Luta greco-romana

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Luta Greco-romana)
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Luta Greco-Romana
GrecoRomanWrestling3.jpg
Lutador (em azul) lança seu oponente (em vermelho) para o chão com um belly-to-back suplex, segurando acima da linha do quadril.
Federação desportiva mais altaUnited World Wrestling (UWW)
Jogado pela primeira vezInício do século XIX
Características
Membros de equipa2
Presença
País ou região França
Grécia Antiga
OlímpicoSim, desde 1896

Luta greco-romana (em inglês: greco-roman wrestling; em francês: lutte gréco-romaine) ou wrestling estilo greco-romano é um estilo de wrestling amador, esporte de combate e arte marcial praticada em todo mundo. O objetivo da luta greco-romana é jogar o oponente no chão e imobilizar suas costas no chão, chamado de "encostamento". Não se podem usar golpes traumáticos (socos e chutes), mas primariamente envolve grappling: a luta agarrada que envolve técnicas de clinch, arremessos, controle e derrubadas.

O diferencial e principal fator de dificuldade da luta greco-romana fica proibido qualquer golpe abaixo da linha do quadril, como tropeços no oponente ou agarradas na perna, diferentemente da luta livre olímpica.[1] O foco maior é em realizar arremessos e jogadas.

É uma das cinco disciplinas de luta amadora governadas pela UWW, sendo as outras o estilo livre, o submission grappling, o beach wrestling e o sambo.[2]

A autoridade máxima do esporte é a United World Wrestling (UWW), até 2014 chamada de Federação Internacional de Lutas Associadas (FILA). [3] No Brasil o esporte é governado pela Confederação Brasileira de Wrestling (CBW), antiga Confederação Brasileira de Lutas Associadas. [4]

História[editar | editar código-fonte]

A luta greco-romana foi recriada para resgatar os valores do esporte na Antiguidade, com a proibição de ataques mais duros e golpes baixos. Na Grécia Antiga, os lutadores competiam nus, com o corpo envolto por azeite e uma fina camada de areia para se protegerem do frio.

Com o aumento da prática da luta no século XIX em toda a Europa, o esporte foi incluído na primeira edição dos Jogos Olímpicos da Era Moderna — sua primeira participação nos Jogos Olímpicos foi em Atenas 1896.

Em 2013 o Comitê Olímpico Internacional votou pela exclusão da modalidade, junto com a luta livre, dos Jogos Olímpicos a partir de 2020.[5]

No entanto, a luta foi incluída em uma lista com outros sete esportes (beisebol/softbol, karatê, squash, patinação artística, escalada, wakeboard e wushu) para disputar o retorno aos Jogos. No dia 29 de maio de 2013, o COI anunciou que apenas a Luta, beisebol/softbol e squash continuavam como candidatos.[6]

Em 8 de setembro de 2013, na 125ª Sessão do COI em Buenos Aires, na Argentina, a Luta foi reinserida no programa olímpico não só para os Jogos de 2020, quanto para os de 2024.[7]

Referências

  1. «Entenda a grande diferença entre o estilo livre e a luta greco-romana». ESPN. Consultado em 31 de março de 2019 
  2. «Disciplines | United World Wrestling». unitedworldwrestling.org. Consultado em 31 de março de 2019 
  3. «FILA Bureau Approves New Name and Logo for International Wrestling | United World Wrestling». unitedworldwrestling.org. Consultado em 31 de março de 2019 
  4. 360R.com.br. «História». CBW. Consultado em 31 de março de 2019 
  5. «Why the IOC voted wrestling out, and what you can do about it». Spike. Consultado em 15 de abril de 2013 
  6. Estadão (12 de fevereiro de 2013). «Comitê Olímpico Internacional retira luta dos Jogos de 2020 - Information for the Media». Consultado em 10 de setembro de 2013 
  7. Terra (12 de fevereiro de 2013). «Luta Olímpica volta aos Jogos de 2020 - Information for the Media». Consultado em 10 de setembro de 2013 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Luta greco-romana