Urtigão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Urtigão
Personagem fictícia de Quadrinhos Disney
Urtigão.jpg
Nome original Hard Haid Moe
Morada Brejo das Urtigas, sul de Patópolis
Sexo masculino
Cabelo brancos
Ocupação Dono do acréscimo do jornal da Patada o Brejão Florestal
Família Dinamite Smack (prima)
Belarmina (sobrinha)[1]
Amigo(s) Cão
Orestes Tao[2], Seu Olavo
Inimigo(s) Pato Donald
Peninha
Juca Pial[3]
Truz
Criado por Dick Kinney e Al Hubbard
Primeira aparição It's Music? (1964)

Urtigão (no original: Hard Haid Moe) é uma personagem de banda desenhada dos estúdios de Walt Disney. Foi criado por Dick Kinney e Al Hubbard.

Urtigão é um hillbilly (uma espécie de caipira dos Estados Unidos)[4] bastante temperamental, que mora no Brejo das Urtigas[5], sul de Patópolis[6], com seu dorminhoco cachorro e fiel companheiro Cão, e ainda, com sua governanta Firmina (criação brasileira).[7] Sua primeira aparição em bandas desenhadas ocorreu em uma revista do Pato Donald, na história It's Music? (outubro de 1964), publicada no Brasil na revista "Mickey" 166 em 1966, com o título Aqui Está O "Nhum-Nhum-Nhum". Apesar de ter sido criado nos Estados Unidos, Urtigão é um dos personagens criados para o mercado externo, a estréia do personagem foi publicada pela primeira vez na revista italiana Topolino #462[8]

Urtigão é um dos raros humanos criados nos quadrinhos Disney, ao lado do Vespa Vermelha[9], porém, é possível ler histórias com a presença de personagens humanos oriundos dos desenhos animados, como Madame Min[10] e Havita[11].

Urtigão foi criado inicialmente com os cabelos ruivos, inclusive, sua barba, porém, quando publicados no Brasil e na Itália, passou a ter cabelos brancos.[12] Na década de 1960 e 1970, fez aparições em várias histórias de Peninha, seu antagonista.

No Brasil[editar | editar código-fonte]

A primeira história desenhada do Urtigão desenhada por um artista brasileiro foi O Mistério da Montanha, por Carlos Edgard Herrero, publicada na revista Tio Patinhas #85, em Março de 1972, a história foi lançada para o mercado externo,[13], logo em seguida, Herrero desenhou Feras Em Férias[14] no ano seguinte, começaram a produzir histórias para o mercado brasileiro, a primeira história foi "Flores Para Uma Bruxa" escrita por Carlos Alberto Paes de Oliveira, publicada em Zé Carioca #1109[15]

Após a ida da Turma da Mônica para a Editora Globo em 1987, Urtigão se tornou uma opção para substituir a revista do Chico Bento e ganhou sua própria revista, publicada até 1994, ganhou outra revista de 2006 e 2007[16]. Os autores brasileiros aproximaram o personagem americano aos costumes brasileiros em sua revista[7]. Em 1991, na história "Samba De Um Tiro Só", Urtigão integra uma típica escola de samba no Brejo das Urtigas[17].

Em 1992, publicam a mini-série "Urtigão em Rio", com o montanhês interagindo com Zé Carioca e seus amigos[18], no ano seguinte foi a vez da "Urtigão na Amazônia", onde Urtigão, Firmina e Cão viajam para região amazônica com a redação do jornal A Patada (Tio Patinhas, Pato Donald e Peninha)[19], logo em seguida é a vez de "Zé do Brejo", com o papagaio passando um tempo no Brejo das Urtigas[20].

Na Itália[editar | editar código-fonte]

Além do Brasil, o personagem é muito popular na Itália, onde foram publicadas diversas histórias, entre as do estúdio Disney e da Editora Abril[21]. Em 1977, é publicada a primeira história produzida na Itália: Caça À Cerca, desenhada por Franco Lostaffa[22], após isso, apenas algumas aparições esporádicas[23] até 1994.[24]

Em 2006, retomaram as histórias locais com o personagem[25]. Mesmo que as histórias brasileiras com a personagem Firmina tenham sido publicada no país, ela não foi usada por autores italianos[26]. Foram criados por autores italianos, um inimigo, Truz[27] e uma prima, Dinamite Smack (uma referência ao nome de Urtigão na Itália, Dinamite Bla)[28].

Nas histórias italianas, o Brejo das Urtigas é chamado de Cucuzzolo del Misantropo (o topo do misantropo em português)[29].


Notas e referências

Notas

Referências

  1. «Um Noivo Para Belarmina». Inducks 
  2. «Oreste Tao». Inducks 
  3. «Juca Pial». Inducks 
  4. Jack Scholes. Why Do We Say That? Por Que Dizemos Isso?. [S.l.]: Elsevier Brasil. pp. 88 e 89. 9788535249569 
  5. «Ópera-Rock Rural». Inducks 
  6. «Ara, Civilização!». Inducks 
  7. a b «HQs Disney no Brasil: criadores e criaturas - Recriando parte 1». Universo HQ. Consultado em 22 de dezembro de 2009  |coautores= requer |autor= (ajuda)
  8. http://coa.inducks.org/story.php?c=S+64029
  9. «Vespa Vermelha». Inducks 
  10. «Madame Min». Inducks 
  11. «Pequeno Havita». Inducks 
  12. Alencar, Marcelo (2014). «Véio uma pinóia, sô!». Urtigão 50 anos. [S.l.]: Abril Jovem. p. 6-7 
  13. «O Mistério Da Montanha». Inducks 
  14. Alencar, Marcelo (2014). «A Transição Gringo-Brazuca». Urtigão 50 anos. [S.l.]: Abril Jovem. p. 78-79 
  15. «Flores Para Uma Bruxa». Inducks 
  16. «Brasil: publicações». Inducks 
  17. «Samba De Um Tiro Só». Inducks 
  18. «Urtigão in Rio». Inducks 
  19. «Urtigão na Amazônia». Inducks 
  20. «Zé no Brejo». Inducks 
  21. «Urtigão - Publicações». Inducks 
  22. «Caça À Cerca». Inducks 
  23. «Histórias italianas com a participação Urtigão». Inducks 
  24. Alencar, Marcelo (2014). «O Capiau Carcamano». Urtigão 50 anos. [S.l.]: Abril Jovem. p. 254-255 
  25. «Número de histórias por produção - Itália». Inducks 
  26. «Firmina». Inducks 
  27. «Truz». Topolino 
  28. «Dinamite Smack». Topolino 
  29. «Dinamite Bla». Topopedia - Topolino 
Bibliografia

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) personagem de Banda desenhada é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Ícone de esboço Este artigo sobre personagens, revistas ou outros assuntos da Disney é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.