Miss Universo 1964

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Miss Universo 1964
Data 1.º de agosto de 1964
Apresentadores Jack Linkletter
Local Miami Beach Auditorium, Miami Beach, Flórida, Estados Unidos
Emissoras CBS
Candidatas 60
Semifinalistas 15
Estreias Aruba, Granada, Nigéria, São Vicente
Retornos Austrália, Chile, Inglaterra, Hong Kong, Índia, Malásia, Taiwan, Tunísia
Vencedora Corinna Tsopei
 Grécia

Miss Universo 1964 foi a 13.ª edição do concurso Miss Universo, realizada em 1. º de agosto de 1963 no Miami Beach Auditorium, em Miami Beach, Flórida, nos Estados Unidos. Candidatas de 60 países e territórios competiram pelo título. No final do evento, a Miss Universo 1963, Ieda Maria Vargas, do Brasil, coroou a grega Corinna Tsopei como sua sucessora.

A princípio houve dúvidas se a cidade sediaria novamente o concurso. As cidades de Miami, Miami Beach e o condado de Dade anunciaram não ter fundos suficientes para organizarem a competição. Após longa negociação com a organização do Miss Universo, as autoridades admitiram que a exposição da cidade com o evento, visto então por mais de 60 milhões de pessoas nos EUA e ao redor do mundo, não tinha preço e acabaram confirmando o evento, que foi um dos melhores e mais bem organizados da década.[1]

Esta também foi a última vez em que o Miss USA e o Miss Universo foram realizados simultaneamente no mesmo local. A partir de 1965, seriam eventos diferentes realizados em datas e cidades diferentes. Foi também criado um concurso infantil paralelo, o Little Miss Universe, com candidatas mirins de vários países. Aída Vargas, a irmã mais nova da Miss Universo reinante, Ieda Maria Vargas, do Brasil, concorreu e foi eleita "Miss Hospitalidade".[1]

A fórmula de classificação do concurso também passou a ser igual a como é atualmente, em quatro etapas: Top 15, Top 10, Top 5 e a escolha da vencedora entre estas.

Evento[editar | editar código-fonte]

Logo de início, as duas principais favoritas ao título eram duas misses vindas da bacia do Mediterrâneo, a grega Corinna Tsopei e a Miss Israel Ronit Rechtman. Todas as previsões eram de que uma das duas levaria a coroa para casa. As outras favoritas eram Miss Suécia, Alemanha, Espanha e Holanda, da Europa, junto com as latinas da Argentina, Colômbia,Venezuela, Uruguai e a brasileira Ângela Vasconcelos, que, fluente em cinco línguas, atuou como intérprete de várias misses entre elas mesmas e junto à imprensa.[1]

Um fato marcante da edição ocorreu com a Miss Nigéria, Edna Park a segunda negra a competir no Miss Universo. Considerada uma rainha da beleza em seu país e acreditando que tinha ido a Miami para vencer, Park ficou inconformada em não ser classificada entre o Top 15, teve um ataque histérico e um colapso nos bastidores, chorou incontrolavelmente por mais de 30 minutos e precisou ser retirada carregada do local para ser levada a um hospital.[2] A Miss Escócia, Doreen Swan, fugiu do hotel com seu namorado no dia 13 de julho por considerar o concurso uma "prisão" e foi substituída por Wendy Barrie, que representaria o país no Miss International, em Long Beach, na Califórnia.[1]

Quatro Misses Universo anteriores foram convidadas de honra desta edição: Gladys Zender (1957), Luz Marina Zuluaga (1958), Akiko Kojima (1959) e Norma Nolan (1962). Zuluaga foi a única jurada mulher entre os nove componente do júri.

A inclusão de Bolívia, Taiwan e Paraguai entre o Top 15 foi uma surpresa geral. No próximo corte, as dez finalistas não tiveram a presença da Miss USA, da elegante Miss Venezuela Mercedes Revenga e da cerebral Miss Brasil, que além de intérprete de todas, era formada em Filosofia e História da Arte e tinha vivido na Alemanha. Das cinco eliminadas, quatro eram da América do Sul.[1]

As cinco finalistas foram Grécia, Israel, Inglaterra, Taiwan e Suécia. Corinna Tsopei foi coroada Miss Universo na noite de 1 de agosto, aos 19 anos, a primeira grega a ser eleita na história do concurso. No livro The World of Miss Universe, a autora Anamaria Cumba menciona que ela teve um pulmão removido anteriormente, o que nunca a impediu, com cuidados especiais, de realizar suas atividades durante o reinado. Poucos meses antes do concurso, Corinna foi abordada por uma cartomante em Atenas que leu a palma de sua mão e previu: "Você será escolhida como a mais bela mulher do mundo". O fato foi tornado público depois de sua vitória no Miss Universo – e confirmado por Corinna – por um jornalista americano do Kansas que estava presente em Atenas na ocasião.[1]

Resultados[editar | editar código-fonte]

Colocação Candidata
Miss Universo 1964
2.ª colocada
3.ª colocada
4.ª colocada
5.ª colocada
Top 10
Top 15

Prêmios especiais[editar | editar código-fonte]

Miss Simpatia[editar | editar código-fonte]

  • Vencedora:  Canadá — Mary Lou Farrel.

Miss Fotogenia[editar | editar código-fonte]

  • Vencedora:  Itália — Emanuela Stramana.

Melhor Traje Típico[editar | editar código-fonte]

Candidatas[editar | editar código-fonte]

Em negrito, a candidata eleita Miss Universo 1964. Em itálico, as semifinalistas.[2]

  • Não competiram Vera Wee (Miss Cingapura) e Beverly Berrie (Miss Jamaica).

Referências

  1. a b c d e f «Miss Universe 1964 -Corinna Tsopei». globalbeauties.com. Consultado em 12 de julho de 2011.. Arquivado do original em 23 de julho de 2011 
  2. a b «1964». pageantopolis.com. Consultado em 12 de julho de 2011.. Arquivado do original em 11 de outubro de 2008 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]