Sete Maravilhas de Portugal

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

As 7 Maravilhas de Portugal[1] já elegeram:

Em 2017 vão eleger as 7 Maravilhas de Portugal - Aldeias [2].

Site oficial www.7maravilhas.pt

7 Maravilhas de Portugal[editar | editar código-fonte]

A realização da Declaração Oficial das “Novas 7 Maravilhas do Mundo®” em Portugal, a 07.07.2007 no Estádio da Luz, levou à eleição paralela das “7 Maravilhas de Portugal®”.

 Esta campanha, que fez a maior divulgação de sempre do nosso património histórico e cultural, recuperou o interesse das populações pelos belíssimos castelos, palácios, igrejas e mosteiros que marcam a nossa paisagem.

“A escolha foi baseada em 794 monumentos nacionais, à qual foi feita uma primeira selecção, realizada por peritos e da qual resultou uma lista de 77 monumentos. Seguidamente foi feita uma nova escolha, realizada por um Conselho de Notáveis composto por personalidades de diversos quadrantes de onde saíram os 21 monumentos finalistas.

A partir de 7 de Dezembro de 2006 e durante sete meses, foi disponibilizada, via internet, telefone e sms, entre outros meios, a votação que viria a eleger os sete monumentos preferidos dos portugueses.

A votação envolveu mais de 350 mil portugueses. O comissário escolhido para representar as “Novas 7 Maravilhas do Mundo®” e as “7 Maravilhas de Portugal®” foi o Professor Freitas do Amaral.

Monumentos vencedores[editar | editar código-fonte]

# Nome Localização Imagem
1 Castelo de Guimarães, século X Guimarães, Distrito de Braga
41.4479° -8.2906′ type:landmark_region:PT_source:enwiki {{{4}}}° 00′ {{{6}}}
Castelo de Guimarães Castelo da Fundação.JPG
2 Castelo de Óbidos, 1195 Óbidos, Distrito de Leiria
39° 21.819′ N 9° 09.428′ W
Obidos April 2009-4b.jpg
3 Mosteiro da Batalha, 1385 Batalha, Distrito de Leiria
39.659167° -8.826111′ type:landmark_region:PT_source:enwiki {{{4}}}° 00′ {{{6}}}
Mosteiro da Batalha 78a.jpg
4 Mosteiro de Alcobaça, 1153 Alcobaça, Distrito de Leiria
39.548333° -8.98′ type:landmark_region:PT_source:enwiki {{{4}}}° 00′ {{{6}}}
Mosteiro de Alcobaça (Portugal) 2.jpg
5 Mosteiro dos Jerónimos, 1502 Santa Maria de Belém, Lisboa
38.6975° -9.206667′ type:landmark_region:PT_source:enwiki {{{4}}}° 00′ {{{6}}}
Jerónimos Monastery - the South Portal.jpg
6 Palácio Nacional da Pena, 1838 Sintra, Lisboa
38.787778° -9.390556′ type:landmark_region:PT_source:enwiki {{{4}}}° 00′ {{{6}}}
Pena National Palace.JPG
7 Torre de Belém, 1521 Santa Maria de Belém, Lisboa
38.691389° -9.215833′ type:landmark_region:PT_source:enwiki {{{4}}}° 00′ {{{6}}}
Torre de Belem 1.JPG

Restantes finalistas[editar | editar código-fonte]

7 maravilhas de origem portuguesa no mundo[editar | editar código-fonte]

A 10 de Junho de 2009 foram eleitas as “7 Maravilhas de Origem Portuguesa no Mundo”, uma iniciativa que deu continuidade ao conceito “7 Maravilhas” e que demonstrou o orgulho dos portugueses na sua história, no seu património além-fronteiras.

Só um povo edificou 27 monumentos em 3 continentes diferentes e esse povo somos nós – Os Portugueses. A iniciativa contou com 239.418 votos e o site foi visitado por pessoas oriundas de 145 países distintos.

O critério adoptado na identificação dos monumentos deste concurso consistiu no valor histórico e patrimonial excepcional de origem e influência Portuguesa no Mundo. Foi apresentada para votação pública uma lista alargada de 27 Monumentos, situados em 16 países diferentes, inquestionáveis e incontroversos sob o ponto de vista do critério escolhido, em que uns têm a chancela da UNESCO, enquanto Património da Humanidade, outros poderão tê-la no futuro.

O Comissário nacional da iniciativa foi o antigo Ministro e Comissário Europeu, António Vitorino.

Vencedores:

7 Maravilhas Naturais de Portugal[editar | editar código-fonte]

Depois do sucesso obtido com a eleição das “Novas 7 Maravilhas do Mundo” e “7 Maravilhas de Portugal” em 2007 e “7 Maravilhas de Origem Portuguesa no Mundo” em 2009, foram eleitas as “7 Maravilhas Naturais de Portugal”, reveladas a 11 de Setembro de 2010, em Ponta Delgada, nos Açores.

Em 2010 celebrou-se também o Ano Internacional da Biodiversidade e por isso toda esta temática teve uma atualidade acrescida.

A votação decorreu entre 7 de Março e 7 de Setembro de 2010 e foram registados 656.356 votos.

A Declaração Oficial teve a assinatura da Franco Dragone Entertainment Group, das maiores produtoras de eventos do mundo, em co-produção com a Tavolanostra Eventos Globais. Este foi um espetáculo único, que colocou os olhos do mundo nas imensas belezas naturais de Portugal.

O Comissário Nacional para as “Maravilhas Naturais de Portugal” voltou a ser António Vitorino, com Mariza e Pauleta enquanto Embaixadores da iniciativa.[3].

Maravilhas Naturais de Portugal[editar | editar código-fonte]

7 Maravilhas da Gastronomia[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Sete maravilhas da gastronomia

Após a divulgação e promoção do património histórico e natural do nosso país, o ano de 2011 foi dedicado à Gastronomia, um dos grandes valores e paixão dos portugueses.

A eleição das 7 Maravilhas da Gastronomia divulgou e promoveu o património gastronómico nacional, reconhecido e apreciado em todo o mundo pela sua diversidade, pelos sabores únicos e qualidade dos produtos com que os pratos são confecionados.

As artes culinárias constituem um património intangível, testemunho da nossa identidade cultural, e são factor decisivo na escolha de Portugal como destino turístico.

Foi promovido e salvaguardado o receituário português, garantindo o seu carácter genuíno, promovendo os produtos agrícolas de superior qualidade e privilegiando a diversidade regional.

Inicialmente foram apresentados 70 pratos, separados por sectores gastronómicos, que depois foram reduzidos a 21 finalistas, três por sector (Entradas, Sopa, Peixe, Marisco, Carne, Caça, Doce)

Entre 7 de Maio, data em que teve início a votação pública, e 7 de Setembro de 2011 foram registados 899.069 votos.

A declaração oficial das 7 Maravilhas da Gastronomia teve lugar num espectáculo com inicio às 21 horas do dia 10 de setembro de 2011, em Santarém, na Antiga Escola Prática de Cavalaria (junto ao Convento de São Francisco), durante um mega espectáculo com a participação de Rui VelosoAna MouraBoss ACCarminho e Zeca Sempre (Nuno GuerreiroOlavo Bilac, Tozé Santos e Vítor Silva). A apresentação ficou a cargo de Catarina Furtado e José Carlos Malato.

No final do espectáculo, foram apresentados por chefes de cozinha de renome internacional, aquelas que passaram a ser conhecidas pelas maravilhas da gastronomia portuguesa, que foram

[4].

7 Maravilhas - Praias de Portugal[editar | editar código-fonte]

As 7 Maravilhas continuaram a promover os grandes valores da identidade nacional com a eleição em 2012 das 7 Maravilhas – Praias de Portugal®. A escolha das mais maravilhosas praias do nosso país voltou a estar nas mãos dos portugueses, com um modelo de seleção e votação semelhante ao de edições anteriores.

A eleição das 7 Maravilhas – Praias de Portugal centrou-se em três eixos estratégicos: Ambiente, Turismo e Água. Este foi um projeto que promoveu as praias nacionais, de forma a preservar a sua beleza e unicidade. A preocupação ambiental faz já parte da missão das 7 Maravilhas®, desde a eleição em 2010 das 7 Maravilhas Naturais de Portugal.

Um dos principais motivos para a escolha de Portugal como destino turístico são as nossas praias. Com o mar, as praias, as falésias, os rios e as albufeiras, dispomos de recursos ambientais de alto valor, que proporcionam riqueza económica, através das pescas, da exploração dos recursos hídricos e do turismo.

Também a prática desportiva nas nossas águas é uma fonte de bem-estar das populações, sendo o nosso país reconhecido internacionalmente como destino de excelência para a prática de desportos como o surf, windsurf, kitesurf, etc.

Entre 6 de Maio, data em que teve início a votação pública, e 7 de Setembro de 2012 foram registados cerca de 622 mil votos.

A cerimónia de anúncio das praias vencedoras realizou-se num sábado à noite na Base Naval de Tróia, com transmissão directa na RTP1. Para tal foi construído "o maior palco de sempre construído em areia" (cerca de 3000 toneladas foram usadas) decorado com esculturas com mais de sete metros de altura.[5].

Praias vencedoras[editar | editar código-fonte]

7 Maravilhas de Portugal - Aldeias[editar | editar código-fonte]

A abertura das candidaturas às 7 Maravilhas de Portugal - Aldeias foi anunciada em Dezembro de 2016.

Existem 7 categorias e as 7 vencedoras serão apuradas pelo maior número de votos, uma por categoria, não podendo ser eleitas mais do que três aldeias por região.

Este projeto conta com o apoio institucional

  • do Gabinete do Ministro Adjunto,
  • do Ministro da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural,
  • da Secretária de Estado do Turismo,
  • do Turismo de Portugal[6]
  • da Unidade de Missão para a Valorização do Interior,
  • do ICNF – Instituto da Conservação da Natureza e Florestas,
  • do Centro Nacional de Cultura,
  • da Federação Minha Terra,
  • e da Associação Portugal Genial

As categorias são:

  • Aldeias Monumento;
  • Aldeias de Mar;
  • Aldeias Ribeirinhas;
  • Aldeias Rurais;
  • Aldeias Remotas;
  • Aldeias Autênticas;
  • Aldeias em Áreas Protegidas.

Referências

  1. 7 Maravilhas de Portugal - Website oficial da Organização
  2. http://expresso.sapo.pt/economia/2016-12-10-Aldeias-de-Portugal-vao-ser-7-maravilhas
  3. Diário de Notícias (12 de Setembro de 2010). «Portugal já tem as suas sete maravilhas da natureza». Consultado em 25 de Novembro de 2016 
  4. Fugas Público (10 de Setembro de 2011). «E as 7 Maravilhas da Gastronomia Portuguesa são...». Consultado em 24 de Novembro de 2016 
  5. Público (8 de Setembro de 2012). «E as 7 Maravilhas - Praias de Portugal são...». Consultado em 24 de Novembro de 2016 
  6. http://expresso.sapo.pt/economia/2016-12-10-Aldeias-de-Portugal-vao-ser-7-maravilhas

Ligações externas[editar | editar código-fonte]