Este é um artigo bom. Clique aqui para mais informações.

Final da Copa do Brasil de Futebol Sub-20 de 2015

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Final da Copa do Brasil
Sub-20 de 2015
Arena da Baixada, local da primeira partida.


Morumbi, local da segunda e decisiva partida.

Evento Copa do Brasil de Sub-20 de 2015
Primeira partida
Data 19 de novembro, 16:00 (UTC-2)
Local Arena da Baixada, Curitiba
Árbitro ParanáPR Paulo Roberto Alves (CBF)
Segunda partida
Data 24 de novembro, 16:00 (UTC-2)
Local Morumbi, São Paulo
Árbitro São PauloSP Thiago Duarte Peixoto (FIFA)

A final da Copa do Brasil de Futebol Sub-20 de 2015 foi a quarta decisão da competição da categoria sub-20 organizada pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Disputada entre as equipes do São Paulo e do Atlético Paranaense, foi realizada em dois jogos. O primeiro confronto ocorreu no dia 19 de novembro no Estádio Joaquim Américo Guimarães, na cidade de Curitiba, enquanto o segundo e decisivo jogo foi realizado no dia 24 de novembro no Estádio Cícero Pompeu de Toledo, em São Paulo. Esta foi a primeira final de São Paulo e Atlético Paranaense na competição; anteriormente nunca haviam chegado sequer à semifinal.

Ambos se classificaram para a competição por conta do desempenho dos profissionais na edição anterior do campeonato nacional. O São Paulo ocupou a segunda colocação, atrás apenas do campeão Cruzeiro; o Atlético Paranaense, por sua vez, terminou na sétima colocação. No torneio, os dois clubes disputaram oito jogos para alcançar a vaga na final: o São Paulo derrotou o América Mineiro pelo placar agregado de 3 a 0, e, nas demais fases, a equipe paulistana eliminou em sequência o Botafogo (7–5), o Goiás (3–1) e o Joinville (4–2). Enquanto isso, o Atlético Paranaense estreou na competição derrotando o Criciúma no agregado por 3 a 2; em seguida, eliminou o Vasco da Gama (4–1), o Luverdense (5–2) e o Atlético Mineiro (4–1).

Na primeira partida, o São Paulo prevaleceu-se no estádio do rival e saiu vitorioso por 2–0. Na segunda e decisiva partida, as equipes foram para o intervalo empatadas sem gols, mas no segundo tempo a equipe paulista repetiu o placar do jogo anterior, sagrando-se campeã da competição.

Antecedentes[editar | editar código-fonte]

Ambas as equipes chegaram invictas até a final. O São Paulo conquistou cinco vitórias e três empates, enquanto o Atlético Paranaense obteve sete vitórias e um empate.[1] Em sua campanha, o São Paulo estreou na competição enfrentando o América Mineiro. Na primeira partida houve um empate sem gols em Sete Lagoas, porém a equipe paulistana garantiu a classificação com uma vitória por 3–0 na partida de volta.[2][3] Nas oitavas de final, o São Paulo mediu forças contra o Botafogo e classificou-se com uma vitória e um empate (3–3 no primeiro jogo e 4–2 no segundo), a exemplo da primeira fase,[4] enquanto na fase seguinte o adversário foi o Goiás. Na primeira partida realizada em Cotia, o São Paulo venceu por 2–0, enquanto na volta as equipes empataram por 1–1.[5][6] Nas semifinais, houve duas vitórias sobre o Joinville, marcando o São Paulo 4–2 no agregado, e, desta forma, conquistando a vaga inédita para a decisão.[7][8]

Por sua vez, a equipe paranaense estreou na competição com um empate por 1–1 diante do Criciúma, classificando-se com uma vitória por 2–1 no segundo jogo.[9][10][11] Nas oitavas, duas vitórias sobre o Vasco da Gama (4–1 no agregado) garantiram o clube na fase seguinte para enfrentar o Luverdense.[12][13] Os paranaenses repetiram o feito e venceram ambos os jogos nas quartas de finais, avançando para as semifinais.[14][15] A vaga inédita para a decisão foi conquistada com duas vitórias sobre o Atlético Mineiro, 1–0 na primeira partida e 3–1 na segunda.[16][17]

São Paulo Fase Atlético Paranaense
Adversário Resultado Jogos Adversário Resultado Jogos
Minas Gerais América Mineiro 3–0 0–0 (F) / 3–0 (C) Primeira fase Santa Catarina Criciúma 3–2 1–1 (F) / 2–1 (C)
Rio de Janeiro Botafogo 7–5 3–3 (F) / 4–2 (C) Oitavas de final Rio de Janeiro Vasco da Gama 4–1 2–1 (F) / 2–0 (C)
Goiás Goiás 3–1 2–0 (C) / 1–1 (F) Quartas de final Mato Grosso Luverdense 5–2 2–0 (F) / 3–2 (C)
Santa Catarina Joinville 4–2 1–0 (F) / 3–2 (C) Semifinais Minas Gerais Atlético Mineiro 4–1 1–0 (F) / 3–1 (C)

Legenda: (C) casa; (F) fora

A Confederação Brasileira de Futebol sorteou a ordem dos mandos de campos das duas partidas da decisão no dia 12 de novembro, quando foi decidido que a primeira partida seria realizada na Arena da Baixada, em Curitiba, enquanto a finalíssima ocorreria no Morumbi em São Paulo.[18]

Nos dias que antecederam o primeiro embate, o artilheiro do São Paulo na competição, David Neres, garantiu que todos os jogadores do clube queriam o título.[19] Antes da final, Neres estava empatado na artilharia do torneio com Joanderson, jogador do São Paulo, e com Bruno Rodrigues do Atlético Paranaense.[20] Sobre a final, o jogador são-paulino disse:

"Esperamos um confronto duro. O time deles é técnico, mas vamos com tudo em busca do título. Nós acompanhamos a classificação deles contra o Atlético-MG, na semifinal, e tivemos a oportunidade de conhecer um pouco mais do nosso adversário. Já estamos no clima da decisão, e vamos com tudo."
— David Neres em entrevista para o website do São Paulo.[19]

Os atletas são-paulinos demonstraram motivados: além de visar o título da competição, queriam conquistar a vaga na Copa Libertadores da categoria. "Nenhum time brasileiro conquistou a Libertadores Sub-20, então isso nos motiva ainda mais em busca desta vaga. O jogo contra o Atlético-PR será muito difícil, eles foram bem durante toda a competição, mas vamos em busca da vaga que será importante para a gente, pois queremos mostrar a nossa capacidade", afirmou o lateral Foguete.[21] Por sua vez, o técnico Bruno Pivetti do Atlético exaltou a campanha da equipe: "Fizemos realmente, até agora, uma campanha irretocável. Foi um empate e sete vitórias, com estes sete triunfos seguidos. Vamos muito confiantes para a final [...]".[22]

Primeira partida[editar | editar código-fonte]

A primeira partida foi realizada em uma quinta-feira, no dia 19 de novembro, na Arena da Baixada em Curitiba. Apitado pelo paranaense Paulo Roberto Alves Junior, o primeiro confronto teve um público de um pouco mais de 16 mil pessoas quando a diretoria do Atlético promoveu uma arrecadação de alimentos em troca do ingresso, que foi doada para o Hospital Erasto Gaertner.[23] Nos primeiros minutos, o São Paulo manteve uma maior posse de bola, mas as tentativas ofensivas eram tímidas e os sistemas defensivos de ambas as equipes se sobressaíram nos 20 minutos iniciais. A primeira finalização com mais perigo aconteceu aos 23 minutos, quando o atacante Bruno Rodrigues do Atlético dominou e, de bicicleta, finalizou pela linha de fundo. A equipe paranaense voltou a atacar o adversário com perigo cerca de dez minutos depois, mas o árbitro anulou o lance antes do arremate. Aos 42 minutos, o São Paulo cobrou um escanteio, o goleiro tentou interceptar o cruzamento em vão e a posse de bola foi tomada por Banguelê, que concluiu com o gol vazio, 1–0 para os paulistanos.[24][25]

Na volta do intervalo, o técnico André Jardine do São Paulo substituiu o centro-avante Joanderson, que havia sofrido uma queda em uma disputa com o goleiro adversário, e em seu lugar entrou o jogador Luiz Araújo. O São Paulo retornou com mais ofensividade: após dois escanteios o lateral Foguete chutou de longa distância e quase acertou a trave, concluindo uma finalização para linha de fundo. Poucos minutos depois Luiz Araújo avançou até a pequena área dividindo com os adversários, mas o arqueiro paranaense fez uma boa defesa. Cerca de sete minutos depois, o tricolor voltou a atacar quando David Neres recebeu um lançamento, porém finalizou travado pela marcação. O Atlético começou a alterar o time e o jogo se tornou mais dinâmico. Aos 29 minutos, Foguete chutou e outra vez a bola passou perto do gol. Um minuto depois o jogador Kaio do Atlético recebeu um ótimo passe, no entanto errou e não conseguiu finalizar. Lucas Fernandes saiu para a entrada de Murilo, que em seu primeiro lance, avançou no contra-ataque, mas chutou para fora. Aos 38 minutos, Murilo se posicionou atrás da defesa adversária, recebeu o passe em velocidade e driblou o goleiro antes de finalizar para o gol, ampliando o placar para o São Paulo. Com o resultado desfavorável, o Atlético tentou atacar com jogadas áreas, mas não conseguiu diminuir a desvantagem.[24][25]

Com este resultado, o Atlético Paranaense precisava vencer a segunda partida por três ou mais gols de diferença para conquistar o título: qualquer vitória por dois gols de diferença levaria a decisão para as penalidades. O São Paulo, por sua vez, ganhou a vantagem do empate, e poderia até perder por um gol de diferença.[26][27]


19 de novembro Atlético Paranaense Paraná 0 – 2 São Paulo São Paulo Arena da Baixada, Curitiba
16:00 (UTC−2)
Súmula Banguelê Gol marcado aos 43 minutos de jogo 43'
Murilo Gol marcado aos 84 minutos de jogo 84'
Público: 16 088[23]
Árbitro: ParanáPR Paulo Roberto Alves Junior (CBF)
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Atlético Paranaense
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
São Paulo
G 1 Brasil Warleson
LD 2 Brasil Gabriel Leite
Z 3 Brasil Ivaldo
Z 4 Colômbia Oscar Cabezas
LE 6 Brasil Nicolas
M 5 Brasil Victor Feitosa
M 8 Brasil Renan Paulino
M 11 Colômbia Gutiérrez Substituído após 63 minutos de jogo 63'
A 7 Brasil André Luis Substituído após 77 minutos de jogo 77'
A 10 Brasil Bruno Rodrigues Substituído após 69 minutos de jogo 69'
A 9 Nigéria Dominic Vinicius
Substituições:
M 16 Brasil Kaio Entrou em campo após 63 minutos 63'
A 20 Brasil Yago Entrou em campo após 69 minutos 69'
M 17 Brasil Gabriel Almeida Entrou em campo após 77 minutos 77'
Treinador:
Brasil Bruno Pivetti
Atlético PR - São Paulo - 2015-11-19.png
G 1 Brasil Lucas Perri
LD 2 Brasil Foguete
Z 3 Brasil Vítor Tormena
Z 4 Brasil Lucas Kal
LE 6 Brasil Inácio
M 5 Brasil Banguelê
M 7 Brasil Arthur
M 8 Brasil Matheus Queiroz
M 10 Brasil Lucas Fernandes Substituído após 78 minutos de jogo 78'
A 11 Brasil David Neres Substituído após 85 minutos de jogo 85'
A 9 Brasil Joanderson Substituído após INT minutos de jogo INT'
Substituições:
A 19 Brasil Luiz Araújo Entrou em campo após INT minutos INT'
M 18 Brasil Murilo Penalizado com cartão amarelo após 84 minutos 84' Entrou em campo após 78 minutos 78'
M 17 Brasil Shaylon Entrou em campo após 85 minutos 85'
Treinador:
Brasil André Jardine

Segunda partida[editar | editar código-fonte]

A partida finalíssima foi realizada no dia 24 de novembro, no Estádio do Morumbi, capital paulista, e apitada pelo árbitro Thiago Duarte Peixoto. Antes do início, a torcida organizada do São Paulo realizou um protesto nas proximidades do estádio, cujo principal alvo da manifestação foi a diretoria do clube, incluindo cantos contra Ataíde Gil Guerreiro. No entanto, a manifestação cessou quando o jogo se iniciou. O primeiro lance de perigo ocorreu quando o goleiro Lucas Perri equivocadamente repôs a bola em disputa e Ewandro aproveitou-se do vacilo, mas o atacante do Atlético finalizou por cima do gol. Apesar deste erro, o goleiro são-paulino realizou duas intervenções importantes: a primeira em chute de Crysan aos 21 minutos, e, após dez minutos, a segunda em remate de Marcos Guilherme. Por sua vez, o São Paulo quase marcou aos 42 minutos, quando David Neres lançou Lucas Fernandes, que finalizou rente a trave do goleiro atleticano.[28][29][30]

O São Paulo retornou para o segundo tempo com mais ofensividade. Aos quatro minutos, Joanderson aproveitou o rebote do goleiro, mas finalizou para fora. Este, porém, não desperdiçou o momento novamente, e, aos 13 minutos, abriu o placar. Após dois minutos, o arqueiro atleticano espalmou uma finalização de David Neres, contudo cedeu rebote e o próprio atacante retornou a finalizar. O defensor do Atlético impediu que a rede balançasse, no entanto, a bola já havia ultrapassado a linha. Com o amplo resultado a seu favor, a equipe paulistana cadenciou o restante do confronto.[28][29][30]

O São Paulo conquistou o título invicto e derrotando seu adversário em ambos os jogos da decisão,[29][31] vencendo o Atlético por 4–0 no agregado, e ainda conquistou a vaga para a Copa Libertadores da América Sub-20 de 2016, que posteriormente foi conquistada pelo clube.[32][33]


24 de novembro São Paulo São Paulo 2 – 0 Paraná Atlético Paranaense Estádio do Morumbi, São Paulo
16:00 (UTC−2)
Joanderson Gol marcado aos 58 minutos de jogo 58'
David Neres Gol marcado aos 61 minutos de jogo 61'
Súmula Árbitro: São PauloSP Thiago Duarte Peixoto (FIFA)
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
São Paulo
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Atlético Paranaense
G 1 Brasil Lucas Perri
LD 2 Brasil Foguete Penalizado com cartão amarelo após 72 minutos 72'
Z 3 Brasil Vítor Tormena
Z 4 Brasil Lucas Kal
LE 6 Brasil Inácio
M 5 Brasil Banguelê
M 7 Brasil Arthur
M 8 Brasil Matheus Queiroz Substituído após 80 minutos de jogo 80'
M 10 Brasil Lucas Fernandes Substituído após 64 minutos de jogo 64'
A 11 Brasil David Neres Penalizado com cartão amarelo após 61 minutos 61'
A 9 Brasil Joanderson Substituído após 74 minutos de jogo 74'
Substituições:
A 19 Brasil Luiz Araújo Entrou em campo após 64 minutos 64'
M 18 Brasil Murilo Entrou em campo após 74 minutos 74'
M 16 Brasil Jeferson Lima Entrou em campo após 80 minutos 80'
Treinador:
Brasil André Jardine
São Paulo - Atlético PR - 2015-11-24.png
G 1 Brasil Warleson Penalizado com cartão amarelo após 61 minutos 61'
LD 2 Brasil Gabriel Leite
Z 3 Brasil Ivaldo Penalizado com cartão amarelo após 13 minutos 13'
Z 4 Colômbia Oscar Cabezas
LE 6 Brasil Nicolas
M 5 Brasil Victor Feitosa Penalizado com cartão amarelo após 68 minutos 68'
M 8 Brasil Bruno da Mota Substituído após 73 minutos de jogo 73'
M 10 Brasil Marcos Guilherme
A 7 Brasil Ewandro Substituído após 77 minutos de jogo 77'
A 11 Brasil Marco Damasceno
A 9 Brasil Crysan Substituído após 62 minutos de jogo 62'
Substituições:
M 18 Nigéria Dominic Vinicius Entrou em campo após 62 minutos 62'
A 15 Brasil Renan Paulino Entrou em campo após 73 minutos 73'
A 20 Brasil Bruno Rodrigues Entrou em campo após 81 minutos 81'
Treinador:
Brasil Bruno Pivetti

Referências

  1. «Título será disputado entre equipes invictas». Website oficial da Confederação Brasileira de Futebol. 17 de novembro de 2015. Consultado em 3 de junho de 2018. Cópia arquivada em 3 de junho de 2018 
  2. «Com 3 a 0 no América-MG, São Paulo vai à 2ª fase da Copa do Brasil Sub-20». globoesporte.globo.com. 29 de setembro de 2015. Consultado em 2 de julho de 2018. Cópia arquivada em 3 de outubro de 2015 
  3. «São Paulo se classifica na Copa do Brasil Sub-20». Website oficial da Confederação Brasileira de Futebol. 29 de setembro de 2015. Consultado em 3 de junho de 2018. Cópia arquivada em 3 de junho de 2018 
  4. «São Paulo vence o Botafogo e vai às quartas». Website oficial da Confederação Brasileira de Futebol. 14 de outubro de 2015. Consultado em 3 de junho de 2018. Cópia arquivada em 3 de junho de 2018 
  5. Renata Lutfi (20 de outubro de 2015). «Pela Copa do Brasil Sub-20, São Paulo vence Goiás». Website oficial do São Paulo. Consultado em 3 de junho de 2018. Cópia arquivada em 3 de junho de 2018 
  6. «São Paulo elimina o Goiás e vai à semifinal». Website oficial da Confederação Brasileira de Futebol. 29 de outubro de 2015. Consultado em 3 de junho de 2018. Cópia arquivada em 3 de junho de 2018 
  7. Emilio Botta (11 de novembro de 2015). «São Paulo vence Joinville e avança para a final da Copa do Brasil sub-20». Globo Esporte. Consultado em 3 de junho de 2018. Cópia arquivada em 13 de novembro de 2015 
  8. Emilio Botta (11 de novembro de 2015). «São Paulo vence Joinville e avança para a final da Copa do Brasil sub-20». globoesporte.globo.com. Consultado em 2 de julho de 2018. Cópia arquivada em 12 de junho de 2018 
  9. «De virada, Atlético-PR bate o Criciúma e avança na Copa do Brasil sub-20». globoesporte.globo.com. 30 de setembro de 2015. Consultado em 2 de julho de 2018. Cópia arquivada em 2 de outubro de 2015 
  10. «10 equipes passam para as oitavas. Confira!». Website oficial da Confederação Brasileira de Futebol. 30 de setembro de 2015. Consultado em 3 de junho de 2018. Cópia arquivada em 3 de junho de 2018 
  11. «De virada, Atlético-PR bate o Criciúma e avança na Copa do Brasil sub-20». Globo Esporte. 30 de setembro de 2015. Consultado em 3 de junho de 2018. Cópia arquivada em 2 de outubro de 2015 
  12. Monique Silva (11 de novembro de 2015). «Com campeão de 2001, Atlético-PR chega à final da Copa do Brasil sub-20». globoesporte.globo.com. Consultado em 2 de julho de 2018. Cópia arquivada em 2 de julho de 2018 
  13. «Galo, Figueira, Furacão, Luverdense e JEC avançam». Website oficial da Confederação Brasileira de Futebol. 14 de outubro de 2015. Consultado em 3 de junho de 2018. Cópia arquivada em 3 de junho de 2018 
  14. «Atlético-PR volta a vencer o Luverdense e avança». Website oficial da Confederação Brasileira de Futebol. 27 de outubro de 2015. Consultado em 3 de junho de 2018. Cópia arquivada em 3 de junho de 2018 
  15. «Atlético-PR vence fora e elimina o Luverdense na Copa do Brasil sub-20». Globo Esporte. 27 de outubro de 2015. Consultado em 3 de junho de 2018. Cópia arquivada em 30 de outubro de 2015 
  16. «Atlético-PR vence xará mineiro e é finalista». Website oficial da Confederação Brasileira de Futebol. 10 de novembro de 2015. Consultado em 3 de junho de 2018. Cópia arquivada em 3 de junho de 2018 
  17. «Furacão vence o Galo, outra vez, e vai às finais da Copa do Brasil sub-20». globoesporte.globo.com. 10 de novembro de 2005. Consultado em 2 de julho de 2018. Cópia arquivada em 2 de julho de 2018 
  18. «Final da Copa do Brasil Sub-20 será no Morumbi». Website oficial da Confederação Brasileira de Futebol. 12 de novembro de 2015. Consultado em 3 de junho de 2018. Cópia arquivada em 3 de junho de 2018 
  19. a b «David Neres garante São Paulo forte na final». Website oficial da Confederação Brasileira de Futebol. 12 de novembro de 2015. Consultado em 3 de junho de 2018. Cópia arquivada em 3 de junho de 2018 
  20. «Finalistas brigam pela artilharia». Website oficial da Confederação Brasileira de Futebol. 18 de novembro de 2015. Consultado em 3 de junho de 2018. Cópia arquivada em 3 de junho de 2018 
  21. «Jovens do São Paulo motivados para fazer história». Website oficial da Confederação Brasileira de Futebol. 16 de novembro de 2015. Consultado em 3 de junho de 2018. Cópia arquivada em 3 de junho de 2018 
  22. «Técnico exalta "campanha irretocável" do Furacão». Website oficial da Confederação Brasileira de Futebol. 12 de novembro de 2015. Consultado em 3 de junho de 2018. Cópia arquivada em 3 de junho de 2018 
  23. a b Fábia Ioscote (19 de novembro de 2015). «Copa do Brasil Sub-20: Atletico-PR perde para o São Paulo na primeira partida da final». redacaoemcampo.com. Consultado em 9 de abril de 2017. Cópia arquivada em 9 de abril de 2017 
  24. a b «São Paulo faz 2 a 0 no Atlético-PR e sai na frente na decisão da Copa do Brasil sub-20». Globo Esporte. Consultado em 3 de junho de 2018 
  25. a b Renata Lutfi (19 de novembro de 2015). «São Paulo larga na frente na decisão da Copa do Brasil Sub-20». Website oficial do São Paulo. Consultado em 3 de junho de 2018. Cópia arquivada em 27 de novembro de 2015 
  26. «São Paulo e Atlético-PR decidem título inédito». Website da Confederação Brasileira de Futebol. 24 de novembro de 2015. Consultado em 3 de junho de 2018. Cópia arquivada em 12 de junho de 2018 
  27. «Invicto, Sub-20 do São Paulo ganha o jogo de ida da decisão». A Tribuna. 19 de novembro de 2015. Consultado em 2 de julho de 2018. Arquivado do original em 2 de julho de 2018 
  28. a b «São Paulo faz 2 a 0 no Atlético-PR e leva o título da Copa do Brasil sub-20». Globo Esporte. Consultado em 3 de junho de 2018. Cópia arquivada em 24 de junho de 2018 
  29. a b c Michael Serra (24 de novembro de 2015). «Tricolor Sub-20 é Campeão da Copa do Brasil!». Website oficial do São Paulo. Consultado em 3 de junho de 2018. Cópia arquivada em 24 de junho de 2018 
  30. a b «São Paulo vence Atlético-PR de novo e é campeão». Website oficial da Confederação Brasileira de Futebol. 24 de novembro de 2015. Consultado em 3 de junho de 2018. Cópia arquivada em 24 de junho de 2018 
  31. «Boletim CBF TV». CBF TV. 2015. Consultado em 3 de junho de 2018 
  32. «São Paulo é campeão da Libertadores Sub-20». O Tempo. 15 de fevereiro de 2016. Consultado em 24 de junho de 2018. Cópia arquivada em 16 de fevereiro de 2016 
  33. «Base do São Paulo conquista título inédito no Morumbi». A Tribuna. 24 de novembro de 2015. Consultado em 2 de julho de 2018. Cópia arquivada em 10 de setembro de 2017