Rapública

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Wikitext.svg
Esta página ou seção precisa ser wikificada (desde fevereiro de 2012).
Por favor ajude a formatar esta página de acordo com as diretrizes estabelecidas.
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde fevereiro de 2012).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Ambox grammar.svg
Esta página ou secção precisa de correção ortográfico-gramatical.
Pode conter incorreções textuais, podendo ainda necessitar de melhoria em termos de vocabulário ou coesão, para atingir um nível de qualidade superior conforme o livro de estilo da Wikipédia. Se tem conhecimentos linguísticos, sinta-se à vontade para ajudar.


Rapública
Capa original do álbum mostrando a Área Metropolitana de Lisboa, zona de origem das bandas.
Coletânea musical de vários artistas
Lançamento 1994
Gênero(s) Rap, hip hop
Formato(s) CD, Cassete
Produção Didi (12 e 13), D-Mars (2, 3 e 7), Boss AC (4 e 8), Zona Dread (6), Miguel A. (5 e 14), Nuno Miguel (10 e 11), Augusto Armada (faixa 9 e co-produziu, com Jorge Ferreira, a faixa 1)
Singles de Rapública
  1. "Nadar"

Rapública foi a primeira compilação de Rap português lançada e contava com os nomes mais sonantes de sua época como Black Company, Boss AC, Zona Dread, Family e Líderes da Nova Mensagem.[1]

Portal A Wikipédia possui o
Portal do Hip Hop

Importância[editar | editar código-fonte]

Este álbum deu a conhecer a Portugal uma vertente musical que para muitos ainda era desconhecida: o Rap / Hip-Hop. "Nadar" de Black Company, uma das músicas desta compilação, começou a passar nas rádios portuguesas, acabando por se tornar um grande êxito. Outros temas de sucesso do álbum foram "Rap é uma potência" de LNM, "Rabola pô Corpo" dos Family, muito tocado em discotecas e o energético "Generate Power" de Boss AC. "Rapública" acabou por se tornar disco de prata, vendendo mais de 15 mil cópias no primeiro ano. É um dos álbuns mais vendidos de Rap português. Embora a maioria destas bandas actualmente não se encontrem ativas desempenharam um papel pioneiro e de grande importância alargando os horizontes nacionais a nível musical.

Influências e Estilos[editar | editar código-fonte]

Apesar de se centrar à volta do género Rap e Hip Hop, é de notar uma forte diferença de estilos nos variados temas. Verifica-se também que tais estilos vêm das influências de cada um dos grupos.[carece de fontes?]

O Inglês

Composto por rappers oriundos da Margem Sul[carece de fontes?] (a meca do hip hop nacional), a principal influência dos Black Company era, sem dúvida, o Inglês, tal como o era também nos grupos New Tribe e Boss AC. Boss AC e Black Company acabam por ser os autores das 2 músicas completamente em inglês do álbum ("Generate Power" e "Psyca Style"). Ainda assim, é possível ouvir rimas em inglês noutros temas cantados em português, como em "A verdade" e "Summer Season".

O Crioulo

Family, composto por Mc's de origem cabo-verdiana, como Melo D, acabaram por gravar aquele que é o 1º tema de hip hop rimado em crioulo, "Rabola Bô Corpo". O tema conta também com influências ritmicas mais africanas, como o reggae, fazendo dos Family o grupo mais africano da colectânea.

RaggaMuffin

Uma vez gravado nos anos 90, era apenas natural que artistas de um novo estilo de hip hop, conhecido como raggamuffin, tivessem fortes influências nos jovens artistas. Mais notoriamente nos Family e em Boss AC, com o tema mais puramente ragga, Generate Power.

Política

Sendo o Rap dos estilos musicais mais políticos, também o Rapública necessitava de conter mensagens mais corrosivas e sociais. Dos grupos mais políticos, salientamos Zona Dread, autores do tema mais político do álbum "Só Queremos ser Iguais" (um forte retrato do racismo vivido em Portugal[carece de fontes?]), Boss AC, com o tema "A Verdade" (uma crítica à verdadeira sociedade[carece de fontes?]) e Funky D, autor do tema "Minha Banda" (referente à situação bélica então vivida em Angola).

Fell-Good Vibe

Outra perspectiva apresentada no álbum é a do Rap "Fell Good", um registo mais "limpinho". Neste campo, salientaram-se New Tribe, com o tema "Summer Season" e Black Company, com o tem Nadar (ambos relacionados com o verão).

P&P (Poesia e Profundidade)

No registo lirical mais profundo, salientamos os Líderes da Nova Mensagem, com o tema "Sê tu mesmo", direccionado para a personalidade do ouvinte. Também os New Tribe conseguiram preencher este registo, com o tema "Palavras".

Faixas[editar | editar código-fonte]

  1. "Nadar" (Black Company) - Single
  2. "Putos da Rua" (Zona Dread)
  3. "Minha Banda" (Funky D)
  4. "A Verdade" (Boss AC)
  5. "Palavras" (New Tribe)
  6. "Só Queremos Ser Iguais" (Zona Dread)
  7. "É Natural" (Funky D)
  8. "Generate Power" (Boss AC)
  9. "Psyca Style" (Black Company)
  10. "Rap É Uma Potência" (Líderes da Nova Mensagem)
  11. "Sê Tu Mesmo" (Líderes da Nova Mensagem)
  12. "Hip Hop Está No Ar" (Family)
  13. "Rabola Bô Corpo" (Family)
  14. "Summer Season" (New Tribe)

Ver Também[editar | editar código-fonte]

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre um álbum é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.