Sistema Kubitzki

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O sistema Hubitzki é uma sistema de taxonomia vegetal, produto de um levantamento actual em plantas vasculares, intitulado The Families and Genera of Vascular Plants.[1]

O levantamento, em forma de enciclopédia, é um tratamento completo, em vários volumes, das plantas vasculares, com chaves de identificação e descrições de toda as famílias e géneros, efectuado na maioria por especialistas nesses grupos. Este sistema serviu com base para a classificação efectuada na obra Mabberley's Plant-Book, um dicionário de plantas vasculares.[2]

Em termos de arranjo das ordens e famílias, o sistema de classificação nos volumes iniciais de angiospérmicas aproxima-se do sistema de Dahlgren nas monocotiledóneas e do sistema de Cronquist nas dicotiledóneas, mas os volumes mais recentes foram influenciados por estudos recentes em filogenética molecular.

O primeiro volume da série cobriu os licófitos, monilófitos e gimnospérmicas, tendo sido publicado em 1990. Em 2010, foram publicados nove volumes, cobrindo 39 das 59 ordens de plantas com flor que são reconhecidas pelo sistema APG III. A ordem Saxifragales foi coberta com excepção do género Medusandra, que foi transferido para ela a partir da ordem Malpighiales em 2009.[3] O volume sobre a família Myrtaceae e as ordens Cucurbitales e Sapindales.

Por ser uma obra em progresso, o sistema Kubitxki é incompleto para aqueles grupos de plantas que ainda não foram cobertos, sendo que os grupos que foram já cobertos completamente são foram revistos à luz do conhecimento posterior.

Depois da publicação do primeiro volume em 1990, muito conhecimento foi acumulado acerca de taxonomia vegetal, grande parte devido a análises filogeneticas de sequências de ADN. A classificação dos fetos foi completamente revista àquele tempo.[4] [5] e algumas famílias de gimnospérmicas foram revistas.[6] [7]

Para as plantas com flor, o sistema segue o Angiosperm Phylogeny Group, com excepção para o reconhecimento de pequenas famílias. O Angiosperm Phylogeny Group reviu o seu sistema de classificação por duas vezes. O sistema APG III foi publicado em 2009.

Classificação[editar | editar código-fonte]


Nos volumes 5,6,7,8 nenhum grupo taxonómico acima da ordem foi reconhecido.

No volume 9 os grupos acima da ordem, Rosidae e Asteridae foram reconhecidos.

No volume 10 são tratadas as ordens Sapindales e Cucurbitales; e a família Myrtaceae (pertencente a Myrtales).

Referências

  1. Klaus Kubitzki (general editor). 1990 onward. The Families and Genera of Vascular Plants Springer-Verlag: Berlin;Heidelberg, Germany.
  2. David J. Mabberley. 2008. Mabberley's Plant-Book third edition (2008). Cambridge University Press: UK. ISBN 978-0-521-82071-4
  3. Kenneth J. Wurdack and Charles C. Davis. 2009. "Malpighiales phylogenetics: Gaining ground on one of the most recalcitrant clades in the angiosperm tree of life." American Journal of Botany 96(8):1551-1570.
  4. Eric Schuettpelz and Kathleen M. Pryer. 2008. "Fern phylogeny" pages 395-416. In: Tom A. Ranker and Christopher H. Haufler (editors). Biology and Evolution of Ferns and Lycophytes. Cambridge University Press. ISBN 978-0-521-87411-3
  5. Alan R. Smith, Kathleen M. Pryer, Eric Schuettpelz, Petra Korall, Harald Schneider, and Paul G. Wolf. 2006. "A classification for extant ferns". Taxon 55(3):705-731. doi:10.2307/25065646
  6. James E. Eckenwalder. 2009. Conifers of the World. Timber Press: Portland, OR, USA. ISBN 978-0-88192-974-4.
  7. Aljos Farjon. 2008. A Natural History of Conifers. Timber Press: Portland, OR, USA.