Dancer in the Dark

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes fiáveis e independentes. (desde abril de 2013). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Dancer in the Dark
Dancer in the Dark (PT)
Dançando no escuro (BR)
 Espanha
 Argentina
 Dinamarca
 Alemanha
 Países Baixos
 Itália
 Estados Unidos
 Reino Unido
 França
 Suécia
 Finlândia
 Islândia
 Noruega

2000 • cor • 140 min 
Direção Lars von Trier
Roteiro Lars von Trier
Elenco Björk
Catherine Deneuve
David Morse
Género drama
musical
Idioma inglês
Página no IMDb (em inglês)

Dancer in the Dark (br: Dançando no Escuro) é um filme de 2000, do gênero drama musical, dirigido pelo diretor dinamarquês Lars von Trier, que também é o autor do roteiro.

Dançando no Escuro completa a trilogia de filmes de von Trier, que inclui Breaking the Waves (Ondas do destino) e Idioterne (Os idiotas). A trilha sonora do filme, lançada no álbum Selmasongs, foi toda criada por Björk.

Enredo[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

O filme se passa nos Estados Unidos, no ano de 1964, e a protagonista é Selma Jezková (Björk), uma imigrante tcheca que se mudou para aquele país com seu filho Gene (Vladica Kostic). Selma aluga um trailer na propriedade do policial local Bill (David Morse) e sua esposa Linda (Clara Seymour), onde vive muito humildemente. Para sobreviver, trabalha em uma fábrica de indústria metalúrgica pesada com sua melhor amiga Kathy (Catherine Deneuve) e com Jeff (Peter Stormare) que quer ficar com Selma.

O que ninguém sabe é que Selma sofre de uma doença hereditária degenerativa que está lhe ocasionando uma rápida cegueira progressiva. Por este motivo, Selma guarda cada centavo em uma lata em sua cozinha para custear uma operação que evite que seu filho sofra do mesmo destino.

Nas horas vagas, Selma e Kathy vão ao cinema local, onde desfrutam dos fabulosos musicais de Hollywood (42nd Street). Ali, Kathy descreve e representa os passos de baile com seus dedos sobre as palmas das mãos de Selma. Também ensaia em uma representação teatral do musical The Sound of Music, onde começa a revelar os sintomas de sua cegueira. Quando está em sua miserável vida cotidiana, as coisas ficam insuportáveis e Selma entra em um estado de alucinação em que imagina suas circunstâncias ordinárias e indivíduos envoltos em elaborados números teatrais. Esses "transes", como muitas canções de Björk, se desencadeiam a partir de algum tipo de som da vida real (desde o barulho das máquinas até o suave som de uma bandeira se esparzindo na brisa) e ocorrem durante quase todo o filme, inclusive nos momentos mais difíceis.

Desgraçadamente, Selma entra em um desses transes quando está trabalhando em um artefato que acaba se quebrando, e é despedida. Neste momento, seus amigos se dão conta de que Selma enxerga com muita dificuldade. Quando Jeff, seu pretendente, lhe pergunta sobre sua cegueira, Selma imagina um musical com o som do trem que passa e os obreiros dançando.

Pela noite, conversa com Bill, que pede a Selma um empréstimo, pois perdeu o dinheiro no jogo e quer manter a ilusão de prosperidade a sua esposa, mas ela se nega. Para conformar a Bill, Selma lhe revela o segredo de sua cegueira, esperando que juntos possam compartilhar seus segredos. Então Bill se esconde no trailer de Selma, sabendo que ela é incapaz de vê-lo, e observa onde ela guarda seu dinheiro.

No dia seguinte, quando Selma volta para sua casa, encontra a lata vazia. Então Selma se dirige à casa de Bill para informar do roubo. Linda, a esposa de Bill, trata a Selma de maneira grosseira, pois seu esposo havia lhe dito que eles tinham um romance, e lhe mostra uma caixa de depósitos com todos os papéis do banco, para contar o dinheiro, e a expulsa de sua casa.

Já que Selma sabia que Bill estava arruinado, compreende que o dinheiro que estava contando era o seu, e tenta recuperá-lo. Bill saca uma arma e termina ferido. Ao descobri-los, Linda acredita que Selma tentava roubar o dinheiro e avisa a polícia. Bill suplica a Selma que o mate, e ela, depois de resistir dolorosamente, dispara nele repetidas vezes, ainda que ele não morra. Por último, golpeia sua cabeça com a caixa de depósitos e o mata. Então, Selma cai em um de seus transes e imagina que o cadáver de Bill se levanta e começa a bailar suavemente com ela, incitando-a a correr para a liberdade, recolher o dinheiro e ir ao hospital pagar a operação de seu filho antes que a polícia a pegue.

Quando está ensaiando para o musical, Selma é presa e levada ao juiz. É acusada por homicídio e ainda por simpatizar-se com o comunismo por sua origem tcheca. Ainda revela a verdade de sua situação e se nega a contar o segredo de Bill, pois prometeu não fazê-lo. Quando afirma que a razão por que não tinha mais o dinheiro era que estava enviando dinheiro a seu pai na Tchecoslováquia, foi acusada de falso testemunho e é sentenciada a morte. No tribunal, Selma entra em transe e imagina a todos (juiz, advogados e júri) bailando.

Presa em uma cela silenciosa, Selma, partida pela dor, deseja entrar em transe, mas a falta de ruído a impede, e tenta recuperar a felicidade cantando My Favourite Things. Kathy e Jeff encontram o hospital, devolvem o dinheiro para Selma para que ela pague um advogado que poderia libertá-la da sentença. Selma se enfurece e dispensa o advogado, pois prefere morrer do que seu filho ficar cego. Quando se dirige para cumprir a sentença, Selma entra em transe, contando os passos para a forca. Antes de morrer, Kathy disse a Selma que a operação de seu filho tinha sido realizada com sucesso. Ela, então, canta feliz e é enforcada em uma cena estremecedora: morre uma mulher inocente que só cuidava de melhorar a vida de seu filho. Enquanto seu corpo fica pendurado à forca, aparece uma frase dizendo que esse será o destino somente de quem deixar ser "They say it's the last song; They don't know us, you see; It's only the last song; If we let it be" (em português, Eles dizem que essa é a última canção, eles não nos conhecem, sabe. É apenas a última canção, se deixarmos que seja).

Gtk-paste.svg Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Björk, a protagonista de Dancer in the Dark.

Principais prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

O filme foi indicado ao prêmio da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Los Angeles, o Oscar, e foi vencedor da Palma de Ouro (melhor filme) e também do prêmio de melhor atriz no Festival de Cannes.

Foi indicado na categoria de melhor filme estrangeiro no César e venceu na mesma categoria no Goya e no Independent Spirit Awards.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]