Donna Troy

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Tróia
Placeholder male superhero c.png

Dados da publicação
Publicado por DC Comics
Primeira aparição The Brave and the Bold Vol. 1 #60 (1965)
Criado por Bob Haney
Bruno Premiani
Características do personagem
Alter ego Donna Hinckley Stacey Troy
Afiliações Novos Titãs
Darkstars
Liga da Justiça
Situação presente Viva
Causa Depois que o Superboy quebrou a barreira intrerdimensional trouxe de volta à vida muita gente como Jason Todd, Elasti-Girl e Donna Troy.
Codinomes conhecidos Moça Maravilha
Mulher Maravilha
Habilidades Voo; super-força; super-velocidade; habilidades de luta altamente desenvolvidas; habilidade inata de descobrir a verdade; empatia com sua irmã Diana.
Projecto Banda desenhada  · Portal da Banda desenhada

Donna Troy é um personagem fictício, uma super-heroína no Universo DC. Como Moça Maravilha, ela foi uma das fundadoras dos Novos Titãs. Com os anos, sua história de origem mudou diversas vezes, e ela enfrentou o mal sob diferentes identidades. Sua habilidade de lembrar-se das diferentes versões de si mesma estabeleceu-a como uma ligação viva com o Multiverso. Ela atuou como Mulher-Maravilha durante o ano de desaparecimento de sua irmã Diana após a Crise Infinita.

História[editar | editar código-fonte]

Misticamente criada a partir de um fragmento da alma da Mulher-Maravilha, a garota conhecida simplesmente como Donna Troy foi resgatada de um edifício em chamas por Reia, Rainha dos deuses Titãs Mitológicos, e levada a Nova Cronos. Os deuses deram a ela o nome Troy, garantindo-lhe, e a outras onze crianças órfãs de diversas partes do cosmo, superpoderes e vasto conhecimento, acreditando na profecia de que uma destas onze “sementes” os salvaria um dia de uma grande ameaça que causaria sua extinção. De volta à Terra, com 13 anos e sem memórias de Nova Cronos, Donna encontrou inspiração na Mulher-Maravilha da Segunda Guerra Mundial (Rainha Hipólita de Themiscyra, durante uma viagem temporal) e foi a primeira heroína a adotar o nome de Moça Maravilha.

Junto com Robin, Kid Flash e Aqualad, Donna sugeriu o nome de “Turma Titã” para o grupo formado por eles. Viveram várias aventuras até a equipe se dissolver. Tempos depois veio a se juntar ao grupo formado por Ravena, para derrotar Trigon. Desde então, Donna passou por várias situações, tanto como heroína, quanto como civil. Conheceu os pais adotivos com a ajuda de Robin, casou-se com Terrance Long, engravidou, deu à luz Robert Long e liderou o grupo em algumas situações. Enfrentou a contraparte futurística de seu filho junto aos Titãs, renunciou aos seus poderes, descobriu tudo sobre sua criação e sobre Anjo-Negro, tornou-se uma Darkstar, se envolveu em um romance com Kyle Rayner, o Lanterna Verde e, mais tarde, com Roy Harper, o Arsenal, recuperou seus poderes e memória com a ajuda de Kid Flash e Mulher-Maravilha. Tempos depois, junto a Arsenal, Asa Noturna, Tempest e Flash, Donna reorganizou os Titãs e mais tarde, aparentemente perdeu a vida, nas mãos de um robô renegado do Superman.

Recentemente, entretanto, os Titãs e os Renegados descobriram que sua amiga estava vivendo entre os Deuses Titãs, como Deusa da Lua e esposa de Coeus. Os deuses a reconheceram como a salvadora e a confundiram com falsas memórias de sua vida prévia, temendo que ela voltasse sua atenção à humanidade e abandonasse a liderança para um Novo Universo. Donna resistiu ao controle e retornou com seus amigos à Terra, onde recrutou heróis para a formação de um grupo para enfrentar uma Crise que ameaçou toda a humanidade.

Após um ano dos eventos de Crise Infinita, Donna assumiu o manto de Mulher-Maravilha por um arco, e depois Diana retomou seu papel.

Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) personagem de Banda desenhada é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.