Savoy Truffle

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
"Savoy Truffle"
Canção de The Beatles
do álbum The Beatles
Lançamento 22 de novembro de 1968
Gravação 3 de outubro, 5 de outubro, 11 de outubro, 14 de outubro de 1968
Gênero(s) Rock
Duração 2:54
Gravadora(s) Apple Records
Composição George Harrison
Produção George Martin
Faixas de The Beatles
Lado um
  1. "Back in the U.S.S.R."
  2. "Dear Prudence"
  3. "Glass Onion"
  4. "Ob-La-Di, Ob-La-Da"
  5. "Wild Honey Pie"
  6. "The Continuing Story of Bungalow Bill"
  7. "While My Guitar Gently Weeps"
  8. "Happiness Is a Warm Gun"

Lado dois

  1. "Martha My Dear"
  2. "I'm So Tired"
  3. "Blackbird"
  4. "Piggies"
  5. "Rocky Raccoon"
  6. "Don't Pass Me By"
  7. "Why Don't We Do It in the Road?"
  8. "I Will"
  9. "Julia"

Lado 3

  1. "Birthday"
  2. "Yer Blues"
  3. "Mother Nature's Son"
  4. "Everybody's Got Something to Hide Except Me and My Monkey"
  5. "Sexy Sadie"
  6. "Helter Skelter"
  7. "Long, Long, Long"

Lado 4

  1. "Revolution 1"
  2. "Honey Pie"
  3. "Savoy Truffle"
  4. "Cry Baby Cry"
  5. "Revolution 9"
  6. "Good Night"

"Savoy Truffle" é uma canção dos Beatles composta por George Harrison, e lançada no álbum The Beatles ou "Álbum Branco" de 1968. A canção foi a última composta para o disco.

Origens da criação[editar | editar código-fonte]

Harrison escreveu a canção em homenagem a seu amigo Eric Clapton, que é viciado em doces. Em sua autobiografia, I Me Mine,” Harrison explica que a canção foi inspirada em uma caixa de chocolates da Mackintosh Good News. Muitas das linhas são baseadas em doces dessa caixa, embora “Cherry Cream” (creme de cereja) e “Coconut Fudge” (leite de coco) sejam invenções do próprio George.

Em entrevista no ano de 1977, George diz: “Savoy Truffe do “White Álbum” foi escrito para Eric. Ele tinha esse vício por doces e sua boca estava sempre mastigando algo. O dentista dele disse que ele estava exagerando nos doces. Então como conselho, eu escrevi ‘You'll have to have them all pulled out after the Savoy Truffle'. A trufa era um doce igual aos outros - cream tangerine, ginger sling – nomes de doces, para provocar Eric.”

O refrão citado acima na tradução: “Você terá todos extraídos após a Trufa de Savoia,” é uma referência a deterioração dos dentes, depois de comer a Savoy Truffle, que era o doce preferido de Clapton.

Letra[editar | editar código-fonte]

A letra faz referência a vários tipos de doces presentes na caixa, como o cream tangerine, montelimat, ginger sling, pineapple heart, coffee dessert, cherry cream, apple tart, coconut fudge e o savoy truffle.

Coincidentemente a primeira palavra da canção feita para Clapton é Cream,” sua banda na época.

Além do conselho sobre os dentes a música faz referência a outra canção dos Beatles e do mesmo álbum, Ob-La-Di, Ob-La-Da na frase: “We all know Obla-Di-Bla-Da, but can you show me, where you are?” (Todos nós sabemos que a vida continua, mas você pode me mostrar onde está?) Junto com Glass Onion são as músicas do disco que fazem referências a outras músicas dos Beatles.

A letra também fala da dor que a abstinência de doces pode causar: “You might not feel it now, but when the pain cuts through, you're going to know and how” (Você pode não sentir agora, mas quando a dor rasga, você vai saber e como)

“The sweat is going to fill your head, when it becomes too much, you're going to shout aloud” (O suor vai encher sua cabeça, quando se tornar muito, você vai sair gritando)

Outra inspiração veio de Derek Taylor, o auxiliar de imprensa da Apple Records. na frase: “You know that what you eat you are” (Você sabe que comes o que você é). Derek sugeriu a Harrison o nome de um filme contemporâneo chamado “You Are What You Eat” ou “Você é o que Você Come.”

Gravação[editar | editar código-fonte]

A banda exceto por John Lennon que não tocou na canção, começou a gravar “Savoy Truffle” em 3 de outubro de 1968 no Trident Studios em Londres. Foi gravada a base de guitarra, baixo e bateria em 1 take, embora vários ensaios foram previamente gravados.

Dois dias depois ainda no Trident, Harrison gravou os vocais e em 11 de outubro, os overdubs de saxofone foram gravados no Abbey Road Studios. Os metais foram arranjados e conduzidos pelo braço direito de George Martin, Chris Thomas, que também toca de maneira magnífica órgão e piano elétrico: “Naquele momento eu achei que tinha realmente feito alguma diferença no trabalho.”

Houve discordância no processo de gravação dos metais, de acordo com Brian Gibson o engenheiro de som: "A sessão de metais estava indo bem, não há nada como uma sessão de metais para levantar os ânimos e soou realmente fantástico. Mas depois de ouvir esse ótimo som, George se virou para Ken Scott e disse, 'Legal, agora eu quero distorce-lo.’ Então eu tive que ligar dois amplificadores de alto ganho, que estava sobrecarregado e introduzir muita distorção, cortando completamente o som e deixando-o sujo.”

Ainda segundo Gibson, os seis saxofonistas (três barítonos e três tenores), não gostaram da mudança: “Os músicos vieram a sala de controle para ouvir e antes de tocar George foi dizendo, ‘Antes de vocês escutarem, eu preciso me desculpar pelo que eu fiz com esse lindo som, por favor, me perdoem, mas é do jeito que eu quero!’ Eu não acho que particularmente eles gostaram do que ouviram, mas eles perceberam que era aquilo que George queria, e que foi o trabalho deles que o providenciou.”

A canção foi completada em 14 de outubro. Uma segunda guitarra, órgão e o tamborim foram adicionados. Ringo Starr não estava presente, pois ele voou com a família para Sardenha, logo de manhã para suas férias de duas semanas.

Os músicos[editar | editar código-fonte]

Curiosidades e referências[editar | editar código-fonte]

  • They Might Be Giants fizeram uma versão de "Savoy Truffle" na compilação de 2003, "Songs From the Material World: A Tribute to George Harrison"

Referências[editar | editar código-fonte]

The Complete Beatles Recording Sessions by Mark Lewisohn, ISBN 0-681-03189-1, p. 158.