Haakon, Príncipe Herdeiro da Noruega

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Haquino Magno da Noruega)
Ir para: navegação, pesquisa
Haakon
Príncipe Herdeiro da Noruega
 
Esposa Mette-Marit Tjessem Høiby
Descendência Ingrid Alexandra da Noruega
Sverre Magno da Noruega
Casa Schleswig-Holstein-
Sonderburg-Glücksburg
Nome completo
Haakon Magno
Nascimento 20 de julho de 1973 (43 anos)
Hospital Nacional, Oslo, Noruega
Pai Haroldo V da Noruega
Mãe Sônia Haraldsen

Haakon Magno (Oslo, 20 de julho de 1973) é o segundo filho, o único menino, do rei Haroldo V da Noruega e sua esposa a rainha Sônia. Apesar de ter uma irmã mais velha, ele é o herdeiro aparente de seu pai de acordo com as antigas leis de primogenitura masculina do país. Ele é casado com Mette-Marit Tjessem Høiby, com quem têm dois filhos: Ingrid Alexandra e Sverre Magno.

Família e batizado[editar | editar código-fonte]

Haakon Magnus nasceu a 20 de julho de 1973 no Hospital Nacional de Oslo, em Oslo, no Condado de Oslo, Noruega.[1]

O príncipe é o filho mais novo de S.M. o rei Haroldo V, na ocasião Príncipe-herdeiro,[2] (Asker, 21 de fevereiro de 1937), o Rei da Noruega desde 1991. Sua mãe é rainha Sônia da Noruega,então princesa-consorte Sônia, (Oslo, 04 de julho de 1937). Haakon tem uma irmã, Marta Luísa, nascida em 22 de setembro de 1971.

Ele foi batizado na capela do Palácio Real, a 20 de setembro de 1973. Seus padrinhos foram: o Olavo V, Astrid da Noruega, o Carlos Bernadotte, Carlos XVI Gustavo da Suécia, Margarida II da Dinamarca e Ana, Princesa Real.

Linha de sucessão ao trono norueguês[editar | editar código-fonte]

Na altura de seu nascimento, a sucessão do trono seguia-se pela masculina, e, por isso, ele é o primeiro na linha de sucessão nos dias de hoje. Mesmo com as emendas na constituição norueguesa em 1990, que garantiram primogenitura absoluta ao trono, isto é, independente do gênero, sua irmã mais velha, Marta Luísa (n. 1971), não ficará em sua frente na linha, só vigora a partir do nascimento de seus filhos, sua filha princesa Ingrid Alexandra é desde o seu nascimento "SAR a princesa herdeira da Noruega" se ela ascender ao trono norueguês será a primeira rainha da Noruega desde Margarida I. Na Suécia, entretanto, as mudanças na constituição de 1980 fizeram a princesa Vitória tomar precedência sobre seu irmão o príncipe Carlos Filipe. Se o príncipe Haakon se tornar rei, como é esperado, ele será conhecido como "rei Haakon VIII da Noruega".

Educação e vida militar[editar | editar código-fonte]

Haakon serviu na Marinha Real Norueguesa tomando sua educação de oficial de primeiro nível na Academia Naval Norueguesa, seguido por um ano a bordo de torpedeiros. Em 1999, recebeu o grau de bacharel em Artes e Ciências políticas da Universidade da Califórnia, em Berkeley. Mais tarde, Haakon estudou na Universidade de Oslo e na London School of Economics, terminando seu curso introdutório de funcionário público do Ministério de Relações Exteriores norueguês em 2001.

Até 15 de novembro de 2013, na Marinha Real da Noruega sua posição oficial é de Almirante, e no Exército Norueguês e na Real Força Aérea Norueguesa seu posto é General.[3]

Casamento e filhos[editar | editar código-fonte]

Em 25 de agosto de 2001, Haakon desposou Mette-Marit Tjessem Høiby, uma plebeia e mãe solteira, na Catedral de Oslo.[4][5] O príncipe Frederico da Dinamarca foi o padrinho. Quando o noivado entre o príncipe Haakon e a srta. Høiby foi anunciado, muitos noruegueses acharam a escolha para parceira do príncipe inadequada. Isso deveu-se primariamente ao fato de ela ser uma mãe solteira, bem como aos rumores de que ela dançava em raves de Oslo. O príncipe herdeiro Haakon e a princesa herdeira Mette-Marit têm dois filhos:

A princesa Ingrid Alexandra é a segunda na linha de sucessão, depois de seu pai e antes de seu irmão, de acordo com as leis da atual constituição. Como seu casamento, o príncipe herdeiro Haakon também tornou-se padrasto de Marius Borg Høiby, filho de Mette-Marit e de Morten Borg, um criminoso condenado. A família vive na propriedade de Skaugum.

Deveres reais[editar | editar código-fonte]

Monograma real de Haakon.

Haakon tem um grande interesses em assuntos culturais. Em janeiro de 2006, ele, ao lado da Família real norueguesa, alterou sua lista de patrocínio. Ele agora tem doze papéis de patrocínio em seu portfólio, incluindo o festival literário de Bjørnson. Tais papéis durarão por cinco anos, para que uma nova lista de patrocínio seja feita.

Da tarde de 25 de novembro de 2003 até a noite de 12 de abril de 2004, Haakon foi o regente do país, pois o rei estava em tratamento contra câncer e em um período de convalescença. Haakon foi novamente o regente da Noruega entre 29 de março e 7 de junho de 2005, por causa da cirurgia cardíaca que seu pai se submeteu em 1º de abril daquele ano.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Kuiper, Kathleen. «Crown Prince, and Crown Princess Mette-Marit Haakon» (em inglês). Encyclopædia Britannica, Inc. Consultado em 29 de agosto de 2014. 
  2. «The Royal Family» (em inglês). Casa Real da Noruega. Consultado em 29 de agosto de 2014. 
  3. «Hans Kongelige Høyhet Kronprinsen utnevnes til admiral og general». Ministério da Defesa da Noruega (em norueguês). Government.no. 15 de novembro de 2013. Consultado em 29 de agosto de 2014. 
  4. «Tears of joy from Crown Prince Haakon as he makes Mette-Marit his future queen» (em inglês). Hellomagazine.com. 25 de agosto de 2001. Consultado em 29 de agosto de 2014. 
  5. Gibbs, Walter (26 de agosto de 2001). «Uncommon Royal Couple Exchange Vows in Norway» (em inglês). The New York Times. Consultado em 29 de agosto de 2014. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]