Unidade Popular (Brasil)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para artigos homônimos, veja Unidade Popular.
Unidade Popular
Número eleitoral 80
Presidente Leonardo Péricles
Fundação 16 de junho de 2016 (3 anos)
Registro 10 de dezembro de 2019 (2 meses)[1]
Ideologia
Espectro político Esquerda[2]
Membros 0[4]
Governadores (2020)[5]
0 / 27
Prefeitos (2016)
0 / 5 568
Senadores (2020)
0 / 81
Deputados federais (2020)
0 / 513
Deputados estaduais (2018)[6]
0 / 1 024
Vereadores (2016)[7]
0 / 56 810
Cores      Preto

     Branco

Página oficial
unidadepopular.org.br
Política do Brasil

Partidos políticos

Eleições

Unidade Popular (UP), ou ainda Unidade Popular pelo Socialismo, é um partido político brasileiro fundado em 16 de junho de 2016[8] que obteve seu direito a lançar candidaturas reconhecido pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) em 10 de dezembro de 2019.[2]

O partido é ligado a movimentos que atuam em defesa da moradia popular e defende a nacionalização do sistema bancário, o controle social de todos os monopólios e consórcios capitalistas e dos meios de produção nos setores estratégicos da economia e Reforma Agrária Popular.[9]

Seu primeiro Congresso foi realizado em Belo Horizonte, nos dias 23 e 24 de março de 2019, e teve como tema: "Partido dos pobres, com os pobres e para os pobres".[10]

No dia 10 de dezembro de 2019 o TSE aprovou o registro do partido e concedeu o número 80 para votação nas urnas.[1]

Ideologia[editar | editar código-fonte]

O partido defende ideais socialistas e a superação do capitalismo[2], combatendo o capital financeiro internacional e os mais ricos.[10] Segundo seu presidente, Leonardo Péricles:

A UP se propõe a ser um polo que contribua com a reorganização da esquerda no meio do povo pobre a partir de um programa revolucionário, mas que, ao mesmo tempo, dialogue com o povo. Quem devemos combater? O capital financeiro internacional e os muito ricos, as classes que dominam no Brasil, que carregam desde o período da escravidão o racismo, o machismo, o autoritarismo e principalmente a política anti-pobre que leva o Brasil a ser dependente, humilhado e saqueado como é hoje.[11]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Site oficial

Referências

  1. a b «TSE aprova registro do estatuto e do órgão de direção nacional do partido Unidade Popular (UP)». TSE. 10 de dezembro de 2019. Consultado em 11 de dezembro de 2019 
  2. a b c d Amorim, Felipe (10 de dezembro de 2019). «Brasil ganha seu 33º partido: Unidade Popular é de esquerda e socialista». UOL. Consultado em 11 de dezembro de 2019 
  3. https://noticias.uol.com.br/politica/ultimas-noticias/2019/12/10/brasil-ganha-seu-33-partido-unidade-popular-e-de-esquerda-e-socialista.htm
  4. Tribunal Superior Eleitoral. «Estatísticas do eleitorado». Tribunal Superior Eleitoral. Consultado em 07 de fevereiro de 2020  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  5. «Eleições 2014». Eleições 2014 
  6. «Deputados Estaduais Eleitos no País em 2018». G1 
  7. «Vereadores Eleitos no País em 2016». G1 
  8. «Unidade Popular». www.tse.jus.br. Consultado em 12 de dezembro de 2019 
  9. TSE aprova criação da Unidade Popular, o 33º partido político no país, acesso em 11 de dezembro de 2019.
  10. a b TSE deve legalizar Unidade Popular, acesso em 11 de dezembro de 2019.
  11. TSE oficializa e Brasil ganha novo partido político: o Unidade Popular (UP), de esquerda e socialista, acesso em 11 de dezembro de 2019.