Terceiro Comando Puro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde novembro de 2013).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.

Terceiro Comando Puro, conhecido também pela sigla TCP, é uma organização criminosa carioca, surgida no Rio de Janeiro, no Complexo da Maré no ano de 2002, a partir de uma dissidência do Terceiro Comando, liderada pelo traficante Facão.[1] O TCP (Terceiro Comando Puro) Ainda é uma das maiores facções criminosas do Brasil, perdendo apenas para o PCC (Primeiro Comando da Capital) e para o seu principal rival CV (Comando Vermelho)

História[editar | editar código-fonte]

Durante a maior parte do ano de 2002, o TCP permaneceu como uma facção menor. Porém, após setembro de 2002, quando Luiz Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar, liderou uma revolta no presídio Bangu 1, matando alguns rivais, entre eles , líder do TC, este rompeu sua aliança com a (ADA). Assim, os traficantes do então TC ou passaram de vez para o lado da ADA, ou migraram para o TCP.[1]

Desde então, o TCP dominou pontos de venda nas zonas Norte e Oeste do Rio de Janeiro, mais especificamente no bairro de Senador Camará, tendo pouca expressão no Centro e na Zona Sul. Em Senador Camará, as principais favelas são: Coreia, Rebu, Cavalo de Aço e Vila Aliança. A partir de 2005, porém, como outras facções, começou a sofrer baixas com a ação das milícias. Entre os principais traficantes estão: Robinho Pinga, Matemático (morto ate morte morrida kkkk) e Facão. Quando Robinho morreu vítima de tumor cerebral, Matemático tomou a frente da favela. Quando foi preso, a comunidade ficou a cargo de alguns traficantes, entre eles um conhecido como Fernandinho Hércules, ou D3, que comandava juntamente com Noka Aranha e Claudinho Nono. D3 também foi responsável pela tentativa de invasão ao complexo do salgueiro em São Gonçalo e tomada de várias bocas de fumo da zona oeste.

O TCP controla o tráfico de drogas em 11 das 16 favelas da Maré.  A prisão do traficante Marcelo Santos das Dores, de 32 anos, conhecido como Menor P, efetuada pela Polícia Federal (PF) na noite de quarta-feira, 26, deve resultar em mudanças na hierarquia da facção. Segundo investigação o lugar de Menor P na hierarquia do Terceiro Comando Puro (TCP) deve ser ocupado pelo irmão por parte de mãe, Fabiano Santos de Jesus, o Zangado. Outro cotado para assumir o posto é Josias dos Santos Silva, o Drogadão, um dos seguranças particulares de Menor P.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Procurados.org. Terceiro Comando. Página visitada em 14/12/2011.