Batalha de Łódź

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Batalha de Lodz)
Ir para: navegação, pesquisa
Searchtool.svg
Esta página ou secção foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa (desde julho de 2009). Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo. Considere utilizar {{revisão-sobre}} para associar este artigo com um WikiProjeto e colocar uma explicação mais detalhada na discussão.
Question book.svg
Esta página ou se(c)ção não cita fontes fiáveis e independentes (desde julho de 2009). Por favor, adicione referências e insira-as no texto ou no rodapé, conforme o livro de estilo. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.

A Batalha de Łódź foi uma batalha da Primeira Guerra Mundial e teve lugar perto da cidade de Łódź, na Polónia a partir de 11 de novembro a 6 de dezembro de 1914. O combate ocorreu entre o Nono Exército alemão e o Primeiro, Segundo e Quinto Exércitos russos, em terríveis condições de inverno.

Antecedentes[editar | editar código-fonte]

Em Setembro de 1914 o Império Russo derrotou o Império Austro-Húngaro na Batalha da Galícia, deixando a fortaleza austríaca de Przemyśl sitiada pelo 8º Exército russo. Nikolai Ruzsky tinham derrotado o exército alemão na primeira tentativa de capturar Varsóvia durante a Batalha de Varsóvia. Como resultado desa vitória, o alto comando russo ficou dividido a respeito de como capitalizar sobre os recentes sucessos: atacar as posições dos mais fracos exércitos austro-húngaros na Galícia ocidental, como desejava o comando do sudoeste, ou atacar os alemães na Silésia e tentar abrir caminho até Berlim. Por fim, o Stavka optou por uma saída de conciliação, na qual autorizou ofensivas tanto contra austro-húngaros quanto contra os alemães. Nesse plano, o 5º Exército e o 2º Exército atacariam em Breslávia e Poznań, tentando abrir caminho até Berlim, enquanto o 4º, o 9º, o 3º e o 8º Exércitos atacariam em direção a Przemyśl e Cracóvia, buscando transpor os Cárpatos e invadir a planície húngara. Esse foi o primeiro de uma série de erros que prejudicaria todo o esforço russo durante a batalha, porque ao dividir suas forças o stavka enfraqueceu ambos os eixos da ofensiva. Pior ainda, o plano russo não levava em conta a dificuldade de transferir as tropas para os pontos onde ocorreriam os ataques, porque ao contrário do que acontecera em outubro na Polônia central, o o oeste polonês deliberadamente possuía pouca malha ferroviária - uma precaução tomada justamente para dificultar uma invasão estrangeira. E para piorar essa situação, os alemães ainda haviam destruído as linhas de trem da região durante sua retirada de Varsóvia. Além de tudo isso, os alemães haviam quebrado o código de comunicações russos no final de outubro estavam a par de seus planos operacionais, o que permitiu a Ludendorff e Hindenburg planejarem uma contraofensiva.

Forças militares[editar | editar código-fonte]

Hindenburg e Ludendorff deslocaram o 9º Exército, com 11 divisões e tropas retiradas da frente ocidental, posto sob o comando de August von Mackensen, para o setor polaco, com o intuito de usá-lo na contraofensiva. Para tornar isso possível, Conrad von Hotzendorf, o comandante austríaco, moveu o 2º Exército austríaco para substituir o 9º Exército alemão na sua antiga posição. No lado russo, Nikolai Ruzski tinha recentemente assumido o comando do exército que defendia Varsóvia. Ruzski tinha sob o seu comando o general Paul von Rennenkampf do 1º Exército russo, que estava posicionado ao norte do rio Vístula. Ruzski tinha também o comando do 2º exército russo, dirigido pelo general Scheidemann, que foi colocado exatamente à frente de Łódź.

Combate[editar | editar código-fonte]

No dia 10 de novembro, utilizando um entroncamento ferroviário intacto entre a Silésia e Toruń, os alemães transferiram todo o 9º exército para Poznań, de onde em 11 de Novembro atacaram a junção entre o 1º e o 2º exércitos russos, abrindo uma brecha de quase 50 quilômetros. Nessa operação, o 1º exército de Renennkampff foi pesadamente batido, tendo sido seu II corpo derrotado em Kutno no dia 15 de novembro e obrigado a se retirar para o leste. Apesar da inferioridade numérica de 24 divisões contra 15 russas, os alemães continuaram avançando. Nessa situação, o Stavka finalmente percebeu a gravidade do ataque alemão e no dia 16 de novembro cancelou a ofensiva na Silésia e ordenou que o 5º exército retornasse e ajudasse o pressionado 2º exército, que tentava se defender na região de Łódź. Graças a esse recuo, nos dias 18 e 19 os alemães acreditaram que todos os exércitos russos estavam em retirada e pressionaram mais fortemente o 2º exército, o qual por fim acabou conseguindo deter o flanco direito alemão. Entrementes, sob o comando de Wenzel von Plehve e em condições terríveis, o 5º Exército russo foi convocado para Łódź em marchas forçadas nas quais percorreu mais de 112 quilômetros no inverno e em estradas precárias no período de apenas dois dias. Porém, como resultado desse esforço, o 5º exército pôde atacar o XXV corpo no flanco direito do 9º exército alemão em 18 de Novembro. Agora, confrontados pelo 2º exército russo a sua frente e o 5º exército russo na sua direita, eram os alemães que estavam ameaçados de cerco. Porém, com uma combinação de sorte, coragem e incompetência do comando do 1º exército russo, os alemãs conseguiram escapar, levando consigo 16.000 prisioneiros e 64 canhões capturados.

Abandono de Łódź[editar | editar código-fonte]

Finalmente, como resultado das grandes batalhas de novembro de 1914, apesar de nenhum dos três impérios ter conseguido uma vitória decisiva, o fracasso russo se mostrara mais agudo: não só os russos haviam sido derrotados no início da guerra como também agora, com todo o seu exército plenamente mobilizado e contando com reforços siberianos e asiáticos, sua ofensiva havia sido derrotada sem obter vitórias na Galícia e nos Cárpatos e com a ameaça contra a Silésia sendo eliminada. Com essa evidente vantagem estratégica das Potências Centrais na frente oriental, os russos concluíram que sua posição a oeste do rio Vístula se tornara mais difícil de ser defendida e decidiram recuar para uma posição mais próxima de Varsóvia, abandonando Łódź no dia 6 de dezembro e recuando para posições e frente de Opoczno.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • KEEGAN, John. História Ilustrada da Primeira Guerra Mundial. Rio de Janeiro: Ediouro, 2003. ISBN 85-00-01299-4
  • WILLLMOTT, H.P.. Primeira Guerra Mundial. Rio de JaneiroJ: Nova Fronteira, 2008. ISBN 978-85-209-2120-3


O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Batalha de Łódź
Portal A Wikipédia possui o portal:
Ícone de esboço Este artigo sobre batalhas (genérico) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.