Michigan J. Frog

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Michigan J. Frog
Primeira aparição One Froggy Evening (December 31, 1955)
Projecto Banda desenhada  · Portal Cinema
Portal Televisão

Michigan J. Frog é um personagem de desenho animado que estreou nos desenhos Looney Tunes no episódio One Froggy Evening em 31 de dezembro de 1955, escrito por Michael Maltese e dirigido por Chuck Jones. Neste desenho animado, Michigan é um sapo macho que usa uma cartola, carrega uma bengala, canta música pop, ragtime, hits de Tin Pan Alley, e outras canções do final do século 19 e começo do século 20, enquanto dança e realiza acrobacias no estilo vaudeville do início do século 20. Ele apareceu pela última vez em um desenho animado intitulado Another Froggy Evening que foi lançado em 06 de outubro de 1995.

História[editar | editar código-fonte]

Seu nome vem da canção "The Michigan Rag" (uma canção original escrita por Jones, Maltese e pelo diretor musical Milt Franklyn), que ele canta no desenho animado. Num clip de um DVD especial, Jones declarou que ele tinha chegado com o nome "Michigan Frog" durante os anos 1970 e foi inspirado a incluir o "J." como uma inicial do meio ao ser entrevistado por um escritor chamado Jay Cocks.[1]

A piada da série em duas partes é que o talento inegável de Michigan é descoberto por alguma infeliz (e gananciosa) pessoa que tem visões de fazer uma fortuna por colocar este grande artista na frente de uma audiência e lucrar com isso. Ele investe todo seu tempo, dinheiro e, eventualmente, sua sanidade mental nesta causa. Ele percebe tarde demais que o sapo vai representar para ele somente — na frente das outras pessoas, Michigan é apenas um sapo normal e frustra os sonhos de riqueza do homem. O homem no desenho original, que descobriu o sapo na pedra angular de um edifício em demolição em 1892, joga Michigan e a mala em que o sapo vem dentro de uma cápsula do tempo para o Edifício Tregoweth Brown, um arranha-céu prestes a ser dedicado. Em 2056, quando uma empresa de construção civil (constituída por homens em trajes espaciais) arrasa o edifício com armas de raios, uma outra pessoa (muito semelhante ao primeiro, mas calvo) descobre a mala, com Michigan dentro ainda vivo, e aparentemente o processo se repete.

Michigan também fez aparições em episódios de Tiny Toon Adventures, Animaniacs, Os Mistérios de Piu-Piu e Frajola, Detenção (como um tritão que ainda tem muito de suas características originais, como cartola & bengala e exterior verde com interior amarelo), mais recentemente, como um animador de show de talentos em Duck Dodgers, Will e Dewitt (quase idêntica à sua aparência original, mas rosa em vez de verde e tem uma espécie de chapéu de malha em vez de uma cartola) e como uma estátua em Baby Looney Tunes. O personagem também pode ser visto no filme de 1996 Space Jam no meio da multidão, e no filme de 2003 Looney Tunes: Back in Action durante as cenas na cafeteria. Em Tiny Toons, Michigan era um dos convidados "frequentes" na casa de Felícia.

A identidade do cantor que deu voz à história original de Michigan Frog era obscura e foi envolta em um certo grau de mistério. Definitivamente não foi feito pelo artista de voz principal da Warner, Mel Blanc. Alguns identificaram-no como Terrence Monck. Em 1998, a compilação feita por Rhino Warner Bros. 75 Years of Film Music identificou-o como Richard Beavers. No entanto, a Looney Tunes Golden Collection inequivocamente credita os vocais a Bill Roberts, um entretenedor de boate em Los Angeles na década de 1950 que tinha feito um trabalho de voz para um desenho animado da MGM chamado Little 'Tinker. Informações no Internet Movie Database reafirmam que o DVD informa e acrescenta alguns detalhes.[2] Em Another Froggy Evening, sua voz foi provisionada por Jeff McCarthy.

Os anos com The WB[editar | editar código-fonte]

Michigan J. Frog, de novo dublado por McCarthy, foi o mascote official da The WB Television Network desde seu início em 1995 até 2005. A primeira noite de programação da rede em 11 de janeiro de 1995 começou com o Pernalonga se perguntando sobre quem iria puxar a alavanca para lançar The WB. Patolino alega que ele deve puxar a alavanca, para consternação do coelho. A câmera então mostrou Chuck Jones desenhando Michigan sobre um cavalete. Quando Jones terminou, Michigan saltou do desenho para lançar oficialmente a WB.

Michigan também frenquentemente apareceria antes da abertura de shows, informando a classificação do programa ao telespectador. Por exemplo, antes de Buff, a Caça-Vampiros ou Angel, o sapo cantaria um monólogo curto sugerindo que crianças deveriam ir para a cama, dando a entender que o programa a seguir seria apenas para o público adulto.

Em 22 de julho de 2005, a "morte" de Michigan foi anunciada pelo presidente da WB Network Garth Ancier numa pré-estréia de outono com a concisa declaração "O sapo está morto e enterrado". O chefe de programação da WB Network, David Janollari, declarou que "[Michigan] era um símbolo que perpetuara A SENSAÇÃO jovial da rede. Esta não é a imagem que nós queremos exibir [agora] para nossa audiência".

Diversos obituários humorístico para o mascote foi publicado com detalhes sobre a vida e a morte de Michigan. Suas datas foram dadas como 31 de dezembro de 1955 - 22 de julho de 2005. Apesar do anúncio feito por Ancier, Michigan ainda apareceu em alguns logotipos afiliados da WB e em spots de TV, como KWBF em Little Rock, Arkansas (cujo primeiro slogan foi "The Frog"; o "F" em KWBF é supostamente para "frog" que significa "sapo" em inglês), durante 2006, e WBRL em Baton Rouge, Louisiana. Também, WMJF, uma pequena estação televisiva estudantil da Towson University em Baltimore, Maryland, ainda usa as mesmas letras de chamada (WMJF - Michigan J. Frog) de quando a estação era uma filial da WB. Para este dia, um neón com a silhueta de Michigan J. Frog decora a fachada do complexo de estúdios da WBNX-TV, ex-filial da WB, em Cuyahoga Falls, Ohio.

Quando a WB terminou a transmissão pela última vez em 17 de setembro de 2006, uma silhueta branca do mascote surgiu no final de uma montagem de estrelas que apareceram na rede durante a sua história de 11 anos. Quando a montagem terminou com um "Obrigado", a silhueta de Michigan é mostrada tirando a cartola e curvando-se para o telespectador.

Canções representadas[editar | editar código-fonte]

Veja também[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Ebert, Roger (2006-01-15). Chuck Jones: Three Cartoons (1953-1957) (em en-us) rogerebert.com. Chicago Sun Times online. Página visitada em 2009-07-15.
  2. Bill Roberts (VIII)

Links externos[editar | editar código-fonte]

Outras fontes[editar | editar código-fonte]

Comics Buyer's Guide #1614 (March 2006; Page 38)