Aliança 90/Os Verdes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Bündnis 90/Die Grünen
Presidente Simone Peter e Cem Özdemir
Secretário Michael Kellner
Fundação Die Grünen:
13 de janeiro de 1980
Bündnis 90:
21 de setembro de 1991
Fusão dos partidos:
14 de maio de 1993
Sede  Alemanha
Platz vor dem Neuen Tor 1
10115 Berlim
Alas Grüne Jugend e Campusgrün
Membros  (09.11.2012) 59.505
Afiliação internacional Global Verde
Afiliação europeia Partido Verde Europeu
Grupo no Parlamento Europeu Aliança Livre Europeia no Parlamento Europeu
Site www.gruene.de

Bündnis 90/Die Grünen (em português: Aliança '90/Os Verdes) é um partido político da Alemanha, fundada em 13 de janeiro 1980 em Karlsruhe. O partido surgiu da luta contra a energia nuclear, sobretudo no Estado federado de Baden-Württemberg, que pela sua expressão eleitoral, figura neste momento (2011) a nível federal (nacional) em terceiro lugar entre os partidos, a seguir ao CDU/CSU e do SPD.

Historia[editar | editar código-fonte]

O partido têm duas raízes diferentes. Na Alemanha Ocidental, a sua origem são os movimentos ecologistas cujo desenvolvimento levou à fundação na "antiga RFA", em 1980, do partido "Die Grünen" (os verdes). Inicialmente muito minoritário, este partido conseguiu pela primeira vez uma participação governamental no Estado federado de Hesse, onde seu então presidente, Joschka Fischer, se tornou ministro. Na Alemanha Oriental, a antiga RDA, foram os movimentos cívicos de resistência ao regime comunista que desenvolveram fortes afinidades com "Die Grünen". Quando se deu a reunificação da Alemanha, as duas correntes juntaram-se e, depois de um início difícil, conseguiram afirmar-se a nível federal com partido numericamente pequeno, mas estável - tanto assim que formaram em 1998 um governo de coligação com o SPD, sendo o chanceler Gerhard Schröder, e o Vice Chanceler (e Ministro dos Negócios Estrangeiros) Joschka Fischer.

Desde a derrota eleitoral desta coligação, em 2005, e o advento de uma coligação centro-direita (CDU & CSU & FDP) chefiada por Angela Merkel, a Aliança 90/ Os Verdes desempenha a nível federal o papel de uma oposição activa onde um papel chave cabe, para além dos seus presidentes, aos líderes da sua bancada no Bundestag (assembleia nacional), Jürgen Trittin e Renate Künast. Enquanto as próximas eleições federais só se realizarão em 2013, o partido registou avanços muitos notáveis a nível estadual, especialmente em 2011, sob o impacto da catástrofe nuclear em Fukushima, decisiva para a decisão da Alemanha de fechar as suas centrais nucleares até 2022. Hoje (2012), a Aliança 90/ Os Verdes está presente em todos os parlamentos estaduais e em seis governos estaduais. Pela primeira vez, conquistou um lugar de primeiro ministro, assumido por Winfried Kretschmann - em Baden-Württemberg onde duas importantes câmaras municipais, de Freiburg im Breisgau e de Tübingen, já tinham um presidente "verde", e onde a capital estadual, Estugarda passou em 2012 também a ter um presidente verde.

Em Outubro de 2012, os membros do partido escolheram, num processo eleitoral sem precedentes, as duas pessoas que encabeçarão a lista dos candidatos para as eleições para o Bundestag, agendadas para 2013: Jürgen Trittin e Katrin Göring-Eckardt, actual vice-presidente do Bundestag.

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Aliança 90/Os Verdes
Ícone de esboço Este artigo sobre política, partidos políticos ou um político é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.