Miss Universo 2003

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Data 3 de junho de 2003
Apresentadores Billy Bush
Daisy Fuentes
Local Figali Convention Center
Cidade do Panamá, Panamá
Candidatas 71
Semifinalistas 15
Vencedora Amelia Vega

Miss Universo 2003 foi a 52° edição do concurso Miss Universo, realizada em 3 de junho de 2003 no Figali Convention Center, na Cidade do Panamá, Panamá. A dominicana Amelia Vega foi coroada por sua antecessora, a Miss Universo 2002 Justine Pasek, do Panamá.

Esta foi a segunda vez que o Panamá sediou o concurso e a primeira vez que ele foi transmitido pela rede de televisão NBC. Esta também foi a primeira edição desde 1970 com 15 semifinalistas, o que se manteria daí em diante. 71 candidatas de todo mundo participaram do evento, sendo que, por pressão política da República Popular da China, a candidata de Taiwan foi obrigada a trocar o nome de sua faixa para Taipé Chinesa.[1]

Evento[editar | editar código-fonte]

Sediando o concurso pela segunda vez desde 1986,[2] o Panamá também tinha a Miss Universo do ano, Justine Pasek, segunda colocada na edição anterior e que assumiu a coroa após a deposição da russa Oxana Fedorova. A fase pré concurso foi agitada pela possível não participação de um dos países mais tradicionais do concurso, a Venezuela, que agitada por problemas políticos, econômicos e uma tentativa de golpe de estado no ano anterior, não pretendia enviar uma representante e alegava que não tinha condições de pagar a inscrição para a edição daquele ano. O caso levou a uma intervenção do governo panamenho e após muitas negociações a Miss Venezuela Mariangel Ruiz foi a última a chegar à Cidade do Panamá e por muito pouco não perdeu as primeiras etapas da competição,o que causaria a sua eliminação.[3]

Outra chegada de última hora foi da Miss Noruega Hanne-Karine Sørby, cujo agente de viagens em Oslo, confundiu Panama City,na Flórida, com a Cidade do Panamá ; fechando esta série de pequenos tropeços, a Miss Islândia Manuela Ósk Hardardóttir abandonou o evento durante as preliminares por problemas de desidratação.[3]

Com a chegada das candidatas, a imprensa e os fãs logo escolheram suas favoritas: a Miss Brasil Gislaine Ferreira e a eventual vencedora Miss República Dominicana Amelia Vega; as duas se tornaram as mais fotografadas e entrevistadas durante os primeiros dias na Cidade do Panamá. Outras favoritas eram Miss África do Sul Cindy Nell, Miss Sérvia e Montenegro (cujo país estava participando pela primeira vez com o novo nome) Sanja Papic, Miss Peru Claudia Ortiz, Miss Grécia Marietta Chrousala, Miss Espanha Eva Gonzales e Miss Itália Silvia Ceccon.[3]

À medida que os dias se passavam com as atividades que antecediam a final, rumores de que Amelia Vega seria a coroada começaram a tomar conta do concurso. Sempre que conversava com jornalistas baseados nos EUA, ela encerrava a conversa dizendo: "Vejo vocês em Nova York!" [3](onde fica a sede da organização e onde as Misses Universo moram durante seu reinado). Com apenas 18 anos e ainda estudante do ensino secundário, Amélia demonstrava uma autoconfiança tão grande,segundo os jornalistas especializados, o que causava desconforto entre as outras concorrentes – que a consideravam arrogante [2] – sem contar o stress entre os chefes de delegações. Os rumores se tornaram mais intensos quando ela ganhou um inesperado prêmio de Melhor Traje Típico.[3]

Devido a constante expansão no número de participantes e a mudança de emissora responsável (essa foi a primeira edição transmitida pela NBC).Esta foi a primeira edição desde 1970 em que o concurso teve 15 semifinalistas, ao invés do Top 10 tradicional por décadas. Outra mudança foi que as notas das semifinalistas passaram a não ser mais mostradas na televisão, tradição que vinha desde 1978. O primeiro Top 15 do Miss Universo em 33 anos foi: Brasil, República Dominicana, Venezuela, África do Sul, EUA, Peru, Panamá, Sérvia e Montenegro, Grécia, Japão, Angola, Trinidad & Tobago, Canadá, Namíbia e República Tcheca.[4]

No desfile em vestido de noite a seguir,a Miss República Dominicana fez uma grande passagem voltando ao status de favorita que havia perdido durante as preliminares, mas foi a Miss Japão, Miyako Miyazaki, que roubou a cena,e levantou o público usando um traje de duas peças com a barriga de fora. O Top 10 foi formado por Japão, República Dominicana, Brasil, Trinidad & Tobago, África do Sul, Canadá, Sérvia e Montenegro, República Tcheca, Namíbia e Venezuela, com os EUA de fora.[4]

Após o desfile de traje de banho, o Top 5 foi formado com República Dominicana, Japão, Venezuela, África do Sul e Sérvia e Montenegro. A eliminação da Miss Brasil chocou a audiência que imediatamente elegeu a japonesa como sua favorita à coroa. O final, entretanto, viu Miyazaki ficar apenas em quinto lugar, com Amélia Vega levando o título, a primeira e única da República Dominicana, por decisão dos jurados. Este momento viu um dos momentos mais constrangedores da história do Miss Universo, quando todas as outras 70 candidatas mostraram sua insatisfação com o resultado, não aplaudindo a vencedora e se recusando a cumprimentá-la após seu primeiro desfile com a coroa, o buquê de flores e a faixa pelo palco.[3]

Resultados[editar | editar código-fonte]

Amelia Vega, Miss Universo 2003, em 2010.
Colocação Candidata País
Miss Universo 2003 Amelia Vega República Dominicana
2º lugar Mariángel Ruiz  Venezuela
3º lugar Cindy Nell África do Sul
4º lugar Sanja Papić  Sérvia e Montenegro
5º lugar Miyako Miyazaki  Japão
Semifinalistas (Top 10): Gislaine Ferreira
Leanne Cecile
Ndapewa Alfons
Kateřina Smrzová
Faye Alibocus
 Brasil
 Canadá
Namíbia
República Checa República Tcheca
Trinidad e Tobago
Semifinalistas (Top 15): Ana Sebastião
Susie Castillo
Marietta Chrousala
Stefanie de Roux
Claudia Ortiz
 Angola
 Estados Unidos
 Grécia
 Panamá
 Peru
Premiações especiais
Miss Simpatia Kai Davis Antígua e Barbuda Antígua e Barbuda
Miss Fotogenia Carla Tricoli Porto Rico Porto Rico
Melhor Traje Típico Amelia Vega República Dominicana República Dominicana

Candidatas[editar | editar código-fonte]

Em negrito, a candidata eleita Miss Universo 2003. Em itálico, as semifinalistas.[4]

Jurados[2][editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Beauty queen renamed». Taipei Times. Consultado em 29 de janeiro de 2015 
  2. a b c «Miss Universe 2003». Critical Beauty. Consultado em 29 de janeiro de 2015 
  3. a b c d e f «30th Place - Miss Universe - Amelia Vega». GlobalBeauties. Consultado em 29 de janeiro de 2015 
  4. a b c «2003». pageantopolis. Consultado em 29 de janeiro de 2015. Arquivado do original em 15 de agosto de 2011