Ballspiel-Verein Borussia 1909 e. V. Dortmund

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde março de 2014).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Borussia Dortmund
BorussiaDortmund logo2014.png
Nome Ballspiel-Verein Borussia 1909 e. V. Dortmund
Alcunhas Die Schwarzgelben (Os auri-negros)
Mascote Emma, Abelha
Fundação 19 de dezembro de 1909 (104 anos)
Estádio Signal Iduna Park
Capacidade 80.720
Localização Dortmund, Renânia do Norte-Vestfália, Alemanha
Presidente Alemanha Reinhard Rauball
Treinador Alemanha Jürgen Klopp
Patrocinador Alemanha Evonik
Material esportivo Alemanha Puma
Competição Alemanha Bundesliga
Alemanha Copa da Alemanha
União Europeia Liga dos Campeões
BL 2014–15
CA 2014–15
LC 2014–15
em disputa
em disputa
em disputa
Website site oficial
Kit left arm bvb1415h.png Kit body bvb1415h.png Kit right arm bvb1415h.png
Kit shorts.png
Kit socks bvb1415h.png
Uniforme
titular
Kit left arm bvb1415a.png Kit body bvb1415a.png Kit right arm bvb1415a.png
Kit shorts.png
Kit socks bvb1415a.png
Uniforme
alternativo
Kit left arm bvb1314t.png Kit body bvb1314t.png Kit right arm bvb1314t.png
Kit shorts black sides.png
Kit socks blackvertical.png
Uniforme
alternativo
Temporada atual
editar

O Ballspiel-Verein Borussia 1909 e. V. Dortmund, mais conhecido por Borussia Dortmund ou simplesmente Dortmund ou ainda pelo acrônimo BVB, é uma agremiação esportiva alemã, fundada a 19 de dezembro de 1909, sediada em Dortmund, na Renânia do Norte-Vestfália.

O Borussia Dortmund joga na Bundesliga, a camada superior do sistema de liga do futebol alemão. Borussia é o termo latino para o antigo estado da Prússia.

Introdução[editar | editar código-fonte]

O Borussia, ao lado de Bayern Munique e Hamburgo, é uma das três únicas equipes alemãs a conquistarem a Liga dos Campeões da UEFA.

O Borussia conquistou sua única Liga dos Campeões em 1996-97, na vitória de 3–1 sobre a Juventus, com gol de Lars Ricken, triunfou também na Copa Europeia/Sul-Americana de 1997 frente ao Cruzeiro do Brasil.

Além de oito títulos do campeonato alemão, e ainda ter sido vice-campeão da Copa UEFA de 1992-93, perdendo para a mesma Juventus, e também em 2002, perdendo para o Feyenoord dos Países Baixos, possui um título da Recopa Europeia, contra o Liverpool, na temporada 1965-1966.

Chegou à final da Liga dos Campeões da Europa em 2013 e perdeu um jogo muito disputado contra o Bayern de Munique, perdendo também a chance de ganhar seu segundo título do maior campeonato de clubes da Europa.

O Borussia conta com uma das maiores torcidas da Alemanha. Costuma ter uma das maiores médias de público do mundo, pois no ano de 2011 sua média de público foi de incríveis 80.552 espectadores por partida. O clube joga no Signal Iduna Park, mais conhecido como Westfalenstadion, que já foi palco de duas Copas do Mundo.

Em 30 de abril de 2011, conquistou a Bundesliga 2010-11, vencendo o campeonato nacional pela sétima vez e em 21 de abril de 2012 conquistou o oitavo título.

No mês seguinte, em 12 de maio de 2012 obteve também a Copa da Alemanha ao derrotar o Bayern na partida final por 5-2, conquistando assim primeira vez em sua história, as duas principais competições do país, na mesma temporada.[1]

História[editar | editar código-fonte]

Fundado em 18 de dezembro de 1909 por um grupo de jovens católicos, muitos deles de origem polaca, numa região de maioria protestante, o Borussia passou as primeiras décadas da sua existência na sombra do rival Schalke 04, melhor clube da Alemanha na década de 1930. O clube recebeu uma liderança nazi na época da ditadura, mas teve vários ex-funcionários que optaram pela resistência e foram subsequentemente assassinados pela Gestapo.[carece de fontes?]

Em 1947, dois anos depois do fim da guerra, o Borussia ganhou o seu primeiro título importante, batendo o Schalke por 3-2 na final da Copa da Vestefália. Foi isto o início do clássico do Vale do Ruhr, já que com esta vitória, o Schalke perdeu a liderança na região pelos preto-amarelos.

Nos anos seguintes, o Borussia ganhou três Campeonatos Alemães (1956, 1957, 1963), uma Copa de Alemanha (1965) e vários títulos regionais. Foi o primeiro clube alemão a ganhar uma competição europeia, batendo o Liverpool na final da Taça dos Clubes Vencedores de Taças de 1965–66.

O clube entrou numa fase de decadência nas décadas de setenta e oitenta, passando várias temporadas na segunda divisão. Em 1989, ganhou novamente a Copa da Alemanha, o seu primeiro título em 23 anos. Nos anos seguintes, sob a gestão de Ottmar Hitzfeld, treinador do mundo em 1997, o Borussia viveu uma breve época como o time principal da Alemanha, ganhando dois Campeonatos (1995, 1996), a Liga dos Campeões (1997) e a Copa Intercontinental (1997). Foi a época mais gloriosa na história do clube, que investiu fortemente na expansão do Westfalenstadion naqueles anos, construindo assim o maior estádio da Alemanha.

Depois do último título, o Campeonato Alemão de 2002, o Borussia entrou numa crise financeira por causa das suas contratações excessivas (veja Márcio Amoroso). Vendeu vários jogadores importantes e perdeu importância para clubes como o Bayern, o Schalke ou o Werder Bremen. Mesmo assim, o Borussia mantém uma das maiores médias de público do mundo, com cerca de mais de 80 mil torcedores por jogo.

Em 2007, o Borussia Dortmund conseguiu aos poucos se levantar da crise que levou aos rumores de uma suposta falência, e seus péssimos desempenhos na Bundesliga diminuíram. Com a venda dos naming rights de seu estádio para a Signal Iduna, e o patrocínio que persiste até os dias atuais com a Evonik, o clube foi conseguindo se estabilizar e até conseguiu contratar alguns bons nomes do futebol. Mesmo assim, o máximo que conseguiu foi um vice-campeonato da Copa da Alemanha em 2008 contra o Bayern Munique e um título da Supercopa Alemã diante do mesmo Bayern, também em 2008.

jogadores festejam a conquista da Bundesliga em 2011
Dortmund comemorar a conquista da Bundesliga e DFB-Pokal dupla em 2012

Em 2010, o time começou a temporada 2010/11 da Bundesliga voando alto. No primeiro turno, foram 17 jogos disputados, sendo 46 pontos em 15 vitórias, 1 empate e 1 derrota. Foi o melhor turno de um time na história da Bundesliga. Além disso, o Borussia venceu todos os seus jogos como visitante, marcando mais de 40 gols e sofrendo menos um terço dos gols marcados e como de costume, terminou o turno com a melhor média de público do campeonato. A diferença, é que desta vez, o "Caldeirão Alemão" teve lotação máxima em todos os jogos disputados lá.

2010 também foi um ano importante para o Borussia, por voltarem a disputar uma competição européia depois de muito tempo. No grupo com o tradicional PSG, o perigoso Sevilla e o inexpressivo Karpaty Lviv da Ucrânia. Na temporada 2011/12 voltou a conquistar a Bundesliga e ainda ganhou a Copa da Alemanha.

Na temporada 2012–13, apesar da venda de Shinji Kagawa para o Manchester United, conseguiu formar um grupo competitivo, a equipe de Jürgen Klopp liderada por Mario Götze, Marco Reus, Robert Lewandowski, Roman Weidenfeller e Mats Hummels. No entanto, nesta mesma temporada o time perdeu a sua hegemonia para o Bayern Munique que com uma campanha perfeita bateu o Dortmund duas vezes na temporada e este não derrota-lo nenhuma.

Na Liga dos Campeões, tornou-se num dos finalistas, na fase de grupos passou invicto contra Real Madrid, Ajax e Manchester City. O clube, nas oitavas da Campeonato Europeu enfrentou o Shakhtar Donetsk e passou com um empate na Ucrânia e uma vitória por 3 a 0 no Signal Iduna Park.

Nas quartas passou pelo Málaga em um dos confrontos mais emocionantes da Liga dos Campeões, na partida de volta o Dortmund estava perdendo por 2-1 e sendo eliminado até os 90 minutos, mas nos acréscimos com gols de Reus e Felipe Santana o clube virou a partida diante dos espanhóis e se classificou para as semifinais contra o Real Madrid, time que já houvera enfrentado na fase de grupos, na partida de ida com uma memorável atuação de Robert Lewandowski, que marcou 4 gols o Borussia Dortmund derrotou os madrilenhos por 4-1 e levou uma boa vantagem para o Santiago Bernabéu.

Na Espanha, acabou derrotado por 2-0, mas mesmo assim acabou classificado para a sua segunda final da Liga dos Campeões de sua história. Antes mesmo da final, foi anunciada a venda de um dos principais jogadores do time, Mario Götze, para o Bayern de Munique, exatamente o clube que enfrentou na final da Liga dos Campeões, perdendo por 2-1.

Estádio[editar | editar código-fonte]

Signal Iduna Park é o maior estádio da Alemanha

O Westfalenstadion foi construído em como sede da Copa do Mundo de 1974, e inaugurado em 2 de abril de 1971, para abrigar o crescente número de torcedores, resultante da vitória do time na Copa da UEFA.

Ele muitas vezes é chamado de “O Templo”, por conta de seu esmagador tamanho, com capacidade para cerca de 80 mil pessoas. Foi projetado pelo Planungsgruppe Drahtler. Inicialmente o estádio seria construído na cidade de Colônia, mas por conta de dificuldades financeiras, foi relocado para Dortmund.

O estádio sediou partidas das copas do mundo de 1974 e 2006. Também durante a Copa do Mundo de 2006 a capacidade do estádio foi reduzida a 66.981 espectadores por motivos de segurança.

Títulos[editar | editar código-fonte]

O Borussia venceu a Copa da Alemanha 3 vezes.
Intercontinentais
Competição Títulos Temporadas
Copa Intercontinental.svg ToyotaCupTrophy.svg Copa Intercontinental 1 1997Cscr-featured.svg
Continentais
Competição Títulos Temporadas
Coppacampioni.png Liga dos Campeões da UEFA 1 1996–97
Coppacoppe.png Recopa Europeia 1 1965–66
Nacionais
Competição Títulos Temporadas
Meisterschale.png Campeonato Alemão 8 1955–56, 1956–57, 1962–63, 1994–95, 1995–96, 2001–02, 2010–11, 2011–12
Coppagermania.png Copa da Alemanha 3 1964–65, 1988–89, 2011–12
DeustcherSupercupTrophy.png Supercopa da Alemanha 6 1989, 1995, 1996, 2008, 2013, 2014

Cscr-featured.svg Campeão Invicto

Uniformes[editar | editar código-fonte]

Uniformes dos jogadores[editar | editar código-fonte]

  • Primeiro Uniforme: Camisa amarela com listras pretas, calção preto e meias amarelas com listras pretas;
  • Segundo Uniforme: Camisa preta com listras amarelas, calção amarelo e meias pretas;
  • Terceiro Uniforme: Camisa branca com detalhes em cinza e amarelo , calção e meias brancas;
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeiro uniforme
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo uniforme
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Terceiro uniforme

Uniformes dos goleiros[editar | editar código-fonte]

Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
'
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
'
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
'

Material Esportivo e Patrocinadores[2] [editar | editar código-fonte]

Período Fabricante Patrocinador
1974–1976 Adidas City of Dortmund
1976–1978 Samson
1978–1980 Prestolith
1980–1983 UHU
1983–1986 Artic(ice cream)
1986–1990 Die Continentale
1990–1997 Nike
1997–2000 s.Oliver
2000–2004 Goool.de E.ON
2004–2005 Nike
2006–2008 Evonik
2009–2011 Kappa
2012–Presente Puma

Posições no campeonato[editar | editar código-fonte]

Bundesliga

Elenco atual[editar | editar código-fonte]

Última atualização: 31 de agosto de 2014[3]

Legenda
  • Capitão: Capitão
  • Jogador Lesionado: Jogador lesionado[4]
  • PenalizadoExpulso: Jogador suspenso
Goleiros
Jogador
1 Alemanha Roman Weidenfeller
22 Austrália Mitchell Langerak
33 Sérvia Alemanha Zlatan Alomerović
Defensores
Jogador Pos.
4 Sérvia Neven Subotić Z
15 Alemanha Mats Hummels Capitão Z
24 Alemanha Marian Sarr Z
25 Grécia Sokratis Z
28 Alemanha Matthias Ginter Z
21 Alemanha Oliver Kirch LD
26 Polónia Łukasz Piszczek LD
29 Alemanha Marcel Schmelzer LE
37 Alemanha Erik Durm LE
Meio-campistas
Jogador Pos.
5 Alemanha Sebastian Kehl V
6 Alemanha Sven Bender V
8 Alemanha Ilkay Gündogan Jogador Lesionado V
14 Sérvia Miloš Jojić V
18 Turquia Nuri Sahin Jogador Lesionado V
7 Japão Shinji Kagawa M
10 Arménia Henrikh Mkhitaryan M
11 Alemanha Marco Reus M
16 Polónia Jakub Błaszczykowski Jogador Lesionado M
19 Alemanha Kevin Großkreutz M
Atacantes
Jogador
9 Itália Ciro Immobile
17 Gabão Aubameyang
20 Colômbia Adrián Ramos
23 Coreia do Sul Ji Dong-Won
Comissão técnica
Nome Pos.
Alemanha Jürgen Klopp T

Transferências para a temporada 2014–15[editar | editar código-fonte]

Entradas
Jogador Posição Clube anterior Tipo Gastou
Colômbia Adrian Ramos[5] [6] Atacante Alemanha Hertha BSC Fim de contrato. 10.000.000 €
Itália Ciro Immobile[7] Atacante Itália Torino Transferência 15.500.000
Turquia Nuri Sahin Meio Campo Espanha Real Madrid Transferência 6.000.000
Coreia do Sul Ji Dong-Won[8] Meio Campo Alemanha Augsburg Fim de Contrato
Alemanha Matthias Ginter Zagueiro Alemanha Freiburg Transferência 10.000.000 €
Japão Shinji Kagawa Meia Inglaterra Manchester United Transferência 7.000.000 €
Saídas
Jogador Posição Clube de destino Tipo Recebeu
Polónia Robert Lewandowski[9] [10] Atacante Alemanha Bayern München Fim de contrato
Alemanha Julian Schieber [11] Atacante Alemanha Hertha BSC Transferência 2.200.000
Alemanha Marvin Ducksch Atacante Alemanha Paderborn Empréstimo
Alemanha Manuel Friedrich Zagueiro Livre Fim de Contrato
Alemanha Jonas Hofmann Meia Alemanha Mainz Empréstimo

Jogadores notáveis[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]