Sansão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Sansão (Bíblia))
Ir para: navegação, pesquisa


NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde Dezembro de 2010). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Sansão e Dalila (Pintura de Francesco Morone)
Sansão e Dalila, por Anthony van Dyck (1599-1641)

Sansão (em Hebraico: שִׁמְשׁוֹן, Shamshoun, Hebraico tiberiano: Šimšôn que significa "pequeno sol", ou "filho do sol"), (em Árabe: شمشون, Shamshūn/Samsun) ou (em Grego: Σαμψών, Sampson) de acordo com a sua descrição na bíblia hebraica, foi um homem nazireu, filho de Manoá, nascido de mãe estéril (Juízes 13:2) e que liderou os israelitas contra os filisteus. Ele era da tribo de Dã e foi o décimo terceiro juiz de Israel, sucedendo a Abdon. A Bíblia relata que Sansão foi juiz do povo de Israel por vinte anos (Juízes 16:31), aproximadamente de 1177 a.C. a 1157 a.C. [1] , sendo o sucessor de Abdon e o antecessor de Eli.

Distinguia-se por ser portador de uma força sobre-humana que, segundo a Bíblia, era-lhe fornecida pelo Espírito Santo de Jeová enquanto se mantivesse obediente ao Jeová dos Exércitos (ver artigo sobre os nazireus). Subjugava facilmente seus inimigos e produzia feitos inalcançáveis por homens comuns, como rasgar um leão novo ao meio, enfrentar um exército inteiro e matar uma multidão de filisteus (depois de descobrir que foi enganado) para pegar suas roupas, pagando uma aposta. (Juízes 14:6; 15:14; 16:23).

De acordo com o texto bíblico, Sansão apaixonou-se por Dalila, uma mulher do povo filisteus, a qual o traiu entregando-o aos chefes de sua nação, depois de saber sobre os seus cabelos, os quais eram a fonte de sua força sobre-humana. Após ser cegado pelos filisteus, Sansão passou à condição de escravo.

Sansão morreu sacrificando-se para se vingar de seus inimigos, após ter clamado a Deus pela restituição de sua força para um último e definitivo ato.

Sua história inspirou o filme Sansão e Dalila de Cecil B. DeMille, feito em 1949.

No Kebra Negast[editar | editar código-fonte]

No livro Kebra Negast, texto etíope do século XIII, Dalila era irmã de Maksâbâ, a esposa de Ḳwôlâsôn, rei dos filisteus.[2] Quando Sansão morreu, matando vários filisteus, o rei dos filisteus morreu; Dalila estava grávida de quatro meses e sua irmã de seis meses.[2] As duas irmãs se amavam muito, e criaram juntas os dois filhos,[2] Ṭebrêlês, filho de Maksâbâ e Akamḥêl (Menaém), filho de Sansão e Dalila.[3]

Quando tinha 15 anos, o filho de Sansão assassinou o filho do rei dos filisteus, e, na fúria, quase matou suas duas mães, mas elas o colocaram como rei no lugar do seu primo morto, dizendo ao povo que o rei estava doente, e fazendo o filho de Sansão reinar em seu lugar, de forma que os filisteus passaram a ser governados por descendentes de Sem.[3]

Precedido por
Abdon
Juiz de Israel Sucedido por
Eli

Referências

  1. Cálculos feitos por Jerónimo de Estridão, no Chronicon (Jerônimo) Tertullian.org.
  2. a b c Kebra Negast tradução de E. A. W. Bulge (1922), "80. Sobre o rei dos filisteus" Sacred-texts.com.
  3. a b Kebra Negast tradução de E. A. W. Bulge (1922), "81. Como o filho de Sansão matou o filho do rei dos filisteus" Sacred-texts.com.
Ícone de esboço Este artigo sobre a Bíblia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.