Amazônia (telenovela)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados de Amazônia, veja Amazônia (desambiguação).
Amazônia
Informação geral
Formato Telenovela
Criador(es) Jorge Duran
Denise Bandeira
País de origem  Brasil
Idioma original (em português)
Produção
Diretor(es) Tizuka Yamasaki
Marcos Schechtman
Elenco Marcos Palmeira
Cristiana Oliveira
Júlia Lemmertz
ver mais
Tema de abertura "Eldorado" - Sagrado Coração da Terra
"Casa das Andorinhas" - Egberto Gismonti
Exibição
Emissora original Manchete M logo.svg Rede Manchete
Transmissão original 10 de dezembro de 1991 - 29 de junho de 1992
Episódios 162
Cronologia
O Fantasma da Ópera
Guerra sem Fim
Programas relacionados Amazônia - Parte II

Amazônia foi uma telenovela brasileira produzida pela extinta Rede Manchete e exibida de 10 de dezembro de 1991 a 29 de junho de 1992 às 21h30m, substituindo A História de Ana Raio e Zé Trovão e sendo substituída por Guerra Sem Fim[1].

Escrita por Jorge Duran e Denise Bandeira e dirigida por Tizuka Yamasaki e Marcos Schechtman.

Contou com Marcos Palmeira, Cristiana Oliveira, Júlia Lemmertz, Leonardo Villar, Jussara Freire, Antônio Abujamra, José de Abreu e Antônio Petrin nos papéis centrais.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

A proposta de unir dois séculos: o final do XIX e o início do XXI, através da história da Amazônia. No futuro, a ação é protagonizada por Milla, uma jovem jornalista que troca o Rio de Janeiro por Manaus em busca de aventura, e seu envolvimento com Lúcio, chefe de uma gangue de trambiqueiros do Porto de Manaus, um rapaz que tem visões. Nelas surgem as tramas de 1899, onde a exploração dos seringais amazônicos domina a cena.

É lá que Lúcio se vê como Caio, filho do todo-poderoso Comendador Mangabeira, e noivo da doce Maria Luiza, filha do comerciante de borracha, Sr. Peçanha, duas famílias enriquecidas pela borracha.

Produção[editar | editar código-fonte]

Devido ao grande sucesso de Pantanal, a Manchete resolveu produzir uma telenovela com temática mais ou menos semelhante. No final de dezembro de 1991, Amazônia entrava no ar no lugar de A História de Ana Raio e Zé Trovão com a missão de manter os bons índices de audiência do horário[2].

Idealizada um ano antes, a produção só recebeu aval na metade de 1991, já durante o comando de Carlos Magalhães, Roberto Naar e Marcelo de Barreto, que integravam a equipe de Jayme Monjardim. Foram rodadas cenas na Amazônia, com uma equipe de 150 pessoas, além de equipamentos pesados.[2].

A estréia estava marcada para outubro de 1991, porém teve que ser adiada devido à demora na construção das cidades cenográficas da novela[2]. A história se passava em duas épocas diferentes: final do século XIX e início do século XXI. Também foi pensado em colocar cenas contemporâneas na novela, mas a ideia foi descartada[2].

A Manchete investiu numa forte campanha para a novela, porém a estréia não agradou. Vista pelo críticos como uma estréia frustrante, o capítulo foi comparado a um longa-metragem, devido à grande duração e com poucos intervalos. Além disso, a audiência também foi mal, ocupando o terceiro lugar no Ibope[2].

A expectativa era que a audiência aumentasse ao longo dos capítulos. Porém aconteceu o inverso e a audiência caiu mais ainda. Numa tentativa de salvar a trama, a Manchete encerrou a história original no capítulo 42. No dia 4 de fevereiro de 1992 entrou no ar a segunda parte da novela, intitulada Amazônia Parte 2, que tinha o mesmo elenco[2]. Essa segunda parte foi desenvolvida por Jorge Duran e Regina Braga. Dos diretores originais, apenas Marcos Schechtman permaneceu e Tizuka Yamazaki assumiu a supervisão de direção[2].

De nada adiantaram os esforços. A audiência caiu ainda mais, houve reclamações de atores que denunciavam um suposto boicote encabeçado por emissoras maiores. Nada mais foi feito para salvar a novela, e ela saiu do ar em junho de 1992 como um dos maiores fracassos da emissora[2].

Elenco[editar | editar código-fonte]

Ator Personagem
Marcos Palmeira Caio / Lúcio
Cristiana Oliveira Camille / Milla
Júlia Lemmertz Maria Luíza
Antonio Petrin Comendador Mangabeira
Leonardo Villar Peçanha
Jussara Freire Bárbara
Antonio Abujamra Xerife / Spinoza
Lúcia Alves Maria Rabuda
José de Abreu Ryan Molina / Marcelo Loureiro
Patrícia Travassos Francisca
Marcélia Cartaxo Das Dores
José Dumont Raimundo
Roberto Bomfim Quim
Betina Vianny Françoise
Ivan de Albuquerque Velho Índio (Pajé Moraicá)
Tonico Pereira Gaspar
Anselmo Vasconcelos Ezequiel
Marília Barbosa Olinda / Rosa
Ricardo Blat Celestino
Helena Ranaldi Andréa
Roney Villela Uirá
Iracema Starling Assunção
Raul Gazolla Daniel / Lírio Pessoa
Tatiana Issa Leninha
Anderson Müller Rudy / Adão
David Herman Mr. Yale

Referências

  1. «Amazônia». Teledramaturgia. Consultado em 5 de maio de 2016 
  2. a b c d e f g h Thell de Castro (16 de novembro de 2021). «Um dos maiores fracassos da história da TV brasileira terminava em 1992». TV História. Consultado em 27 de novembro de 2021 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]