The Ballad of John and Yoko

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
"The Ballad of John and Yoko"
Single de The Beatles
Lado B "Old Brown Shoe"
Lançamento Reino Unido 30 de maio de 1969
Estados Unidos 4 de junho de 1969
Formato(s) 7"
Gravação Abbey Road Studios, Londres, 14 de abril de 1969
Gênero(s)
Duração 2:59
Gravadora(s) Apple Records
Composição Lennon/McCartney
Produção George Martin
Cronologia de singles de The Beatles
"Get Back/Don't Let Me Down" (1969)
"Something/Come Together"
(1969)

"The Ballad of John and Yoko" é uma canção escrita por John Lennon,[3][4] creditada a Lennon–McCartney, e lançada pela banda britânica The Beatles como single em maio de 1969. A canção, que narra eventos associados ao casamento de Lennon com Yoko Ono, foi o 17° e último single número um dos Beatles no Reino Unido.[5]

Composição[editar | editar código-fonte]

De autoria de Lennon, durante sua lua de mel em Paris,[4] conta os eventos de seu casamento, em março de 1969, com Ono, e suas atividades de lua de mel realizadas publicamente, incluindo o "Bed-in" no Amsterdam Hilton Hotel e suas demonstrações de "bagism".[6]

Lennon levou a música para a casa de McCartney em 14 de abril de 1969, antes de gravá-la naquela noite.[7][8][9] Recordando a polêmica gerada pelo comentário "mais populares que Jesus" em 1966, McCartney ficou alarmado com as referências a 'Cristo' na nova música, mas concordou em ajudar Lennon.[10] Ono disse mais tarde: "Paul sabia que as pessoas estavam sendo desagradáveis com John e que ele só queria melhorar as coisas para si. Paul teve um lado muito fraterno com John."[11]

Gravação[editar | editar código-fonte]

A música foi gravada sem George Harrison (que estava de férias) e Ringo Starr (que estava filmando The Magic Christian).[12][13] Na biografia de Barry Miles, McCartney lembra que Lennon teve uma inspiração repentina para a música e sugeriu que os dois gravassem imediatamente, sem esperar que os outros Beatles retornassem.[12] Refletindo essa situação um tanto incomum, as gravações da sessão incluem o seguinte diálogo:

Lennon (na guitarra): "Um pouco mais rápido, Ringo!"
McCartney (na bateria): "OK, George!"[12]

A sessão marcou o retorno de Geoff Emerick como engenheiro de gravação dos Beatles depois que ele deixou de trabalhar com o grupo durante as tensas sessões do Álbum Branco, nove meses antes.[13] Comentando no livro Beatles Anthology, Harrison disse: "Eu não me importo de não estar na gravação, porque não era da minha conta ... Se tivesse sido 'The Ballad of John, George and Yoko', então eu estaria nela."[14]

Lançamento[editar | editar código-fonte]

Ono e Lennon deixando Amsterdã em março de 1969

Junto de "Old Brown Shoe" de Harrison, o single foi lançado no Reino Unido em 30 de maio de 1969. Lennon e Ono estavam realizando um segundo Bed-in no Queen Elizabeth Hotel em Montreal na época. O lançamento nos Estados Unidos ocorreu em 4 de junho.[15]

No Reino Unido e na Europa, foi o primeiro single dos Beatles a ser lançado em estéreo. Foi, portanto, o primeiro lançamento que não recebeu uma mistura mono.[13]

Recepção[editar | editar código-fonte]

Várias estações de rádio dos EUA se recusaram a transmitir a canção[16][17] por conta do que consideraram um uso blasfemo das palavras "Cristo" e "crucificar" no refrão:

Christ you know it ain’t easy
You know how hard it can be
The way things are going
They’re gonna crucify me

Em 2012, foi classificada como a 404ª melhor música de rock clássico de todos os tempos pela Q104.3 de Nova Iorque.[18]

O governo espanhol de Franco objetou a música por causa de sua declaração: "Peter Brown ligou para dizer: 'Você pode fazer tudo certo, você pode se casar em Gibraltar, perto da Espanha'". O status de Gibraltar é um assunto de debates de longa data entre a Espanha e o Reino Unido.[3]

O single tornou-se o 17º e último número 1 dos Beatles no Reino Unido;[5] alcançou o 8º lugar nos EUA.[19]

Créditos[editar | editar código-fonte]

De acordo com Ian MacDonald[20] e Mark Lewisohn:[13]

Posição nas paradas musicais[editar | editar código-fonte]

Parada (1969) Melhor
posição
Austrália (Kent Music Report)[21] 1
Áustria (Ö3 Austria Top 75)[22] 1
Bélgica (Ultratop 50 de Flandres)[23] 1
Irlanda (IRMA)[24] 1
Países Baixos (Mega Single Top 100)[25] 1
Nova Zelândia (Listener)[26] 2
Noruega (VG-lista)[27] 1
Suécia Kvällstoppen Chart[28] 2
Suíça (Schweizer Hitparade)[29] 1
Reino Unido (UK Singles Chart)[30] 1
Estados Unidos (Billboard Hot 100)[31] 8
US Cash Box Top 100[32] 10
Alemanha Ocidental Media Control Singles Chart[33] 1

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «The Beatles 'The Ballad of John and Yoko'». AllMusic. Consultado em 5 de outubro de 2019 
  2. Doyle Greene (17 de fevereiro de 2016). Rock, Counterculture and the Avant-Garde, 1966-1970: How the Beatles, Frank Zappa and the Velvet Underground Defined an Era. [S.l.]: McFarland. p. 68. ISBN 978-1-4766-6214-5 
  3. a b Fontenot.
  4. a b Smith 1980, JOHN: "I wrote that in Paris on our honeymoon. It's a piece of journalism. It's a folk song.".
  5. a b Official UK Charts 2009.
  6. Guesdon & Margotin 2013, p. 542.
  7. Smith 1988, PAUL: "John came to me and said, 'I've got this song about our wedding and it's called The Ballad Of John And Yoko.' He came around to my house, wanting to do it really quick. He needed to record it so we just ran in and did it.".
  8. Harry 2003, 'B': "On Monday 14 April 1969 John brought the number around to Paul's house in Cavendish Avenue for him to aid in its completion.".
  9. Miles 1997, p. 551: "John brought it round to Paul's house on 14 April 1969 for him to help complete".
  10. Guesdon & Margotin 2013, p. 544.
  11. «48 - 'The Ballad of John and Yoko'». 100 Greatest Beatles Songs. Rolling Stone. Consultado em 5 de outubro de 2019 
  12. a b c Miles 1997, p. 551.
  13. a b c d Lewisohn 1988, p. 173.
  14. The Beatles (2000). The Beatles Anthology. San Francisco, CA: Chronicle Books. ISBN 0-8118-2684-8 
  15. Lewisohn 1988, p. 200.
  16. Fong-Torres 1969.
  17. Cross 2005, pp. 539–540.
  18. «The Top 1,043 Classic Rock Songs of All Time: Dirty Dozenth Edition». Q1043.com. Arquivado do original em 14 de dezembro de 2013 
  19. Wallgren 1982, p. 55.
  20. MacDonald 2005, p. 345.
  21. Kent, David (2005). Australian Chart Book (1940–1969). Turramurra: Australian Chart Book. ISBN 0-646-44439-5 
  22. «The Beatles – The Ballad of John and Yoko Austriancharts.at» (em alemão). Ö3 Austria Top 40. Hung Medien. Consultado em 5 de outubro de 2019.
  23. «Ultratop.be – The Beatles – The Ballad of John and Yoko» (em neerlandês). Ultratop 50. Ultratop & Hung Medien / hitparade.ch. Consultado em 5 de outubro de 2019.
  24. «The Irish Charts – Search Results – The Ballad of John and Yoko» (em inglês). Irish Singles Chart. Consultado em 5 de outubro de 2019.
  25. «Dutchcharts.nl – The Beatles – The Ballad of John and Yoko» (em neerlandês). Mega Single Top 100. Hung Medien / hitparade.ch. Consultado em 5 de outubro de 2019.
  26. Flavour of New Zealand, 1 August 1969
  27. «Norwegiancharts.com – The Beatles – The Ballad of John and Yoko» (em inglês). VG-lista. Hung Medien. Consultado em 5 de outubro de 2019.
  28. «Swedish Charts 1966–1969/Kvällstoppen – Listresultaten vecka för vecka > Juni 1969» (PDF) (em Swedish). hitsallertijden.nl. Consultado em 5 de outubro de 2019 
  29. «The Beatles – The Ballad of John and Yoko swisscharts.com» (em inglês). Swiss Singles Chart. Hung Medien. Consultado em 5 de outubro de 2019.
  30. «Top 40 Official UK Singles Archive» (em inglês). UK Singles Chart. Consultado em 5 de outubro de 2019.
  31. «The Beatles Album & Song Chart History» (em inglês). Billboard Hot 100 para The Beatles. Consultado em 5 de outubro de 2019.
  32. Hoffmann, Frank (1983). The Cash Box Singles Charts, 1950-1981. Metuchen, NJ & London: The Scarecrow Press, Inc. pp. 32–34 
  33. «Offizielle Deutsche Charts» (Enter "Beatles" in the search box) (em alemão). GfK Entertainment Charts. Consultado em 5 de outubro de 2019 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Precedido por
"Dizzy" de Tommy Roe
Número um na UK Singles Chart
14 de junho de 19695 de julho de 1969
Sucedido por
"Something in the Air" de Thunderclap Newman


Ícone de esboço Este artigo sobre um single de The Beatles é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.