Urtigão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Urtigão
Personagem fictícia de Quadrinhos Disney
Urtigão.jpg
Sexo Masculino
Morada Brejo das Urtigas, sul de Patópolis
Cabelo Brancos
Ocupação Sono do acréscimo do jornal da Patada o Brejão Florestal
Família Dinamite Smack (prima)
Belarmina (sobrinha)[1]
Amigo(s) Cão
Orestes Tao[2], Seu Olavo
Inimigo(s) Pato Donald
Peninha
Madame Min
Juca Pial[3]
Truz
Criado por Dick Kinney e Al Hubbard
Primeira aparição It's Music? (1964)

Urtigão (Hard Haid Moe nos Estados Unidos) é um personagem de banda desenhada dos estúdios de Walt Disney. Foi criado por Dick Kinney e Al Hubbard.

Urtigão é um hillbilly (uma espécie de caipira dos Estados Unidos)[4] bastante temperamental, que mora no Brejo das Urtigas[5], sul de Patópolis[6], com seu dorminhoco cachorro e fiel companheiro Cão, e ainda, com sua governanta Firmina (criação brasileira).[7] Sua primeira aparição em bandas desenhadas ocorreu em uma revista do Pato Donald, na história It's Music? (outubro de 1964), publicada no Brasil na revista "Mickey" 166 em 1966, com o título Aqui Está O "Nhum-Nhum-Nhum". Apesar de ter sido criado nos Estados Unidos, Urtigão é um dos personagens criados para o mercado externo, a estréia do personagem foi publicada pela primeira vez na revista italiana Topolino #462[8]

Urtigão é um dos raros humanos criados nos quadrinhos Disney, ao lado do Vespa Vermelha[9], porém, é possível ler histórias com a presença de personagens humanos oriundos dos desenhos animados, como Madame Min[10] e Havita[11].

Urtigão foi criado inicialmente com os cabelos ruivos, inclusive, sua barba, porém, quando publicados no Brasil e na Itália, passou a ter cabelos brancos.[12] Na década de 1960 e 1970, fez aparições em várias histórias de Peninha, seu antagonista.

No Brasil[editar | editar código-fonte]

A primeira história desenhada do Urtigão desenhada por um artista brasileiro foi O Mistério da Montanha, por Carlos Edgard Herrero, publicada na revista Tio Patinhas #85, em Março de 1972, a história foi lançada para o mercado externo,[13], logo em seguida, Herrero desenhou Feras Em Férias[14] no ano seguinte, começaram a produzir histórias para o mercado brasileiro, a primeira história foi "Flores Para Uma Bruxa" escrita por Carlos Alberto Paes de Oliveira, publicada em Zé Carioca #1109[15]

Após a ida da Turma da Mônica para a Editora Globo em 1987, Urtigão se tornou uma opção para substituir a revista do Chico Bento e ganhou sua própria revista, publicada até 1994, ganhou outra revista de 2006 e 2007[16]. Os autores brasileiros aproximaram o personagem americano aos costumes brasileiros em sua revista[7]. Em 1991, na história "Samba De Um Tiro Só", Urtigão integra uma típica escola de samba no Brejo das Urtigas[17].

Em 1992, publicam a mini-série "Urtigão em Rio", com o montanhês interagindo com Zé Carioca e seus amigos[18], no ano seguinte foi a vez da "Urtigão na Amazônia", onde Urtigão, Firmina e Cão viajam para região amazônica com a redação do jornal A Patada (Tio Patinhas, Pato Donald e Peninha)[19], logo em seguida é a vez de "Zé do Brejo", com o papagaio passando um tempo no Brejo das Urtigas[20].

Na Itália[editar | editar código-fonte]

Além do Brasil, o personagem é muito popular na Itália, onde foram publicadas diversas histórias, entre as do estúdio Disney e da Editora Abril[21]. Em 1977, é publicada a primeira história produzida na Itália: Caça À Cerca, desenhada por Franco Lostaffa[22], após isso, apenas algumas aparições esporádicas[23] até 1994.[24]

Em 2006, retomaram as histórias locais com o personagem[25]. Mesmo que as histórias brasileiras com a personagem Firmina tenham sido publicada no país, ela não foi usada por autores italianos[26]. Foram criados por autores italianos, um inimigo, Truz[27] e uma prima, Dinamite Smack (uma referência ao nome de Urtigão na Itália, Dinamite Bla)[28].

Nas histórias italianas, o Brejo das Urtigas é chamado de Cucuzzolo del Misantropo (o topo do misantropo em português)[29].


Referências

  1. «Um Noivo Para Belarmina». Inducks 
  2. «Oreste Tao». Inducks 
  3. «Juca Pial». Inducks 
  4. Jack Scholes. Why Do We Say That? Por Que Dizemos Isso?. [S.l.]: Elsevier Brasil. pp. 88 e 89. 9788535249569 
  5. «Ópera-Rock Rural». Inducks 
  6. «Ara, Civilização!». Inducks 
  7. a b «HQs Disney no Brasil: criadores e criaturas - Recriando parte 1». Universo HQ. Consultado em 22 de dezembro de 2009  |coautores= requer |autor= (ajuda)
  8. http://coa.inducks.org/story.php?c=S+64029
  9. «Vespa Vermelha». Inducks 
  10. «Madame Min». Inducks 
  11. «Pequeno Havita». Inducks 
  12. Alencar, Marcelo (2014). «Véio uma pinóia, sô!». Urtigão 50 anos. [S.l.]: Abril Jovem. pp. 6–7 
  13. «O Mistério Da Montanha». Inducks 
  14. Alencar, Marcelo (2014). «A Transição Gringo-Brazuca». Urtigão 50 anos. [S.l.]: Abril Jovem. pp. 78–79 
  15. «Flores Para Uma Bruxa». Inducks 
  16. «Brasil: publicações». Inducks 
  17. «Samba De Um Tiro Só». Inducks 
  18. «Urtigão in Rio». Inducks 
  19. «Urtigão na Amazônia». Inducks 
  20. «Zé no Brejo». Inducks 
  21. «Urtigão - Publicações». Inducks 
  22. «Caça À Cerca». Inducks 
  23. «Histórias italianas com a participação Urtigão». Inducks 
  24. Alencar, Marcelo (2014). «O Capiau Carcamano». Urtigão 50 anos. [S.l.]: Abril Jovem. pp. 254–255 
  25. «Número de histórias por produção - Itália». Inducks 
  26. «Firmina». Inducks 
  27. «Truz». Topolino 
  28. «Dinamite Smack». Topolino 
  29. «Dinamite Bla». Topopedia - Topolino 
Bibliografia

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) personagem de Banda desenhada é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Ícone de esboço Este artigo sobre personagens, revistas ou outros assuntos da Disney é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.