Miss Universo 1983

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Miss Universo 1983
Data 11 de julho de 1983
Apresentadores Bob Barker, Joan Van Ark
(coment.)
Local Kiel Auditorium, Saint Louis, Estados Unidos
Candidatas 80
Estreias Ilhas Cook, Gâmbia
Desistências Nova Caledônia, St. Maarten, Suriname
Retornos Chipre, Guiana Francesa, Gibraltar, Líbano
Vencedora Lorraine Downes

Miss Universo 1983 foi a 32ª edição do concurso, realizada no Kiel Auditorium, em Saint Louis, Estados Unidos, em 11 de julho daquele ano. Oitenta candidatas participaram do evento que coroou a neozelandesa Lorraine Downes.

Inicialmente programada para ser realizada no Panamá, a edição do evento foi transferida para St. Louis por razões desconhecidas. Localizada no centro dos EUA, 15ª cidade mais populosa do país e fundada por franceses, a cidade que já havia sediado grandes eventos internacionais como a Exposição Mundial e os Jogos Olímpicos de Verão de 1904 se mostrou um local ideal para realizar o concurso.[1]

Evento[editar | editar código-fonte]

Esta foi uma edição de extremos, com algumas candidatas muito bonitas e várias de aparência bastante questionável, o que foi muito criticado pela imprensa. Este extremo acabou tornando-se uma tendência do concurso nos anos 80.

O grupo mais forte vinha da Europa, com as misses Itália, Irlanda, Dinamarca, Alemanha e Suiça sendo consideradas favoritas junto com a Miss USA, Julie Hayek. O contingente latino-americano ao contrário dos anos anteriores era considerado, apesar de algumas delas como as candidatas da Venezuela, Brasil, Peru e Colômbia serem consideradas boas opções para a semifinal.[1] Entretanto,da América Latina, apenas a Miss Venezuela, Paola Ruggeri, avançou ao Top 15. A brasileira Marisa Fully Coelho, que anteriormente havia ficado em segundo lugar para a venezuelana no Miss América do Sul, teria uma morte trágica num acidente automobilístico no interior do estado de Minas Gerais, 15 anos mais tarde,morreria em um acidente de carro.[2] Downes, uma neozelandeza de origem pobre, filha de uma dona de casa e de um encanador aposentado, era considerada a melhor representante da Oceania, apesar de não ser uma favorita do público.

O Top 12 foi composto por Nova Zelândia, Venezuela, Singapura, Estados Unidos e oito candidatas europeias da Irlanda, Inglaterra, Suíça, Alemanha, Espanha, Finlândia, Noruega e Itália. O Top 5 foi composto por Nova Zelândia, EUA, Inglaterra, Irlanda todas loiras e apenas uma morena que vinha da Suíça e que se chamava Lolita Morena.Morena,que também é cidadã italiana terminou o concurso em um respeitável quarto lugar,a melhor colocação do país na história do concurso durante 23 anos.[3] Logo após o concurso,ela se tornaria uma dos principais nomes da mídia na Europa Central.Anos mais tarde,Lolita foi escolhida para apresentar o Festival Eurovisão da Canção 1989.Alguns anos mais tarde,foi casada o então capitão da Seleção Alemã de Futebol, Lothar Matthäus,a relação durou 5 anos.[4]

Lorraine Downes foi coroada por sua antecessora Karen Baldwin, depois de vencer uma disputa acirrada, com notas muito próximas entre todas as semifinalistas, tornando-se a primeira e até hoje única neozelandesa a conquistar a coroa de Miss Universo. Ela é também uma das três únicas misses da Oceania que chegaram ao título, junto das australianas Kerry Anne Wells e Jennifer Hawkins.

Resultados[editar | editar código-fonte]

Colocação Candidata País
Miss Universo 1983 Lorraine Downes  Nova Zelândia
2º lugar Julie Hayek  Estados Unidos
3º lugar Roberta Brown  Irlanda
4º lugar Lolita Morena Suíça
5º lugar Karen Moore  Inglaterra
Semifinalistas (Top 12): Loana Radecki
Lee Lee Beng
Ana Isabel García
Nina Rekola
Karen Dobloug
Federica Moro
Paola Ruggeri
 Alemanha
 Singapura
Flag of Spain.svg Espanha
 Finlândia
 Noruega
 Itália
 Venezuela
Premiações especiais
Miss Simpatia Abbey Janneh Gâmbia
Miss Fotogenia Lolita Morena Suíça
Melhor Traje Típico Jong-jun Kim  Coreia do Sul

Jurados[editar | editar código-fonte]

Entre os jurados da edição, estavam a atriz e cantora espanhola Rocío Jurado, o pugilista Ken Norton, a atriz a cantora canadense Ruby Keeler e a Miss Universo 1981 Irene Sáez, da Venezuela.[5]

Candidatas[editar | editar código-fonte]

Em negrito, a candidata eleita Miss Universo 1983. Em itálico, as semifinalistas.[6]

Fatos[editar | editar código-fonte]

  • Miss Itália, a sexy Federica Moro, fez tanto sucesso que empolgou os padres de St. Louis, fotografando com alguns deles dentro de uma igreja católica para os jornais da cidade.[7]
  • O presidente da Miss Universe Inc., Harold Glasser, cassou a credenciais de dois jornalistas acreditados junto ao concurso, depois que eles começaram a fazer perguntas consideradas inoportunas sobre as finanças da organização e sobre racismo no Miss Universo. As credenciais só foram devolvidas após a intervenção do prefeito de St. Louis. [7]
  • Miss Indonesia, Andi Tendri, foi criticada pelo governo de seu país muçulmano após fotos suas de maiô aparecerem na imprensa indonésia. Ela recebeu ordens de não participar do desfile de maiô se chegasse até aquela etapa. Borenti recusou-se e usou o maiô na noite das preliminares, o que fez com a Indonésia só voltasse a enviar uma candidata ao Miss Universo em 1995.[7]

Referências

  1. a b «Lorraine Downes - Mis Universe 1983». globalbeauties.com. Consultado em 3 de setembro de 2011 
  2. «SESSÃO NOSTALGIA - MARISA FULLY COELHO, MISS BRASIL 1983». passarelacultural.com. Consultado em 3 de setembro de 2011 
  3. «Lauriane Gilliéron - Miss Universe Switzerland 2006». missosology.org. Consultado em 3 de setembro de 2011 
  4. Junghänel, Frank (13 de julho de 1996). «Lothar, Loris, Lolita». Berliner Zeitung. Berlin, Germany. Consultado em 19 de setembro de 2010 
  5. «Judges & Guest stars». bellezavenezolana.net. Consultado em 3 de setembro de 2011 
  6. «1983». pageantopolis.com. Consultado em 3 de setembro de 2011 
  7. a b c «1983 - St. Louis, USA». School of Beauty. Consultado em 4 de fevereiro de 2015