Red Hat Linux

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde dezembro de 2013).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.


Red Hat Linux  v  e 
Red Hat Linux
Red Hat Linux
Red Hat Linux
Desenvolvedor Red Hat Linux
Arquiteturas alpha arm hppa ia64 loongson m68k mips ppc ppc64 s390 s390x sh sparc32 sparc64 x86 x86-64
Modelo do desenvolvimento Red Hat Linux
Lançado em Red Hat Linux
Versão estável Red Hat Linux / Red Hat Linux
Versão em teste Red Hat Linux / Red Hat Linux
Língua natural Red Hat Linux
Mercado-alvo Red Hat Linux
Família Red Hat Linux
Núcleo Red Hat Linux
Método de atualização Red Hat Linux
Gerenciamento de pacotes Red Hat Linux
Interface Red Hat Linux
Licença Red Hat Linux
Estado do desenvolvimento Red Hat Linux
Website Red Hat Linux
Posição no Distrowatch Red Hat Linuxª (em inglês, em espanhol, em francês, em alemão, em tcheco/checo, em japonês e em chinês
Origem comum Predefinição:Red Hat Linux
Portal do Software Livre

Red Hat Linux é uma distribuição de Linux muito conhecida, líder do mercado nos Estados Unidos, criada e mantida pela Red Hat.

Um grupo de programadores na Carolina do Norte decidiu tornar o Linux mais fácil para possibilitar às pessoas uma experiência mais tranquila com o mesmo. Como muitos grupos, seu objetivo era empacotar todos os bits necessários numa distribuição coerente, facilitando aos inexperientes o contato com o novo sistema operacional. No entanto. esta distribuição tinha uma característica distinta das demais. Em vez de ser uma cópia de um disco rígido que tivesse o Linux instalado, ou um conjunto de disquetes com partes diferentes do sistema operacional que podiam ser copiadas, esta distribuição foi baseada no conceito de pacotes.

Cada pacote fornece um pedaço diferente de software configurado, completamente testado e pronto para rodar. Se o usuário quiser instalar um novo programa, poderá carregar o pacote e instalá-lo, podendo imediatamente utilizá-lo. Se o usuário quiser remover algum programa, poderá removê-lo com um único comando. Este conceito ainda facilita as atualizações, uma vez que os pacotes são carregados de repositórios pré-configurados.

O desenvolvimento do Linux no mundo é muito rápido[carece de fontes?], provocando a geração de novas versões com frequência. Em outras distribuições, a actualização do software tornou-se complexa. Em uma atualização completa, normalmente o usuário teria que apagar tudo em seu disco rígido.

Desde a introdução do Red Hat Linux em 1994, o Linux e o Red Hat tiveram um crescimento muito grande. O suporte para "hardwares" se tornou mais sofisticado, e o número de usuários e empresas que passaram a usar o Linux cresceu ao redor do mundo.[carece de fontes?]

O programa de instalação do Red Hat Linux pode ser executado em cerca de 15 minutos. Além dos pacotes de aplicativos (com a extensão RPM), há ainda um grande conjunto de ferramentas administrativas.

A distribuição Red Hat está atualmente voltada para o mercado empresarial. No entanto, mantém a sua vertente comunitária através do projeto Fedora Core, que é uma distribuição totalmente livre, gratuita, desenvolvida comunitariamente e que serve de base ao Red Hat Enterprise Linux.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre software livre é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.