Anatoliy Banishevskiy

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Anatoli Banişevski
Анатолий Андреевич Банишевский
Anatoliy Banishevskiy (1967).png
Informações pessoais
Nome completo Anatoli Andrey oğlu Banişevski
Data de nasc. 23 de fevereiro de 1946
Local de nasc. Baku,  União Soviética
Falecido em 10 de dezembro de 1997
Local da morte Baku, Flag of Azerbaijan.svg Azerbaijão
Apelido Banya
Informações profissionais
Posição Meia-Atacante
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos)
1964-1978 Flag of the Soviet Union (1955-1980).svg Neftyanik Baku/Neftçi Baku 288 (136)
Seleção nacional
1965-1972 Flag of the Soviet Union (1955-1980).svg União Soviética 50 (19)
Times que treinou
1981-1983 Flag of the Soviet Union.svg Neftçi Baku ?

Anatoliy Andreyevich Banishevskiy - em russo, Анатолий Андреевич Банишевский - ou Anatoli Andrey oğlu Banişevski (Baku, 23 de fevereiro de 1946 - Baku, 10 de dezembro de 1997) foi um jogador de futebol azerbaijano.

Estrela Precoce[editar | editar código-fonte]

Aos 17 anos, iniciou carreira no Neftçi Bakı, o único clube que iria defender na vida, fazendo-no até 1978. Ainda com 19 anos, já integrava a Seleção Soviética, recebendo sua primeira convocação em 1965. Banişevski corresponderia com 7 gols nas oito primeiras partidas, um deles contra o Brasil, no Maracanã, que lhe valeu uma grande ovação da platéia. O jogo, terminado em 2 x 2, foi o primeiro resultado positivo dos soviéticos frente a uma seleção sul-americana. Pelé teria dito que Banişevski possuía uma "superclasse" em campo.

1966[editar | editar código-fonte]

Integrou a equipe da União Soviética que foi à Copa do Mundo de 1966, ao lado do conterrâneo e colega de Neftyanik Edoward Markarov. Ambos seriam os únicos azerbaijanos a disputarem uma Copa do Mundo pela URSS, embora curiosamente nenhum dos dois fosse azeri: Banişevski tinha origens russas e Markarov era um armênio étnico. "Banya" marcaria na estréia, contra a Coréia do Norte, no mundial em que os soviéticos obtiveram sua melhor colocação na competição, um quarto lugar.

No mesmo ano, Banişevski, de ainda 20 anos de idade, lideraria o Neftyanik ao terceiro lugar no campeonato soviético. No ano seguinte, seria eleito o segundo melhor jogador da URSS, atrás de Igor Chislenko.

Final da Carreira[editar | editar código-fonte]

Sua última competição pela União Soviética, pela qual marcou 19 gols em 50 jogos, seria a Eurocopa de 1968, embora ainda fosse eventualmente convocado até 1972. Encerrou a carreira em 1978, aos 32 anos, quando o clube ao qual era apegado (de forma que recusou proposta de clubes maiores soviéticos) já se chamava Neftçi Baku. Chegou a treinar o Neftçi entre 1981 e 1983.

Morreu pobre e solitário em 1997, provocando grande movimentação em Baku, capital do Azerbaijão - agora um país independente - durante seu funeral. Nos Prêmios do Jubileu da UEFA, seria eleito o melhor jogador do país dos 50 anos da entidade.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]