Lauro Júnior Batista da Cruz

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Lauro
Lauro
Lauro, em 2008, quando jogou pelo Sertãozinho
Informações pessoais
Nome completo Lauro Júnior Batista da Cruz
Data de nasc. 3 de setembro de 1980 (40 anos)
Local de nasc. Andradina, São Paulo, Brasil
Nacionalidade brasileira
italiana
Altura 1, 93 m
destro
Informações profissionais
Período em atividade 1999presente
Clube atual sem clube
Posição goleiro
Clubes de juventude
1998–1999 Radium
Clubes profissionais
Anos Clubes
1999–2001
2001–2005
2006–2008
2008
2008–2014
2012
2013
2014
2015
2016
2016
2016–2017
2017
2019
Radium
Ponte Preta
Cruzeiro
Sertãozinho (emp.)
Internacional
Ponte Preta (emp.)
Portuguesa (emp.)
Chapecoense
Bragantino
Lajeadense
Atlético Mineiro
Ceará
Joinville
Novo Hamburgo

Lauro Júnior Batista da Cruz, mais conhecido como Lauro (Andradina, 3 de setembro de 1980), é um futebolista brasileiro naturalizado italiano que atua como goleiro. Atualmente está sem clube.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Início[editar | editar código-fonte]

Na infância, Lauro praticou diversos esportes, como vôlei, basquete, futsal e atletismo. Por volta dos 13 anos, passou a defender o time de veteranos do bairro. Após um jogo em Andradina, um torcedor da Ponte Preta o convidou para fazer um teste no time de Campinas. A avaliação, porém, demorou, e Lauro, com 15 anos, ficou treinando com um amigo por seis meses. Quando a avaliação chegou, Lauro foi aprovado para o time juvenil. Foram mais de nove anos em Campinas, até ser contratado pelo Cruzeiro em 2006. No ano seguinte, porém, uma lesão abreviou sua passagem por Minas. Em 2008, chegou ao Sertãozinho, para disputar o Paulistão da Série B. Enquanto isso, no Internacional, os goleiros Renan e Muriel pegaram hepatite, forçando o clube a procurar um novo jogador para a posição. Lauro foi o escolhido.[1]

Internacional[editar | editar código-fonte]

Com menos de um ano no Inter, Lauro venceu a Copa Sul-Americana 2008,[2] a Taça Fernando Carvalho,[3] a Taça Fabio Koff e consequentemente o Campeonato Gaúcho.

No Internacional foi destaque da conquista da Copa Sul-Americana de 2008, sendo inscrito com a camisa 22, e conseguiu se firmar como titular da equipe, assumindo a vaga do ídolo colorado Clemer. Em 2009 seguiu como titular da equipe, sendo vice-campeão da Copa do Brasil, da Recopa Sul-Americana e do Campeonato Brasileiro.

Em 2010, foi inscrito na Libertadores com a camisa 1, porém perdeu a titularidade para Pato Abbondanzieri e depois perderia mais espaço com a chegada de Renan. Durante a Libertadores se envolveu em uma confusão, após o Inter eliminar o Estudiantes, e foi suspenso por três jogos. Mesmo assim se tornou campeão da Libertadores pelo clube colorado. Depois foi cotado para não estar na lista de jogadores que disputaria o mundial, mas o treinador Celso Roth optou por levá-lo sendo inscrito com a camisa 23.

Ponte Preta[editar | editar código-fonte]

No início de 2012, foi emprestado à Ponte Preta, clube que já havia defendido entre 2001 e 2005. Porém, perdeu espaço na equipe durante o Campeonato Paulista e acabou sendo dispensado em maio.

Portuguesa[editar | editar código-fonte]

Voltou a treinar com o grupo principal do Inter em 2013. Contudo, sendo o quarto goleiro da equipe, Lauro acabou emprestado à Portuguesa até o fim do ano.

Chapecoense[editar | editar código-fonte]

Após retornar de empréstimo da Portuguesa e ter rescindido seu contrato com o Internacional, Lauro assinou com a Chapecoense.[4]

Após perder espaço para o titular do time, Lauro deverá ser emprestado para alguma equipe no decorrer do ano.[5]

Atlético Mineiro[editar | editar código-fonte]

No dia 29 de março de 2016, Lauro acertou com o Atlético Mineiro. O goleiro assinou com o clube até o final da Libertadores, para suprir a carência de goleiros na equipe após as lesões do titular Victor e, de seu reserva direto, Giovanni.[6]

Ceará[editar | editar código-fonte]

No dia 13 de junho de 2016, Lauro acertou com o Ceará, após não entrar em campo pelo Galo.[7]

Gols na carreira[editar | editar código-fonte]

Data Local Placar Resultado Clube Adversário Gols Competição Tipo Ref.
1. 3 de agosto de 2003 Campinas, Estádio Moisés Lucarelli 1-1 1–1 Ponte Preta Flamengo 1 Campeonato Brasileiro Cabeça [8]
2. 7 de agosto de 2013 Brasília, Estádio Mané Garrincha 1-1 1–1 Portuguesa Flamengo 1 Campeonato Brasileiro Cabeça [8]

Títulos[editar | editar código-fonte]

Cruzeiro
Internacional
Ceará

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]