Eleição municipal de Goiânia em 2020

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.


2016 Brasil 2024
Eleição municipal de Goiânia em 2020
15 de novembro de 2020 (primeiro turno)
29 de novembro de 2020 (segundo turno)
Maguitovilela.jpg Senador Vanderlan Cardoso.jpg
Candidato Maguito Vilela Vanderlan Cardoso
Partido MDB PSD
Vice Rogério Cruz (Republicanos) Wilder Morais (PSC)
Votos 277.497 250.036
Porcentagem 52,60% 47,40%
Goiânia 2020.svg
Resultado por Zona Eleitoral

Titular
Iris Rezende
MDB

A eleição municipal da cidade de Goiânia em 2020 está previsto para ocorrer no dia 15 de novembro (primeiro turno) e 29 de novembro (segundo turno), com o objetivo de eleger um prefeito, um vice-prefeito e 35 vereadores, que serão responsáveis pela administração da cidade. O atual prefeito Iris Rezende, que assumiu o Palácio das Campinas Venerando de Freitas Borges (Paço Municipal), se elegeu em 2016, estava apto para concorrer a uma possível reeleição[1]. Iris, no entanto, acabou por desistir de um novo mandato e anunciou, em 24 de agosto, aos 86 anos de idade, que iria se aposentar da política após terminar o mandato, em 1º de janeiro de 2021.[2]

Em 29 de novembro de 2020, Maguito Vilela (MDB) foi eleito prefeito de Goiânia (GO) com 52,60% dos votos válidos, [3] e desde o início da campanha, esteve internado para se tratar do Coronavírus, chegando a tomar posse no hospital em 1.º de janeiro de 2021. Porém, 13 dias depois, após seu estado de saúde piorar, o prefeito eleito morreu, sem ter exercido plenamente o mandato, que foi assumido pelo seu vice Rogério Cruz (Republicanos).[4]

Contexto político e pandemia[editar | editar código-fonte]

As eleições municipais de 2020 estão sendo marcadas, antes mesmo de iniciada a campanha oficial, pela pandemia de COVID-19 no Brasil, o que está fazendo com que os partidos remodelem suas estratégias de pré-campanha. O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) autorizou os partidos a realizarem as convenções para escolha de candidatos aos escrutínios por meio de plataformas digitais de transmissão, para evitar aglomerações que possam proliferar o coronavírus.[5] Alguns partidos recorreram a mídias digitais para lançar suas pré-candidaturas. Além disso, a partir deste pleito, será colocada em prática a Emenda Constitucional 97/2017, que proíbe a celebração de coligações partidárias para as eleições legislativas[6], o que pode gerar um inchaço de candidatos ao legislativo.

Originalmente, as eleições ocorreriam em 4 de outubro (primeiro turno) e 25 de outubro (segundo turno), porém, com o agravamento da pandemia de COVID-19 no Brasil, as datas foram modificadas.[7]

Ocorrências[editar | editar código-fonte]

No dia no sábado, 10 de outubro de 2020, o candidato a vereador pelo Psol, Fabrício Rosa teve o carro avariado por filmar Edson Automóveis, também candidato a vereador pelo PR, fazendo propaganda irregular com carro de som. [8]

O candidato a prefeito Maguito Vilela testou positivo para o coronavírus no último 20 de outubro de 2020[9], e no dia 30 de outubro foi entubado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Albert Einstein, em São Paulo e extubado de acordo com o médico pneumologista que acompanha Maguito, Marcelo Rabahi, o candidato ainda precisa do suporte de oxigênio, Maguito apresentou piora e foi entubado pela segunda vez, no último domingo dia 15 de novembro, dia da votação, iniciou um tratamento respiratório com uma máquina chamada ECMO, que funciona como os pulmões e o coração de forma artificial.[10]

Candidatos[editar | editar código-fonte]

Primeiro turno[editar | editar código-fonte]

A lista está de pré-candidatos está sujeita a alterações constantes, com o prazo final para o registro das candidaturas em ocorrendo apenas em 26 de setembro. O prazo final, 15 de agosto, foi modificado em razão da Emenda Constitucional n° 107/2020.[11]

Número eleitoral Candidato(a) a prefeito Candidato(a) a vice-prefeito Coligação
Nome Partido Nome Partido
13 Delegada Adriana Accorsi PT Pedro Wilson PT Sem coligação
15 Maguito Vilela MDB Rogério Cruz Republicanos "Pra Goiânia Seguir em Frente"
17 Major Araújo PSL Rose Castelo PSL Sem coligação
21 Antônio Vieira Neto[12] PCB Guilherme Martes Martins PCB
23 Virmondes Cruvinel Cidadania Julimária Sousa Cidadania
27 Gustavo Gayer[12] DC Alexandre Magalhães DC
29 Vinícius Gomes[12] PCO Tales de Castro PCO
40 Elias Vaz PSB Genival Naves PDT "Goiânia Merece Mais"
43 Cristiano Cunha PV Carlos Moreira PV Sem coligação
45 Talles Barreto PSDB Meirinha Valle PSDB
50 Manu Jacob PSOL Luis Felipe PSOL
55 Vanderlan Cardoso PSD Wilder Morais PSC "Goiânia em Um Novo Momento"
77 Alysson Lima Solidariedade Coronel José Augusto Solidariedade Sem coligação
80 Fábio Júnior UP Allyne Marinho UP
90 Samuel Almeida PROS Marcelo Freitas PRTB "Esperança Goiânia"

Segundo turno[editar | editar código-fonte]

Número eleitoral Candidato(a) a prefeito Candidato(a) a vice-prefeito Coligação
Nome Partido Nome Partido
15 Maguito Vilela MDB Rogério Cruz Republicanos "Pra Goiânia Seguir em Frente"
55 Vanderlan Cardoso PSD Wilder Morais PSC "Goiânia em Um Novo Momento"

Pesquisas eleitorais[editar | editar código-fonte]

Pesquisas eleitorais realizadas em Goiânia, registradas no TRE-GO.
Fonte Datas Conduzidas Amostragem Margem de Erro Ref. Iris Rezende

(MDB)

Maguito Vilela

(MDB)

Adriana Accorsi

(PT)

Francisco Júnior

(PSD)

Major Araújo

(PSL)

Elias Vaz

(PSB)

Alysson Lima

(Republicanos)

Prof.ª Manu Jacob

(PSOL)

Talles Barreto

(PSDB)

Virmondes Cruvinel

(Cidadania)

Outros Não Sabe/

Não Opinou

Brancos/

Nulos

Fox Mappin 25 a 31 de Agosto de 2020 794 - Estimulada +- 3,5% TRE-GO

04258/2020[13]

26% - 23% 9% 6% 6% 5% 3% 3% 10% 3%
- 20% 23% 10% 7% 6% 4% 9% 4% 5%
  • Atualizado até 13h12min, terça-feira, 26 de outubro de 2021 (UTC)

Resultados[editar | editar código-fonte]

Prefeitura[editar | editar código-fonte]

Fonte: TSE

Candidato(a) Vice 1º turno

15 de novembro de 2020

2º turno

29 de novembro de 2020

Votos Porcentagem Votos Porcentagem
Maguito Vilela (MDB) Rogério Cruz (Republicanos) 217.194 36,02% 52,60% 277.497
Vanderlan Cardoso (PSD) Wilder Morais (PSC) 148.739 24,67% 47,40% 250.036
Delegada Adriana Accorsi (PT) Pedro Wilson (PT) 80.715 13,39% Não participaram
Gustavo Gayer (DC) Alexandre Magalhães (DC) 45.928 7,62%
Elias Vaz (PSB) Genival Naves (PDT) 24.626 4,08%
Major Araújo (PSL) Rose Castelo (PSL) 20.395 3,38%
Doutora Cristina (PL) Sadala Jorge (PL) 18.280 3,03%
Alysson Lima (Solidariedade) Coronel José Augusto (Solidariedade) 16.644 2,76%
Virmondes Cruvinel (Cidadania) Julimaria Souza (Cidadania) 9.845 1,63%
Samuel Almeida (PROS) Marcelo Freitas (PRTB) 7.383 1,22%
Talles Barreto (PSDB) Meirinha Valle (PSDB) 5.689 0,94%
Manu Jacob (PSOL) Luiz Felipe (PSOL) 4.639 0,77%
Cristiano Cunha (PV) Carlos Moreira (PV) 1.364 0,23%
Fábio Junior (UP) Allyne Marinho (UP) 1.052 0,17%
Professor Antônio (PCB) Professor Paulo (PCB) 344 0,06%
Vinícius Gomes (PCO) Tales de Castro (PCO) 87 0,01%
Total de votos válidos 602.924 100%
→ Votos válidos 602.924 89,61%
→ Votos brancos 26.243 3,92%
→ Votos nulos 43.512 6,47%
Total de votos 672.859 100%

Vereadores Eleitos[editar | editar código-fonte]

Candidato(a) Partido Votação
Isaias Ribeiro (Republicanos) 9.323 votos
Sargento Novandir (Republicanos) 7.247 votos
Luciula do Recanto (PSD) 5.982 votos
Sabrina Garcez (PSD) 5.891 votos
Clécio Alves (MDB) 5.132 votos
Lucas Kitão (PSL) 4.743 votos
Dr. Gian (MDB) 4.729 votos
Sandes Junior (PP) 4.664 votos
Bruno Diniz (PRTB) 4.632 votos
Anselmo Pereira (MDB) 4.574 votos
GCM Romário Policarpo (Patriota) 4.541 votos
Henrique Alves (MDB) 4.372 votos
Kleybe Morais (MDB) 4.062 votos
Izidio Alves (MDB) 4.007 votos
Anderson Sales (DEM) 3.743 votos
Mauro Rubem (PT) 3.608 votos
Cabo Senna (Patriota) 3.549 votos
Gabriela Rodart (DC) 3.476 votos
Bessa (DC) 3.370 votos
Pedro Azulão Jr (PSB) 3.233 votos
Leia Klebia (PSC) 3.222 votos
Leandro Sena (Republicanos) 3.191 votos
Ronilson Reis (Podemos) 3.184 votos
Juarez Lopes (PDT) 3.173 votos
Geverson Abel (Avante) 3.060 votos
Edgar Duarte (PMB) 2.905 votos
Aava Santiago (PSDB) 2.865 votos
Paulo Henrique da Farmácia (PTC) 2.583 votos
Marlon (Cidadania) 2.546 votos
Santana Gomes (PRTB) 2.540 votos
Pastor Wilson (PMB) 2.298 votos
Willian Veloso (PL) 1.972 votos
Joãozinho Guimarães (Solidariedade) 1.950 votos
Thialu Guioti (Avante) 1.884 votos
Léo José (PTB) 1.799 votos

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Iris Rezende diz que deixará vida política e não disputará reeleição». Valor Econômico. 25 de agosto de 2020 
  2. «Goiânia: Iris deixa a política e abre caminho para candidatura de Maguito». Em tempo CN. 25 de agosto de 2020. Consultado em 25 de agosto de 2020 
  3. https://g1.globo.com/go/goias/eleicoes/2020/noticia/2020/11/29/maguito-vilela-do-mdb-e-eleito-prefeito-de-goiania.ghtml
  4. Martins, Vanessa (13 de janeiro de 2021). «Morre Maguito Vilela, prefeito licenciado de Goiânia». G1. Consultado em 14 de janeiro de 2021 
  5. «TSE autoriza convenções partidárias virtuais para eleição deste ano». Agência Brasil. 4 de junho de 2020. Consultado em 7 de agosto de 2020 
  6. «Congresso promulga emenda que extingue coligações em 2020 e cria cláusula de barreira». G1. Consultado em 7 de agosto de 2020 
  7. «Câmara aprova o adiamento das eleições 2020 para novembro». noticias.uol.com.br. Consultado em 7 de agosto de 2020 
  8. https://www.jornalopcao.com.br/ultimas-noticias/candidato-a-vereador-fabricio-rosa-e-atacado-por-carro-de-som-de-edson-automoveis-288866/  Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  9. https://g1.globo.com/go/goias/eleicoes/2020/noticia/2020/10/30/maguito-vilela-e-intubado-em-hospital-apos-piora-no-quadro-respiratorio.ghtml  Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  10. https://www.jornalopcao.com.br/ultimas-noticias/maguito-vilela-tem-boa-recuperacao-e-e-extubado-294639/  Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  11. «Divulgação de Candidaturas e Contas Eleitorais». divulgacandcontas.tse.jus.br. Consultado em 29 de setembro de 2020 
  12. a b c Ximenes, Elisama (23 de outubro de 2020). «Dois candidatos a prefeito de Goiânia têm registro de candidatura indeferidos». O Popular. Consultado em 28 de outubro de 2020 
  13. Hoje, Redação O. «Sem Iris na disputa, eleições ficam abertas, aponta pesquisa FoxMappin». ohoje.com. Consultado em 9 de setembro de 2020 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]