Yuri (mangá)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Yuri-Art

Yuri (百合?) é um gênero de mangá e anime que descreve relações românticas entre mulheres. O termo Yuri também é conhecido pelo termo shoujo-ai,[1] que é um termo mais usado para conteúdo mais leve sem nada explícito ou pornográfico. Porém, há também o termo yuri orange, que é usado para descrever um conteúdo que a cenas explícitas e pornográficas, referente ao amor de duas garotas. A palavra tem origem no Japão, onde essa diferença no uso das palavras é mais marcante, e as lésbicas japonesas não usam nenhuma das palavras para se descreverem. O termo, incorretamente usado para definir relações sexuais entre duas garotas, é usado para indicar relações não-explícitas, ou seja, mostra o antes e o depois, nunca o durante (geralmente, há algum fator da trama que impede sua exibição).

Características[editar | editar código-fonte]

Mangás e animes do gênero yuri apresentam personagens femininas e sexualmente dominantes, ao contrário do estereótipo da mulher frágil. Muitas histórias descrevem a relação entre uma mulher mais velha (às vezes com algumas características masculinas) e uma mais nova, mais submissa e insegura. Geralmente as personagens não tem uma opção sexual bem-definida, ou são bissexuais, e é possível que sejam atraídas apenas por uma mulher em especial.

Elementos de yuri e shoujo-ai podem aparecer em produções para qualquer público-alvo, incluindo cenas eróticas para o público masculino e histórias românticas para o feminino. Esses elementos podem tanto aparecer em séries infantis ou adultas.

Alguns jogos de computador criados no Japão buscam inspiração no yuri. Estes podem variar imensamente, indo de histórias de amor dentro de um contexto a jogos pornográficos.

Definição[editar | editar código-fonte]

Tachi (立ち, タチ) é o termo utilizado para a mulher que toma a iniciativa. Assim como o Seme do Yaoi, Tachi é a dominante, alguns exemplos são Hanazono Shizuma de Strawberry Panic e Himemiya Chikane de Kannazuki no Miko. Geralmente ela tem características masculinas como olhos pequenos e uma voz profunda, porém há casos em que ela pode ser feminina, delicada, mas ainda sim a Tachi da relação.

Neko (ネコ) é a "Uke" do relacionamento homossexual feminino, ela parece como qualquer outra garota heterossexual, porém gosta de outras mulheres. Alguns exemplos são Reo Kawamura de Sono Hanabira no Kuchizuke wo , Nagisa Aoi de Strawberry Panic e Kubo Shiori de Maria-sama ga Miteru. Neko literalmente significa "Gato"

Takochi, Teko, Nekotachi É a maneira de descrever a mulher que pode ter um papel hora ativo e hora passivo, ou seja, Neko e Tachi ao mesmo tempo. Um exemplo claro disso é Shinobu Handa de Shōjo Sect.

Séries com Yuri[editar | editar código-fonte]

A maior parte destas séries têm uma abordagem conscientemente Yuri, ou seja, são concebidos como peças em que o romance entre as personagens femininas desempenha um papel central na história.

Séries com Yuri como elemento central[editar | editar código-fonte]

Séries com um pouco de Yuri ou Shoujo-ai[editar | editar código-fonte]


Mangás com elementos yuri/shoujo - ai[editar | editar código-fonte]

Revistas especializadas em yuri[editar | editar código-fonte]

Origem[editar | editar código-fonte]

Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde Fevereiro de 2008).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.

É difícil dizer como e quando surgiram os primeiros mangás sobre relações lésbicas, mas provavelmente eles começaram como doujin, ou mangás não-oficiais. Em 1971, uma revista direcionada ao público gay no Japão chamada Barazoku criou os eufemismos "Barazoku" (tribo das rosas) para descrever a comunidade gay e "Yurizoku" (tribo dos lírios) para a comunidade lésbica, inspirando os autores de doujin a chamarem suas personagens lésbicas de Yuri, um nome feminino comum no Japão.

A partir daí, o gênero yuri cresceu e atingiu mangás e animes voltados para o mercado. Hoje em dia, é comum que haja elementos de shoujo-ai até mesmo em produções voltadas para o público infantil. Vale lembrar que, no Japão, considera-se natural a atração entre jovens do mesmo sexo, mas espera-se que esse tipo de experiência se encerre com a chegada da vida adulta e do casamento. Além disso, é comum que o nível de intimidade na convivência entre pessoas do mesmo sexo seja maior do que no Ocidente sem que isso signifique homossexualidade (por exemplo, são normais os banhos coletivos, ou onsen, nos quais pessoas do mesmo sexo tomam banho nuas e juntas).

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Friedman, Erica. What is Yuri?. What are Yuri and Shoujoai, anyway?. Yuricon and ALC Publishing.
Ícone de esboço Este artigo sobre mangá e anime é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.