J.Lo (álbum)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
J.Lo
Álbum de estúdio de Jennifer Lopez
Lançamento 16 de janeiro de 2001 (2001-01-16)
Gravação 2000
Gênero(s) Pop, R&B
Duração 61:30
Idioma(s) Inglês
Formato(s) CD, download digitial
Gravadora(s) Epic
Produção 7, Bag & Arnthor, Manny Benito, Kip Colllins, Sean "Puffy Diddy" Combs, Ray Contreras, LaShawn "Big Shiz" Daniels, Guillermo Edghill Jr., Rodney "Darkchild" Jerkins, Richie Jones, Joe Kelley, Jimmy Greco, Troy Oliver, Irv Gotti, L.E.S., Jennifer Lopez, Guy Roche, Frank Rodriguez, Cory Rooney, Jose Sanchez, Dan Shea, Ric Wake, Mario "Yellow Man" Winans
Cronologia de Jennifer Lopez
Último
Último
Jennifer Lopez: Feelin' So Good
(2000)
J to tha L–O! The Remixes
(2002)
Próximo
Próximo
Singles de J.Lo
  1. "Love Don't Cost a Thing"
    Lançamento: 8 de janeiro de 2001 (2001-01-08)
  2. "Play"
    Lançamento: 17 de abril de 2001 (2001-04-17)
  3. "Ain't It Funny"
    Lançamento: 20 de junho de 2001 (2001-06-20)
  4. "I'm Real"
    Lançamento: 4 de setembro de 2001 (2001-09-04)

J. Lo é o segundo álbum de estúdio da cantora americana Jennifer Lopez, lançado em 2001 pela gravadora Epic Records. O álbum estreou em primeiro lugar na Billboard 200 com mais de 272.000 cópias vendidas na semana do seu lançamento,[1] permanecendo no Top 20 por seis semanas consecutivas, depois que o single "Love Don't Cost a Thing" atingiu o #3 na Billboard Hot 100. Mundialmente o álbum vendeu mais de 11 milhões de cópias.

Antecedentes e desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

Antes de se dedicar à musica, Lopez fez parte de um grupo de elite de atores limitados para entrar na indústria musical de uma maneira bem sucedida.[2] [3] Após interpretar a falecida cantora Selena no filme autobiográfico homônimo, ela foi contratada pela Work Group — empresa subsidiária da Sony Music Entertainment —, sob a qual lançou seu álbum de estreia On the 6 (1999).[4] Inicialmente, a cantora queria lançar músicas em espanhol, mas Tommy Mottola, então presidente da Sony, a sugeriu que cantasse em inglês, e Lopez concordou.[5] Posteriormente, Lopez, juntamente com Ricky Martin, foram os principais líderes de um grupo de cantores de origens hispânicas que entraram no crossover musical e conquistaram o mercado estadunidense mainstream com material de língua inglesa, incluindo Enrique Iglesias, Marc Anthony e Christina Aguilera. Naquele período, a imprensa referiu-se a esse movimento como um "explosivo" crossover do pop latino e uma "étnica maravilhosa",[6] com Lopez sendo descrita como "a realeza do crossover".[7] Musicalmente, On the 6 incorporou elementos predominantemente derivados do soul latino e, liricamente, tratou de temas amorosos.[8] Deste disco foram lançados os singles "If You Had My Love" — que liderou a Billboard Hot 100 durante quatro semanas consecutivas — e "Waiting for Tonight", que se tornaram sucessos mundiais. Assim como os singles, o álbum também foi bem sucedido, atingindo a oitava posição como melhor na Billboard 200 e comercializando 8 milhões de unidades até 2003.[9]

Em abril de 2000, foi informado pela MTV News que Lopez — que havia acabado de filmar uma comédia romântica intitulada The Wedding Planner (2001) — iria começar a gravar seu segundo álbum de estúdio após o término de filmagens de outro filme, Angel Eyes (2001).[10] Em agosto daquele ano, a artista disse ao LAUNCHcast que o trabalho seria intitulado My Passionate Journey. "Eu estou no meio do caminho feito agora. Espero que [o disco] saia em outubro", disse ela. Foi relatado que o namorado da intérprete na época, Sean Combs, que havia co-produzido algumas faixas em On the 6, contribuiria para o álbum.[11] Adicionalmente, foi informado que Rodney Jerkins, que produziu "If You Had My Love", estava trabalhando com Lopez. Ela disse: "Eu cresci musicalmente, vocalmente, e [em] tudo", e queria que o seu segundo álbum fosse "mais um reflexo de quem eu sou, [de] minhas próprias experiências".[12]

O álbum foi provisoriamente intitulado de The Passionate Journey e recebeu um lançamento previsto para novembro de 2000, com o primeiro single sendo programado para ser lançado no final de setembro. Em agosto do mesmo ano, Lopez revelou: "(...) Eu tinha um prazo, mas depois eu fiz três filmes, então eu estava compondo durante os filmes e os juntei. E agora eu estou lá gravando".[13] Lopez finalmente decidiu nomear o álbum de J.Lo, pois ela apelidada de J.Lo por seus fãs desde o início de sua carreira. Ela disse que o título do disco foi uma homenagem a seus fãs: "Meus fãs me chamam de J.Lo. Dar este título para o álbum é a minha maneira de dizer-lhes que este [álbum] é para eles na apreciação do seu apoio".[14] Vários artistas seguiram esta tendência, como Janet Jackson com Damita Jo (2004) e Mariah Carey com The Emancipation of Mimi (2005).[15]

Antes de lançar o álbum, Lopez sabia o quanto era importante para "ficar refrescante", querendo inovar a indústria musical. Ela tomou a decisão de ajustar a sua imagem pública, tingindo seu cabelo e mudando seu nome artístico para J.Lo.[9] Em J.Lo, a cantora assumiu o controle criativo mais do que em On the 6, explicando que "Eu realmente senti que desta vez, [o álbum] era mais meu".[16] Durante o lançamento do álbum, Lopez começou a fazer a transição para um símbolo sexual.[9] Anteriormente, ela tinha sido vocal enquanto vivia sua vida, ao reconhecer sua responsabilidade como um modelo para a juventude. A artista afirmou: "Quero dizer, eu sinto que você não pode assumir a responsabilidade do mundo, sabe? Acho que é destrutivo. (...) Você começa a pensar: 'Ai meu Deus, eu tenho que fazer isso ou aquilo'. Você tem que viver sua vida, eu não uso drogas, eu não bebo ou fumo ou faço algo do tipo. Então, esses são os tipos de coisas que as pessoas gostam [em] modelos: 'Oh, você não pode ser humana'. Você é humana".[17] Ela também disse: "Já faz dois anos desde que eu terminei meu último álbum, então eu sinto que tenho mais experiência com essa coisa sobre a música, e eu tenho mais de um ponto de vista a respeito do que eu queria fazer nesse álbum, ao contrário do último álbum, mas estou muito animada com isso".[18]

Lista de faixas[editar | editar código-fonte]

N.º Título Compositor(es) Produtor(es) Duração
1. "Love Don't Cost A Thing"   Damon Sharpe, Greg Lawson, Georgette Franklin, Jeremy Monroe, Amil D. Harris Ric Wake, Richie Jones[A], Cory Rooney[A] 3:41
2. "I'm Real"   L.E.S, Rooney, Jennifer Lopez, Troy Oliver L.E.S, Rooney, Oliver 4:58
3. "Play"   Anders Bagg, Arnthor Birgisson, Christina Milian, Rooney Bag & Arnthor 3:31
4. "Walking on Sunshine"   Lopez, Mario "Yellow Man" Winans, Sean "Puffy Daddy" Combs, Michael "Lo" Jones, Jack Knight, Karen Anderson, Adonis Shropshire, Mechalie Jaminson Combs, Winans, Rooney 3:46
5. "Ain't It Funny"   Rooney, Lopez Rooney, Dan Shea 4:05
6. "Cariño"   Lopez, Rooney, Manny Benito, Neal Creque, Jose Sanchez, Frank Rodriguez, Guillermo Edghill Jr., Mongo Santamaria Sanchez, Rodriguez, Edghill Jr., Rooney 4:15
7. "Come Over"   Combs, Michelle Bell, Kip Colllins, Winans   4:52
8. "We Gotta Talk"   Lopez, Tina Morrison, Rooney, Joe Kelley, Steve Estiverne, Oliver Oliver, Rooney, Kelley[B] 4:06
9. "That's Not Me"   Combs, Winans, Kandice Love Winans, Combs 4:31
10. "Dance with Me"   Combs, Winans, Knight, Jones, Jamison Winans, Combs 3:52
11. "Secretly"   Lopez, Rooney, Oliver, Kalilah Shakir Oliver, Rooney 4:25
12. "I'm Gonna Be Alright"   Lopez, Rooney, Oliver, Lorraine Cheryl Cook, Ronald LaPread Oliver, Rooney 3:43
13. "That's the Way"   Rodney "Darkchild" Jerkins, LaShawn "Big Shiz" Daniels, Nora Payne, Fred Jerkins III Darkchild, Daniels[C] 3:53
14. "Dame" (com Chayanne) Benito, Jerkins, Jerkins III, Daniels, Mischke Jerkins, Benito 4:23
15. "Si Ya Se Acabó"   Benito, Jimmy Greco, Ray Contreras Benito, Greco, Contreras 3:36
Duração total:
61:30
Notas
A - denota produtores adicionais
B - denota co-produtores
C - denota produtores vocais

Desempenho nas tabelas musicais[editar | editar código-fonte]

Precessão e sucessão[editar | editar código-fonte]

Precedido por
1 de The Beatles
Primeira posição na European Top 100
3 de Fevereiro10 de Fevereiro de 2001
Sucedido por
No Angel de Dido
Precedido por
1 de The Beatles
Primeira posição na Swiss Albums Chart
4 de Fevereiro de 2001
Sucedido por
Homerun de Gotthard
Precedido por
1 de The Beatles
Primeira posição na German Albums Chart
5 de Fevereiro de - 19 de Fevereiro de 2001
Sucedido por
1 de The Beatles
Precedido por
1 de The Beatles
Primeira posição na Billboard 200
10 de Fevereiro de 2001
Sucedido por
Hot Shot de Shaggy
Precedido por
1 de The Beatles
Primeira posição na Polish Albums Chart
12 de Fevereiro - 19 de Fevereiro de 2001
Sucedido por
Golec uOrkiestra 2 de Golec uOrkiestra

Referências

  1. Lopez Bows At No. 1; O-Town, Dream Debut High5 Billboard. Página visitada em 31 de Janeiro de 2001.
  2. Puffy Daddy out on bail (em inglês) BBC News. BBC Online. BBC (28 de dezembro de 1999). Página visitada em 8 de agosto de 2014.
  3. (12 de junho de 1999) "International". Billboard 111 (24). ISSN 0006-2510. Página visitada em 8 de agosto de 2014.
  4. Mendible, Myra. From Bananas to Buttocks: The Latina Body in Popular Film and Culture. [S.l.]: University of Texas Press, 2010. ISBN 9780292778498
  5. (3 de fevereiro de 2007) "On the Down Lo". Billboard 119 (5): 27. ISSN 0006-2510. Página visitada em 8 de agosto de 2014.
  6. Tarradell, Mario. (20 de fevereiro de 2000). "Latin aftershocks Music's ethnic boom reshapes the Grammy landscape". The Dallas Morning New.
  7. (11 de agosto de 1999) "Wild percussion, guitars lead Los Lobos' fiesta Time Out Today!". Daily Herald: 2. ISSN 0891-2777.
  8. Morales, Ed (30 de março de 1999). It's Not La Vida Loca to Her (em inglês) Los Angeles Times. Página visitada em 8 de agosto de 2014.
  9. a b c Deanne, Kenyatta & Lowery Sanders, p. 104
  10. vanHorn, Teri (18 de abril de 2000). Jennifer Lopez To Begin Recording Second Album (em inglês) MTV News. Viacom. Página visitada em 8 de agosto de 2014.
  11. Rosen, Craig (15 de agosto de 2000). Jennifer Lopez Talks New Album, Success & 'The Cell' (em inglês) Yahoo! Music. Página visitada em 8 de agosto de 2014.
  12. Jennifer Lopez In Frida Kahlo Biopic? (em inglês) MTV News. Viacom (16 de agosto de 2000). Página visitada em 8 de agosto de 2014.
  13. Angulo, Sandra P. (11 de agosto de 2000). After '6' (em inglês) Entertainment Weekly. Time Inc.. Página visitada em 8 de agosto de 2014.
  14. A whole lotta Lopez (em inglês) Jam! (21 de janeiro de 2001).
  15. Mariah: 'Call me Mimi' (em inglês) Breaking News (22 de novembro de 2004). Página visitada em 8 de agosto de 2014.
  16. Loder, Kurt. Jennifer Lopez: J.LO's Lowdown MTV News. Viacom. Página visitada em 8 de agosto de 2014.
  17. Rosen, Craig (27 de outubro de 2000). Jennifer Lopez Party Out Of Bound (em inglês) Yahoo! Music. Página visitada em 8 de agosto de 2014.
  18. Rosen, Craig (January 19, 2001). Jennifer Lopez's 'J.Lo' Hits Stores Tuesday Yahoo! Music News. Página visitada em April 12, 2013.
  19. Jennifer Lopez – J.Lo (Media Control Charts) (em inglês) Media Control Charts. Página visitada em 8 de agosto de 2014.
  20. Jennifer Lopez – J.Lo (ARIA Charts) (em inglês) ARIA Charts. Página visitada em 8 de agosto de 2014.
  21. Jennifer Lopez – J.Lo (Ö3 Austria Top 40) (em inglês) Ö3 Austria Top 40. Página visitada em 8 de agosto de 2014.
  22. Jennifer Lopez – J.Lo (Ultratop 50) (em inglês) Ultratop 50. Página visitada em 8 de agosto de 2014.
  23. Jennifer Lopez – J.Lo (Ultratop 40) (em inglês) Ultratop 40. Página visitada em 8 de agosto de 2014.
  24. Jennifer Lopez – J.Lo (Canadian Albums Chart) (em inglês) Canadian Albums Chart. Página visitada em 8 de agosto de 2014.
  25. Jennifer Lopez – J.Lo (Tracklisten) (em inglês) Tracklisten. Página visitada em 8 de agosto de 2014.
  26. Jennifer Lopez – J.Lo (IFPI Finlândia) (em inglês) IFPI Finlândia. Página visitada em 8 de agosto de 2014.
  27. Jennifer Lopez – J.Lo (Syndicat National de l'Édition Phonographique) (em inglês) Syndicat National de l'Édition Phonographique. Página visitada em 8 de agosto de 2014.
  28. Jennifer Lopez – J.LO (IFPI Grécia) (em inglês) IFPI Grécia. Página visitada em 8 de agosto de 2014.
  29. Jennifer Lopez – J.Lo (Irish Recorded Music Association) (em inglês) Irish Recorded Music Association. Página visitada em 8 de agosto de 2014.
  30. Jennifer Lopez – J.Lo (Federazione Industria Musicale Italiana) (em inglês) Federazione Industria Musicale Italiana. Página visitada em 8 de agosto de 2014.
  31. Jennifer Lopez – J.Lo (Oricon) (em inglês) Oricon. Página visitada em 8 de agosto de 2014.
  32. Jennifer Lopez – J.Lo (Recording Industry Association of New Zealand) (em inglês) Recording Industry Association of New Zealand. Página visitada em 8 de agosto de 2014.
  33. Jennifer Lopez – J.Lo (VG-lista) (em inglês) VG-lista. Página visitada em 8 de agosto de 2014.
  34. Jennifer Lopez – J.Lo (Związek Producentów Audio Video) (em inglês) Zwiazek Producentów Audio Video. Página visitada em 8 de agosto de 2014.
  35. Jennifer Lopez – J.Lo (UK Albums Chart) (em inglês) UK Albums Chart. Página visitada em 8 de agosto de 2014.
  36. Jennifer Lopez – J.Lo (Sverigetopplistan) (em inglês) Sverigetoppliitan. Página visitada em 8 de agosto de 2014.
  37. Jennifer Lopez – J.Lo (Schweizer Hitparade) (em inglês) Schweizer Hitparade. Página visitada em 8 de agosto de 2014.
  38. "Gold & Platinum certification on Argentina"
  39. "Gold & Platinum Database"
  40. "ARIA Charts - Accreditations - 2001 Albums"
  41. ABPD | Associação Brasileira de Produtores de Disco
  42. "Canadian Gold and Platinum certifications"
  43. "IFPI Platinum Europe Awards - 2002"
  44. "2001 2X Gold Certification of J. LO"
  45. "France estimated album sales"
  46. "Gold/Platin Datenbank durchsuchen"
  47. "JLO was certified platinum in Mexico"
  48. "New Zealand Top 50 Albums Chart" Retrieved February 17, 2001.
  49. "Switzerland searchable database"
  50. "The BPI database"
  51. "RIAA Gold and Platinum Certifications"
  52. Jennifer Lopez's Biography on Austrian BMG/Sony (em german) Sony/BMG Austria. Página visitada em 2009-07-06.