Miss Universo 1996

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Miss Universo 1996
Crn3300h.jpg
Alicia Machado, Miss Universo 1996
Foto: Benjamin Gibbs
© 1995-2009 Pageant News Bureau, Inc.
Data 17 de maio de 1996
Apresentadores Bob Goen, Marla Maples
Local Alladin Theatre for the Performing Arts
Las Vegas, EUA
Atrações musicais Michael Crawford
Candidatas 79
Semifinalistas 10
Desistências Guam, Japão, Ilhas Maurício, Nigéria, Ilhas Seychelles, Ilhas Virgens, Zâmbia
Retornos Argentina, Bélgica, Ghana, Honduras, Líbano, Zimbabwe
Vencedora Alicia Machado

Miss Universo 1996 foi o 45º concurso Miss Universo, realizado no Alladin Theatre for the Performing Arts, Las Vegas, EUA, no dia 17 de maio de 1996. Alicia Machado, da Venezuela, foi coroada como nova Miss Universo vencendo outras 78 candidatas disputando a coroa. Originalmente esta edição seria em Joanesburgo, na África do Sul, mas por razões financeiras o concurso foi transferido de última hora para Las Vegas.[1]

Evento[editar | editar código-fonte]

Esta edição do concurso foi um ponto de virada na história do Miss Universo. Pela primeira vez a Internet passou a ser acessível para as massas dando maior visibilidade e interatividade aos concursos de beleza. As fotos das candidatas passaram a ser disponíveis on line e pela primeira vez a Miss Fotogenia foi eleita pelo voto popular na Internet; a primeira vencedora foi a Miss Filipinas Aillen Damiles, a primeira entre muitas filipinas a ganhar este prêmio. Outro ponto importante foi a compra do concurso por Donald Trump, para fazer a vontade de sua primeira esposa, Marla Marples. O casamento dos dois acabaria no ano seguinte,mas Trump continuou com a franquia por quase 20 anos, que em principio era apenas um presente para sua ex-esposa,não ele não esperava que o concurso fosse se tornar algo rentável alguns anos depois.[2]

O evento não teve grande cobertura da imprensa internacional, mais limitado a jornais locais de Las Vegas, a poucos países latinos e as Filipinas. Esta foi a segunda vez que Vegas sediou o concurso, a primeira delas em 1991, mas a produção desta edição foi mais simples, se comparada com algumas gloriosas e ricas edições de anos anteriores.

As grandes favoritas eram a Miss França, a elegante Laure Belleville, Miss EUA Ali Landry – depois famosa por comerciais de televisão e por sua carreira de atriz em séries americanas – a Miss Rússia Ilmira Shamsutdinova e a Miss Austrália Jodie McMullen. Depois de um elétrico número de abertura, com a participação da Miss Universo 1995 Chelsi Smith e da Parada das Nações com as candidatas em trajes típicos divididas em regiões geográficas e os resultados preliminares divulgados para a audiência televisiva,no estilo de máquinas caça níquel, logo depois, veio o anúncio do Top 10: Índia, Finlândia, Peru, Suécia, México, Estados Unidos, Rússia, El Salvador, Aruba e Venezuela. Para uma das pré-favoritas, Mc Mullen, da Austrália, sobrou apenas o prêmio de Miss Simpatia. [2]

Neste ponto, muitos acreditavam que a coroa ia permanecer nos Estados Unidos, na primeira vitória consecutiva de um país na história (o que só aconteceria em 2009, com a Venezuela)[3] já que Landry era considerada uma das melhores candidatas dos EUA em todos os tempos, ou ficasse com a Rússia,ou voltaria para a Venezuela. Porém, Alicia Machado da Venezuela, que havia dito anteriormente à revista colombiana CROMOS que não se importava em ficar na penúltima colocação desde que a Miss Colômbia ficasse atrás dela, [2] brilhou naquela noite, vencendo facilmente a noite de ponta a ponta, avançando para o Top 6 em primeiro lugar com a Miss EUA logo em seguida.[2] Para surpresa geral, a Miss EUA não avançou para o Top 3, formado por Venezuela, Finlândia e a surpresa da noite, Miss Aruba Taryn Mansell.

Machado venceu tornando-se a quarta Miss Universo venezuelana em dezessete anos.[4] Seu reinado foi muito diferente de todas suas antecessoras. Se não possuía o refinamento e o glamour das venezuelanas anteriores, ganhava de todas em simpatia e espontaneidade, às vezes muita espontaneidade. Teve um dos mais polêmicos reinados da história, ganhando mais de dez quilos durante o reinado; Donald Trump ameaçou destroná-la, o que a fez se submeter a uma pesada rotina de dietas e exercícios, sempre com a imprensa internacional cobrindo seus passos.[2]

Depois de passar a coroa à sucessora no ano seguinte, tornou-se uma personalidade polêmica, aparecendo em telenovelas, séries e reality shows. Em 2006, pousou nua para a edição mexicana da Playboy. Em 2015, durante a campanha eleitoral americana para a eleição do ano seguinte,as polêmicas do seu reinado foram requentadas,quando Donald Trump ,anunciou sua pré candidatura para a presidência dos Estados Unidos e Alicia revelou publicamente os "abusos" que haviam acontecido durante o seu reinado.[5][6][7][8]

Resultados[editar | editar código-fonte]

Colocação Candidata País
Miss Universo 1996 Alicia Machado  Venezuela
2º lugar Taryn Mansell  Aruba
3º lugar Lola Odusoga  Finlândia
Semifinalistas (Top 6): Ilmira Shamsutdinova
Vanessa Guzmán
Ali Landry
 Rússia
 México
 Estados Unidos
Semifinalistas (Top 10): Carmen Mayorga
Sandhya Chib
Natalí Sacco
Annika Duckmark
El Salvador
 Índia
 Peru
 Suécia
Premiações especiais
Miss Simpatia Jodie McMullen  Austrália
Miss Fotogenia Aileen Damiles Filipinas
Melhor Traje Típico Ilmira Shamsutdinova  Rússia
Melhor Traje de Banho Alicia Machado  Venezuela
Melhor Estilo Clairol Alicia Machado  Venezuela

Candidatas[editar | editar código-fonte]

Em negrito, a candidata eleita Miss Universo 1996. Em itálico, as semifinalistas.[9]

  • Não competiu a representante de Gibraltar Monique Chiara.

Referências

  1. «Was MU 1996 supposed to be held in SA??». Missosology. Consultado em 5 de junho de 2013 
  2. a b c d e «Miss Universe 1996 - Alicia Machado». GlobalBeauties. Consultado em 5 de junho de 2013 
  3. «Vitória consecutiva de um país no Miss Universo é inédita». Terra. Consultado em 5 de junho de 2013 
  4. «Ganadoras Miss Universo». bellezavanazolana. Consultado em 5 de junho de 2013 
  5. Romero, Angie. «Ex-Miss Universe Alicia Machado to Write Book About Donald Trump's 'Abuses of Power' & 'Racism'». Billboard. Consultado em 6 de outubro de 2016 
  6. Blakely, Rhys (29 de setembro de 2016). «Subscribe | theaustralian». www.theaustralian.com.au. Consultado em 25 de outubro de 2016 
  7. Paquette, Danielle (30 de setembro de 2016). «'Public slut-shaming' and Donald Trump's attack on a former Miss Universe's alleged sex history». Washington Post. Consultado em 7 de outubro de 2016 
  8. «Tras escándalo de Donald Trump, Alicia Machado lo compara con Hitler». Publimetro. Publimetro. 25 de junho de 2015. Consultado em 6 de outubro de 2016 
  9. «1996». pageantopolis. Consultado em 6 de junho de 2013 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]