TV Amapá

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
TV Amapá
Rádio TV do Amazonas Ltda.
Macapá, Amapá
Brasil
Tipo Empresa privada
Canais
06 VHF analógico
28 UHF e 6.1 Virtual digital
Sede Bandeira de Macapá.svg Macapá, AP
Avenida Diógenes Silva, 2221 - Buritizal
Slogan Sempre com você
Rede Rede Amazônica (Globo)
Rede(s) anterior(es) REI (1975)
Rede Bandeirantes (1975-1982)
Fundador Phelippe Daou
Pertence a Rede Amazônica
Proprietário Phelippe Daou Jr.
Antigo proprietário Phelippe Daou (1975-2016)
Presidente Phelippe Daou Jr.
Fundação 25 de janeiro de 1975 (42 anos)[nota 1]
CNPJ 04.387.825/0001-61
Prefixo ZYA 285
Cobertura CoberturaRedeAmazônicaAP.png
Potência 5 kW
Página oficial Rede Amazônica

TV Amapá é uma emissora de televisão brasileira sediada em Macapá, capital do estado do Amapá. Opera nos canais 6 VHF e 28 UHF digital e é afiliada da Rede Globo. A emissora faz parte da Rede Amazônica, um complexo de emissoras de rádio e televisão espalhadas pelo norte brasileiro (exceto nos estados do Pará e Tocantins), fundado pelo empresário Phelippe Daou.

História[editar | editar código-fonte]

Primeiros anos[editar | editar código-fonte]

Em 1974, a TV Amapá foi criado e entrou no ar no canal 6 pelo Governo do Território Federal do Amapá com objetivo de exibir todos os jogos da Copa do Mundo de 1974, prevista para junho do mesmo ano, embalada pela conquista histórica e o auge da Seleção Brasileira da conquista da copa anterior. A emissora funcionava em uma das salas da Rádio Difusora de Macapá.

Com a impossibilidade de exibir jogos ao vivo com satélite da EMBRATEL (o motivo foi ausência da recepção dos sinais de TV de outros centros, porque o sistema em uso na Embratel-Macapá não se adequava a esse tipo de operação), a única opção da transmissão dos jogos em gravação em VT (vídeo tape). Para isso, o Canal 6 fez parceria com a TV Guajará de Belém.

A Guajará exibe as partidas da copa e quando terminavam, aviões do Governo de Amapá pousavam em Belém para receber VT local, para ser enviada para Macapá para ser exibido pela TV Amapá poucas horas depois. Nos dias em que a Seleção Brasileira ia se apresentar, o avião do governo se deslocava até Belém e ali aguardava o final dos jogos para trazer a fita de VT que, imediatamente, era levada ao ar pela TV Amapá. O mais curioso é que as imagens do Canal 6 alternava em colorido e preto-e-branco, razão na qual a Guajará estreava primeiras imagens à cores. No entanto, Brasil terminou a participação da copa sendo eliminada pela Holanda.

Após término da Copa 74, a emissora entrou em acordo com a Rede de Emissoras Independentes (lideradas pela TV Record) de São Paulo e exibe a programação da nova rede até sair do ar em outubro.

Entre os pioneiros da TV Amapá, mantidos após 1974, destacam-se Corrêa Neto, Hélio Pennafort (responsável pela produção dos primeiros documentários da emissora), Damião Jucá (cinegrafista, operador, motorista, iluminador e técnico), Sebastião Oliveira e Humberto Moreira.

A emissora do governo foi adquirida pelo jornalista Phelippe Daou, proprietário da Rede Amazônia de Rádio e Televisão, com sede em Manaus. A antiga sede da emissora (que funcionava em uma das salas da Rádio Difusora de Macapá) é transferida em nova sede com espaço pouco maior da antiga (na Avenida Ataíde Teive, 1282, no bairro do Trem), onde ocorre a construção da sede da emissora.

Voltou ao ar em 22 de dezembro em caráter experimental e é reinaugurada em 25 de janeiro de 1975, pelo jornalista Phelippe Daou e autoridades locais e nacionais. Era a quinta emissora da Rede Amazônia de Rádio e Televisão. A emissora manteve programação da TV Record até metade do mesmo ano, quando deixa a Record e passa exibir de forma independente as programações das TVs Bandeirantes e a Globo, que posteriormente anos mais tarde se transformam em rede.

Em 13 de setembro de 1978, foram inauguradas no mesmo dia, as TVs Oiapoque (Oiapoque) e Cabralzinho (Amapá), primeiras emissoras no interior do Território.[1]

Em 1981, muda novamente de endereço: a antiga sede da emissora (na Avenida Ataíde Teive, 1282, no bairro do Trem) é transferida com espaço maior do que a antiga (Rua Diógenes Silva, 2221, bairro do Buritizal), após a construção da nova sede da emissora, onde está até hoje.

Em 1982, foi a primeira da Rede Amazônica a deixar a Rede Bandeirantes e passa a exibir totalmente a programação da Rede Globo, mantendo-se afiliada até hoje.

Anos 2000[editar | editar código-fonte]

Em 2010, houve a estadualização dos sinais das emissoras da Rede Amazônica em seus respectivos estados, o que significa que cada emissora em seu estado de origem envia a programação local para seus próprios municípios (antes as emissoras do interior dos estados cobertos pela Rede Amazônica recebiam a programação originada pela TV Amazonas, de Manaus). Com isso, a TV Amapá ganhou um sinal de satélite próprio no BrasilSat B4 (atualmente no StarOne C3) para essa finalidade.[2]

Em 2011, a sede da emissora passa por reformas para receber sinal digital e modernizar os estúdios. Já sobre sinal digital, a emissora prevê que o sinal pode alcançar três municípios: Macapá, Santana e Mazagão.[3]

Em 2 de agosto, foi iniciada os primeiros testes para a implementação do sinal digital da emissora. De acordo com o técnico eletrônico da Rede Amazônica, Eduardo Sousa, as equipes trabalham na segunda parte da instalação e ativação do sinal digital, que segundo ele, o cabeamento necessário para a instalação já foi feito. “Nesta segunda parte viemos ativar em definitivo a TV digital, mas sem data de lançamento ainda”, afirmou Eduardo.[4]

Em 1º de junho, aconteceu dois eventos pela inauguração do sinal digital através do Canal 28 UHF na manhã: primeiro a inauguração da nova estrutura, onde o governador do Estado, Camilo Capiberibe, o ministro Paulo Bernardo e presidente da Rede Amazônica, Phelipp Daou, descerraram a faixa, oficializando assim a nova estrutura do prédio e em seguida, eles conheceram de perto novas as redações, estúdios e as operações; segundo foi cerimonial de inauguração da TV Amapá Digital, com discurso de Daou: “Gostamos de repetir que a Amazônia é desafio que unidos sempre venceremos. Contamos todos esses anos com o apoio da coletividade e das autoridades amapaenses, de onde vem o sucesso de nossas realizações.”, discursou.[5] A emissora é umas das primeiras emissoras brasileiras a operar em Full HD (a resolução máxima da TV digital).[6]

Em 3 de janeiro de 2015, a TV Amapá e todas as emissoras da Rede Amazônica deixam de utilizar o nome de suas filiais, passando a utilizar apenas a nomenclatura da rede. O objetivo disto é integrar todas as emissoras, de forma a fortalecer a marca e padronizar a qualidade da programação. Com a unificação da marca, as emissoras da Rede Amazônica deixam de utilizar seu nomes próprios nas vinhetas e na divulgação dos seus programas, sem no entanto mudar de nome.

Em 2 de outubro de 2017, o telejornal Amapá TV das 12 hrs passou a ser chamado de Jornal do Amapá 1ª Edição e consequentemente o telejornal noturno passou a ser Jornal do Amapá 2ª Edição.

Sinal digital[editar | editar código-fonte]

Canal virtual Canal digital Resolução de tela Programação
6.1 28 UHF 1080i Programação principal da TV Amapá/ Rede Globo
Transição para o sinal digital

Com base no decreto federal de transição das emissoras de TV brasileiras do sinal analógico para o digital, a TV Amapá, bem como as outras emissoras de Macapá, ira cesar suas transmissões pelo canal 6 VHF em 28 de novembro de 2018, seguindo o cronograma oficial da ANATEL.

Programação[editar | editar código-fonte]

Além de retransmitir a programação nacional da Rede Globo, a TV Amapá produz os seguintes programas:

  • Bom Dia Amazônia AP (de segunda a sexta - 6:45-7:30);
  • Jornal do Amapá - 1ª Edição (de segunda a sábado - 12:00);
  • Globo Esporte AP (de segunda a sábado - 12:50);
  • Jornal do Amapá - 2ª Edição (de segunda a sábado - 19:??);
  • Amapá Notícia (entra durante o comecial da novela da tarde (Vale a Pena Ver de Novo) e dura 5 minutos);
  • Amazônia em Revista (sábado, 12:??).

Também são exibidos as seguintes produções da Rede Amazônica, a saber:

  • Bom Dia Amazônia - (de segunda a sexta - 6:00-6:45);
  • Zappeando (sábado à tarde);
  • Paneiro (sábado à tarde);
  • Amazônia Rural (domingo de manhã).

Sinal[editar | editar código-fonte]

Notas e referências

Notas

  1. A emissora entrou no ar em 1974 para transmitir a Copa do Mundo e a programação da REI, mas foi inaugurada oficialmente em 1975

Referências

  1. «Governo do Amapá». Web Archive. Consultado em 7 de dezembro de 2012. Cópia arquivada em 31 de janeiro de 2009 
  2. Andrezza Lifsitch (28 de Abril de 2010, 18hs42min). «Rede Amazônica implanta programação regionalizada em quatro estados do Norte». Portal Amazônia  Verifique data em: |data= (ajuda)
  3. «TV Amapá ganhará sinal digital». Portal Amazônia. 7 de Abril de 2011, 15hs30min. Consultado em 1 de dezembro de 2012  Verifique data em: |data= (ajuda)
  4. «TV Amapá faz testes com o sinal digital». Portal Amazônia. 5 de Agosto de 2011, 17hs10min. Consultado em 1 de dezembro de 2012  Verifique data em: |data= (ajuda)
  5. «Tv Amapá inicia transmissão do sinal digital». Portal Amazônia. 1º de junho de 2012, 22hs51min. Consultado em 1 de dezembro de 2012  Verifique data em: |data= (ajuda)
  6. «TV Amapá entra para a era da transmissão digital». Portal Amazônia. 1º de junho de 2012, 10hs37min. Consultado em 1 de dezembro de 2012  Verifique data em: |data= (ajuda)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]