Rodovia Vereador Francisco de Almeida

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

A Rodovia "Vereador Francisco de Almeida" (uma das três divisões da Rodovia SP-036) ou, mais comumente denominada, Estrada Guarulhos-Nazaré Paulista liga os municípios de Guarulhos, na Região Metropolitana de São Paulo, à partir da região do São João até a cidade de Nazaré Paulista, no entrocamento com a Rodovia Dom Pedro I (SP-065).



Rodovia Vereador Francisco de Almeida
Nome popular Estrada Guarulhos-Nazaré Paulista
Identificador  SP-36 
Nomes anteriores Caminho de Cavaleiros

"Juvenal Ponciano de Camargo"

Tipo Radial
Inauguração 1932 (86–87 anos)
Legislação Lei Estadual nº 2.541/1973
Lei Estadual nº 6.245/1975
Lei Estadual nº 8.085/1976
Lei Estadual nº 15.706/1980
Lei Estadual nº 6.095/1988
Lei Estadual nº 12.144/2005
Extensão 18,350 km (11,400 mi)
Extremos
 • Norte:
 • Sul:

Nazaré Paulista, SP
SP-065.svg Rodovia D. Pedro I

Guarulhos, SP, São João, Rodovia Ayrton Senna
Trecho da SP-036.svg SP-36
Interseções Rodovia Presidente Dutra
Rodovia Ayrton Senna
Concessionária DER-SP
Prefeitura de Guarulhos
Sul
< Primeiro trecho (sentido Nazaré Paulista)
SP-036.svg
SP-36
Norte
Jan Antonin Bata >

Descrição da rodovia[editar | editar código-fonte]

Trata-se de uma rodovia estadual de eixo[1]. A rodovia conta com pista duplicada entre os quilômetros 21,100 e 24,500 e com pista simples entre os quilômetros 24,500 e 39,450. É administrada pela Prefeitura de Guarulhos entre os quilômetros 21,100 e 33,300 - intervalo pelo qual a rodovia corta o perímetro urbano - e pelo Departamento de Estradas de Rodagem do Estado de São Paulo DER/SP entre os quilômetros 33,300 e 39,450.[2]

Possui tráfego leve exceto em seu trecho no perímetro urbano, haja vista seu intenso uso pelo transporte coletivo alimentador e estrutural, caminhões carregados de minérios da PauPedra e veículos com destino à suas residências ou aos clubes, sítios e chácaras localizados em Nazaré Paulista.

Por se tratar de uma via arterial com pista simples ou dupla, pode-se desenvolver nela 50 ou 60 Km/h[3]. Recomenda-se a velocidade de 50 Km/h, levando em consideração o trânsito de pessoas no perímetro urbano e os maquinários pesados - utilizados nas obras do Rodoanel Mário Covas - Trecho Norte[4][5] e do Ferroanel - Trecho Norte[6]. Ambos os projetos, quando entregues, passarão por cima da rodovia, à altura do número 2380, através de viadutos.

Seu trecho urbano e com pista duplicada conta com um canteiro central largo dotado de uma ciclovia. A população local utiliza esse espaço para o lazer, principalmente aos fins de semana. Neste trecho também circulam, conforme dito anteriormente, ônibus municipais de linhas estruturais - que dão acesso à região central da cidade - e linhas alimentadoras - que ligam os bairros ao redor da estrada ao Terminal Urbano Jardim São João.

Intersecções[editar | editar código-fonte]

Possui intersecção com a Rodovia Presidente Dutra (antiga SP-060, atual trecho Rio-São Paulo da BR-116[7]), no quilômetro 221, com a Rodovia Ayrton Senna (SP-070), no quilômetro 22, e com as Estradas Municipais Albino Martello e Ari Jorge Zeitune. Possuía interseção com a Rodovia Helio Smidt (SP-019) por meio de estrada municipal pavimentada. Após a concessão do aeroporto à iniciativa privada, a ponte foi fechada e a intersecção foi, consequentemente, bloqueada.

Legislação[editar | editar código-fonte]

Com a publicação das ementas de números 2.541/1973, 6.245/1975, 8,085/1976 e 15.706/1980, autorizando a desapropriação das terras e benfeitorias na área descrita, tem início a construção da rodovia estadual, pelo DER-SP, que antes não passava de uma estrada de chão-batido, visando facilitar o acesso as grandes vias que levavam à capital paulista.

Em 1988, o então deputado federal, Luiz Francisco da Silva redige a ementa 6.095 que dá o nome de "Juvenal Ponciano de Camargo" ao trecho da rodovia entre Nazaré Paulista e a Rodovia Presidente Dutra. Com o advento do projeto do Aeroporto Internacional de Cumbica "[...] os imóveis e respectivas benfeitorias, [...], situados no município de Guarulhos, a margem esquerda da Estrada que vai de Guarulhos a Nazaré Paulista, na Cidade Jardim Cumbica, necessários a Secretaria dos Transportes e destinados á implantação do futuro Aeroporto de Guarulhos [...]"[8]

Com a publicação desta emenda, a rodovia foi dividida em dois trechos e perdeu boa parte de sua área original. O primeiro trecho (que iniciava-se na Rodovia Presidente Dutra e passou a terminar nos muros da Base Aérea de São Paulo e do Aeroporto), atualmente alguns logradouros municipais substituíram a parte da estrada desapropriada - Avenida José Brumatti, Rua Bela Vista do Paraíso, Avenida Papa João Paulo I, Rua Brigadeiro Mário Perdigão e Avenida Santos Dumont - de tal forma que, a rodovia contorna os limites do Aeroporto. O segundo trecho (que passou a iniciar-se no muro do fundo do Aeroporto, onde hoje localiza-se o Terminal Urbano do Jardim São João e terminando em Nazaré Paulista) é o trecho da rodovia que permanece com traçado original.

O deputado estadual Eli Corrêa Filho, por meio da ementa aprovada número 12.144/2005, altera o texto da ementa aprovada em 1988 e a rodovia é nomeada "Vereador Francisco de Almeida". Descontente com a aprovação, a vereadora Rosa Maria Ramos de Martinez Terra - PMDB, do município de Nazaré Paulista, por meio da Moção de Protesto 001/2006, protestou contra a Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo pela aprovação de tal emenda.[carece de fontes?]

Concessionárias e serviços[editar | editar código-fonte]

O Departamento de Estradas de Rodagem da Secretaria de Logística e Transportes do Estado de São Paulo tem jurisdição sob a rodovia entre os quilômetros 33,300 e 39,450. A Prefeitura de Guarulhos, por meio da Proguaru e das secretarias de obras, serviços públicos e transportes e trânsito, gere a rodovia entre os quilômetros 21,100 e 33,300.

As concessionárias não oferecem serviços como Unidade(s) Básica(s) de Atendimento, posto(s) de policiamento, câmera(s) online, radar(es), pátio(s), balança(s) ou pedágio(s) para os usuários da rodovia.

Condição física da rodovia (12/2018)[editar | editar código-fonte]

A falta de investimentos em conservação e revitalização e o tráfego de veículos pesados, faz com que a mesma adquira um pavimento em mau estado e com deformação plástica significativa[9]. Apresenta sinalização viária horizontal e vertical precárias e, em alguns trechos, ausentes. No perímetro urbano perde as características de rodovia estadual e toma forma de grande via municipal.

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. «Denominações». Departamento de Estradas de Rodagem DER-SP. 2012. Consultado em 23 de julho de 2017 
  2. «Pesquisa de Rodovias». Departamento de Estradas de Rodagem - DER-SP. Consultado em 23 de julho de 2017 
  3. «Sinalização de Regulamentação de Velocidades - Procedimentos» (PDF). Departamento de Estradas de Rodagem DER-SP. 2012. Consultado em 23 de julho de 2017 
  4. «Rodoanel Norte». Desenvolvimento Rodoviário S/A. Consultado em 23 de julho de 2017 
  5. «Rodoanel Norte - Imagens mostram obras em 360 graus». Governo do Estado de São Paulo. 17 de abril de 2017. Consultado em 23 de julho de 2017 
  6. «Ferroanel Norte». Desenvolvimento Rodoviário S/A. Consultado em 23 de julho de 2017 
  7. «Mapa Rodoviário de São Paulo - DR-10: Divisão Regional São Paulo» (PDF). Departamento de Estardas de Rodagem - DER-SP. Consultado em 24 de julho de 2017 
  8. «Decreto Estadual nº 20.177 de 15 de Dezembro de 1982». Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo - ALESP. Consultado em 23 de julho de 2017 
  9. «Diretrizes e Procedimentos para Serviços de Conservação Especial Incluindo a Identificação de Defeitos e Definições de Soluções para Restauração de Pavimentos Rodoviários e da Sinalização Horizontal» (PDF). Secretaria [de estado] dos Transportes - Departamento de Estradas de Rodagem. 2013. Consultado em 23 de julho de 2017