Pericardite

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Pericardite
Classificação e recursos externos
CID-10 I01.0, I09.2, I30-I32
CID-9 420.90
DiseasesDB 9820
MedlinePlus 000182
eMedicine med/1781 emerg/412
MeSH C14.280.720
Star of life caution.svg Aviso médico

A pericardite é uma inflamação do pericárdio. O Pericárdio é uma capa de tecido fibroso e uma capa de tecido seroso que envolvem o coração. Pode ser causada por bactérias, vírus ou fungos. [1] Ocorre em cerca de 1 em cada 1000 admissões a hospitais.[2]

Classificação[editar | editar código-fonte]

A pericardite é ainda classificada de acordo com a composição do exsudado inflamatório: seroso, purulento, fibrinoso, caseoso ou hemorrágico.

A pericardite aguda é mais comum que a pericardite crônica, podendo ocorrer como uma complicação de infecções, doenças imunológicas ou ataque cardíaco.

Causas[editar | editar código-fonte]

Dentre as diversas possíveis causas estão[3] [4] :

Sinais e sintomas[editar | editar código-fonte]

Os possíveis sinais e sintomas incluem[3] :

  • Dor torácica que irradia para as pescoço, braços e ombros e é aliviada ao se sentar inclinado para frente.
  • Pode ser uma dor aguda de tipo perfurante, aperto ou queimação.
  • A dor aumenta com a respiração profunda, ao tossir e ao deitar.
  • Quando a causa é uma infecção outros sintomas da pericardite podem incluir tosse seca e febre.
  • Respiração acelerada (taquipneia),
  • Fadiga,
  • Ansiedade,
  • Dificuldade para engolir (disfagia).

A pericardite pode ser erroneamente diagnosticada como um infarto do miocárdio, e vice-versa.

O sinal médico clássico da pericardite é um atrito de fricção pericárdica ouvido abaixo do esterno. Outros sinais incluem elevação-ST e depressão-PR no eletrocardiograma.

Tratamento[editar | editar código-fonte]

Star of life caution.svg
Advertência: A Wikipédia não é consultório médico nem farmácia.
Se necessita de ajuda, consulte um profissional de saúde.
As informações aqui contidas não têm caráter de aconselhamento.

O tratamento da pericardite viral faz-se através da administração de drogas anti-inflamatórias não esteróides. Os casos mais graves podem necessitar de[3] :

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. AU Corey GR; Campbell PT; Van Trigt P; Kenney RT; O'Connor CM; Sheikh KH; Kisslo JA; Wall TC (August 1993). "Etiology of large pericardial effusions". American Journal of Medicine 95 (2): 209–13. doi:10.1016/0002-9343(93)90262-N. PMID 8356985.
  2. Lorell BH. Pericardial diseases. In: Braunwald E, ed. Heart Disease: A Textbook of Cardiovascular Medicine. 5th. Philadelphia, Pa: WB Saunders; 1997:1478-534.
  3. a b c http://www.nlm.nih.gov/medlineplus/spanish/ency/article/000182.htm
  4. http://emedicine.medscape.com/article/156951-overview#aw2aab6b2b5aa