Angelo Sodano

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Angelo Sodano
Cardeal da Santa Igreja Romana
Decano do Colégio dos Cardeais

Título

Cardeal-bispo de Óstia e Albano
Cardeal-padre de Santa Maria Nuova
Hierarquia
Papa Francisco
Ordenação e Nomeação
Ordenação Presbiteral 23 de setembro de 1950
Ordenação Episcopal 15 de janeiro de 1978
Nomeado Arcebispo 30 de novembro de 1977
Cardinalato
Criação 28 de junho de 1991 pelo Papa João Paulo II
Brasão
Coat of arms of Angelo Sodano.svg
Lema UT UNUM SINT
Dados Pessoais
Nascimento Itália Isola d'Asti
23 de novembro de 1927 (86 anos)
Cardeais
Categoria:Hierarquia católica
Projeto Catolicismo

Angelo Sodano (Isola d'Asti, 23 de novembro de 1927) é um diplomata e cardeal italiano, atual cardeal protetor da Pontifícia Academia Eclesiástica e Decano do Colégio dos Cardeais.

Vida[editar | editar código-fonte]

Fez seus estudos no Seminário de Asti, na Pontifícia Universidade Gregoriana (doutorado em teologia), na Pontifícia Universidade Lateranense (doutorado em direito canônico) e Pontifícia Academia Eclesiástica, todas em Roma. É acusado de ser o maior defensor dos padres pedófilos na Curia Romana.

Sacerdócio[editar | editar código-fonte]

Foi ordenado sacerdote, em 23 de setembro de 1950, em Asti. Trabalhou pastoralmente na diocese de Asti e foi membro da faculdade de seu seminário, de 1950 a 1959. Sucessivamente, de 1959 a 1968, continuou seus estudos em Roma; foi secretário das nunciaturas no Equador, Uruguai e Chile. Nomeado camareiro secreto supernumerário, em 15 de junho de 1962. Nomeado capelão de Sua Santidade, em 21 de junho de 1963. Foi Oficial no Conselho para os Assuntos Públicos da Igreja, de 1968 a 1977.

Episcopado[editar | editar código-fonte]

Foi nomeado arcebispo-titular de Nova Caesaris e nomeado núncio apostólico no Chile, em 30 de novembro de 1977. Foi ordenado bispo, em 15 de janeiro de 1978, em Asti, pelo Cardeal Antonio Samorè. Foi nomeado secretário do Conselho para os Assuntos Públicos da Igreja, em 23 de maio de 1988; depois da reorganização da Cúria Romana, secretário da seção para as relações com os Estados, na Secretaria de Estado, em 1 de março de 1989. Presidente da Pontifícia Comissão para a Rússia. Representante da Santa Sé nas reuniões de ministros de assuntos exteriores da Conferência Européia de Segurança e Cooperação, celebradas em Viena, Copenhague, Nova Iorque e Paris. Nomeado pró-secretário de estado, em 1 de dezembro de 1990.

Cardinalato[editar | editar código-fonte]

Foi criado cardeal-presbítero, em 28 de junho de 1991, recebendo o barrete cardinalício e o título da Igreja de Santa Maria Nuova, em 28 de junho de 1991. É nomeado Secretário de Estado, em 29 de junho de 1991. Assistiu à I Assembléia Especial para a Europa do Sínodo dos Bispos, no Vaticano, de 28 de novembro a 14 de dezembro de 1991. Foi nomeado Legado pontifício à celebração dos 75 anos das Aparições de Nossa Senhora de Fátima, Portugal, em 13 de maio de 1992.

Enviado especial do Papa ao Dia da Santa Sé, Exposição Universal de Sevilha 1992, Sevilha, Espanha, em 29 de junho de 1992. Enviado papal ao funeral do Cardeal Frantisek Tomásek, arcebispo emérito de Praga, em Praga em 12 de agosto de 1992. Assistiu à Quarta Conferência Geral do Episcopado Latino-Americano, em Santo Domingo, República Dominicana, de 12 a 28 de outubro de 1992; foi um dos três presidentes delegados.

Promovido à ordem dos cardeais-bispos com o título da sé suburbicária de Albano, retendo in commendam o título de Santa Maria Nuova, em 10 de janeiro de 1994. Assistiu à Assembleia Especial para a África do Sínodo dos Bispos, no Vaticano, de 10 de abril a 8 de maio de 1994; a IX Assembleia Ordinária do Sínodo dos Bispos, no Vaticano, de 2 a 29 de outubro de 1994. Foi o Legado pontifício no encerramento das celebrações pelo VIII centenário do nascimento de Santo Antônio, Pádua, Itália, em 8 de dezembro de 1995; no encerramento das celebrações pelo VII centenário do Santuário de Loreto, Itália, em 10 de dezembro de 1995.

Legado pontifício ao XLVI Congresso Eucarístico Internacional, Wrocław, Polônia, de 24 de maio a 1 de junho de 1997. Enviado especial do Papa ao funeral de Madre Teresa de Calcutá na Índia, em 13 de setembro de 1997. Assistiu à Assembleia Especial para a América do Sínodo dos Bispos, no Vaticano, de 16 de novembro a 12 de dezembro de 1997. Legado pontifício ao Dia Mundial dos Enfermos, em Loreto, Itália, em 11 de fevereiro de 1998. Assistiu à Assembleia Especial para a Ásia do Sínodo dos Bispos, no Vaticano, de 19 de abril a 18 de maio de 1998. Legado pontifício às celebrações pelos 750 anos do Domo de Colônia, Alemanha, em 15 de agosto de 1998; as cerimônias de clausura do Encontro Continental da Juventude, Santiago, Chile, em 10 e 11 de outubro de 1998; às celebrações comemorando os 350 anos da Paz de Vestfália, em Osnabrück e em Münster, Alemanha, em 24 de outubro de 1998. Assistiu à Assembléia Especial para a Oceania de Sínodo dos Bispos, no Vaticano, de 22 de novembro a 12 de dezembro de 1998. Legado pontifício no encerramento da celebração do Encontro Europeu da Juventude, Santiago de Compostela, Espanha, de 4 a 8 de agosto de 1999.

Assistiu a II Assembleia Especial para a Europa do Sínodo dos Bispos, no Vaticano, de 1 de outubro a 23 de outubro de 1999. Legado pontifício à cerimônia de reabertura ao culto da Basílica Superior de São Francisco de Assis, e a consagração do novo altar papal, Assis, Itália, em 28 de novembro de 1999; à dedicação da Igreja da Imaculada Conceição de Maria, Moscou, Rússia, em 12 de dezembro de 1999. Legado pontifício às celebrações pelo milênio da arquidiocese de Gniezno, na Polônia, celebradas nessa cidade em 12 de março do 2000; às celebrações do V centenário da Evangelização do Brasil, Porto Seguro, em 26 de abril do 2000. Legado pontifício às celebrações pelo milênio de Santo Estêvão da Hungria, Budapeste, em 20 de agosto do 2000.

No dia 30 de novembro de 2002, foi eleito vice-decano do Colégio Cardinalício.

No dia 30 de abril de 2005, o recém-eleito Papa Bento XVI confirmou o Cardeal Sodano no cargo de Secretário de Estado e aprovou sua eleição a decano do Colégio Cardinalício, sendo elevado no título cardinalício da Sé Suburbicária de Ostia. No dia 15 de setembro de 2006, entregou o cargo de secretário de Estado do Vaticano.

No dia 18 de setembro de 2012 foi nomeado pelo Papa Bento XVI como Padre Sinodal da 13ª Assembleia Geral Ordinária do Sínodo dos Bispos realizado no Vaticano de 7 a 28 de outubro de 2012[1] .

Conclaves[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Angelo Sodano
Precedido por
Sotero Sanz Villalba
Flag of the Vatican City.svg
Núncio apostólico no Chile

19771988
Sucedido por
Giulio Einaudi
Precedido por
Gerardo Humberto Flores Reyes
Brasão episcopal
Arcebispo-titular de Nova Cæsaris

19771991
Sucedido por
Rino Passigato
Precedido por
Achille Silvestrini
Coat of arms of the Vatican City.svg
Secretário para as Relações com os Estados

19861990
Sucedido por
Jean-Louis Tauran
Precedido por
Agostino Casaroli
Coat of arms of the Vatican City.svg
Cardeal Secretário de Estado

19902006
Sucedido por
Tarcisio Bertone
Precedido por
Emmauel Kiwanuka Nsubuga
Cardeal
Cardeal-padre de Santa Maria Nuova

19911994
desde 1994, in commendam
Sucedido por
'
Precedido por
Agostino Casaroli
Cardeal
Cardeal protetor da Pontifícia Academia Eclesiástica

1991
Sucedido por
'
Precedido por
Francesco Carpino
Cardeal
Cardeal-bispo de Albano

1994
Sucedido por
'
Precedido por:
Joseph Ratzinger
Brasão arquiepiscopal
Cardeal-bispo de Óstia

Sucedido por:
'
Decano do Colégio dos Cardeais
2005

Referências

  1. [1], Rinunce e Nomine, 18.09.2012