Teresa de Portugal, Condessa da Flandres

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes confiáveis e independentes (desde fevereiro de 2013). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Teresa
Condessa Consorte de Flandres
Reinado agosto de 11831 de agosto de 1191
Duquesa Consorte da Borgonha
Reinado 11941195
Cônjuge Filipe, conde de Flandres
Odo III, Duque da Borgonha
Casa Dinastia de Borgonha (por nascimento/casamento)
Casa de Metz (por casamento)
Pai Afonso I de Portugal
Mãe Mafalda de Saboia
Nascimento 1157
Coimbra, Portugal
Morte 6 de maio de 1218
Furnes, Flandres, Bélgica
Enterro Abadia de Claraval, Aube, França
Religião Cristianismo
Realeza Portuguesa
Casa de Borgonha
Descendência
PortugueseFlag1185.svg

D. Teresa ou Tarasia Afonso de Portugal (Coimbra, 1157Furnes, 6 de maio de 1218[1] ) foi a terceira filha (e segunda rapariga) do primeiro Rei de Portugal, D. Afonso Henriques e de Mafalda de Saboia. Foi-lhe atribuído o senhorio de Ourém.

Casou com Filipe da Alsácia, Conde da Flandres, em 1184, tornando-se assim Condessa consorte da Flandres. No centro da Europa, talvez por ser difícil a pronúncia do seu nome pelas gentes locais, acabou por ficar conhecida como Matilde (nas línguas locais Matilda ou Mahaut).

O casamento celebrou-se após a morte da primeira esposa de Filipe, Isabel de Vermandois (que não lhe havia dado filhos), e ficou a dever-se sobretudo à necessidade de Filipe gerar um herdeiro para que o seu condado não caísse nas mãos do rei de França. D. Teresa levou consigo um grande dote, o que ajudou Filipe a prosseguir a guerra por mais alguns anos, antes de fazer a paz com França em 1186. Viveu numa das cortes mais requintadas da época, na qual Filipe patrocinou, por exemplo, Chrétien de Troyes, autor de um célebre ciclo de histórias arturianas e ainda o introdutor, na literatura, da temática do Graal. Apesar de tudo, deste casamento também não nasceram herdeiros, pelo que o condado passou para as mãos da irmã de Filipe, Margarida I.

Após a morte de Filipe, em Agosto de 1191, D. Teresa viria a casar com o duque Odo III da Borgonha em 1194, mas desse casamento também não nasceram herdeiros. Devido à proximidade de parentescos (ambos descendiam do 1.º Duque de Borgonha), o casamento acabou por ser anulado no ano seguinte. Teresa acaba por regressar à Flandres onde reina como condessa-viúva durante 23 anos, tendo morrido em 1218.


Precedido por
Isabel de Vermandois
Condessa Consorte de Flandres
agosto de 11831 de agosto de 1191
Sucedido por
Maria de Champanhe
Precedido por
Beatriz de Albon
Duquesa Consorte da Borgonha
11941195
Sucedido por
Alice de Vergy

Referências

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Teresa de Portugal, Condessa da Flandres
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.