Ana de Saboia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ana de Saboia
Imperatriz-consorte bizantina
Anna of Savoy.jpg
Governo
Reinado 1326 - 1341
Consorte Andrônico III Paleólogo
Antecessor Irene de Brunsvique
Sucessor Irene Asanina
Dinastia Casa de Saboia
Vida
Nascimento 1306
Morte 1365 (59 anos)
Tessalônica, Grécia
Filhos Maria Paleóloga
João V Paleólogo
Miguel Paleólogo
Irene Paleóloga
Pai Amadeu V de Saboia
Mãe Maria de Saboia

Ana de Saboia, também Ana de Savoia, nascida Giovanna, foi uma imperatriz-consorte bizantina, segunda esposa de Andrônico III Paleólogo e mãe de João V.

Família[editar | editar código-fonte]

Ana era filha de Amadeu V de Saboia e de sua segunda esposa Maria de Brabante. Seus avós maternos eram João I de Brabante e Margarete de Flandres. Esta, por sua vez, era filha de Guy de Dampierre com a sua primeira esposa Matilda de Bethune.

Casamento[editar | editar código-fonte]

Ela ficou noiva de Andrônico na época em que ele estava envolvido na guerra civil contra seu avô paterno Andrônico II Paleólogo. De acordo com a "História" de João VI Cantacuzeno, o casamento se realizou em outubro de 1326 e Giovanna se converteu para a Igreja Ortodoxa tomando o nome de Ana.

Em 1328, Andrônico III entrou em Constantinopla e finalmente depôs seu avô.

Regente[editar | editar código-fonte]

Em 15 de junho de 1341, Andrônico III morreu. Ele foi sucedido por seu filho João V, que tinha apenas nove anos. Ana foi designada como regente, mas foi contestada pelo amigo e conselheiro de Andrônico, João Cantacuzeno, que assumiu o posto de regente contra a vontade dela e do patriarca de Constantinopla João Calecas.

Na mesma época, Estêvão Dushan da Sérvia invadiu a parte setentrional da Trácia. Cantacuzeno deixou a capital para dar combate ao invasor e, em sua ausência, Calecas e o poderoso mega-duque Aleixo Apocaucos convenceram Ana que Cantacuzeno era o inimigo. A imperatriz então declarou o conselheiro "inimigo do estado" e ofereceu o título de eparca de Constantinopla para Apocaucos.

Cantacuzeno ainda mantinha o controle de parte do exército bizantino. Em 26 de outubro de 1341, ele se auto-proclamou co-imperador em Demótica, sua base principal, o que deu início a uma guerra civil que duraria até 1347. João Alexandre da Bulgária logo se aliou ao partido de João V e de Ana, enquanto que Estêvão Dushan lutou com João VI. Ambos os estavam na verdade tirando vantagem da guerra civil para avançar suas próprias agendas, principalmente territoriais. Na mesma época, João VI também se aliou ao Emirado Otomano, governado por Orhan I.

Ana também tentava conseguir o apoio das potências da Europa Ocidental. No verão de 1343, um emissário proclamou a lealdade da imperatriz ao papa Clemente VI em Avinhão. Em agosto do mesmo ano, Ana penhorou as jóias reais bizantinas na República de Veneza por 30 000 ducados para conseguir manter seus exércitos.

Em 3 de fevereiro de 1347, os dois lados chegaram num acordo. João VI foi aceito como "imperador sênior" de João V e este se casou com Helena Cantacuzena, filha de João VI. O novo imperador sênior então marchou para a capital e tomou controle do governo.

Anos finais[editar | editar código-fonte]

Em 1351, Ana deixou Constantinopla e se mudou para Tessalônica, onde passou a manter a sua corte, emitindo decretos em seu nome e chegando a controlar uma casa da moeda. Ela foi a segunda imperatriz a manter sua corte na cidade, seguindo o exemplo de Irene de Montferrat, e lá permaneceu até 1365.

Seu último ato oficial foi a doação de um convento em memória dos Agioi Anargyroi (em grego: Άγιοι Ανάργυροι - santos anárgiros), o nome pelo qual eram conhecidos os santos Cosme e Damião, que ofereciam serviços médicos gratuitamente. Esta doação pode indicar que Ana já estava enferma e esperando uma cura. Pouco depois ela se tornou uma freira e morreu sob o nome de "Anastasia" por volta de 1365.

Filhos[editar | editar código-fonte]

Andrônico e Ana tiveram 4 filhos:

Ancestrais[editar | editar código-fonte]

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
16. Humberto III de Saboia
 
 
 
 
 
 
 
8. Tomás I de Saboia
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
17. Beatrice de Viennois
 
 
 
 
 
 
 
4. Tomás II de Piemonte
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
18. Guilherme I de Genebra
 
 
 
 
 
 
 
9. Margarida de Genebra
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
19. Beatrice de Faucigny
 
 
 
 
 
 
 
2. Amadeu V de Saboia
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
20. Ugo Fieschi de Lavagna
 
 
 
 
 
 
 
10. Teodoro III Fieschi de Lavagna
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
21. Brumisan di Grillo
 
 
 
 
 
 
 
5. Beatrice Fieschi
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
22. Raimundo della Volta de Capo-Corso
 
 
 
 
 
 
 
11. Simone della Volta
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
1. Ana de Savoia
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
24. Henrique II de Brabante
 
 
 
 
 
 
 
12. Henrique III de Brabante
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
25. Maria da Suábia
 
 
 
 
 
 
 
6. João I de Brabante
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
26. Hugo IV da Borgonha
 
 
 
 
 
 
 
13. Adelaide da Borgonha
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
27. Iolanda de Dreux
 
 
 
 
 
 
 
3. Maria de Brabante
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
28. Guilherme II de Dampierre
 
 
 
 
 
 
 
14. Guy de Dampierre
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
29. Margarida II da Flandres
 
 
 
 
 
 
 
7. Margarete de Flandres
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
30. Roberto VII de Bethune
 
 
 
 
 
 
 
15. Matilda de Bethune
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
31. Isabel de Morialmes
 
 
 
 
 
 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ana de Saboia
Nascimento: 1306 Morte: 1365
Títulos reais
Precedido por:
Irene de Brunsvique
Imperatriz-consorte bizantina
1326–1341
Sucedido por:
Irene Asanina

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Ana de Saboia