Miss Tocantins

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Miss Tocantins
Tipo Concurso de Beleza
Fundação 1989
Sede Tocantins Palmas
Coordenação Raffael Rodrigues

Miss Tocantins trata-se de um concurso de beleza feminino tradicional realizado anualmente e que visa eleger a melhor tocantinense para a disputa de Miss Brasil versão Miss Universo. Apesar de sua origem datar desde 1989, o concurso não é realizado com frequência, ficando a cargo dos empresários Raffael Rodrigues e Lilian Moraes realizarem a seletiva no Estado. Embora as representantes tenham se classificado entre as semifinalistas algumas vezes, apenas uma conquistou o título máximo: Gislaine Ferreira, eleita Miss Brasil 2003, chegando também a ser uma das dez semifinalistas do Miss Universo daquele ano.[1] A atual detentora do título estadual é a representante de Tocantinópolis, Alessandra Kely Farias de Almeida.

História[editar | editar código-fonte]

Anos 90[editar | editar código-fonte]

Criado em 5 de Outubro de 1988 após um pedido de emancipação durante Assembleia Nacional Constituinte daquele ano, o Tocantins é a unidade federativa brasileira mais nova a ser criada. O aceite para se tornar um Estado aconteceu somente em outubro de 1988, portanto o Estado não teve uma representante no Miss Brasil 1988 (visto que o mesmo ocorreu no mês de Abril). Para celebrar a primeira participação do Tocantins no certame de mais prestígio na época, ocorreu no "Iracema Clube de Miracema", em Miracema do Tocantins (capital provisória do Estado) a primeira eleição da mais bela tocantinense de 1989. Na ocasião, a vencedora foi a própria anfitriã, "Miss Miracema" Marta Maria Gomes, que representou com maestria seu novo Estado na edição de 1989 do Miss Brasil.

No ano seguinte, em 1990, não houve eleição nacional de Miss Brasil, visto que Silvio Santos abandonou o certame alegando que o mesmo "já não atraía mais atenção dos brasileiros". O Brasil ficava de fora pela primeira vez da celebração de Miss Universo desde que entrou na competição, em 1954. Em 1991, o certame voltou a ser realizado pela empresária Marlene Brito, e de forma restrita somente alguns Estados do País participaram da eleição da paulista Patrícia Godói, o Tocantins não estava entre eles. Em 1992 o Estado foi representado bionicamente, isto é, sem eleição de concurso, por Zélia Barros Fonsêca. No ano seguinte, o Miss Brasil 1993 foi realizado à portas fechadas por meio de seletiva, a escolhida foi a gaúcha Leila Schuster.

Em 1994 o Tocantins foi representado pela ribeirão-pretense Mariana Quites, que já havia sido segunda colocada no Miss Brasil Globo representando o Estado, na ocasião perdendo para a gaúcha Tatiane Possebom.[2] Quites foi a primeira a se classificar com a faixa do novo Estado e ficou sendo a única classificação do Tocantins por oito (8) anos. Na edição do Miss Brasil 1995 foi Lorena Rodrigues Alves de Porto Nacional que representou o Tocantins, ela faleceu em decorrência de um acidente automobilístico, provocado em 2012.[3] A segunda edição do concurso estadual ocorreu em Palmas em 1996, quando outra "Miss Miracema" foi eleita, esta foi Ana Paula Carmo, que acabou não se classificando no nacional daquele ano.

Em 1997 coube à Cláudia de Almeida, de Palmas, representar seu Estado na 43ª do Miss Brasil. Na ocasião, Cláudia não conseguiu classificar-se. No ano seguinte, foi a vez da gurupiense Paula de Athayde Rochel, que novamente não classificou seu Estado na final do Miss Brasil 1998. Entre os anos de 1997 a 2002, não há informações sobre concursos realizados e sobre a origem exata das candidatas. A paranaense Luziane "Lu" Baierle, que se tornaria posteriormente atriz e sub-celebridade brasileira, foi a representante do Estado - por indicação - na disputa nacional de 1999. Isabele Araújo Domingos (2000), Nathália Lourenço Rodrigues (2001) e Daniella Dias Fernandes (2002) foram as três posteriores representantes do Estado no Miss Brasil.

Vitória de Gislaine[editar | editar código-fonte]

Somente em 2003 que o Tocantins teria motivos para se orgulhar na disputa nacional, pois alcançou a vitória com Gislaine Rodrigues Ferreira, mineira que foi convidada à representar o Estado naquela edição.[4] Com uma resposta final ovacionada pelo público presente no Via Funchal em São Paulo, Gislaine causou polêmica na mídia brasileira naquele ano, visto que não tinha residência fixa no Estado[5] e já havia disputado outro título Estadual da mesma franquia e no mesmo ano, o de "Miss Minas Gerais".[6] Indo contra às especulações, o organizador do evento na ocasião, Boanerges Gaeta Júnior afirmou, durante o programa do apresentador Gugu Liberato, o "Domingo Legal" que os pais de Gislaine detinham fazendas na região e por isso tornou válida a inscrição da mineira. Gislaine é até então, a única representante do Tocantins à alcançar a vitória no nacional, e por três anos foi a última brasileira a se classificar no Miss Universo, ao ficar em 6º. Lugar na edição de 2003, realizada no Panamá.[7] Hoje é jornalista da Band Minas e por muito tempo foi "garota da previsão do tempo" da emissora, é casada, tem dois filhos e mora em Belo Horizonte.[8]

Histórico e informações[editar | editar código-fonte]

Eleita por concurso, Fânia Marielle Teixeira, do município de Peixe, foi a representante do Tocantins no Miss Brasil 2004, não conseguindo obter o feito de sua antecessora.[9] Eleita "Miss Tocantins 2005" representando a cidade de Palmeirópolis, a modelo goiana Francielly de Oliveira Araújo ficou em 4º. Lugar na disputa pela coroa nacional de 2005.[10] Com o feito, Francielly foi Miss Brasil Hispano-Americana para o Rainha Hispano Americana daquele ano, mas infelizmente não conseguiu se classificar. Aclamada a representante de 2006, após ficar em terceiro lugar no Estadual do ano anterior, a goiana Camilla Christie Ribeiro Oliveira representou o Tocantins, ficando entre as dez semifinalistas daquele ano.[11] Jaqueline Pereira de Moura (2007, de Porto Nacional), Kelly Bezerra de Aquino (2008, paraense representando Pindorama do Tocantins,[12] eleita por concurso) [13] e Natália Araújo Bichuete (2009, de Araguaína [14]) [15] representaram o Estado nos anos seguintes.

Foi realizada uma edição do concurso para a disputa de Miss Brasil 2010, coordenada pelo promoter Alziro de Freitas,[16] mas a vencedora, Jaqueline Ribeiro Verrel representando Porto Nacional era menor de idade, o que ia contra o regulamente do concurso nacional. Portanto, a representante do Estado naquele ano foi a segunda colocada no concurso, a paraense radicada em Anápolis, Suymara Barreto Parreira,[17] que já havia ficado em segundo lugar na disputa de "Miss Goiás" daquele mesmo ano.[18] Favorita ao título, por seu porte e presença de palco, Suymara parou entre as dez semifinalistas. Suymara foi, por sete (7) anos, a última representante do Estado a se classificar no Miss Brasil. Já maior de idade, Verrel se propôs a representar o seu Estado de nascimento na edição seguinte, não obtendo classificação.

A gaúcha Viviane de Moura Fragoso (2012, representando a cidade de Almas) [19] e Wiolana Barbosa Brito (2013, representando a cidade de Tocantinópolis) [20] foram eleitas por concurso. Ambas não alcançaram classificação na suas respectivas disputas nacionais. Suas sucessoras, Wizelany Marques Costa (2014, de Brasília) e Karla Sucupira Mota (2015, de Gurupi) foram indicadas pelo organizador da disputa de Miss Distrito Federal, Clóves Nunes - falecido em 2017 - para representar o Estado nortista.[21] Em 2016, Jaqueline Ribeiro Verrel persistiu novamente pelo título estadual e acabou sendo eleita em uma seletiva ocorrida na capital do seu Estado,[22] promovida novamente por Clóves Nunes.

Nova direção[editar | editar código-fonte]

Com o falecimento de Clóves, em decorrência de uma pneumonia grave, a etapa nacional resolveu convidar a coordenadora local mais próxima para deslocar-se até a capital do Estado e conduzir a seletiva com as candidatas municipais previamente eleitas. Sem tempo hábil para realizar uma seletiva mais ampla abrangendo mais candidatas, Fátima Abranches (coordenadora do Miss Goiás BE Emotion) organizou uma cerimônia simples, que culminou com a vitória da mais alta tocantinense eleita na história do concurso (1.82) Islane Machado Rocha,[23] da cidade de Dueré, dando o back-to-back para sua cidade na competição. Islane quebrou um jejum de sete anos sem classificação do Tocantins no nacional.

Sem interesse em dar continuidade na organização do concurso, Fátima cedeu o cargo para o jovem coordenador do Miss Goiás CNB (franquia Miss Mundo Brasil) Raffael Rodrigues, que junto a Lilian Moraes, coordenam atualmente a disputa. Desde que assumiram o controle do concurso, já elegeram as negras Tatiele Rodrigues (representante de Porto Nacional em 2018) e Alessandra Almeida (representando Tocantinópolis em 2019). Esta última, alcançando uma posição entre as dez semifinalistas do Miss Brasil BE Emotion 2019.

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Outras informações sobre as vencedoras:

  • Marta Gomes (1989) e Ana Paula do Carmo (1996) são naturais de Miracema e representaram a cidade.
  • Jaqueline Verrel (2016) é, até então, a única tocantinense a vencer o estadual duas vezes, em 2011 e 2016.

Coordenadores[editar | editar código-fonte]

Ficaram responsáveis pela escolha da mais bela tocantinense:

  • de 2008 a 2012: Alziro de Freitas
  • de 2013 a 2013: Cagliari Castro
  • de 2014 a 2016: Clóves Nunes
  • de 2017 a 2017: Fátima Abranches
  • de 2018 a atual: Raffael Rodrigues

Tabela de Classificação[editar | editar código-fonte]

Abaixo a performance das tocantinenses no Miss Brasil.

Colocação Performance
Miss Brasil 1
2º. Lugar
3º. Lugar
4º. Lugar 1
5º. Lugar
Semifinalista 5

Vencedoras[editar | editar código-fonte]

     A candidata tornou-se Miss Brasil.
     A candidata parou entre as finalistas.
     A candidata parou entre as semifinalistas.
Ano Vencedoras Representação Colocação Miss Universo
2019 Alessandra Almeida Tocantinópolis Semifinalista (Top 10)
2018 Tatiele Rodrigues Porto Nacional
2017 Islane Machado Rocha Dueré Semifinalista (Top 16)
2016 Jaqueline Ribeiro Verrel Dueré
2015 Karla Sucupira Mota Gurupi
2014 Wizelany Marques Costa Palmas
2013 Wiolana Barbosa Brito Tocantinópolis
2012 Viviane de Moura Fragoso Almas
2011 Jaqueline Ribeiro Verrel Porto Nacional
2010 Suymara Barreto Parreira Palmeirópolis Semifinalista (Top 10)
2009 Natália Araújo Bichuete Araguaína
2008 Kelly Bezerra de Aquino Pindorama do Tocantins
2007 Jaqueline Pereira de Moura Porto Nacional
2006 Camilla Christie Ribeiro Oliveira Palmas Semifinalista (Top 10)
2005 Francielly de Oliveira Araújo Palmeirópolis 4º. Lugar
2004 Fânia Marielle Teixeira Peixe
2003 Gislaine Rodrigues Ferreira Palmas MISS BRASIL 2003 Semifinalista (Top 10)
2002 Daniella Dias Fernandes Palmas
2001 Nathália Lourenço Rodrigues Palmas
2000 Isabele Araújo Domingos Palmas
1999 Luziane "Lu" Baierle Palmas
1998 Paula de Athayde Rochel Gurupi
1997 Cláudia de Almeida Palmas
1996 Ana Paula do Carmo Miracema do Tocantins
1995 Lorena Rodrigues Porto Nacional
1994 Mariana Quites Palmas Semifinalista (Top 12)
1992 Zélia Barros Fonsêca Palmas
1989 Marta Maria Gomes Miracema do Tocantins

Observações[editar | editar código-fonte]

  1. Em 1991 o estado não participou.
  2. Em 1990 e 1993 não houve concurso nacional.
  3. Não são naturalmente do Estado, as seguintes misses:
    1. Marina Quites (1994) é de Ribeirão Preto, São Paulo;
    2. Luziane Baierle (1999) é de Toledo, Paraná;
    3. Gislaine Ferreira (2003) é de Patos de Minas, Minas Gerais;
    4. Francielly Oliveira (2005) é de Goiânia, Goiás;
    5. Camilla Christie (2006) é de Goiânia, Goiás;
    6. Kelly Aquino (2008) é de Belém, Pará;
    7. Suymara Barreto (2010) é de Belém, Pará;
    8. Viviane Fragoso (2012) é de Bagé, Rio Grande do Sul;
    9. Wizelany Marques (2014) é de Brasília, Distrito Federal;

Conquistas por Cidade[editar | editar código-fonte]

Cidade Títulos Última Vitória
Palmas 10 2014
Porto Nacional 4 2018
Tocantinópolis 2 2019
Dueré 2017
Gurupi 2015
Palmeirópolis 2010
Miracema do Tocantins 1996
Almas 1 2012
Pindorama do Tocantins 2008
Araguaína 2009
Peixe 2004

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. REDAÇÃO, Da (2 de junho de 2003). «Brasileira é favorita a Miss Universo 2003!». Estadão 
  2. D'ÁVILA, Danilo (1 de junho de 2017). «Concurso Miss Brasil Globo 1994». Miss Brasil Globo 
  3. CGE, Ascom (28 de setembro de 2012). «Nota de Falecimento». Governo do Tocantins 
  4. BIANCARELLI, Aureliano (28 de abril de 2003). «"Foi Deus", diz mineira eleita por Tocantins!». Folha de São Paulo 
  5. REDAÇÃO, Da (28 de abril de 2003). «Concurso Miss Brasil é alvo de denúncia!». Estadão 
  6. REDAÇÃO, Da (29 de abril de 2003). «Mineira é eleita Miss Brasil por Tocantins!». Diário de Cuiabá 
  7. REDAÇÃO, Da (29 de julho de 2003). «A candidata dominicana vence Concurso Miss Universo 2003!». A Tarde (BA) [ligação inativa]
  8. FORTES, José (27 de maio de 2012). «Agora moça do tempo, miss Brasil 2003 fala sobre os três anos de casada!». Meio Norte 
  9. CIRNE; FLORES, Pedro; Rodrigo (15 de abril de 2004). «"Não é coisa de miss, não!", brinca Fânia Marielle; essa Miss Tocantins é uma coisa, viu...!». UOL Tablóide 
  10. CIRNE; FLORES, Pedro; Rodrigo (12 de abril de 2005). «Ela fala de Jalapão, café e animais, tudo em 272 segundos. Duvida? Com vocês a Miss Tocantins!». UOL Tablóide 
  11. CIRNE; FLORES, Pedro; Rodrigo (6 de abril de 2006). «Atenção: palmas, muitas palmas, para Camilla Christie, a Miss Tocantins 2006!». UOL Tablóide 
  12. PAINKOW, Aurielly (4 de janeiro de 2015). «Jaqueline Moura faz sucesso no México!». Jornal do Tocantins 
  13. CIRNE; CERAVOLO SEREZA, Pedro; Haroldo (9 de abril de 2008). «Pará, Pernambuco e Tocantins em uma miss só!». UOL Tablóide 
  14. TARGUETA, Daniel (20 de setembro de 2010). «Natália quer usar experiência de Miss Tocantins!». G1 - Menina Fantástica 
  15. CIRNE; CERAVOLO SEREZA, Pedro; Haroldo (5 de maio de 2009). «Será que o Brasil terá uma Miss Brasil chamada Natália pela terceira vez? É o que o torce a Miss Tocantins!». UOL Tablóide 
  16. GOULART, Maurício (12 de abril de 2010). «Miss Tocantins 2010!». Restauranter 
  17. LITORAL, Misses do (1 de agosto de 2010). «Suymara Barreto - Miss Tocantins 2010!». Misses do Litoral 
  18. GOMES, Margareth (25 de março de 2010). «Representante de Pirenópolis é eleita Miss Goiás!». Atelier de Noivas 
  19. SILVA, Manoel (13 de dezembro de 2011). «Viviane Fragoso é a Miss Universo Tocantins 2012!». Beleza Sergipana 
  20. JESUS, Jesana de (27 de julho de 2013). «Miss Tocantinópolis vence concurso de Miss Tocantins!». G1 - Portal da Globo 
  21. REDAÇÃO, Da (8 de março de 2017). «Morre cabeleireiro e maquiador Cloves Nunes!». Jornal de Brasília 
  22. BARROS, Jaciara (15 de agosto de 2016). «Jaqueline Ribeiro foi eleita Miss Tocantins Bee Emotion 2016!». Jaciara Barros 
  23. JESUS, Jesana de (30 de junho de 2017). «Do capacete à coroa: Eletrotécnica que virou Miss divide rotina entre trabalho e cuidados com a beleza!». G1 - Portal da Globo 
  24. Targueta, Daniel (20 de setembro de 2010). «Natália quer usar experiência de Miss Tocantins!». G1 - Portal da Globo 
  25. HERCULANO, Flávio (18 de janeiro de 2018). «Ministério Público move ação contra ex-assessores e ex-vereadores de Gurupi por improbidade administrativa!». JC - Jornal Cidade. Consultado em 28 de abril de 2018. Arquivado do original em 17 de junho de 2018 
  26. BITTENCOURT, Paula (12 de agosto de 2016). «Beleza é só um detalhe!». Jornal do Tocantins 
  27. REDAÇÃO, Da (11 de novembro de 2010). «Miss Tocantins está entre os três candidatos eliminados do Enem!». Estadão 
  28. DE JESUS, Jesana (25 de abril de 2018). «Miss Tocantins estreia no SPFW e sonha em ser modelo internacional: 'Estou levantando voo'!». G1 - Portal da Globo 

Links Externos[editar | editar código-fonte]

Sites & Portais
Plataformas Digitais