Final da Copa do Brasil de Futebol de 2013

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Final da Copa do Brasil de 2013
Vila Capanema, local da primeira partida das finais.
Maracanã, local da segunda e decisiva partida.
Evento Copa do Brasil de 2013
Primeira partida
Data 20 de novembro, 21:50 (UTC−2)
Local Vila Capanema, Curitiba
Árbitro São PauloSP Paulo Cesar de Oliveira
Público 15 494
Segunda partida
Data 27 de novembro, 21:50 (UTC−2)
Local Maracanã, Rio de Janeiro
Melhor em campo Luiz Antônio (Flamengo)[1]
Árbitro Rio Grande do SulRS Leandro Pedro Vuaden
Público 68 857

A final da Copa do Brasil de Futebol de 2013 foi a 25ª final dessa competição brasileira de futebol organizada pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Foi decidida por Atlético Paranaense e Flamengo em duas partidas. O primeiro duelo ocorreu em 20 de novembro, na Vila Capanema, em Curitiba e as equipes empataram em 1 a 1. Já o segundo confronto aconteceu em 27 de novembro, no Maracanã, no Rio de Janeiro com a vitória do Flamengo por 2 a 0. No resultado agregado, 3 a 1 para o Flamengo que sagrou-se campeão, seu terceiro título da competição.[2]

Estatísticas Pré-Jogo[editar | editar código-fonte]

Esta foi a primeira final entre clubes no remodelado estádio do Maracanã.[3] Foi, também, a primeira grande decisão entre dois rubro-negros na história do futebol brasileiro.[4] Além disso, foi a sexta vez que o Flamengo chegou à uma final da Copa do Brasil, e a primeira do Atlético Paranaense.

O Flamengo tornou-se o finalista com mais vitórias numa edição da Copa do Brasil (10 vitórias).[5] Foi também o segundo clube na história da competição a jogar nas 5 regiões do país, numa mesma edição.[6] Outra estatística curiosa é que o Maracanã passou o Olímpico como estádio com mais finais de Copa do Brasil (oito, no total).[7]

Mando de campo[editar | editar código-fonte]

Em relação à definição do mando de campo do primeiro e segundo jogo, o regulamento da Copa do Brasil prevê a ordem de prioridades entre os campeonatos estaduais e o Ranking Histórico da CBF nas primeiras e segundas fases. A partir das oitavas-de-final, a CBF faz sorteios para determinar a ordem dos jogos.[8]

No caso desta final, o sorteio foi realizado em 6 de novembro na sede da CBF para a definição do mando de campo.[9]

Caminho até a final[editar | editar código-fonte]

Atlético Paranaense Fase Flamengo
Adversário Resultado Jogos Adversário Resultado Jogos
Rio Grande do Sul Brasil de Pelotas 3 – 0 1–0 fora; 2–0 casa Primeira fase Pará Remo 4 – 0 1–0 fora; 3–0 casa
Rio Grande do Norte América de Natal 6 – 2 6–2 fora Segunda fase Paraíba Campinense 4 – 2 2–1 fora; 2–1 casa
Pará Paysandu 2 – 1 0–0 fora; 2–1 casa Terceira fase Alagoas ASA 4 – 1 2–0 fora; 2–1 casa
São Paulo Palmeiras 3 – 1 0–1 fora; 3–0 casa Oitavas-de-final Minas Gerais Cruzeiro 2 – 2 (gf) 1–2 fora; 1–0 casa
Rio Grande do Sul Internacional 1 – 1 (gf) 1–1 fora; 0–0 casa Quartas-de-final Rio de Janeiro Botafogo 5 – 1 1–1 fora; 4–0 casa
Rio Grande do Sul Grêmio 1 – 0 1–0 casa; 0–0 fora Semifinal Goiás Goiás 4 – 2 2–1 fora; 2–1 casa

Venda de Ingressos e Renda[editar | editar código-fonte]

Uma confusão por conta dos preços dos ingressos acabou virando caso de polícia. O Flamengo estipulou os preços variando de 250 a 800 reais (ingressos com preço "cheio", sem meia-entrada),[10] valor considerado abusivo, uma vez que o Procon admite um aumento de, no máximo, 30 por cento em relação ao valor da semifinal[11] (o aumento foi de 150%[12] ). Por conta disso, o Procon convocou o Flamengo para esclarecimentos. Após o não comparecimento de representantes do Flamengo à reunião para justificar o aumento no preço dos ingressos, em 13 de novembro, dois representantes do órgão de defesa foram à Gávea em busca de documentos que poderiam justificar o aumento dos ingressos,[13] naquela que foi chamada "Operação Urubu".[10]

Vale destacar que o aumento dos ingressos causou revolta também em grande parte da torcida do Flamengo e alguns deles organizaram um protesto em frente à sede do clube contra a medida.[12]

O fato é que, com estes preços, o Flamengo arrecadou R$ 9.733.785,00, o que constituiu a segunda maior bilheteria da história do futebol brasileiro, atrás apenas da final da Copa Libertadores de 2013.[14] Representou também o 2o maior preço médio do ingresso (R$ 167,00), atrás, também, apenas da final da Copa Libertadores de 2013 (R$ 250).[14]

Ações de Cambistas[editar | editar código-fonte]

O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro informou que, após o 2o jogo da Final, dois indivíduos foram presos em ação contra cambistas. Segundo o órgão, a operação, ainda apreendeu 20 ingressos que estavam sendo vendidos entre R$ 500 e R$ 700, uma máquina de cartão de crédito e R$ 8.770.[15]

Primeira partida[editar | editar código-fonte]

20 de novembro Atlético Paranaense Paraná 1 – 1 Rio de Janeiro Flamengo Vila Capanema, Curitiba
21:50 (UTC−2)
Marcelo Gol marcado aos 18 minutos de jogo 18' Súmula eletrônica
Borderô
Amaral Gol marcado aos 30 minutos de jogo 30' Público: 15 494
Árbitro: São PauloSP Paulo Cesar de Oliveira
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Atlético-PR
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Flamengo
G 12 Brasil Weverton
LD 28 Brasil Juninho
Z 3 Brasil Manoel
Z 35 Brasil Luiz Alberto
LE 6 Brasil Pedro Botelho Penalizado com cartão amarelo após 23 minutos 23' Substituído após 61 minutos de jogo 61'
V 5 Brasil Deivid
V 31 Brasil Zezinho
M 22 Brasil Éverton Penalizado com cartão amarelo após 69 minutos 69'
M 30 Brasil Paulo Baier Capitão Substituído após 69 minutos de jogo 69'
A 7 Brasil Marcelo
A 77 Brasil Éderson Substituído após 77 minutos de jogo 77'
Substituições:
LD 2 Brasil Jonas
A 9 Brasil Ciro Entrou em campo após 77 minutos 77'
M 11 Brasil Felipe
V 14 Uruguai Marcelo Palau
M 18 Brasil Maranhão Entrou em campo após 69 minutos 69'
M 21 Espanha Fran Mérida
G 33 Brasil Santos
Z 44 Brasil Renato Chaves
A 49 Brasil Dellatorre Entrou em campo após 61 minutos 61'
Z 55 Brasil Dráusio
Treinador:
Brasil Vágner Mancini
G 1 Brasil Felipe
LD 2 Brasil Léo Moura Capitão Penalizado com cartão amarelo após 16 minutos 16'
Z 3 Brasil Chicão Substituído após 41 minutos de jogo 41'
Z 14 Brasil Wallace
LE 27 Brasil André Santos Substituído após 27 minutos de jogo 27'
V 40 Brasil Amaral
V 15 Brasil Luiz Antônio
M 8 Brasil Elias Penalizado com cartão amarelo após 79 minutos 79'
M 20 Brasil Carlos Eduardo Substituído após 84 minutos de jogo 84'
M 26 Brasil Paulinho
A 9 Brasil Hernane
Substituições:
M 10 Brasil Gabriel
LE 16 Brasil João Paulo Entrou em campo após 27 minutos 27'
M 17 Brasil Adryan
A 19 Bolívia Marcelo Moreno
M 28 Brasil Bruninho
V 30 Brasil Val
Z 33 Brasil Samir Entrou em campo após 41 minutos 41'
Z 34 Brasil Digão
V 35 Brasil Diego Silva Entrou em campo após 84 minutos 84'
Z 36 Brasil Frauches
G 37 Brasil César
G 48 Brasil Paulo Victor
Treinador:
Brasil Jaime de Almeida

Bandeirinhas:
Rio Grande do SulRS Altemir Hausmann
BahiaBA Alessandro Álvaro Rocha de Matos
Quarto árbitro:
AlagoasAL Francisco Carlos Nascimento

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Fonte: ESPN[16]

Atlético Paranaense Flamengo
Posse de bola 47% 53%
Finalizações (no gol) 9 (4) 8 (1)
Passes certos 201 235
Rebatidas 40 49
Lançamentos 32 53

Segunda partida[editar | editar código-fonte]

27 de novembro Flamengo Rio de Janeiro 2 – 0 Paraná Atlético Paranaense Maracanã, Rio de Janeiro
21:50 (UTC−2)
Elias Gol marcado aos 87 minutos de jogo 87'
Hernane Gol marcado aos 90+4 minutos de jogo 90+4'
Súmula eletrônica
Boderô
Público: 68 857
Árbitro: Rio Grande do SulRS Leandro Pedro Vuaden
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Flamengo
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Atlético-PR
G 1 Brasil Felipe
LD 2 Brasil Léo Moura Capitão Substituído após 84 minutos de jogo 84'
Z 33 Brasil Samir Penalizado com cartão amarelo após 75 minutos 75'
Z 14 Brasil Wallace
LE 27 Brasil André Santos Expulso a 89 minutos 89'
V 40 Brasil Amaral
V 15 Brasil Luiz Antônio
M 8 Brasil Elias Substituído após 89 minutos de jogo 89'
M 20 Brasil Carlos Eduardo Substituído após 63 minutos de jogo 63'
M 26 Brasil Paulinho
A 9 Brasil Hernane
Substituições:
Z 4 Chile Marcos González Entrou em campo após 84 minutos 84'
M 10 Brasil Gabriel
LE 16 Brasil João Paulo Entrou em campo após 89 minutos 89'
M 17 Brasil Adryan
A 19 Bolívia Marcelo Moreno
M 28 Brasil Bruninho
V 30 Brasil Val
Z 34 Brasil Digão
V 35 Brasil Diego Silva Entrou em campo após 63 minutos 63'
Z 36 Brasil Frauches
G 37 Brasil César
G 48 Brasil Paulo Victor
Treinador:
Brasil Jaime de Almeida
G 12 Brasil Weverton
LD 28 Brasil Juninho Substituído após 77 minutos de jogo 77'
Z 3 Brasil Manoel
Z 35 Brasil Luiz Alberto
LE 6 Brasil Pedro Botelho
V 5 Brasil Deivid
V 31 Brasil Zezinho
M 11 Brasil Felipe Substituído após 56 minutos de jogo 56'
M 30 Brasil Paulo Baier Capitão
A 7 Brasil Marcelo
A 77 Brasil Éderson Substituído após 72 minutos de jogo 72'
Substituições:
LD 2 Brasil Jonas
Z 4 Brasil Cléberson Entrou em campo após 77 minutos 77'
V 8 Brasil João Paulo
A 9 Brasil Ciro Expulso a 89 minutos 89' Entrou em campo após 72 minutos 72'
V 14 Uruguai Marcelo Palau
M 18 Brasil Maranhão
M 21 Espanha Fran Mérida
G 33 Brasil Santos
Z 44 Brasil Renato Chaves
A 49 Brasil Dellatorre Penalizado com cartão amarelo após 75 minutos 75' Entrou em campo após 56 minutos 56'
Z 55 Brasil Dráusio
Treinador:
Brasil Vágner Mancini

Homem do jogo:
Luiz Antônio (Flamengo)[1]

Bandeirinhas:
São PauloSP Emerson Augusto de Carvalho
São PauloSP Marcelo Carvalho Van Gasse
Quarto árbitro:
Minas GeraisMG Ricardo Marques Ribeiro

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Fonte: Footstats[17]

Flamengo Atlético Paranaense
Posse de bola 52% 48%
Finalizações certas 7 1
Finalizações erradas 14 8
Passes trocados 143 106
Passes errados 38 28
Desarmes 22 15
Rebatidas 51 58
Dribles certos 12 8
Cruzamentos certos 6 0
Cruzamentos errados 13 15
Perdas de bola 61 56

Audiência[editar | editar código-fonte]

A audiência da 2ª partida atingiu 38 pontos (cada ponto representando 38 mil domicílios), o que significou 61% de share (TVs ligadas). Este número representou o recorde de audiência do horário no ano no Rio de Janeiro.[18]

Premiação[editar | editar código-fonte]

Copa do Brasil de 2013
Rio de Janeiro
FLAMENGO
Campeão
(3º título)

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Luiz Antonio é eleito o melhor da final e diz: 'Vai ficar marcado na carreira'.
  2. Flamengo vence o Furacão por 2 a 0 e é Campeão da Copa do Brasil (em português) GloboEsporte.com (27 de novembro de 2013). Página visitada em 28 de novembro de 2013.
  3. globoesporte.globo.com/ Crônica: A maior polêmica de todos os tempos da última semana
  4. br.esporteinterativo.yahoo.com/ A primeira grande final rubro-negra do futebol brasileiro
  5. globoesporte.globo.com/ Flamengo é o finalista com mais vitórias numa edição da Copa do Brasil
  6. globoesporte.globo.com/ Fla repete feito do Santos e leva Copa do Brasil passando por cinco regiões do país
  7. globoesporte.globo.com/ Numerólogos: Maracanã passará o Olímpico como estádio com mais finais de Copa do Brasil
  8. Copa do Brasil - Regulamento (em português) Sítio da CBF. Página visitada em 6 de novembro de 2013.
  9. CBF sorteia mandos, e vencedor de Fla x Goiás decidirá título em casa (em português) GloboEsporte.com (6 de novembro de 2013). Página visitada em 6 de novembro de 2013.
  10. a b Araújo, Alexandre (13 de novembro de 2013). Dirigente é levado à delegacia após não entregar documentos ao Procon (em português) Lance!. Página visitada em 13 de novembro de 2013.
  11. Rotstein, Gustavo; Seda, Vicente (13 de novembro de 2013). Procon faz fiscalização no Fla, que reclama de invasão; PM é acionada (em português) GloboEsporte.com. Página visitada em 13 de novembro de 2013.
  12. a b Torcida planeja protesto na Gávea contra ingressos a R$ 250 para final da Copa do Brasil (em português) Yahoo! (10 de novembro de 2013). Página visitada em 13 de novembro de 2013.
  13. Procon vai ao Fla atrás de documento e volta com chope e frango vencidos (em português) GloboEsporte.com (13 de novembro de 2013). Página visitada em 13 de novembro de 2013.
  14. a b globoesporte.globo.com/ Teoria dos Jogos: As maiores rendas da história – atualização final 2013
  15. espn.com.br/ Ministério Público prende dois indivíduos em ação contra cambistas no Maracanã
  16. espn.com.br/ No jogo da bola 'viva', Atlético e Flamengo empatam com quase uma rebatida por minuto
  17. a b c footstats.net/ Na final rubro-negra, Flamengo aposta em contra-ataques e garante o tri da Copa do Brasil
  18. espn.com.br/ Campeão Jayme de Almeida, R$ 40 mil por mês: 15 vezes menos que "professores" com grife

Ligações externas[editar | editar código-fonte]