Real Transportes Aéreos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Real Aerovias
IATA
RL
ICAO
Indicativo de chamada
Fundada em 1945
Encerrou atividades em 1961
Principais centros
de operações
Congonhas (SP)




Sede São Paulo
Pessoas importantes Vicente Mammana Neto

A Redes Estaduais Aéreas Ltda - Real Transportes Aéreos foi uma companhia aérea brasileira, fundada no ano de 1945 pelo empresário paulista Vicente Mammana Neto, e extinta em 1961, quando foi tomada pela Varig.

História[editar | editar código-fonte]

A Real Aerovias - Redes Estaduais Aéreas Ltda, foi fundada em 1945 por Lineu Gomes e Vicente Mammana Neto. O primeiro vôo ocorreu dia 7 de fevereiro de 1946, operando entre São Paulo (Aeroporto de Congonhas) e Rio de Janeiro (Aeroporto Santos Dumont).

Da segunda metade da década de 1940 até 1955, a empresa experimentou sua primeira grande expansão, pela aquisição de empresas menores. Em 1948 adquiriu a Linhas Aéreas Wright e em 1950 a LAN - Linhas Aéreas NATAL. Com essas compras, a frota da REAL chegou a 20 Douglas DC-3/C-47.

Com a compra da LATB - Linha Aérea Transcontinental Brasileira, em agosto de 1951, a REAL expandiu consideravelmente sua malha na região nordeste do país.

Entre 1954 e 1956 foram adquiridas também a Aerovias Brasil e a Transporte Aéreo Nacional. Finalmente, em 1957 adquiriu do empresário catarinense Omar Fontana, 50% do capital da Sadia, que em contrapartida passou a ocupar um cargo na Real.

Com todas estas incorporações, a frota chegou a 117 aeronaves, que colocaram a empresa em 7° lugar no ranking da IATA, a mais alta posição já ocupada por uma empresa aérea brasileira até então.

As primeiras rotas internacionais foram abertas em 1951, com vôos para o Paraguai. Mas foi a compra dos 87% da Aerovias que levou a REAL a alçar vôos para os EUA.

Em 1960 a Real expandiu suas rotas, chegando a Tokyo. Porém nesse mesmo ano, foi tomada pela Varig.

Números da Real[editar | editar código-fonte]

  • A Real chegou a ter um frota de 117 aviões, dentre eles 86 Douglas DC-3/C-47 e 12 Convair, seis CV-340 e seis CV-440. Tais números a colocaram em 7° lugar no ranking da IATA em relação ao tamanho da frota, a mais alta posição já ocupada por uma empresa aérea brasileira, até então;
  • A Real chegou a ter a maior frota de Douglas DC-3 do mundo, com 86 unidades, no ano de 1959;
  • A empresa passou a se chamar Real - Aerovias, quando comprou 87% de uma companhia que se chamava Aerovias e fazia vôos charter para Miami;
  • Os Electras e Convairs 990A operados pela Varig, foram encomendados pela Real Aerovias.

Aeronaves Operadas[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]