Robin (DC Comics)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Robin
Batman e Robin por Jim Lee.jpg
Arte de Jim Lee
Criado(a) por Bob Kane
Jerry Robinson
Bill Finger
Aparições
Primeira aparição Detective Comics #38 (Abril de 1940)
Editora(s) DC Comics

Robin é um título de super-herói passado de geração por geração, sendo pela primeira vez utilizado pelo ex-acrobata, adotado por Bruce Wayne, Dick Grayson. Robin é parceiro oficial do herói Batman, criado por Bob Kane e Bill Finger, em conjunto com Jerry Robinson. Sua primeira aparição foi em 1940, na edição 38 da revista Detective Comics. Crê-se que o nome "Robin" seria uma homenagem de Kane e Finger ao jovem arte-finalista Jerry Robinson, o parceiro mirim de ambos na vida real.[1]

Robin foi criado para trazer um personagem alegre e colorido às histórias escuras e sombrias do Batman. Os criadores também imaginavam que seria útil haver alguém com quem Batman conversar em suas aventuras (em vez de viver pensando ou conversando sozinho). Robin foi o primeiro exemplo de sidekick nas histórias em quadrinhos, isto é, a ideia de um parceiro infantil para um super-herói adulto, objetivando aproximar o público infantil de leitores do personagem principal. Após a criação e sucesso do Robin, surgiram outros sidekicks para vários heróis como Ricardito, para ser o parceiro-mirim do Arqueiro Verde, Bucky (Marvel Comics), para o Capitão América, e até mesmo levando a transformar Jimmy Olsen no sidekick do Superman anos mais tarde.

Dick Grayson[editar | editar código-fonte]

Dick Grayson era o integrante mais jovem de uma família de acrobatas de circo chamada "Os Graysons Voadores", que foram assassinados a mando do gângster Anthony Zucco, que estava extorquindo dinheiro do proprietário do circo.[2] Enquanto investigava o crime, Batman colocou Dick sob sua tutela, vindo a treiná-lo em várias artes marciais e técnicas de detetive. Uma noite, Dick não conseguiu dormir e sentou-se de costas para o relógio do Batman, quando de repente Alfred saiu de trás do relógio e o deixou aberto. Curioso, Dick sem querer entrou na Bat-Caverna e escutou um som de motor, era o Batman chegando de mais uma patrulha em Gotham. Assustado, Dick tentou sair dali, mas Batman logo percebeu que não estava sozinho e reparou em Dick, mandando-o não fugir. Assim, Dick logo percebeu que Bruce Wayne que era o Batman. Dick Grayson é o mais clássico, famoso e querido dos Robins entre os fãs e o público. Como Robin, Dick foi o melhor lutador e líder, sendo muito alegre e cheio de fazer piadinhas, mesmo em momentos tensos de combate, sendo, no entanto, um parceiro razoavelmente obediente ao Batman. Após um tempo, Dick cresceu e deixou de ser o Robin, passando a se tornar um herói independente: o Asa Noturna, líder dos Jovens Titãs. Durante o reboot da DC, Os Novos 52, Dick temporariamente usou o manto de Batman após a ausência de Bruce, voltando a ser o Asa Noturna após o retorno do mesmo. Na saga Vilania Eterna, Dick, ao ter sua identidade secreta revelada ao mundo, abandonou o manto de Asa Noturna e se tornou o Agente 37.

Lance Bruner[editar | editar código-fonte]

Lance Bruner é um jovem problemático que entra na vida de Bruce Wayne, Dick Grayson e Alfred Pennyworth após a morte de seu pai. Ele vem com um acordo assinado entre seu pai e Thomas Wayne, de que se algo acontecesse ao pai de Bruner, Thomas cuidaria dele. Thomas não estando mais entre os vivos, Bruce decide cumprir a palavra de seu pai. Ao longo do único problema em que Lance está, ele causa problemas para sua nova família; principalmente para Dick, já que o Garoto Prodígio continua levando a culpa pelas travessuras que Lance causa, ou seja: roubar dinheiro dos fundos da casa, pintar a motocicleta de um policial, amassar o para-lama do carro novo de Bruce, etc. Lance é devolvido a eles e conta a história de seu sequestro. No dia seguinte, Kid Flash descobre Lance entrando em um banco. Mais tarde, Bruce confronta Lance sobre um depósito de $ 25 na conta da loira. Mais uma vez, Lance se safa mentindo para Bruce e diz a ele que é o dinheiro herdado de seu pai. Durante a conversa, Charles Hinton, do Departamento Correcional Estadual, chega para informar Bruce sobre quem é Lance. Incluindo contar a ele como ele abandonou a Escola de Reforma e mostrar a ele seu histórico de delinquência, bem como dizer a Bruce que Lance foi expulso da Academia Militar. Hinton começa a coletar Lance, mas Lance corre para Bruce e implora para que ele não deixe Hinton levá-lo embora. Ele confessa tudo o que fez até hoje, incluindo colocar Dick em apuros e arranjar seu próprio sequestro (com o raciocínio de que ele fez isso para ver se Bruce se importava o suficiente para recuperá-lo). Ele promete mudar e Bruce concorda em adotá-lo oficialmente. Enquanto Bruce e Dick estão fora como Batman e Robin, e Alfred também, Lance leva seu tempo para realmente explorar a mansão - e descobre a Batcaverna, chegando à conclusão de que Bruce é Batman e Dick é Robin, e é por isso que eles estão sempre desaparecendo. Ele decide que é hora de fazê-los pagar por humilhá-lo e tratá-lo com condescendência. No dia seguinte, Lance se encontra com Stark, entregando Batman e Robin para ele em uma bandeja - preparando uma armadilha para eles, já que Stark estava por trás do caso de sequestro de petróleo o tempo todo. Ele diz que conhece suas identidades, mas não há indicação de que ele revelou quem eles eram, apenas que armou uma armadilha para eles. Pelo qual eles se apaixonaram. Quando a armadilha é acionada, Lance chega à torre onde a armadilha foi montada, para o pagamento no momento em que Stark aponta uma mangueira de ar de alta pressão para Batman - da qual Robin pula na frente, mandando-o para fora da torre. Batman entrando em ação ao pensar que Robin estava morto. Antes que Stark possa atirar com a mangueira em Batman, os Jovens Titãs vêm em socorro. Stark foge em um barco enquanto os Jovens Titãs cuidam dos homens de Stark, e Batman os persegue. Stark atira em Batman, que está subindo em seu barco e Robin salta para as sombras do convés inferior do barco de fuga - distraindo Stark por tempo suficiente para Batman derrubá-lo, mas não antes de Robin ser baleado. Batman, pensando que Dick havia se sacrificado duas vezes por ele no mesmo dia, pergunta por que - apenas para Robin revelar ser Lance. Lance pede desculpas e Batman pergunta por que ele se sacrificou, Lance admite que quando viu Dick se sacrificar por Bruce, ele finalmente entendeu o que era amor verdadeiro e respeito verdadeiro, e isso o fez querer provar a eles que ele não era de todo ruim. . Ele diz a Bruce que Dick está bem e lamenta não ter conseguido ser quem Bruce queria que ele fosse antes de falecer nos braços de Batman; Bruce lamenta o fato de que Lance não teve chance suficiente e ele era o homem que queria que ele fosse.

Jason Todd[editar | editar código-fonte]

Jason Todd era um garoto marginal de rua. Durante uma noite, Batman, ao voltar para o Batmóvel, encontra Jason Todd, que tentava roubar as rodas do veículo. O Cavaleiro das Trevas então o adota e o treina e Jason se torna o segundo Robin. Porém, durante uma missão em busca de sua mãe biológica, o Coringa captura Jason, espancando-o com um pé-de-cabra até deixá-lo à beira da morte, e, por fim, deixando-o junto a uma bomba que acaba por matá-lo. Alguns dias após sua morte, Ras Al Ghul tenta corrigir seu erro (A morte de Jason foi culpa dele, pois ele havia contratado o Coringa) e mergulha o corpo de Jason no Poço de Lázaro, trazendo-o de volta à vida. Jason Todd, tomado de ódio por sua morte, adota o nome de Capuz Vermelho, ainda pretendendo combater o crime e fazer justiça, mas sem o código de não matar do Batman. Possui uma mágoa profunda para com Bruce, que não o vingou, e um ódio mortal pelo Coringa, tentando a todo custo matá-lo da forma mais cruel possível.

Após a saga Batman R.I.P., Jason pretendeu assumir o manto do Morcego, porém como um Batman sem piedade, sendo posteriormente derrotado por Dick e voltando ao manto de Capuz Vermelho. Jason foi o mais violento dos Robins, sendo também o mais revoltado e desobediente.

Tim Drake[editar | editar código-fonte]

Tim Drake era um jovem garoto que acompanhou as aventuras de Batman e Robin desde o assassinato dos “Graysons Voadores”, crime do qual ele foi testemunha ocular. Tim, sozinho, deduziu as identidades de Bruce e Dick através de suas habilidades instintivas de detetive e passou a acompanhar suas carreiras com uma gradual proximidade. Tim também deduziu o assassinato do segundo Robin, e percebendo que Bruce entrara em uma espiral auto-destrutiva e suicida, decidiu pedir a Dick que se tornasse o novo Robin. Mais tarde, Tim salvou Bruce e Dick de serem mortos pelo Duas-Caras. Alfred e Dick, por fim, conseguem convencer Bruce a aceitar Tim como novo Robin, por considerar que o menino tem muito potencial e que isso é a única forma de impedir que Bruce acabasse encontrando a eventual morte em combate.

Tim foi o mais maduro de todos os Robins, tido pelo próprio Bruce como o Robin de maior potencial. Fez sucesso com o público estrelando histórias solo e sendo o primeiro Robin a ter sua própria revista mensal. Ao contrário de Dick e Jason, vindo de famílias muito pobres, Tim nasceu em família milionária, sendo vizinho de Bruce. A princípio tinha ambos os pais vivos, mas passou a maior parte de sua carreira apenas com o pai vivo e órfão de sua mãe. Após seu pai ser assassinado pelo Capitão Bumerangue também acabou adotado por Bruce. Assim como Dick, se promoveu a outro herói, criando a alcunha de Robin Vermelho, após Dick assumir o lugar de Batman e dar a vaga de Robin para Damian Wayne.

Stephanie Brown[editar | editar código-fonte]

Stephanie Brown, antes conhecida como Salteadora, foi namorada de Tim Drake por um tempo e acabou assumindo o lugar de Robin após o pai de Tim descobrir sua identidade secreta. Stephanie permaneceu pouco tempo no cargo, sendo desaprovada por Batman após desobedecer uma ordem direta. Durante Os Novos 52 Stephanie se tornou a heroína Spoiler.

Carrie Kelley[editar | editar código-fonte]

A primeira aparição de Kelley foi na aclamada série limitada pela crítica The Dark Knight Returns. Kelley era então uma estudante de apenas treze anos que foi salva por Batman. A partir de então, a jovem passa a idolatrar o Cavaleiro das Trevas, economizando dinheiro para criar um uniforme de Robin, esperando um dia tornar-se sua parceira.

Damian Wayne[editar | editar código-fonte]

Damian é filho de Talia Al Ghul (filha de Ra's Al Ghul), com Bruce Wayne. Por muito tempo, odiou o pai. Após a saga Batman R.I.P, ele se tornou o novo Robin, combatendo o crime em Gotham ao lado do novo Batman, Dick Grayson. Foi o mais arrojado, atrevido e desobediente de todos os Robins, sendo também o mais violento deles depois de Jason Todd. Porém, com o passar do tempo, ele mudou um pouco a sua atitude, passando a moderar seu comportamento e a lutar fielmente pela justiça, também começando a respeitar o seu pai e também a Dick e Tim. Damian acaba sendo morto num combate contra o seu clone, Herege, mas recentemente voltou a vida após seu pai enfrentar Darkseid e conseguir o poder necessário para ressuscitá-lo.

Matt McGinnis[editar | editar código-fonte]

Após o sucesso da animação Batman do Futuro nos anos 90, a DC resolveu incluir esse personagem na sua atual fase, o Rebirth. Matthew McGinnis é o irmão mais novo do protagonista Terry McGinnis, o Batman desse tempo, que durante a série animada, era mais tratado como um coadjuvante do que como um protagonista em si, mas que cada vez mais vem ganhando seu espaço nas HQs. Durante o arco "The Long Payback" das atuais HQs do Batman do Futuro, após o retorno de um velho Bruce Wayne do hospital, Terry e seu irmão decidem se mudar para a Mansão Wayne para cuidar do velho, e assim que Matt tem contato com a Batcaverna, fica admirado ao ver os uniformes dos Robins e decide iniciar secretamente um treinamento com o auxilio de vídeos gravados por Bruce (que ainda era o Batman) com Damian Wayne, seu filho.

Após Terry ficar em perigo durante uma missão contra o vilão Payback, Matt é incentivado por Bruce a agir, então o garoto pega a máscara do Robin e decide ajudar seu irmão. Ao voltarem á Mansão, Terry discute com Bruce por ter mandado Matt na missão, mas o velho Batman relaxa e diz que o garoto está pronto para ser o novo Robin, então, logo após uma certa estranheza, Terry aceita seu irmão como o novo Menino Prodígio e Bruce apresenta o traje do Robin do Futuro á Matt, que fica fascinado ao vê-lo (e testá-lo).

Na noite seguinte, o bat-sinal sobe ao céu e a dupla dinâmica estava de volta a Gotham City.

Bruce Wayne[editar | editar código-fonte]

No arco Gerações, o qual traz histórias do tipo Elseworlds, Bruce Wayne foi Robin por um curto período da sua adolescência, antes de adotar o nome e o manto de Batman, tendo utilizado o característico traje vermelho e verde. Inclusive foi batizado por uma jovem Lois Lane com o nome de Robin pela semelhança do traje com a espécie de pássaro "Robin".

Versões alternativas[editar | editar código-fonte]

Carrie Kelley como Robin na minissérie The Dark Knight Returns, de 1986.

O Robin da Terra 2 foi um dos personagens que habitava a dimensão conhecida como Terra 2, onde os super-heróis começaram suas carreiras nos anos 30 e 40. Nessa versão, Dick Grayson não tornou-se o Asa Noturna, mantendo-se como Robin até mais velho.

O Robin da Teoria noturna, na série Reino do Amanhã de Alex Ross e Mark Waid, é Dick Grayson, que se opôs a Bruce Wayne no método de combate ao crime e assumiu o manto de Robin Vermelho.

Em 1986, na série The Dark Knight Returns, Frank Miller introduziu uma nova personagem para assumir o manto de Robin: Carrie Kelley, uma garota de 13 anos que salva Batman de uma derrota iminente. A personagem foi posteriormente mencionada na série animada "The New Batman Adventures".[3]

Em Outras mídias[editar | editar código-fonte]

Robin (Dick Grayson) foi interpretado por Douglas Croft e Johnny Duncan, respectivamente, nos seriados de Batman de 1943 e 1949, cada um quinze capítulos.[4]


Na série para televisão da década de 1960 Batman e Robin, o personagem é interpretado por Burt Ward.[4] Nos filmes Batman Forever (1995) e Batman & Robin (1997), por Chris O'Donnell.[4]

Joseph Gordon-Levitt atuou como John Blake, o personagem Robin em The Dark Knight Rises

Em The Dark Knight Rises Joseph Gordon-Levitt interpreta o policial John Blake, que ajuda Batman ao longo do filme. Ao final do filme é revelado que seu primeiro nome é Robin e ele acaba por descobrir a Bat-Caverna.[5] A escolha do nome Robin foi uma forma de homenagear todos os Robins. Michael Cera interpretou o personagem em The Lego Batman Movie.

A versão de Dick Grayson de Robin também aparece em Batman: The Animated Series, interpretado por Loren Lester. Grayson é substituído por Tim Drake, interpretado por Mathew Valencia, na série seguinte The New Batman Adventures.[6]

A série animada Teen Titans apresenta Robin (dublado por Scott Menville) como o líder de uma equipe de jovens heróis, sendo sugerido em vários episódios que este Robin se trata de Dick Grayson. No episódio da segunda temporada "Fractured", é apresentada uma versão do Bat-Mirim que afirma ser o "DNA buddy" (gêmeo genético) de Robin. Bat-Mirim dá o seu nome como Nosyarg Kcid ("Dick Grayson" soletrado para trás). Em outro episódio, Ravena lê a mente de Robin e vê um homem e uma mulher caindo de um trapézio (um evento conhecido por ter acontecido apenas com Grayson) Em outro episódio, Estelar viaja para o futuro e descobre que Robin tomou a identidade de Asa Noturna. Menville reprisa seu papel como Robin em Teen Titans Go!.

Robin também é visto no comercial de 1987 da Zeller, que apresenta o infame slogan "Well said, Robin!".

Robin é interpretado por Jesse McCartney em Young Justice.

Robin é interpretado por Nick Lang em Holy Musical B@man!. Sua interpretação é baseada principalmente em Dick Grayson, de Burt Ward.

Robin aparece na série live-action Titans, sendo interpretado pelo ator Brenton Thwaites.

Referências

  1. «Morre o cartunista Jerry Robinson, um dos criadores de Robin e Coringa». Pop & Arte. 9 de dezembro de 2011 
  2. Traduzido por Callari, Alexandre. «Fora da sombra do morcego». Eaglemoss. Coleção Super-Herói - DC Comics (17): 3-9 
  3. Carrie Kelly Comic Vine
  4. a b c Pereira, Paulo Gustavo (julho de 1997). «O Morcego da ópera». Editora Globo. Wizard (12): 38-43 
  5. The Dark Knight Rises: Whatever Happened to John Blake?
  6. Thiago Pedrosa (2008). «Uma lenda vestida de morcego». Editora Escala. Crash (17). ISSN 1980-8739 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]