Saab JAS 39 Gripen

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de JAS-39 Gripen)
Ir para: navegação, pesquisa
JAS-39 Gripen
Picto infobox Mig 29.png
Saab JAS 39 Gripen
Descrição
Tipo / Missão Caça de ataque e reconhecimento com turbofan, monoplano monomotor
País de origem  Suécia
Fabricante Saab AB
Período de produção 1987 - presente
Quantidade produzida Aprox. 247 unidade(s)
Custo unitário US$68,90 milhões (2006)
Primeiro voo em 9 de dezembro de 1988 (27 anos)
Introduzido em 1 de novembro de 1997
Tripulação 1 (2 no JAS 39D)
Carga útil 5 300 kg (11 700 lb)
Especificações (Modelo: JAS 39C Gripen)
Dimensões
Comprimento 14,1 m (46,3 ft)
Envergadura 8,4 m (27,6 ft)
Altura 4,5 m (14,8 ft)
Área das asas 30  (323 ft²)
Alongamento 2.4
Peso(s)
Peso vazio 6 800 kg (15 000 lb)
Peso carregado 8 500 kg (18 700 lb)
Peso máx. de decolagem 14 000 kg (30 900 lb)
Propulsão
Motor(es) 1 x turbofan Volvo RM12 empuxo seco 5 488 kgf (53 800 N), empuxo em pós-combustão 8 210 kgf (80 500 N)
Performance
Velocidade máxima 2 204 km/h (1 190 kn)
Velocidade máx. em Mach 2 Ma
Alcance bélico 800 km (497 mi)
Alcance (MTOW) 3 200 km (1 990 mi)
Teto máximo 15 240 m (50 000 ft)
Armamentos
Metralhadoras / Canhões Canhão Mauser BK-27 de 27 mm interno com cadência de 1000 a 1700 tiros/min; capacidade para 120 munições.
Mísseis MBDA Mica, AIM-120 Amraam, MBDA Meteor, R-Darter, Derby, A-Darter, Sidewinder, Iris-T, Python 4/5, AIM-9X Sidewinder, AIM-132 Asraam, AGM-65 Maverick, RBS-15F antinavio, Brimstone, Taurus KEPD, Eads/Bofors DWS 39, RBS-15F, Paveway II, III e IV, Lizard II e III, GBU 39/B, JDAM/JDAM ER, AGM-154 JSOW, Spice, MK 80 series

Saab JAS 39 Gripen, também designado como F-39 Gripen,[1] é um caça multiuso leve monomotor fabricado pela empresa aeroespacial Saab, da Suécia. Ele foi projetado para substituir o Saab 35 Draken e o 37 Viggen na Força Aérea Sueca (Flygvapnet). O Gripen tem uma configuração de asas em delta e canard, além de controles de voo fly-by-wire. Ele é alimentado por um Volvo RM12 e tem uma velocidade máxima de Mach 2. Aeronaves mais tarde são modificados para os padrões de interoperabilidade da OTAN e para reabastecimento aéreo. "JAS" é a abreviatura de "Jakt, Attack, Spaning" (em português Caça, Ataque, Reconhecimento)[2], e "Gripen" (do grego Γρύπας, em latim Gryphus e em português, Grifo) é o nome da criatura mitológica da antiguidade, meio leão, meio águia, cuja imagem também está presente no logotipo da própria marca Saab.[3]

Em 1979, o governo sueco iniciou estudos de desenvolvimento para uma aeronave capaz de missões de caça, ataque e reconhecimento para substituir o Saab 35 Draken e o 37 Viggen. Um novo projeto da Saab foi selecionado e desenvolvido como o JAS 39, voando pela primeira vez em 1988. Após dois acidentes durante o desenvolvimento do voo e subsequentes alterações ao software de controle de voo da aeronave, o Gripen entrou em serviço com a Força Aérea Sueca em 1997. Variantes atualizadas, com aviônicos mais avançados e adaptações para tempos de missão mais longos, começaram a entrar em serviço em 2003.

Com o objetivo de comercializar os aviões para exportar clientes, a Saab formou várias parcerias e esforços colaborativos com várias empresas aeroespaciais no exterior. Um exemplo desses esforços foi o Gripen International, uma parceria entre a Saab e a BAE Systems, formada em 2001. A Gripen International foi responsável pelo marketing da aeronave e esteve fortemente envolvida na exportação bem-sucedida do tipo para a África do Sul; a organização foi posteriormente dissolvida em meio a alegações de suborno empregado para garantir o interesse e as vendas estrangeiras. No mercado de exportação, o Gripen alcançou um sucesso moderado em vendas para nações na Europa Central, África do Sul e Sudeste Asiático; há suspeita de suborno em alguns desses contratos, mas as autoridades concluíram a investigação em 2009.[4]

Uma outra versão, designada Gripen JAS 39E/F, está em desenvolvimento desde 2014; ele foi referido como Gripen NG ou Super-JAS.[5] As mudanças incluem a adoção de um novo grupo motopropulsor, o General Electric F414G, um radar ativo de varredura eletrônica, além de um aumento significativo da capacidade interna de combustível. A Saab propôs outros modelos derivados, incluindo um Sea Gripen navalizado para operações de transporte e uma aeronave opcionalmente tripulada. A Suécia e o Brasil encomendaram o Gripen E/F e a Suíça selecionou-o para aquisição. Em 2013, mais de 247 Gripens foram construídos.[6]

Desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

O Saab JAS 39 Gripen foi desenvolvido pela Saab e pela British Aerospace a partir da década de 1980 para renovar inicialmente a frota de aeronaves militares da Força Aérea da Suécia e, posteriormente, para exportação.[7]

Projetado para fazer pouso e decolagem em pistas de pouso pavimentadas de comprimento limitado como segmentos de rodovias, pistas de pouso pavimentadas de fazendas e de aeroclubes.[7] Embora esse tipo de emprego não seja comum no Brasil, a Saab projetou o Gripen de modo a tornar isso possível em qualquer país que precise utilizá-lo a partir de segmentos de rodovias pavimentadas ou pistas de pouso com menos de mil metros de comprimento.

O JAS 39 Gripen tornou-se o primeiro caça estável do mundo com estabilizadores do tipo canard móvel[7] e asas em delta, graças ao uso da chamada instabilidade intrínseca, controlada por avançado sistema fly-by-wire, que utiliza fios com impulsos elétricos para transmissão de comandos às suas superfícies aerodinâmicas de controle. Tem comprimento de 14,1 m e largura de 8,4 m. Seu peso, vazio, é de 6.800 kg; completo, com armamento e combustível, chega a 14 toneladas.[8]

Tem o radar multimodo Ericsson PS-05/A com funções de busca e rastreamento de alvos múltiplos, navegação, mapeamento do terreno e ataque ao solo.[9] Também possui um moderno computador de bordo para o controle de tiro, telas de cristal líquido coloridas e um HUD (Head Up Display) de amplo campo visual.

O motor turbojato RM12 que impulsiona o Gripen foi desenvolvido pelo fabricante norte-americano de motores General Electric e, posteriormente, licenciado para o fabricante sueco de motores aeronáuticos Volvo, que aumentou a sua potência em 10% em relação à versão original.[10]

A combinação dessa motorização Volvo utilizada para impulsionar o Saab JAS 39 Gripen e uma variedade de novas tecnologias, incluindo a aerodinâmica extremamente refinada e o uso de materiais compostos na construção da aeronave, resulta na velocidade máxima de 2 130 km/h em grande altitude e 1 225 km ao nível do mar.[11]

O Saab JAS 39 Gripen está equipado com cerca de 40 computadores que desempenham uma grande variedade de funções, entre elas o sistema de controle fly-by-wire e a comunicação cifrada entre aeronaves militares amigas dentro de um mesmo cenário de combate.[12]

Gripen NG e o Sea Gripen[editar | editar código-fonte]

O demonstrador de tecnologia de dois assentos foi apresentado em 23 de abril de 2008. Tem maior capacidade de combustível, um motor mais potente, maior capacidade de carga, e melhorias aviônicas, entre outras.[7]

O novo Gripen NG (Nova Geração) será propulsionado pelo turbofan Volvo Aero RM12, a versão sueca do motor GE F414-400 do F/A-18E/F. O novo motor produz 20% de empuxo a mais que o turbofan anterior — 98 kN (22.000 lbf) — permitindo uma velocidade de super cruzeiro de Mach 1,2 com mísseis ar-ar e ar-terra. Comparado ao Gripen D, o peso máximo de decolagem do Gripen NG aumenta de 14.000 para 16.000 kg (30,900–35,300 lb) com aumento do peso vazio de 200 kg (440 lb).[7] Devido ao trem de pouso principal ter sido realocado, a capacidade interna de combustível aumentou 40%, o que aumenta o alcance para 4,070 km (2.200 milhas náuticas). A nova configuração de chassi permite a adição de dois cabides de armas na fuselagem. Seu radar AESA Ericsson PS-05/A acrescenta uma antena nova para testes de voo a partir de meados de 2009.

O caça NG Gripen, a nova versão do JAS-39.

O Gripen teve seu voo inaugural em 4 de março de 1993.[9] O voo de teste durou cerca de 30 minutos e atingiu uma altitude máxima de cerca de 6.400 metros (21.000 pés). Em 21 de janeiro de 2009, o Gripen Demo voou sem pós-combustão Mach 1,2 para testar sua capacidade de super cruzeiro.

A Saab fez estudos sobre a versão naval baseada em porta-aviões na década de 1990. Em 2009, lançou o projeto Sea Gripen em resposta ao pedido da Índia para obter informações sobre um avião naval.[13]

Brasil[editar | editar código-fonte]

Detalhe da parte frontal do caça.

O Gripen NG concorreu na licitação para a modernização da Força Aérea Brasileira, conhecida como FX-2. Em 5 de janeiro de 2010, o relatório final de avaliação da FAB colocou o JAS-39 Gripen à frente dos outros dois candidatos. O fator decisivo foi, aparentemente, o custo global dos novos caças, tanto em termos de custo unitário como de operação e manutenção.[14][15]

Em 18 de dezembro de 2013, após mais de dez anos de discussão,[16] a presidente Dilma Rousseff decidiu pela aquisição destes caças para a FAB. O pacote de 36 aviões irá custar US$ 4,5 bilhões.[17][18] A nova aeronave será montada no Brasil a partir da quinta unidade, participando outros seis países no fornecimento dos diversos componentes.[19]

Em outubro de 2014, foi assinado formalmente o contrato da Saab com o governo brasileiro. O fornecimento seria de 28 unidades do Gripen NG de apenas um assento e mais 8 de dois assentos. O valor da transação ficou em torno de US$ 5,4 bilhões de dólares (R$ 13,4 bilhões de reais), um acréscimo de um bilhão do que era previsto. O aumento foi justificado por componentes técnicos que os militares brasileiros exigiram. Cerca de 15 destas aeronaves seriam montadas no Brasil, mas brasileiros estariam envolvidos em todas as etapas da construção dos 36 caças.[20]

Suíça[editar | editar código-fonte]

Em 18 de maio de 2014[21] a Suíça realizou um referendo para a aquisição dos caças JAS -39 Gripen, proposta rejeitada pela população, tornando o Brasil o único cliente externo para a nova geração dos caças. Caso a compra tivesse sido aprovada, seriam 22 unidades a serem encomendadas.[22]

Usuários[editar | editar código-fonte]

Operadores do Gripen em azul (o Brasil ainda aguarda a chegada dos caças encomendados)

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Annual Report 2015, Embraer, 2015, p. 42, http://www.embraer.com/Documents/Relatorio-Anual/Embraer%20Annual%20Report%202015_English.pdf, visitado em 5 de setembro de 2016 
  2. Miranda, Ulrika Junker; Anne Hallberg (2007). «Jas». Bonniers uppslagsbok (em sueco) (Estocolmo: Albert Bonniers Förlag). p. 441. ISBN 91-0-011462-6. 
  3. Friar, Stephen (1987). A New Dictionary of Heraldry (em inglês) (Londres: Alphabooks/A & C Black). p. 173. ISBN 0-906670-44-6.  Parâmetro desconhecido |tradução-título= ignorado (Ajuda)
  4. «Jas Gripen-utredning läggs ned» [Jas Gripen investigation closed down] (em sueco). The Swedish Prosecution Authority. 16 de junho de 2009. Arquivado desde o original em 22 de junho de 2009. 
  5. «'Super-Jas' costlier than expected: report». The Local (SE [s.n.]). 27 de julho de 2012. Arquivado desde o original em 13 de janeiro de 2014. Consultado em 13 de janeiro de 2014. 
  6. «Gripen Multirole Fighter: In Use». Saab. Arquivado desde o original em 30 de outubro de 2013. Consultado em 23 de julho de 2011. 
  7. a b c d e «‘Ah moleque, eu sou sinistro!’». Poder Aéreo. Portal de Defesa. 2013 dez 22. Consultado em 23/12/2013. 
  8. «Gripen dimensions» (PDF) (em inglês). Saab. Consultado em 20/12/2013. 
  9. a b «The Saab JAS-39 Gripen». FAQs (em inglês). Consultado em 23/12/2013. 
  10. «Amorim: uso de turbina americana não é empecilho para futuro do Gripen». Jornal do Brasil. 2013 dez 18. Consultado em 20/12/2013. 
  11. «JAS-39 Gripen Supersonic Aircraft» (em inglês). Ministério da Defesa da República Tcheca. Consultado em 20/12/2013. 
  12. «Conheça o Gripen NG, o caça sueco que o Brasil vai comprar». Exame. Abril. Consultado em 20/12/2013. 
  13. «‘Sea Gripen’ para Índia e Brasil». Revista Operacional. Consultado em 23/12/2013. 
  14. «FAB prefere caça sueco a francês». Folha de S Paulo. Folha da manhã. Consultado em 20/12/2013. 
  15. «Gripen favorit i Brasilien». Dagens Nyheter (em sueco). SE. 
  16. «Cronologia: a compra dos caças, uma negociação de 18 anos». Estadão. OESP. Consultado em 20/12/2013. 
  17. «Governo brasileiro ‘esnobou’ Boeing na escolha por caça sueco, avalia a imprensa internacional». O Globo. Globo. Consultado em 19/12/2013. 
  18. «Gripen – Proud to become Brazilian» (em inglês). Saab. Consultado em 20 de dezembro de 2013. 
  19. Gielow, Igor; Odília, Fernanda. «Caça sueco será montado na Embraer, diz FAB». Folha de S.Paulo. Folha da Manhã. Consultado em 20 de dezembro de 2013. 
  20. "15 caças Gripen serão montados no Brasil, diz executivo da Saab". Página acessada em 28 de outubro de 2014.
  21. «Sim ou não no dia 18? A pergunta de 340 milhões de francos suíços para o programa Gripen NG». Aéreo. 15 de maio de 2014. Consultado em 4 de junho de 2014. 
  22. «Suíça rejeita compra de caças e futuro do gripen agora depende do Brasil». Estadão. O Estado de S. Paulo. 18 de maio de 2014. Consultado em 1 de novembro de 2014. 
  23. «Saab signs new agreement with UK’s test pilots school» (em inglês). Saab. Consultado em 20/12/2013. 
  24. Bergqvist, Carl. «Sluta gäspa åt oron i våra grannländer». Aftonbladet (em sueco). Consultado em 2/3/2015. 
  25. «Gripen NG é o novo caça brasileiro». IstoÉ. Consultado em 20/12/2013. 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Frawley, Gerard (2002) (em inglês), The International Directory of Military Aircraft, 20022003, Londres: Aerospace, ISBN 1-875671-55-2 .
  • Lindqvist, Gunnar; Widfeldt, Bo (2003) (em sueco), Rikets flygplanköp – JAS 39 Gripen, Nässjö, SE: Air Historic Research, ISBN 91-973892-5-0 .
  • Spick, Michael ‘Mike’ (2000), "Saab JAS 39 Gripen" (em inglês), The Great Book of Modern Warplanes, St Paul, MN: MBI, ISBN 0-7603-0893-4 
  • Williams, Mel, ed. (2003) (em inglês), Superfighters, The Next Generation of Combat Aircraft, London: AIRtime, ISBN 1-880588-53-6 .
  • Winchester, James ‘Jim’, ed. (2004), "Saab JAS 39 Gripen" (em inglês), Modern Military Aircraft, Aviation Factfile, Rochester, Kent, UK: Grange, ISBN 1-84013-640-5 .

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Saab JAS 39 Gripen