Kesha

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde novembro de 2012).
Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde novembro de 2012).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Kesha
Kesha apresentando no programa Today, em 2012.
Informação geral
Nome completo Kesha Rose Sebert
Nascimento 1 de março de 1987 (27 anos)
Origem Nashville, Tennessee
País  Estados Unidos
Gênero(s) Pop, electro, dance
Ocupação(ões) Cantora, compositora e rapper
Instrumento(s) Vocal, guitarra, violão, sintetizador
Período em atividade 2009–presente
Gravadora(s) RCA Records/Kemosabe Records/Sony Music
Afiliação(ões) 3OH!3, The Flaming Lips, Pebe Sebert
Influência(s) Beastie Boys, Madonna, Britney Spears, Bob Dylan, Beck Hansen, Queen, Led Zeppelin
Página oficial www.keshasparty.com

Kesha Rose Sebert (Los Angeles, 1 de março de 1987), mais conhecida simplesmente como Kesha (estilizado como Ke$ha) é uma cantora, compositora e rapper[1] dos Estados Unidos. Sua descoberta veio no início de 2009 depois de ter sua voz na canção "Right Round", do rapper Flo Rida. Seu álbum de estreia, Animal e seu primeiro extended play (EP), Cannibal, foram lançados em 2010. Animal estreou na primeira posição da tabela musical Billboard 200 e dois singles da artista, "Tik Tok" e "We R Who We R", atingiram o primeiro lugar da Billboard Hot 100. Ao mesmo tempo, ela continuou a escrever canções para outros músicos, incluindo "Till the World Ends" para a cantora Britney Spears. Seu segundo disco, Warrior, foi lançado em dezembro de 2012, tendo como primeiro single "Die Young".

Influenciada por diversos gêneros e artistas, Kesha principalmente se inspira na música dos anos de 1980 através de músicos como Madonna e Beck — estes foram citados como fundamentais para sua arte. Depois de experimentar gêneros como pop rock e música eletrônica, Kesha se identificou com o último e sua técnica com o rap se tornou sua marca registrada.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Ke$ha nasceu em Los Angeles, California,[2] mas viveu em Nashville, Tennessee, até os 18 anos, quando voltou a sua cidade natal, onde reside atualmente. A cantora, é filha de Pebe Sebert, uma cantora de punk rock do anos 70, e tem 2 irmãos, o mais velho Lagan Sebert e o mais novo Louis Sebert. Pebe levou a família para Nashville , Tennessee, em 1991, depois de garantir um acordo de publicação de suas novas composições.

Ela assinou contrato com a gravadora RCA Records/Sony BMG[2] [3] no final de 2008.

Carreira[editar | editar código-fonte]

2005 — 2009: Início da carreira[editar | editar código-fonte]

Aos dezoito anos, Kesha assinou com Luke's, gravadora e companhia de publicidade da música. Seis meses depois de organizar Paris Hilton em sua casa, Luke's deu a Kesha a oportunidade de cantar vocais de fundo para o single de Hilton, "Nothing In This World". Em 2006, assinou com a empresa Kesha David Sonenberg de gestão, DAS Communications Inc., pouco interagindo com Luke's depois disso. DAS foi incumbida de obter um negócio, no período de um ano em troca de 20 por cento de sua renda a música, com ela tendo a opção de terminar o relacionamento se eles falharam. Ela trabalhou com vários escritores e os produtores superiores enquanto na empresa e os créditos a criação de seu som beat-dirigido a um co-escrito sessão com Greg Wells. Ela também co-escreveu um single de The Veronicas, "This Love" com Toby Gad. Ke$ha está realizando sua entrada no cenário musical há bastante tempo: teve músicas na trilha de programas como My Super Sweet 16 e The Hills, co-escreveu a canção "This Love" para as The Veronicas, fez backing vocal para Britney Spears e Paris Hilton, aparece no videoclipe da música "I Kissed a Girl" da cantora Katy Perry. Sua família, que é do estado do Tennessee, hospedou as socialites Paris Hilton e Nicole Richie na 3ª temporada do reality show The Simple Life. Também escreveu a canção "The Time of Our Lives" para Miley Cyrus e "Disgusting" para Miranda Cosgrove. O seriado americano "The Simpsons" alterou a sua abertura para uma versão com a música "Tik Tok" no episódio de 2 de maio de 2010.[4]

2010 — 2011: Animal e Cannibal[editar | editar código-fonte]

Ke$ha em 2010.

Seu álbum de estreia Animal foi lançado em 1 de janeiro de 2010 nos Países Baixos e em 30 de janeiro do mesmo ano no resto do mundo. A Rolling Stone resumiu o álbum como "repugnante, nojento e ridiculamente cativante".[5] Ao mesmo tempo o álbum estreou no número um na Billboard 200. Kesha trabalhou com uma variedade de produtores e escritores como Dr. Luke, Max Martin e outros. Kesha assinou um contrato de vários álbuns com a gravadora RCA através do Dr. Luke, depois de negociações com a Lava Records e a Atlantic Records. Tendo passado os últimos seis anos trabalhando em seu álbum de estreia, começou dando os retoques finais para o álbum com Luke e Max Martin. O álbum narra os quatro anos que passou em Los Angeles como uma batalhadora cantora e compositora. O álbum teve produção executiva por Dr. Luke, que produziu a maioria das músicas com combinações de Martin, Benny Blanco e munição. O álbum é principalmente do gênero dance-pop com batidas electro e sintetizadores, marcando uma mudança no som de Dr. Luke de seu pop rock produções de assinatura, que ele atribuiu a Kesha que estava convencido de que não haja guitarras usadas na gravação. O álbum vendeu 152 mil cópias na primeira semana nos Estados Unidos. Mundialmente seu álbum de estreia Animal vendeu mais de 2 milhões de cópias no mundo inteiro. Também em 2010 a cantora lançou sua primeira coletânea chamada Animal + Cannibal uma junção de seu álbum de estreia Animal e seu primeiro extended play (EP) Cannibal.

Kesha apresentando Tik Tok no MMVA Souncheck.

Seu primeiro single, "TiK ToK", lançado em 7 de agosto de 2009, alcançou ótimos números, sendo tocado diversas vezes em várias rádios. Esteve nove semanas na primeira posição da Billboard Hot 100, e se tornou a música de maior sucesso de Kesha até momento. A canção foi produzida por Dr. Luke e Benny Blanco e co-escrito por Blanco, Dr. Luke e Kesha. "Tik Tok" foi eleita a música do ano pela revista Billboard. A canção vendeu 12,8 milhões de cópias digitais em todo o mundo, tornando-se a melhor venda de single do ano, que vendeu 5,633 milhões de downloads nos Estados Unidos. O segundo single do álbum "Blah Blah Blah" que conta com a participação da dupla 3OH!3 estreou no top dez nos Estados Unidos, Canadá, Austrália e Nova Zelândia, na mesma semana que o álbum, devido ao grande número de vendas digitais.

"Your Love Is My Drug" também alcançou sucesso, fixando-se na quarta posição da Billboard Hot 100 e a primeira posição em vários países. E "Take It Off" alcançou um sucesso semelhante, alcançando o top dez de muitos países. Ke$ha também trabalhou com o grupo de eletropop 3OH!3, o cantor Taio Cruz e cantora Katy Perry durante a produção do disco.

Para dar suporte ao seu álbum de estreia Animal Ke$ha fez uma participação abrindo os shows na abertura da turnê Last Girl on Earth Tour da cantora Rihanna em 16 de abril de 2010.

Kesha perfomando-se ao vivo na the US Naval Academy em 2010.

Em 19 de novembro de 2010 Ke$ha lançou seu primeiro extended play (EP) Cannibal. O EP é um relançamento do seu álbum anterior, Animal. Originalmente, seria apenas um relançamento do álbum Animal, mas foi lançado tanto como EP quanto como uma edição deluxe do álbum anterior. Kesha trabalhou com vários produtores e escritores, como o Dr. Luke como produtor executivo, Benny Blanco, Ammo, Max Martin, Bangladesh e outros. O uso em excesso de Auto-Tune é uma critica semelhantes em todos os trabalhos da cantora.

O primeiro single do álbum, é a música "We R Who We R" que foi lançada no dia 25 de outubro de 2010, a canção junto com Tik Tok ficou em primeiro lugar na parada americana Billboard Hot 100. O álbum tem quase o mesmo estilo do Animal, com músicas electro-pop e músicas muito leves, incluindo um remix de Animal, faixa-título de seu primeiro álbum. "Blow" foi lançado como segundo single em 8 de fevereiro de 2011 e seu videoclipe em 25 de fevereiro de 2011. Becky Bain do site "Idolator" considerou o vídeo um "lixo magnífico", e chamou o diálogo do vídeo entre Kesha e o ator James Van Der Beek, "a melhor cena de diálogo em um video em toda a história de videos musicais". Bill Lamb, de About.com escreveu que "Blow" "tem alguns dos diálogos mais engraçados palavra falada na memória recente em um clipe da música". Lamb chamou a escrita de vídeo de encantadora, "videos como este são um sinal de que Ke$ha está aqui para ficar por algum tempo. Apenas tente evitar ser encantado." Em 8 de novembro de 2010 Kesha anunciou em seu site oficial sua primeira turnê solo, para divulgar seu EP Cannibal Get Sleazy Tour vai visitar a América do Norte e Austrália.

Em 2011 Kesha escreveu a canção "Till the World Ends" para ó sétimo álbum de estúdio da cantora Britney Spears que mais tarde foi lançado como single. Também foi lançado uma versão em remix que conta com a participação da própria Kesha e da rapper Nicki Minaj.

Temas e estilo musical[editar | editar código-fonte]

Kesha no Studio Juste Pour Rire

Kesha citou músicos de uma variedade de diferentes gêneros como influências musicais, incluindo Beck Hansen, Queen, Madonna, Aaron Neville, Beastie Boys, The Damned, The Velvet Underground, Talking Heads e Blondie.[6] [7] [8] [9] [10] Ela destacou os Beastie Boys como uma grande influência, dizendo a Newsweek que ela sempre quis ser como eles e queria para fazer também "jovem, irreverente hinos".[11] Ela também chamou ao seu primeiro álbum Animal em homenagem aos Licensed to Ill álbum dos Beastie Boys e creditado a criação do rap driven "Tik Tok" para o seu amor para o Beastie Boys na música rap.[7] [12] Vanity Fair descobriu que havia semelhanças entre os temas das "celebrações frathouse de festa, bebida e sexo casual" no Animal e Licensed to Ill,[13] enquanto MTV destacou a música "Dinosaur" como sendo tão "over-the-top" como qualquer coisa de Licensed to Ill, sugerindo que Kesha tinha enchido o "bobo da corte" o papel que os Beastie Boys já haviam desocupado.[14]

Ela tem escrito créditos em cada faixa do álbum e defendeu sua decisão de fazer música pop em entrevista, explicando que "as pessoas ficam tão pretensiosa sobre música pop, então eu sinto como eu estou lutando esta batalha. Meu recorde é honesto e divertido. É uma celebração da juventude e da vida e sair e ficar louco. Eu sou irreverente sobre a não-pretensioso e vai tomar no c* boa diversão!"[15] [16] Kesha disse que se considera uma "compositora em primeiro lugar", tendo também escrito para Britney Spears e Miley Cyrus.[17] Animal é do gênero dance-pop, que incorpora elementos do electropop em sua produção. Ele varia de alta energia pistas de dança pop, baladas eletrônicas.[15]

Kesha utiliza um estilo de cantar a canção-rap sobre um certo número de suas canções, ela admitiu que havia começado como uma brincadeira, principalmente em seu single de estreia "Tik Tok". The New York Times afirmou que a música representava "a completa assimilação e indolor do rapper branco do sexo feminino na música pop."[12] O Los Angeles Times comparou o estilo vocal que a de L'Trimm e Salt-n-Pepa.[18] Kesha tem sido criticado por usar o Auto-Tune e vocoders para distorcer sua voz em seu álbum Animal.[19] Billboard disse que os vocais processados ​​pesadamente "[feito] é difícil dizer se [Kesha pode] realmente cantar."[20]

As letra de Kesha são simples e baseada em suas experiências de vida e influenciado pelo estilo de contar histórias da música country.[21] Ela pediu que os críticos não levassem suas letras a sério, como em "Tik Tok", onde ela tem sido criticada por referências de escovar os dentes com uma garrafa de uísque Jack Daniel's. Ela explicou que:

Cquote1.svg Todo mundo está muito ofendido com isso. Mas vamos lá, escovar os dentes com Jack Daniel's: que garota faz isso?, As pessoas é tipo: 'Você realmente defende escovar os dentes com bourbon?' Eu sou tipo, 'Sim, na verdade, eu faço, todos os dias, para todos. Especialmente oito anos de idade.' Quer dizer, o que você está falando? Claro que não. Venha."[22] Cquote2.svg

Kesha também expressou frustração com o duplo padrão para a objetivação das mulheres na música. Assim, em canções como "Blah Blah Blah" e "Boots and Boys", ela faz questão de cantar os homens mesma forma, assim como os homens cantam sobre as mulheres.[23] [24]

Discografia[editar | editar código-fonte]

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Kesha participou do terceiro episódio "Sorvetes por Ke$ha" da segunda temporada da série Victorious exibida pela Nickelodeon. O episódio foi lançado em 22 de abril de 2011.

Ano Detalhes da série Episódio
2011 Victorious
  1. Sorvetes por Ke$ha

Prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Ke$ha no NRJ Music Awards de 2010.

A lista de prêmios e indicações de Ke$ha consiste em 10 prêmios ganhos e 65 indicações recebidas. Seu álbum de estreia Animal foi lançado em janeiro de 2010 pela RCA Records. Animal recebeu três indicações de melhor álbum pop. Seu primeiro single "Tik Tok" venceu a categoria de melhor single do ano pela Soul & Jazz Awards. A canção também foi eleita a música do ano pela revista Billboard. Seu terceiro single "Your Love Is My Drug" recebeu duas indicações a de melhor single pop e de melhor videoclipe. O seu primeiro Extended play (EP) Cannibal venceu a categoria de melhor álbum do ano e O primeiro single do EP "We R Who We R" foi indicado a melhor música pop de 2011. Seu segundo single "Blow" teve um dos dialógos mais bem elaborados da história de todos os videoclipes musicais. A cantora venceu a categoria de artista revelação de 2010 pela Eska Awards, Europe Music Awards e VirtuaMagazine Awards. Venceu a de cantora internacional favorita de 2010 pelo Australian Kids' Choice Awards. A cantora também venceu a de melhor artista pop, idolo teen do ano e artista do ano pela Soul & Jazz Awards.

Turnês[editar | editar código-fonte]

Ke$ha se apresentando em 2010.

A Get Sleazy Tour é a primeira digressão a solo de Ke$ha. Foi anunciada oficialmente no dia 8 de novembro de 2010 no site oficial da artista, em suporte do seu primeiro extended play (EP) Cannibal. A tour arrecadou no total 21 milhões de dólares. teve inicio em 15 de fevereiro de 2011 na cidade de Portland no estado de Oregon nos Estados Unidos e terá seu término em 29 de setembro de 2011 na cidade do Rio de Janeiro durante o Rock In Rio. A cantora se apresentou no Brasil, em 28 de setembro em São Paulo, e no dia seguinte no Rio de Janeiro, como parte das atrações do Rock in Rio de 2011.

Para dar suporte ao seu álbum de estreia Animal lançado em 1 de janeiro de 2010 nos Países Baixos e em 30 de janeiro do mesmo ano mundialmente a cantora participou abrindo os shows na abertura da turnê Last Girl on Earth Tour da cantora Rihanna.

Ano Detalhes da digressão
2011 Get Sleazy Tour

A Warrior Tour é a segunda principal turnê da cantora americana Kesha, baseada em seu segundo álbum de estúdio, Warrior (2012). A turnê visita partes da América do Norte, Europa, Oceania e Ásia. A turnê começou em Boston, Massachusetts em 23 de maio de 2013, o Centro Comcast. Após a primeira etapa norte-americana, a turnê, continua a sua jornada pela Europa em julho de 2013. Em seguida, volta para a América do Norte para mais uma temporada em agosto e setembro de 2013. Com shows na Ásia em outubro e novembro de 2013 e fevereiro de 2014. A primeira temporada começa na América do Norte, com exceção de 08 de junho de 2013 e 29 de Junho de 2013. Foi co-liderada com Pitbull. Muitos shows da turnê são uma parte de festivais, incluindo Live at the Marquee, em Cork (Irlanda), o Wireless Festival, em Londres (Inglaterra), e a State Fair Illinois em Springfield (Illinois).



Referências

  1. Romero, Angie (11 de outubro de 2012). Ke$ha Covers VIBE Magazine, Makes History As First Solo White Living Female To Do So. ABC. Página visitada em 21 de fevereiro de 2013.
  2. a b RCA Records. Kesha - Superstar Producer Dr. Luke Brings Highly Sought After Pop Singer to RCA Records (em inglês). PRNewswire. Página visitada em 13 de fevereiro de 2009.
  3. Alisa Kolenovic. RCA Signs Kesha (em inglês). Billboard.com. Página visitada em 20 de fevereiro de 2009.
  4. 'The Simpsons' Open Show With Ke$ha Lip-Dub (VIDEO) (em inglês). Huff Post Comedy (07 de março de 2010). Página visitada em 16 de fevereiro de 2013.
  5. $uper$tar Ke$ha Top$ Chart$. Rolling Stone (16 de janeiro de 2010). Página visitada em 14 de novembro de 2012.
  6. Stransky, Tanner (January 22, 2010). Kesha Gets the Party Started. Entertainment Weekly. Página visitada em August 14, 2010.
  7. a b Diehl, Matt. Kesha. Interview. Página visitada em April 16, 2010.
  8. Hess, Mike (January 11, 2010). Kesha Can Handle Her Liquor and Success. PopEater. AOL Inc.. Página visitada em March 24, 2010.
  9. Parsi, Novid. Interview. Time Out Chicago. Página visitada em August 19, 2010.
  10. Kazemi, Alex (May 17, 2010). Interview: Kesha. Fashion Indie. Página visitada em November 15, 2010.
  11. http://www.newsweek.com/2010/10/07/kesha-setting-sales-records.html
  12. a b Caramanica, Jon (December 23, 2009). Changing the Face (and Sound) of Rap. The New York Times. Página visitada em December 26, 2009.
  13. http://www.vanityfair.com/online/oscars/2011/02/keha-spends-more-on-glitter-every-month-than-most-people-spend-on-rent.html
  14. Kyle Anderson (28 de julho de 2010). Ke$ha's Animal Tears Apart 'Popology' (em inglês). MTV Music. Página visitada em 16 de fevereiro de 2013.
  15. a b Jeffries, David. Animal Review. allmusic. Página visitada em March 24, 2010.
  16. French, Dan (March 1, 2010). Kesha – Interview. Digital Spy Limited. Página visitada em April 20, 2010.
  17. http://www.mtv.com/news/articles/1662875/kesha-britney-spears-til-the-world-ends-remix.jhtml
  18. Powers, Ann (January 5, 2010). Kesha is a wisecracking 'Animal'. Los Angeles Times. Página visitada em January 6, 2010.
  19. Keefe, Jonathan (January 8, 2010). Kesha Animal. Slant Magazine. Página visitada em March 29, 2010.
  20. Herrera, Monica (January 5, 2010). Kesha, "Animal". Billboard. Prometheus Global Media. Página visitada em May 17, 2010.
  21. Malone, Aibhe (January 8, 2010). All that glitters. The Irish Independent. Página visitada em January 10, 2010.
  22. Cairns, Dan (March 7, 2010). Kesha demands a pinch of respect and mirth. Times Newspapers Ltd.. Página visitada em March 11, 2010.
  23. Day, Elizabeth (November 29, 2010). She's a walking, talking living dollar. The Guardian. Página visitada em November 29, 2010.
  24. Stevenson, Jane. Ke$ha: I dress like a 'wild animal'. QMI Agency. Página visitada em November 15, 2010.

.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]