Legio I Italica

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Legio I Italica (ou primeira legião italiana) foi uma legião romana recrutada pelo imperador Nero em 66 d.C.[1] O último registo da actividade desta legião data do início do século V, na fronteira do Danúbio. O símbolo desta legião foi um javali.

A I Italica foi apresentada por Nero à cidade de Roma no dia 22 de setembro de 66, uma data que mereceu referência em diversas fontes pela originalidade dos seus legionários, todos com mais de um metro e oitenta de altura. A legião destinava-se a servir nas campanhas que Nero planeava para a Arménia, mas que nunca chegaram a ser concretizadas. Quando estes planos ruiram, a I Italica foi mobilizada para as províncias da Gália.

No ano dos quatro imperadores (69 d.C.), a I Italica apoiou Vitélio ao longo de toda a guerra civil, até à derrota frente a Vespasiano. Após a pacificação do império, Vespasiano deslocou a legião para a Mésia, onde ficaram nos séculos seguintes aquartelados em Novas (atual Shistov, na Bulgária).

A I Italica esteve presente durante a campanha de Trajano na Dácia, onde segundo nas fontes da época participou na construção de uma ponte sobre o Danúbio. As actividades de construção foram uma constante na história desta legião,, que contribuíu também para a muralha de Antonino (por volta de 140) e para as fortificações do Limes Transalutanus, ao longo do Danúbio (século III).

Referências

  1. Grandes Impérios e Civilizações: Roma - Legado de um império. 1 ed. Madri: Ediciones del Prado, 1996. 112 p. pp. 2 vol. vol. 1. ISBN 84-7838-740-4
absbottom
Legiões Romanas

I Adiutrix - I Italica - II Adiutrix - II Italica - III CyrenaicaIII Augusta - III Gallica - IV Macedonica - V Alaudae - IX Hispana - X Gemina - XIII Gemina - XVII - XVIII - XIX - XX Valeria Victrix - XXI Rapax - XXII Primigenia - mais...