Miss Universo 2004

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Data 1 de junho de 2004
Apresentadores Billy Bush e Daisy Fuentes (transmissão oficial); Astrid Fontenelle, apresentação; Alexandre Herchcovitch, Érika Palomino e Marcelo Sommer, comentaristas; Ulisses Shelby e Ângela Noronha, tradução simultânea (transmissão para o Brasil)
Local Centro de Convenciones CEMEXPO, Quito, Equador
Candidatas 80
Vencedora Jennifer Hawkins

Miss Universo 2004 foi a 53° edição do concurso Miss Universo, realizada em 1 de junho de 2004 no Centro de Convenciones CEMEXPO, em Quito, Equador. A australiana Jennifer Hawkins derrotou concorrentes de demais 79 países e foi coroada por sua antecessora, a dominicana Amelia Vega, Miss Universo 2003. Hawkins foi a segunda vencedora australiana, 32 anos depois de Kerry Anne Wells, Miss Universo 1972. Foi também a primeira coroada loira desde Angela Visser, da Holanda, em 1989.

As candidatas chegaram em Quito em 12 de maio de 2004 e participaram durante três semanas de eventos, das provas dos figurinos e das competições preliminares antes da grande final televisada. Os eventos ocorreram em Quito, Guayaquil, Cuenca e Riobamba.[1] Um grupo de candidatas também viajou até às Ilhas Galápagos com a Miss Universo reinante, Amelia Vega.[2]

Cidade anfitriã[editar | editar código-fonte]

Quito foi ratificada como cidade anfitriã do concurso em 19 de agosto de 2003. A cidade pagou US$5 milhões pelo direito de sediar o evento, embora já fosse de conhecimento público que a edição de 2004 seria no Equador,que foi anunciado como sede durante a transmissão do concurso do ano anterior no Panamá.[3]

Em março o ministro do Comércio Estrangeiro do Equador foi forçado a rejeitar boatos de que o concurso estava em risco de ser transferido para a China, e incentivou os equatorianos a apoiar o concurso.[4] Como um incentivo adicional para turistas que fossem ao país, a American Airlines, transportadora oficial do concurso, deu 5% de desconto para quem fosse a Quito para durante a realização do evento, e posteriormente 10% para aqueles que se registraram com um mês de antecedência.[5] As ameaças da remoção da sede quase se concretizaram dias antes do concurso, quando um escândalo de corrupção aumentou o apoio para a deposição do presidente Lucio Gutiérrez deixando o país em uma situação políca instável.[6]

Antes da chegada das candidatas, no começo de maio, as autoridades de Quito tentaram fazer uma limpeza nas áreas que estariam sendo visitadas, além de remover por alguns dias os moradores de rua da cidade.[7] Ação similar ocorreu em Bangkok, na Tailândia, antes do Miss Universo 1992[8] e em Manila, Filipinas, antes do Miss Universo 1994.[9] Vários protestos foram organizados por ativistas e ecologistas que acusaram o governo de esconder a pobreza do país durante a realização do concurso.[10]

As candidatas, os jurados, a imprensa e os turistas foram fortemente protegidos por um mega esquema de segurança que envolvia mais de 5000 policiais.[11] Em 16 de maio, alguns dias antes da chegada das candidatas em Cuenca, uma bomba caseira foi desativada por policiais. Embora também protestassem contra as políticas econômicas do governo equatoriano, os policiais suspeitaram que a explosão da bomba, encontrada a apenas seis quadras da rota da parada das misses estivesse cronometrada especificamente para coincidir com o evento.[12]

Evento[editar | editar código-fonte]

Desde o início da competição, quatro candidatas tornaram-se favoritas da imprensa e dos especialistas: A Miss EUA Shandi Finnessey que posteriormente seguiria carreira como apresentadora de televisão; a dona da casa Miss Equador Suzana Rivadeneira; Miss Venezuela Anna Karina Añez e Miss Ucrânia Akelsandra Nikolayenko. A norte-americana parecia ser "a miss a ser batida"; alta, loira, simpática e carismática, Shandi tinha tudo para se tornar a oitava Miss Universo dos Estados Unidos. Uma candidata porém, roubou a cena em Quito:A australiana Jennifer Hawkins, que foi uma das últimas a chegar, Hawkings era contratada da Elite Models e que jamais havia disputado qualquer concurso de beleza na vida – Devido a uma mudança de donos de franquia,a Austrália não teve concurso nacional naquele ano e ela foi escolhida por um casting – fazia a sua primeira viagem internacional, e sua vivacidade, espontaneidade e beleza natural a tornaram umas das cinco principais favoritas à coroa. Erro de citação: Elemento <ref> inválido; nomes inválidos (por exemplo, são demasiados)

O Top 15 foi formado por Porto Rico, Noruega, Trinidad & Tobago, Equador, Índia, Austrália, Angola, Jamaica, Colômbia, Suiça, Costa Rica, Chile, Paraguai, México e EUA; surpreendentemente para os observadores, duas favoritas,Ucrânia e Venezuela foram eliminadas. E assim pela primeira vez em 22 anos,uma Miss Venezuela não conseguia se classificar como uma das semifinalistas. A Costa Rica classificou-se pela primeira vez às semifinais desde 1954, o que teve um sabor de vitória em seu país; A surpreendente classificação da equatoriana Suzana Rivedeneira foi uma festa, já que apenas uma vez uma candidata do país havia chegado às semifinais, em 1981.[2]

Depois do desfile em traje de noite, o Top 10 foi anunciado e trouxe mais surpresas, com a classificação de Porto Rico, Costa Rica, Trinidad & Tobago, EUA, Jamaica, Paraguai, Equador, Índia, Austrália e Colômbia. Nenhuma europeia passou para esta fase, incluindo uma das favoritas, Miss Noruega Katrine Sørland. A seguir o desfile em traje de banho e apenas cinco candidatas continuaram na disputa: Quatro das Américas: EUA, Paraguai, Porto Rico e Trinidad & Tobago. e apenas 1 da Oceania: Austrália.

O final do concurso viu Trinidad & Tobago em quinto lugar,o Paraguai conseguindo o melhor resultado de sua história no concurso um quarto lugar, Porto Rico em terceiro, Estados Unidos em segundo e Jennifer Hawkins conquistando pela segunda vez a coroa de Miss Universo para a Austrália. Hawkins quebrou vários padrões de concursos de beleza: ela era completamente natural, real e sem treinamento. Sua preparação como miss era praticamente nenhuma, já que nunca havia disputado um concurso de beleza antes. Sua eleição pareceu, à época, a chegada de uma nova era aos concursos de beleza.[2] Ela tornou-se uma das maiores Miss Universo de todos os tempos e viajou por todo mundo representando a organização e seus ideais. Sua vitória causou um frenesi na Austrália, onde virou uma celebridade instantânea e é até hoje uma das mulheres mais famosas do país, e já no ano seguinte,o Miss Austrália voltou a ser realizado e o país retornou a figurar entre uma das potências do concurso,sempre apresentando candidatas que sempre se posicionam entre as favoritas – nos dez anos seguintes a coroação de Hawkins,a Austrália conseguiu 6 classificações,chegando quatro vezes a estar entre as cinco finalistas.[13]

Resultados[editar | editar código-fonte]

Jennifer Hawkins, Miss Universo 2004.
Colocação Candidata País
Miss Universo 2004 Jennifer Hawkins  Austrália
2º lugar Shandi Finnessey Estados Unidos EUA
3º lugar Alba Reyes Porto Rico Porto Rico
4º lugar Yanina González Paraguai Paraguai
5º lugar Danielle Jones Trinidad e Tobago Trinidad & Tobago
Semifinalistas (Top 10): Catherine Daza
Susana Rivadeneira
Christine Straw
Tanushree Dutta
Nancy Soto
 Colômbia
Equador
 Jamaica
 Índia
Costa Rica
Semifinalistas (Top 15): Kathrine Sørland
Gabriela Barros
Bianca Sissing
Rosalva Luna
Telma Sonhi
 Noruega
 Chile
Suíça
 México
 Angola
Premiações especiais
Miss Fotogenia Alba Reyes  Porto Rico
Miss Simpatia Laia Manetti  Itália
Melhor Traje Típico Jessica Rodriguez  Panamá

Candidatas[editar | editar código-fonte]

Em negrito, a candidata eleita Miss Universo 2004. Em itálico, as semifinalistas.[14]

Jurados[30][editar | editar código-fonte]

Fatos[editar | editar código-fonte]

  • A exclusão da Miss Ucrânia Aleksandra Nikolayenko do Top 15 pelo júri preliminar do concurso causou uma grande polêmica em Quito. Uma das mais cotadas para o título durante os dias que antecederam o evento, sua eliminação causou revolta até no dono da Miss Universe Organization, Donald Trump, que a partir daí determinou que o júri preliminar passaria a escolher apenas nove das quinze semifinalistas enquanto a organização escolheria as outras seis.[14] Anos depois, Aleksandra se tornaria diretora e organizadora do Miss Ucrânia Universo.[31] Sob sua direção, a Ucrânia faria 3 Top 5 em 2010, 2011 e 2014, tornando-se a nação europeia mais bem sucedida no MU do período.[13]
  • Kwame Jackson, segunda colocada da segunda edição de The Apprentice, foi escolhida inicialmente como jurada, mas foi desqualificada pois visitou inadvertivelmente o hotel onde as candidatas permaneciam e conversou com algumas delas.[32]
  • Dez das semifinalistas do Top 15 eram das Américas.[13]
  • Zita Galgociova foi a vencedora do Miss Eslováquia,[33] porém não pode representar o país no Miss Universo por ser menor de idade, sendo substituída pela segunda colocada Zuzana Dvorska.

Referências

  1. «Ecuador assigns 8,500 police to saferguard Miss Universe pageant». Associated Press. 14 de maio de 2004 
  2. a b c «2nd place - Miss Universe 2004 - Jennifer Hawkins». GlobalBeauties. Consultado em 29 de janeiro de 2015. Arquivado do original em 29 de janeiro de 2015 
  3. «Ecuador picked to host 2004 Miss Universe pageant». Reuters News. 19 de agosto de 2003 
  4. «Minister scolds Ecuadoreans for not being excited about Miss Universe». Associated Press. 23 de março de 2004 
  5. «Enjoy the sights and sounds of the Miss Universe pageant in Ecuador thanks to discounts offered by American Airlines Take Advantage of a Bonus Discount When Booking the Trip 30 Days in Advance». American Airlines. 7 de abril de 2004 
  6. Hayes, Month (31 de maio de 2004). «Ecuador looks to Miss Universe pageant to improve image tainted by political crisis». Associated Press 
  7. «Quito primps for Miss Universe pageant by clearing out beggars». EFE News Service. 12 de maio de 2004 
  8. Shenon, Philip (25 de agosto de 1991). «Thailand Evicting the Poor: Coming Events Spur Leaders to Level Slum». Los Angeles Daily News 
  9. «Police roundup of Manila street children under probe». Straits Times. 2 de maio de 1994 
  10. «Activist say poor Ecuador no place for Miss Universe contest». EFE News Service. 31 de maio de 2004 
  11. «Ecuador to assign 5,250 police to safeguard Miss Universe pageant». Associated Press. 31 de maio de 2004 
  12. «Police deactivate pamphlet bomb in Ecuador town hosting Miss Universe parade». Associated Press. 16 de maio de 2004 
  13. a b c «Universe». pageantopolis. Consultado em 29 de janeiro de 2015. Arquivado do original em 25 de setembro de 2012 
  14. a b «2004». pageantopolis. Consultado em 29 de janeiro de 2015. Arquivado do original em 10 de março de 2013 
  15. «Miss SA Stunned by Selection». South African Press Association. 13 de dezembro de 2003 
  16. «USA: Miss Angola Works in Houston». All Africa. 13 de abril de 2004 
  17. «Aussie takes on world». The Gold Coast Bulletin. 24 de maio de 2004 
  18. «And the Crown goes to... Venessa Fisher, new Miss Universe(R) Canada 2004». Canada Newswire. 26 de janeiro de 2004 
  19. «China's representative for Miss Universe select in Spring City». Xinhua News Agency. 29 de abril de 2004 
  20. «Law student to represent Egypt in Miss Universe contest». Agence France-Press. 27 de abril de 2004 
  21. Harris, Beth (13 de abril de 2004). «Miss Missouri Is Crowned Miss USA». Washington Post 
  22. «Miss Universe Ethiopia to Participate in Miss Universe Pageant». All Africa. 20 de abril de 2004 
  23. Nair, Vinod (10 de maio de 2004). «Mission Possible for Tanushree». The Times of India 
  24. McQuaile, Jenny (12 de maio de 2004). «Cathriona on top of Universe». The Mirror 
  25. «Beauty queen follows in mother's footsteps». New Straits Times. 16 de abril de 2004 
  26. «Mexico pick for 2004 Miss Universe pageant 'living a dream'». EFE News Service. 7 de setembro de 2003 
  27. «Dominican Republic selects classical ballerina to represent country at Miss Universe». Associated Press. 4 de abril de 2004 
  28. «Ontario student represents Switzerland in Miss Universe competition». The Canadian Press. 31 de maio de 2004 
  29. «Culture - Vietnamese Model Joins Miss Universe Beauty Contest». Vietnam News Brief Service. 21 de maio de 2004 
  30. «Miss Universe 2004». Critical Beauty. Consultado em 29 de janeiro de 2015 
  31. «About the contest». Miss Ukraine Universe. Consultado em 29 de janeiro de 2015 [ligação inativa]
  32. «U.S. Miss Universe judge disqualified for visiting contestants». EFE News Service. 31 de maio de 2004 
  33. «Miss Universe Slovakia Won by 17-Year-Old from Trnava». Tlacova Agentura Slovenskej Republiky. 21 de março de 2004 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]