Miss Brasil Supranacional

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Miss Brasil Supranational
Tipo Concurso de beleza
Fundação 2009
Sede Rio de Janeiro Petrópolis
Proprietário Henrique Fontes

Miss Brasil Supranational trata-se de um título dado à uma candidata brasileira para que esta dispute a coroa e a faixa de Miss Supranational. O Brasil participa do evento internacional desde seu primeiro ano, mas só houve realmente uma competição à nível nacional em 2014, sob a coordenação do empresário Luiz Roberto Kauffmann. Após o concurso, as candidatas passaram a ser indicadas pela organização do concurso Miss Mundo Brasil sob a gestão de Henrique Fontes. A atual detentora do título é a joinvilense Fernanda Souza.

Histórico[editar | editar código-fonte]

A marca Miss Supranational foi criada em 2009 pela empresária colombiana Marcela Lobón, presidente da World of Beauty Association (WBA) com sede no Panamá. Visando a expansão da marca, foi acordado a realização do concurso em solo europeu pelo empresário polaco Gerhard von Lipiński, dono da Nowa Scena. Desde a primeira realização da disputa internacional em Plock, na Polônia, o Brasil tem como seu coordenador licenciado o empresário Henrique Fontes. Fontes indicou para representar o Brasil em 2009 a paranaense e representante do Acre na disputa de Miss Mundo Brasil 2009, Karine Louise Osório Pires. Loira, alta e de olhos claros, Karine acabou ficando entre quinze semifinalistas daquela edição, tornando-se a pioneira na categoria e a primeira a conquistar o título continental de Rainha das Américas. Em 2010, devido a falta de patrocinadores interessados em investir no título e em um possível concurso, Henrique convidou a Miss Mundo Brasil 2009 Luciana Bertolini para disputar o título internacional. Luciana, que deu o primeiro título a Roraima no nacional, acabou parando na 8ª colocação do Miss Supra. Em 2011 coube a paraense (porém residente em Goiás na época) e representante de Rondônia no Miss Mundo Brasil 2010 Suymara Barreto representar seu País no concurso. Suymara parou entre as vinte semifinalistas, mais precisamente no 12º lugar e ainda deu o primeiro e até então, único título de melhor traje típico ao Brasil. Depois de três classificações seguidas desde sua entrada, o Brasil ficava fora das semifinais do Miss Supranational com a paulista (porém representante de Sergipe e vice-Miss Mundo Brasil 2011) Mariana Silvestre, também indicada para disputar o título. Somente em 2013, com o envio da gaúcha Raquel Benetti (Vice-Miss Mundo Brasil 2013) é que o Brasil teria motivos para se orgulhar novamente. Benetti foi uma das dez semifinalistas da disputa ocorrida em Minsk, na Bielorrússia. Ela parou na 8ª posição e ainda deu o segundo título continental de Rainha das Américas ao seu País. Com o interesse do empresário Luiz Roberto Kauffmann no envio das representantes do Brasil ao certame internacional, os direitos de realização de concurso e envio das candidatas passou de Henrique Fontes ao empresário e a empresária Rose Gracio. Luiz e Rose realizaram a disputa de 2014 em São Paulo com todos os Estados e o Distrito Federal participando. A campeã foi a paulista representante da Bahia, Adriana Camila Clemente Vieira da Silva, que acabou não conseguindo classificação na disputa internacional daquele ano. Devido ao rápido desinteresse dos empresários, Amanda Gomes, indicada em 2015 acabou sendo selecionada via casting online pelo site do concurso e enviada a disputa na Polônia, onde não obteve classificação, amargando ao Brasil o segundo ano consecutivo sem classificação. Clóris Junges, a indicada em 2016 foi selecionada pelos empresários para representar o Brasil na edição daquele ano. Clóris foi uma das 25 semifinalistas e classificou-se em 19º lugar. Somente em 2017 que o direito de envio ao certame voltou às mãos do empresário Henrique Fontes, que coube a responsabilidade da disputa nas mãos da brasiliense Thayná Lima, que foi apenas a 24ª colocada do Miss Mundo Brasil 2017. Na disputa internacional, a brasileira classificou-se entre as 25 semifinalistas e parou em 12º lugar, quase aderindo ao seleto grupo de dez mais belas daquela edição. Em 2018 coube a Vice-Miss Mundo Brasil 2017 Bárbara Reis ser a representante do seu País no Miss Supra. Bárbara fez bonito na 10ª edição do concurso e parou entre as dez mais belas, ainda obtendo o terceiro e último título do Brasil entre as mais belas das américas e o título de top model américas.

Vencedoras[editar | editar código-fonte]

Ano Unidade Federativa Representante R
2009 Bandeira do Acre.svg Acre Karine Osório
2010 Bandeira de Roraima.svg Roraima Luciana Bertolini
2011 Bandeira de Rondônia.svg Rondônia Suymara Barreto [1]
2012 Bandeira de Sergipe.svg Sergipe Mariane Silvestre [2]
2013 Bandeira do Espírito Santo.svg Espírito Santo Raquel Benetti [3]
2014 Bandeira da Bahia.svg Bahia Milla Vieira [4]
2015 Bandeira do estado de São Paulo.svg São Paulo Amanda Gomes [5]
2016 Bandeira do Paraná.svg Paraná Clóris Junges [6]
2017 Bandeira do Distrito Federal (Brasil).svg Distrito Federal Thayná Lima [7]
2018 Bandeira de Mato Grosso.svg Mato Grosso Bárbara Reis [8]
2019 Bandeira de Santa Catarina.svg Santa Catarina Fernanda Souza [9]

Edições[editar | editar código-fonte]

  1. Miss Brasil Supranational 2014

Conquistas[editar | editar código-fonte]

Por Estado[editar | editar código-fonte]

Título Estados Vitórias
1 Santa Catarina Santa Catarina 2019
Mato Grosso Mato Grosso 2018
Distrito Federal (Brasil) Distrito Federal 2017
Paraná Paraná 2016
São Paulo São Paulo 2015
Bahia Bahia 2014
Espírito Santo (estado) Espírito Santo 2013
Sergipe Sergipe 2012
Rondônia Rondônia 2011
Roraima Roraima 2010
Acre Acre 2009

Por Região[editar | editar código-fonte]

Vitória Região Último Estado
3 North Region in Brazil.svg Norte Rondônia (2011)
2 South Region in Brazil.svg Sul Santa Catarina (2019)
Central-West Region in Brazil.svg Centro-Oeste Mato Grosso (2018)
Southeast Region in Brazil.svg Sudeste São Paulo (2015)
Northeast Region in Brazil.svg Nordeste Bahia (2014)

Classificações[editar | editar código-fonte]

     A candidata tornou-se Miss Supranational.
     A candidata parou entre as finalistas do concurso.
     A candidata parou entre as semifinalistas do concurso.
Ano Representante Nascida em Colocação
Polónia 2009 Karine Louise Osório Pires Ponta Grossa, Paraná Semifinalista (Top 15)
Polónia 2010 Luciana Sílvia de Souza Reis Belo Horizonte, Minas Gerais Semifinalista (Top 10)
Polónia 2011 Suymara Barreto Parreira Belém, Pará Semifinalista (Top 20)
Polónia 2012 Mariane Silvestre Vicente Araraquara, São Paulo
Bielorrússia 2013 Raquel de Oliveira Benetti São Francisco de Paula, Rio Grande do Sul Semifinalista (Top 10)
Polónia 2014 Adriana Camila Vieira São Paulo, São Paulo
Polónia 2015 Amanda Portilho Gomes Jaú, São Paulo
Polónia 2016 Clóris Ioanna Junges de Souza Curitiba, Paraná Semifinalista (Top 25)
Polónia 2017 Thayná Souza de Lima Brasília, Distrito Federal Semifinalista (Top 25)
Polónia 2018 Bárbara Reis Cuiabá, Mato Grosso Semifinalista (Top 10)
Polónia 2019 Fernanda Souza Joinville, Santa Catarina

Prêmios especiais[editar | editar código-fonte]

  • 1 Melhor Traje Típico: Suymara Barreto (2011)
  • 1 Supramodel das Américas: Bárbara Reis (2018)

Rainhas continentais[editar | editar código-fonte]

  • 1 Rainha das Américas: Karine Osório (2009), Raquel Benetti (2013) e Bárbara Reis (2018)

Referências

  1. FONTES, Henrique (17 de setembro de 2012). «Polônia vence o Miss Supranational 2011; Brasileira é semifinalista!». Miss Mundo Brasil 
  2. REDAÇÃO, Da (17 de setembro de 2012). «Bela Rússia! Representante de Belarus é campeã do Miss Supranacional!». UOL 
  3. SILVA, Manoel (21 de agosto de 2013). «Raquel Benetti está entre as favoritas do Miss Supranational 2013!». Beleza Sergipana 
  4. REDAÇÃO, Da (2 de maio de 2014). «Candidata da Bahia é a Miss Brasil Supranational 2014!». UOL 
  5. REDAÇÃO, Da (20 de setembro de 2015). «Jauense ganha concurso de beleza!». Comércio do Jahu 
  6. MACHADO, Fernando (4 de dezembro de 2016). «Índia vence o Miss Supranational de 2016!». Fernando Machado 
  7. ALMEIDA, Tamara (1 de dezembro de 2017). «Acompanhe a Grande final do Miss Supranational 2017 direto da Polônia!». R7 - Cartão de Visita 
  8. FONTES, Henrique (5 de março de 2018). «Miss Supranational Brasil 2018 será coroada em Cuiabá!». CNB 
  9. REDAÇÃO, Da (21 de novembro de 2019). «Fernanda Souza vai representar o Brasil no Miss Supranational!». Folha de São Paulo 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]