Fábio Ostermann

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Fábio Ostermann
Deputado estadual pelo Rio Grande do Sul
Período 1 de fevereiro de 2019 a atualidade
Dados pessoais
Nascimento 30 de agosto de 1984 (36 anos)
Porto Alegre, RS
Nacionalidade brasileira
Alma mater Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Partido PSDB (2007-2016)
PSL (2016-2018)
NOVO (2018-presente)
Ocupação professor, cientista político e ativista

Fábio Maia Ostermann (Porto Alegre, 30 de agosto de 1984) é um professor, cientista político, ativista liberal brasileiro filiado ao Partido Novo (NOVO). É um dos fundadores do Movimento Brasil Livre, do qual se desligou no final de 2015, e uma das principais lideranças do LIVRES.

Formação[editar | editar código-fonte]

Formado em Direito pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), onde também estudou Economia e fundou o Núcleo de Extensão em Direito, Economia e Políticas Públicas (NEDEP). Graduado em Liderança para a Competitividade Global pela Georgetown University (EUA) e em Políticas Públicas pela Leadership Academy for Development (Stanford/Johns Hopkins University). Mestre em Ciências Sociais, área de concentração Ciência Política, pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), já proferiu palestras sobre temas relacionados a política e economia em 8 países e 16 estados brasileiros.

Foi Fellow na Atlas Economic Research Foundation (Washington, DC), Diretor Executivo do Instituto Liberdade, Diretor de Formação e Conselheiro Fiscal do Instituto de Estudos Empresariais (IEE), co-fundador da rede Estudantes Pela Liberdade, tendo sido o primeiro presidente de seu Conselho Consultivo. Também foi Diretor Executivo do Instituto Ordem Livre.[1]

Movimento Brasil Livre (MBL)[editar | editar código-fonte]

Em 2013 foi um dos fundadores do Movimento Brasil Livre, grupo criado com o objetivo de defender a liberdade econômica e individual na sociedade brasileira. Posteriormente, Ostermann mudou-se para São Paulo, aonde atuou como professor da Faculdade Campos Salles e, ao lado de outros coordenadores do MBL, assumiu protagonismo nas manifestações pró-impeachment de 2015.[2] No final de 2015, todavia, Ostermann abdicou de suas funções no movimento devido a discordâncias com os rumos tomados pelo grupo assim como as alianças políticas entre o MBL e alguns parlamentares.[3]

PSL/LIVRES[editar | editar código-fonte]

No início de 2016, Fábio Ostermann se tornou uma das principais lideranças do LIVRES, movimento de viés liberal/libertário, na época uma corrente interna do Partido Social Liberal (PSL) e que tinha por finalidade renovar a legenda e resgatar os valores liberais presentes na fundação da sigla.[4] Desempenhou a função de Presidente Estadual do partido no Rio Grande do Sul, onde concorreu à Prefeitura de Porto Alegre no mesmo ano.[5]

Em janeiro de 2018, Ostermann rompeu com o PSL devido à filiação de Jair Bolsonaro ao partido.[6] Alegando incompatibilidade de visões políticas com Bolsonaro e seus seguidores, Ostermann, junto a outros líderes do movimento, também coordenou a saída do LIVRES da legenda. Atualmente, o LIVRES segue como um movimento civil e suprapartidário com Ostermann como um de seus principais representantes.

Partido NOVO[editar | editar código-fonte]

Após a saída do Partido Social Liberal, Ostermann se filiou ao NOVO, partido do qual foi um dos precursores em sua organização no Rio Grande do Sul.[7] No mesmo período, foi um dos bolsistas selecionados do RenovaBR, grupo responsável por selecionar e financiar candidaturas políticas para as eleições de 2018.[8]

Deputado Estadual[editar | editar código-fonte]

No dia 7 de outubro de 2018, foi eleito deputado estadual pelo Rio Grande do Sul com 48.897 votos.[9]

Referências

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]