Eleição municipal de Goiânia em 2020

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
2016 Brasil 2024
Eleição municipal de Goiânia em 2020
15 de novembro de 2020 (primeiro turno)
29 de novembro de 2020 (segundo turno)


Brasão de Goiânia.svg
Prefeito de Goiânia

Titular
Iris Rezende
MDB

Eleito
A definir

A eleição municipal da cidade de Goiânia em 2020 está previsto para ocorrer no dia 15 de novembro (primeiro turno) e 29 de novembro (segundo turno), com o objetivo de eleger um prefeito, um vice-prefeito e 35 vereadores, que serão responsáveis pela administração da cidade. O atual prefeito Iris Rezende, que assumiu o Palácio das Campinas Venerando de Freitas Borges (Paço Municipal), em 2016, se elegeu em 2016, está apto para concorrer a uma possível reeleição.[1]

Originalmente, as eleições ocorreriam em 4 de outubro (primeiro turno) e 25 de outubro (segundo turno), porém, com o agravamento da pandemia do novo coronavírus (SARS-CoV-2), causador da Covid-19, as datas foram modificadas com a promulgação da Emenda Constitucional nº 107/2020.[2]


Contexto político e pandemia[editar | editar código-fonte]

As eleições municipais de 2020 estão sendo marcadas, antes mesmo de iniciada a campanha oficial, pela pandemia do coronavírus SARS-CoV-2 (causador da COVID-19), o que está fazendo com que os partidos remodelem suas metodologias de pré-campanha. O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) autorizou os partidos a realizarem as convenções para escolha de candidatos aos escrutínios por meio de plataformas digitais de transmissão, para evitar aglomerações que possam proliferar o vírus.[3] Alguns partidos recorreram a mídias digitais para lançar suas pré-candidaturas. Além disso, a partir deste pleito, será colocada em prática a Emenda Constitucional 97/2017, que proíbe a celebração de coligações partidárias para as eleições legislativas[4], o que pode gerar um inchaço de candidatos ao legislativo. Conforme reportagem publicada pelo jornal Brasil de Fato em 11 de fevereiro de 2020, o país poderá ultrapassar a marca de 1 milhão de candidatos a prefeito, vice-prefeito e vereador neste escrutínio[5], o que não seria necessariamente bom, na opinião do professor Carlos Machado, da UnB (Universidade de Brasília): “Temos o hábito de criticar de forma intensa a coligação partidária, sem parar para refletir sobre os elementos positivos dela. O número de candidatos que um partido pode apresentar numa eleição, varia se ele estiver dentro de uma coligação, porque quando os partidos participam de uma coligação, eles são considerados como um único partido", afirmou Machado na reportagem.

Pré-candidatos a prefeito[editar | editar código-fonte]

A lista está de pré-candidatos está sujeita a alterações constantes, com o prazo final para o registro das candidaturas em ocorrendo apenas em 26 de setembro. O prazo final, 15 de agosto, foi modificado em razão da Emenda Constitucional n° 107/2020.

Pré-candidato(a) Partido Coligação Cargo(s) anterior(es)
Fábio Júnior UP Presidente estadual da Unidade Popular em Goiás, estudante de Ciências Econômicas pela Universidade Federal de Goiás, membro do Diretório Nacional da Unidade Popular
Maria Ester REDE Arquiteta e urbanista
Wilder Morais PSC PSC, PMN, Avante[6] Ex-Senador da República (2012-2019) e ex-Secretário de Estado de Infra-Estrutura de Goiás (2011-2012)
Henrique César Deputado Estadual (2018-atualmente)
Thiago Albernaz SD
Adriana Accorsi PT Deputada Estadual (2015-atualmente)
Virmondes Cruvinel CIDA Deputado Estadual (2015-atualmente)
Talles Barreto PSDB Deputado Estadual (2019-atualmente)
Cristiano Cunha[7] PV Presidente Estadual do Partido Verde em Goiás
Cristina Lopes PL Vereadora (2017-atualmente)
Samuel Almeida PROS Presidente estadual do PROS em Goiás
Nilson Gomes DEM Jornalista
Major Araújo PSL Deputado Estadual
Felizberto Tavares PODE Vereador (2017-atualmente)
Elias Vaz PSB Profissional técnico e ex-vereador
Íris Rezende MDB Ministro da Agricultura (1986-1990), Governador (1983-1986), (1991-1994), Senador (1995-2003) Ministro da Justiça (1997-1998) e Prefeito de Goiânia (1966-1969), (2005-2010) e (2017-atualmente)
Maguito Vilela Advogado, Vereador de Jataí (1976-1983), Deputado Estadual (1983-1987), Deputado Federal Constituinte (1987-1990), Vice-Governador (1991-1999), Senador (1999-2007) e Prefeito de Aparecida de Goiânia (2009-2016)
Francisco Júnior PSD Advogado, Urbanista e Deputado Federal
Vanderlan Cardoso Prefeito de Senador Canedo (2005-2010) e Senador (2018-atualmente)
Delegado Eduardo Prado DC[8] Delegado de Polícia licenciado e Deputado Estadual (2019-atualidade)
Gustavo Gayer Empresário
  • Atualizado até 20h49min, sexta-feira, 14 de agosto de 2020 (UTC)

Referências

  1. «Bruno Covas tem câncer no estômago com metástase». O Estado de Minas. 29 de outubro de 2019 
  2. Maziero, Guilherme (1º de julho de 2020). «Câmara aprova o adiamento das eleições 2020 para novembro». UOL Notícias. Consultado em 05 de julho de 2020  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  3. Pontes, Felipe (04 de junho de 2020). «TSE autoriza convenções partidárias virtuais para eleição deste ano». Agência Brasil - EBC. Consultado em 08 de julho de 2020  Verifique data em: |acessodata=, |data= (ajuda)
  4. Garcia, Gustavo (04 de outubro de 2017). «Congresso promulga emenda que extingue coligações em 2020 e cria cláusula de barreira». Política - G1 - O Portal de Notícias da Globo. Consultado em 08 de julho de 2020  Verifique data em: |acessodata=, |data= (ajuda)
  5. Carvalho, Igor (11 de fevereiro de 2020). «Brasil pode ultrapassar a marca de 1 milhão de candidatos nas eleições 2020». Brasil de Fato. Consultado em 08 de julho de 2020  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  6. Santos, Fernanda (08 de agosto de 2020). «Presidente nacional do Avante firma apoio à pré-candidatura de Wilder Morais e garante fundo partidário na capital». Jornal Opção. Consultado em 12 de agosto de 2020  Verifique data em: |data= (ajuda)
  7. Costa, Francisco (10 de agosto de 2020). «PV disputa prefeitura de Goiânia, mesmo que com chapa pura». Mais Goiás. Consultado em 12 de agosto de 2020 
  8. Araújo, Luiz Phillippe (05 de agosto de 2020). «Pré-candidatura de Eduardo Prado à Prefeitura de Goiânia é oficializada pelo DC». Jornal Opção. Consultado em 12 de agosto de 2020  Verifique data em: |data= (ajuda)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]