Bandeira 2

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Bandeira 2
Informação geral
Formato Telenovela
Criador(es) Dias Gomes
País de origem  Brasil
Idioma original Português
Produção
Diretor(es) Daniel Filho
Wálter Campos
Elenco Paulo Gracindo
Marília Pêra
Felipe Carone
José Wilker
Milton Moraes
Grande Otelo
(Ver mais)
Tema de abertura "Tema de Tucão" - Orquestra Som Livre
Exibição
Emissora de
televisão original
Brasil Rede Globo
Transmissão original 1º de outubro de 1971 - 18 de julho de 1972
Nº de episódios 179
Cronologia
Último
Último
O Cafona
O Bofe
Próximo
Próximo
Programas relacionados O Bem-Amado
Saramandaia
O Espigão
Assim na Terra como no Céu

Bandeira 2 é uma telenovela brasileira produzida e exinida pela Rede Globo, entre 1º de outubro de 1971 e 18 de julho de 1972, em 179 capítulos. Foi escrita por Dias Gomes e dirigida por Wálter Campos e Daniel Filho. Foi produzida em preto-e-branco.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Um retrato do submundo dos chefões do jogo do bicho no Rio de Janeiro, a difícil e constante luta pela sobrevivência nas zonas mais pobres da cidade, e da busca por realizações profissionais.

Artur do Amor Divino, o Tucão, é o bicheiro que controla a região do bairro de Ramos, na zona norte da cidade, pela qual disputa com Jovelino Sabonete. Para piorar a rivalidade, Taís, filha de Tucão, e Márcio, filho de Jovelino, ficam apaixonados um pelo outro, e precisam enfrentar a oposição de seus pais, para ficarem juntos. Entre a briga dos dois bicheiros, está Noeli, divorciada do marido Tavinho, que trabalha como taxista e porta-bandeira na escola de samba de Tucão, Imperatriz Leopoldinense.

Contou também a história do introspectivo Zelito, o filho de Tucão; do jogador de futebol Mingo; dos retirantes nordestinos Severino, Santa e Licinha, que invadem a garagem do prédio onde Noeli morava; e das ousadas fantasias sexuais do Comandante Apolinário e sua mulher Zulmira.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Trilha Sonora[editar | editar código-fonte]

Nacional[editar | editar código-fonte]

  1. "Martim Cererê" - Zé Catimba e Brasil Ritmo
  2. "Palavras Perdidas" - Maysa
  3. "Em Cada Verso Em Cada Samba" - Juan de Bourbon
  4. "Muralhas da Adolescência" - Sandra
  5. "Tema de Tucão" - Orquestra Som Livre
  6. "Desacato" - Cláudia
  7. "Não Nasci Pra Jogador" - Betinho
  8. "Bandeira Dois" - Marília Pêra
  9. "Rainha da Gafieira" - Jacira
  10. "Pago Pra Ver" - Orquestra Som Livre
  11. "Retirante" - Catulo de Paula
  12. "Você Não Tá Com Nada" - Marlene
  13. "Sem Volta" - Jacks Wu
  14. "Navegante Apolinário" - Pedrinho Rodrigues

Internacional[editar | editar código-fonte]

  1. "Mamy Blue" - Ricky Shayne
  2. "I Just Want To Celebrate" - Rare Earth
  3. "Love's Whistle" - Free Sound Orchestra
  4. "Got To Be There" - Michael Jackson
  5. "Adios Amor" - Sheila
  6. "Mercy Mercy Me" - Marvin Gaye
  7. "Strung Out" - Gordon Staples & The Motown Strings
  8. "Remember Me" - Diana Ross
  9. "You Gotta Have Love In Your Heart" - The Supremes & The Four Tops
  10. "Think Of Me As Your Soldier" - Stevie Wonder
  11. "Going Back To Indiana" - The Jackson Five
  12. "Acropolis Adieu" - Mireille Mathieu
  13. "How Can I Believe" - Eivets Rednow
  14. "Cerca De Ti (Close To You)" - Los Hermanos Castro

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Broom icon.svg
Seções de curiosidades são desencorajadas pelas políticas da Wikipédia.
Ajude a melhorar este artigo, integrando ao corpo do texto os itens relevantes e removendo os supérfluos ou impróprios.
  • Bandeira 2 trouxe um dos maiores tipos da teledramaturgia: o bicheiro Tucão, que transformou Paulo Gracindo em grande astro da televisão. O personagem tinha sido oferecido pelo autor a Sérgio Cardoso, que não acreditou no tipo e recusou. Dias, então, chamou aquele em quem desde o início tinha pensado, Gracindo, que aceitou o papel. Sérgio, arrependeria-se e ainda voltaria atrás, mas Dias declinou. "Acho que Sérgio morreu sem me perdoar", diz Dias Gomes em sua autobiografia Apenas um Subversivo.
  • Já em sua autobiografia Antes que me esqueçam, de 1988, Daniel Filho afirma que foi ele quem pensou em Paulo Gracindo para o personagem, lembrando de seu desempenho num papel similar no filme A Falecida.
  • A atriz Marília Pêra, que vinha de grande sucesso como a secretária Shirley em O Cafona, a atração anterior do horário, foi escalada como estrela de Bandeira 2, mas sua personagem, a taxista Noeli, fora suplantada pelo bicheiro Tucão. Aborrecida com o incidente, Marília chegou inclusive a pedir para deixar o elenco da novela, não sendo atendida. Ainda que a novela seja uma das mais importantes, a atriz não gosta de Noeli até hoje.
  • A trilha sonora nacional da novela foi relançada em CD pela gravadora Som Livre em 2001, junto com outras dezenove trilhas, todas nacionais.