Floresta Nacional de Ibirama

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Floresta Nacional de Ibirama
Categoria VI da IUCN (Área Protegida de Manejo de Recursos)
Gato-do-mato, uma das espécies de animais locais
Localização Ibirama, Santa Catarina
Dados
Área 570,58 ha
Criação 11 de março de 1988
Gestão ICMBio
Coordenadas 27° 2' S 49° 28' O
Floresta Nacional de Ibirama está localizado em: Brasil
Floresta Nacional de Ibirama

A floresta nacional de Ibirama é uma unidade de conservação federal de uso sustentável brasileira localizada na região do vale do Itajaí, abrangendo os municípios catarinenses, de Ibirama, Apiúna e Ascurra. Objetiva a pesquisa científica, com ênfase nos métodos de uso e exploração sustentável dos recursos florestais nativos.[1][2]

Histórico[editar | editar código-fonte]

O horto ou estação florestal de Ibirama foi criado pelo antigo Instituto Nacional do Pinho (INP), com área adquirida, em partes, através de leis estaduais. Sua implantação efetiva ocorreu em 1952. O histórico da área era o de exploração, onde parte da vegetação, composta de espécies de valor comercial, como a canela-preta (Ocotea catharinensis), o cedro (Cedrela fissilis) e outras madeiras de lei, foi beneficiada e transportada para outros locais. No local também havia uma serraria e uma fábrica de óleo de canela-sassafrás (Ocotea odorifera). Com a criação do Instituto Brasileiro de Desenvolvimento Florestal (IBDF), em 1967, o Estado de Santa Catarina doou as terras do Horto Florestal a este.[3]

O horto florestal de Ibirama foi elevado à categoria de floresta nacional em 11 de março de 1988, através do decreto Nº 95.818. A floresta nacional de Ibirama ficou subordinada ao antigo Instituto Brasileiro de Desenvolvimento Florestal (IBDF), responsável na época pelas medidas necessárias para sua efetiva implantação e controle.[4] Com a extinção do IBDF pela Lei Nº 7.732, de 14 de fevereiro de 1989, a floresta foi transferida à Secretaria Especial do Meio Ambiente (SEMA) e, posteriormente, para o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA), de acordo com a Lei Nº 7.735, de 22 de fevereiro de 1989.

Seu conselho consultivo foi criado pela Portaria IBAMA nº 93, de 6 de agosto de 2002.[1][5] e renovado pela Portaria ICMBio Nº 230 de 26/09/2013. O Plano de Manejo da Floresta Na­cional de Ibirama foi aprovado através da Portaria ICMBIO nº 59, de 28 de agosto de 2008.[6][7] Atualmente o orgão responsável pela gestão da floresta é o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

Caracterização da área[editar | editar código-fonte]

A floresta nacional, com uma área de 570,58 ha, está inserida numa região cuja vegetação predominante é a da Floresta Ombrófila Densa, pertencente ao bioma da Mata Atlântica, cujas áreas de encosta compõem paisagens de grande beleza cênica. A umidade do ar é elevada.[2][8]

Apresenta relevo de dissecação montanhosa, situado no limite oriental da cobertura sedimentar da bacia do Paraná e do embasamento cristalino do Leste Catarinense. O relevo da floresta nacional e de seus arredores apresenta uma intensa dissecação de superfícies e formas aguçadas bem visíveis. O relevo é classificado como montanhoso por apresentar uma amplitude de desnível muito elevada e os vales são geralmente encaixados com vertentes muito inclinadas, frequentemente ultrapassando 45o de inclinação.

Fauna e flora[editar | editar código-fonte]

Na floresta encontra-se uma grande variedade de espécies de árvores, tais como como canelas, perobas, cedros, figueiras e jacatirões, onde bromélias e orquídeas florescem. Pesquisas são conduzidas com espécies ameaçadas de extinção, como o palmito-jussara, as bromélias e canela-preta.[2]

Diversos animais de pequeno porte das matas da região habitam a floresta e podem, eventualmente, ser observados. Entre estes encontram-se cutias, pacas, tamanduás-mirim, tatus, veados, gatos-do-mato, cachorros-do-mato, jaguatiricas, mãos-pelada, lebres e lontras.[2] Recentemente foi verificada os indícios da presença de um puma, leão-baio ou onça parda na área, mediante a visualização de pegadas do animal[carece de fontes?].

Atividades desenvolvidas[editar | editar código-fonte]

Na Floresta Nacional de Ibirama são desenvolvidas diversas atividades, dentre elas visitação, uso público, educação ambiental, pesquisa científica, manejo florestal, proteção, fiscalização ambiental, recuperação de áreas degradadas e outras. Em local próximo a sede existe uma trilha interpretativa de nível leve e uma área de churrasqueira que se encontra aberta para o público sem prévio agendamento.

A unidade está aberta para visitação de segunda a domingo das 8:00 as 18:00 horas. Visitas de escolas e grupos necessitam ser agendados para melhor atendimento.

Referências

  1. a b Floresta nacional de Ibirama. Cadastro Nacional de Unidades de Conservação do Ministério do Meio Ambiente. Página visitada em 25 de dezembro de 2011.
  2. a b c d «Floresta Nacional de Ibirama». Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade. Consultado em 25 de dezembro de 2011 
  3. «Floresta nacional de Ibirama - Histórico». Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade. Consultado em 25 de dezembro de 2011 
  4. «DECRETO No 95.818, DE 11 DE MARÇO DE 1988». Presidência da República - Casa Civil- Subchefia para Assuntos Jurídicos. 11 de março de 1988. Consultado em 25 de dezembro de 2011 
  5. «ICMBio - Conselho Consultivo da Floresta Nacional de Ibirama». Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade. Consultado em 25 de dezembro de 2011 
  6. «Plano de Manejo - Floresta nacional de Ibirama». Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade. Consultado em 25 de dezembro de 2011 
  7. «Portaria ICMBIO nº 59, de 28 de agosto de 2008» (PDF). Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade. 28 de agosto de 2008. Consultado em 25 de dezembro de 2011 
  8. «Floresta Nacional de Ibirama - SC - Uso e Ocupação do Solo» (PDF). Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade. Novembro de 2006. Consultado em 25 de dezembro de 2011 
Ícone de esboço Este artigo sobre Unidades de Conservação da Natureza é um esboço relacionado ao Projeto Brasil. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.