.[13]

Clima[editar | editar código-fonte]

O clima do município é equatorial (Af, segundo a classificação climática de Köppen-Geiger), com temperatura média compensada anual de 27 °C e umidade do ar relativamente elevada, com índice pluviométrico em torno de 2 975 milímetros (mm) anuais.

Dados climatológicos para Presidente Figueiredo
Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Ano
Temperatura máxima média (°C) 30,7 30,8 30,7 30,7 30,7 30,1 32 32,4 32,6 32,3 31,6 31,6 31,3
Temperatura média (°C) 26,6 26,8 26,8 26,7 26,6 26,7 27,2 27,6 27,8 27,7 27,3 27,1 27
Temperatura mínima média (°C) 22,6 22,8 22,9 22,8 22,6 22,3 22,5 22,8 23,1 23,1 23 22,7 22,7
Precipitação (mm) 240 226 323 415 415 259 170 127 145 192 216 247 2 975
Fonte: Climate Data[14] 15 de novembro de 2018

Subdivisões do município[editar | editar código-fonte]

Bairros urbanos[editar | editar código-fonte]

  • Bairro Galo da Serra
  • Bairro Morada do Sol
  • Bairro Honório Roldão
  • Bairro Centro
  • Bairro Tancredo Neves
  • Bairro José Dutra (Mutirão)
  • Bairro Sol Nascente
  • Bairro Orquídeas
  • Bairro Aida Mendonça

Bairros rurais[editar | editar código-fonte]

Uma das cachoeiras de Presidente Figueiredo.
Na BR-174
  • Comunidade Urubuí I
  • Comunidade Urubuí II
  • Comunidade Boa União
  • Comunidade Micad
  • Comunidade Jardim Floresta
  • comunidade Rumo Certo
  • Comunidade Nova Jerusalém
  • Comunidade Boa Esperança
  • Comunidade Santo Antonio do Abonari
Na AM-240, temos
  • Comunidade Cristo Rei
  • Comunidade São Jose do Uatumã

Distritos[editar | editar código-fonte]

Regiões[editar | editar código-fonte]

Presidente Figueiredo está dividido em cinco regionais (regiões) para fins administrativos e segurança. São eles:

  • Zona Sudoeste
  • Zona Oeste
  • Zona Sul
  • Zona Leste
  • Zona Norte

Prefeitos de Presidente Figueiredo[editar | editar código-fonte]

  • Neilson Cavalcante 2013-2016
  • Romeiro Mendonça 2017-presente

Infraestrutura[editar | editar código-fonte]

Saúde[editar | editar código-fonte]

Presidente Figueiredo possuía, em 2009, um número de 22 estabelecimentos de saúde entre hospitais, pronto-socorros, postos de saúde e serviços odontológicos. Destes, 20 eram de caráter público e apenas 2 de caráter privado. Entre os estabelecimentos de saúde públicos, todos eram pertencentes à rede municipal. No total existiam 39 leitos para internação no referido ano.

Referências

  1. http://www.presidentefigueiredo.am.gov.br/noticia.php?cod=195 Site da Prefeitura de Presidente Figueiredo
  2. http://cidades.ibge.gov.br/xtras/perfil.php?lang=&codmun=130353 IBGE
  3. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  4. a b IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  5. a b «Estimativas da população residente no Brasil e Unidades da Federação com data de referência em 1º de julho de 2016» (PDF). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. 12 de setembro de 2016. Consultado em 12 de setembro de 2016 
  6. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 09 de setembro de 2013  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  7. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2010-2013». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 19 de dezembro de 2015 
  8. «Presidente Figueiredo Amazonas- AM» (PDF). IBGE 
  9. «Situação fundiária do Município de Presidente Figueiredo» (PDF). MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA/SECRETARIA DE MINAS E METALURGIA. Consultado em 2 de novembro de 2018 
  10. «Mineração Criminosa. Um depoimento». Revista do IHU (Instituto Humanitas Unisinos). 29 de fevereiro de 2016. Consultado em 24 de julho de 2018. Cópia arquivada em 25 de julho de 2018 
  11. achetudoeregiao.com. «Historia de Presidente Figueiredo». Ache tudo e regiao. Consultado em 2 de novembro de 2018 
  12. Miguel Martins (17 de setembro de 2015). «Vamos continuar homenageando torturadores?». CartaCapital. Consultado em 24 de julho de 2018. Cópia arquivada em 25 de julho de 2018 
  13. a b c d e f g «Limites de Presidente Figueiredo». City Brazil. 2008. Consultado em 17 de fevereiro de 2011 
  14. «Climate data: Presidente Figueiredo». Climate-data. Consultado em 15 de novembro de 2018