Márcio Bittencourt

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Márcio Bittencourt
Informações pessoais
Nome completo Henrymárcio Bittencourt
Data de nasc. 19 de outubro de 1964 (49 anos)
Local de nasc. São José dos Campos, SP,  Brasil
Altura 1,82 m
Informações profissionais
Clube atual Brasil Batatais
Posição Treinador
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos)
1985–1991
1992–1995
?
?
?
Brasil Corinthians
Brasil Internacional
Brasil Araçatuba
Brasil Juventus
Brasil São José-SP
93 (0)
16 (1)
0 (0)
0 (0)
0 (0)
Times que treinou
2005
2005
2006
2006–2007
2007–2008
2008
2008
2008–2009
2009
2009
2009
2010
2010
2011
2011
2012
2013
2013
2014
2014
Brasil Corinthians
Brasil Brasiliense
Brasil Fortaleza
Brasil América-SP
Brasil Juventus
Brasil Noroeste
Brasil Ipatinga
Brasil Santa Cruz
Brasil Náutico
Brasil Santa Cruz
Brasil Ponte Preta
Brasil Monte Azul
Brasil Ipatinga
Brasil Volta Redonda
Brasil Icasa
Brasil Itumbiara
Brasil São José
Brasil Vila Nova
Brasil Paulista
Brasil Batatais












Henrymárcio Bittencourt, mais conhecido como Márcio Bittencourt (São José dos Campos, 19 de outubro de 1964), é um ex-futebolista brasileiro e hoje atua como treinador. Atualmente, comanda o Batatais Futebol Clube

Carreira de jogador[editar | editar código-fonte]

Marcio jogava como médio-volante e esteve na maior parte de sua carreira no Corinthians, clube que o revelou e no qual conquistou o título paulista de 1988 e o Campeonato Brasileiro de 1990. Passou também pelo Internacional-RS, onde ganhou a Copa do Brasil de 1992. Esteve na Seleção Brasileira que disputou a Copa América de 1991, no Chile, sob o comando de Paulo Roberto Falcão. Uma grave contusão precipitou o término de sua carreira como jogador.

Carreira como treinador[editar | editar código-fonte]

Como treinador, assumiu a equipe principal do Corinthians em meados de 2005, mas foi dispensado em 25 de setembro, após ter vencido o Flamengo por 3 a 1, no Rio de Janeiro, não devido a maus resultados (pois fez com que o time liderasse o Campeonato Brasileiro após uma péssima campanha com o técnico anterior, o argentino Daniel Passarella), mas sim devido a divergências internas com a diretoria do clube, que alegava a sua falta de experiência como treinador.

Poucos dias depois, Marcio assumiu a equipe do Brasiliense, do Distrito Federal (Brasília), mas ao final do campeonato não conseguiu evitar o rebaixamento da equipe à Serie B. Apesar do rebaixamento de sua equi|pe, Márcio foi muito prestigiado pela imprensa, pois liderava o Corinthians na maior parte do campeonato, tendo conseguido vitórias importantes, influenciando muito para a conquista do título.

Em 20 de abril de 2006 foi confirmado com técnico do Fortaleza, porém após uma derrota para o Cruzeiro por 2 a 0 em 3 de junho deixou o comando da equipe.

Para a temporada de 2007 foi anunciado como técnico pelo América, de São José do Rio Preto, um dos clubes mais tradicionais do interior paulista, mas, por maus resultados na equipe, foi demitido, e ao final do Campeonato Paulista o time foi rebaixado para a Série A-2.

Após sua demissão pelo América, Marcio foi contratado pelo Juventus, time da capital paulista, tendo classificado o time para o Campeonato Brasileiro da Série C. Em 25 de novembro de 2007 Marcio levou o Juventus a ser campeão da Copa Federação Paulista de Futebol: pelo resultado da partida de ida, o Juventus poderia até perder para o Linense, de Lins, por um gol de diferença, e até os 37 minutos do segundo tempo o jogo estava empatado em 1 a 1, quando os adversários ampliaram para 2 a 1, resultado que ainda dava o título ao time de Marcio. Aos 45, contudo, o Linense ampliou para 3 a 1, porém, faltando 30 segundos para o término do jogo, em uma bola alçada para a área da equipe adversária, a bola sobrou e gol do "moleque travesso", que fechou o placar sendo derrotado por 3 a 2, resultado que lhe deu o título.

Com o título de Campeão da Copa Federação Paulista de Futebol, a equipe do Juventus de Marcio Bittencourt conseguiu vaga para disputar pela primeira vez em sua história a Copa do Brasil.

Em 21 de janeiro de 2008 pediu demissão do Juventus, após mau início do time da Mooca no Paulistão, e assumiu o cargo de técnico no Noroeste de Bauru, após o técnico José Carlos Fescina ser demitido. em seguida assumiu o comando técnico do Ipatinga, Santa Cruz, Náutico e esteve no comando da Ponte Preta e do Monte Azul.

Ainda em 2010, foi cotratado pelo Ipatinga com a missão de impedir o rebaixamento do clube para a série C do Campeonato Brasileiro, que até então se encontrava na penúltima colocação da tabela de classificação.[1] Logo em sua estréia, conseguiu uma vitória de 5 a 1 contra o então lider do campeonato, Coritiba.[2] . No inicio de 2011, esteve como treinador do Volta Redonda[3] . Em 29 de junho do mesmo ano , o Icasa oficializou a contração de Bittencourt como novo treinador. Saiu da equipe do Vale do Cariri e , em meados de 2012 , ingressou na campeonato Goiano treinando o Itumbiara mas saiu antes do término do campeonato . No fim de 2012 , foi oficializado como novo treinador do São José de São José dos Campos , onde iniciou e encerrou a carreira de jogador e , agora como treinador , que em 2013 luta pelo acesso a série A1 do Campeonato Paulista .Atualmente ele é treinador do Paulista de Jundiaí.

Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde setembro de 2009).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.

Titúlos[editar | editar código-fonte]

Como Jogador

Corinthians


Internacional


Como Treinador

Juventus SP

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Marcio Bittencourt fez apenas um gol em sua carreira toda. Atuando pelo Internacional-RS ele fez o gol justamente contra o seu clube de coração, o Corinthians. Ele não comemorou o seu gol.

Referências

Precedido por
Waldemar Lemos
Pernambuco Técnico do Náutico
2009
Sucedido por
Geninho
Bandeira de BrasilSoccer icon Este artigo sobre um futebolista brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.